Menor se apressou para matar ex-namorada porque sabia de punição branda antes de completar 18 anos! Só faltou citar a cartilha do deputado Marcelo Freixo, do PSOL

Escrevi ontem: “No Brasil do ECA, ‘despedida de menoridade’ se faz com cadáver“, comentando o episódio abaixo e lembrando o que questionei um ano atrás, em deboche aos esquerdistas que protegem bandidos: “Se as noivas celebram despedida de solteira com vários go-go-boys, por que os pobres de 17 anos não podem celebrar despedida de menoridade com um cadáver? (…) Dependendo do ódio pela vítima no caso de homicídio ou do tesão, no de estupro, talvez valha mesmo a pena arriscar um período de recolhimento, e daí?”
 
Pois é. Pelo visto, valeu. Leia trecho da matéria na Veja.com:
 
O menor que matou a adolescente Yorrally Dias Ferreira, de 14 anos, filmou a execução e enviou as imagens para amigos pelo celular é frio, não demonstra arrependimento e teria apressado a morte da ex-namorada porque completaria 18 anos dois dias depois do crime. Essas são as primeiras conclusões da investigação da polícia e do Ministério Público do Distrito Federal, após tomar depoimentos do infrator, dos amigos que viram as imagens e de familiares da vítima.
 
“Ele contou, no depoimento, que trocou uma bicicleta e um aparelho de som pela arma. A compra foi feita no dia do crime. O menor apressou a venda das coisas para conseguir pegar a arma porque ele sabia que se matasse a Yorrally na terça-feira, quando ele já tivesse 18 anos, iria para uma prisão comum. Ele me disse que não queria ir para a cadeia porque sabia os risco que corria, que temia ser violentado, e que demoraria muito para sair. E disse, com frieza: ‘Peguei a arma logo e resolvi o que precisava’”, afirmou o promotor de Infância e Juventude do DF Renato Barão Varalda.
 
Yorally foi morta no último domingo, depois de ser levada para um matagal no Novo Gama (GO), onde foi baleada com um tiro na cabeça. Amigos do menor afirmaram que receberam as imagens do crime pelo celular ou as encontraram publicadas na internet. A delegada Viviane Bonato disse que o celular apreendido com as supostas imagens foi encaminhado para perícia. O motivo da barbárie: o delinquente estava com ciúmes porque Yorally estava namorando um rapaz de uma gangue rival. (…)

Yorrally-Ferreira-size-598

Ela implorou: ‘Pelo amor de Deus, não me mate’, disse Rosemary Dias Ferreira, mãe da menina Yorrally, de 14 anos, morta com um tiro pelo ex-namorado – um monstro protegido pelo ECA

Eis aí. Só faltou o menor citar a cartilha do mandato de deputado estadual de Marcelo Freixo, do PSOL, sobre “a redução da idade penal”, sem dúvida um dos melhores exemplares da embromação esquerdista universal, conforme comentei ontem no Facebook. Esta imagem, como tantas, parece piada, mas não é: está lá na página 12.
 
Captura de Tela 2014-03-12 às 20.12.47“Prender as pessoas melhora a sociedade?” é uma das perguntas mais picaretas da Via Láctea. Fala de “pessoas”, não de “criminosos”. Fala em “melhorar a sociedade”, não em punir os criminosos e impedi-los de cometer novos crimes. “Diminui a violência?” é o truque para tirar o foco da punição e do impedimento. Se a violência continua na “sociedade”, não deveria ser (por mais que haja casos de mandantes desde dentro) por causa do bandido preso, porque – como posso explicar? – ele está preso!
 
Graças a picaretagens intelectuais desse naipe, que endossam as regras do famigerado ECA (o Estatuto da Criança e do Adolescente), assassinos como o menor de Gama sabem que não ficarão muito tempo atrás das grades por seus crimes.
 
Marcelo Freixo tem ligação com a barbárie dos “di menor”.
 
E os senadores que há menos de um mês votaram contra a proposta do senador paulista Aloysio Nunes Ferreira, do PSDB, que ao menos previa a possibilidade de se processar criminalmente o menor entre 16 e 18 anos, a depender do crime, com a autorização do juiz e depois de uma avaliação médica, também. São eles:Senadores contra maioridade penal
 
Angela Portela (PT-RR)
Aníbal Diniz (PT-AC)
Eduardo Suplicy (PT-SP)
Gleisi Hofmann (PT-PR)
José Pimentel (PT-CE)
Antônio Carlos Valadares (PSB-PE)
Eduardo Braga (PMDB-AM)
Roberto Requião (PMDB-PR)
Inácio Arruda (PCdoB-CE)
Lúcia Vânia (PSDB-GO)
Randolfe Rodrigues (PSOL-AP)
 
Quanto a julgar bandido pela gravidade dos seus atos, independentemente da idade, isto nem entra – repito – na discussão viciada dessa gente.
 
Daqui a pouco, a “despedida de menoridade” vira moda como o “rolezinho” e ninguém sabe por quê.
 
Felipe Moura Brasil – http://www.veja.com/felipemourabrasil
 
Siga no Facebook e no Twitter.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Cronos

    Aconteceu um outro crime bárbaro envolvendo menores.Dessa vez foi um taxista.Amarraram-lhe as mãos,espancaram-no e o atiraram no rio, onde morreu afogado.Eram 3 adolescentes.Dois foram presos.O terceiro conseguiu evadir-se.

    Curtir

  2. Comentado por:

    Cristiano Dimas Ribeiro de Caldas Barros

    Bando de safados, e os demais nojentos reelegem esses miseráveis.

    Curtir

  3. Comentado por:

    Eliu Moraes

    A culpa é do estado que não pune e não educa os jovens e também da família que consente com isso. Olhando na parede percebe-se a frase “Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa”. Se a família tivesse educado a jovem na igreja, não estaria nessa idade, enquanto ainda é uma criança, namorando um marginal, membro de uma gangue.
    Espero que possamos nos lembrar de não dar votos aos partidos que apoiam essa barbárie sem limites e ainda roubam de nós, povo brasileiro, para dar aos bandidos desse país.

    Curtir

  4. Comentado por:

    Bruno Sampaio

    O pior é que eles sabem muito bem que estão usufruindo de um privilégio obsceno, e riem da nossa cara, os otários, os sociólogos de botequim ou não, e no raso mesmo DESPREZAM esse povo que os defende assim que saem da cadeia. Sabem que são otários, filhinhos de mamãe que não reagem, não agem feito homem, e se derem de cara com um defensor de “minorias” são capazes de fazer até pior, que é pra eles aprenderem a ter vergonha na cara!
    Canso de ver “dimenor” sendo preso e dando risada na cara do repórter e do policial, falando em alto e bom som que já já estarão de novo nas ruas e pretendem continuar a cometer crimes!
    PQP!!!!

    Curtir

  5. Comentado por:

    CLAUDIO ABREU

    MUITO BOA a matéria, parabéns. na minha opinião os menores deveriam pagar pelos crimes apos passarem para a maioridade, pois ainda são as mesmas pessoas com os mesmos nomes, rg, cpf, dna, impressão digital, pois é, mas ninguem tem poder para fazer isso, mas, os menores tem poder para dar a sentença de morte…que absurdo esse eca.

    Curtir

  6. Comentado por:

    Matheus

    Felipe, eu gostaria muito que você me explicasse como que um país com uma população carcerária tão grande quanto a brasileira, ainda é um país extremamente violento? Seguindo seu raciocínio, a violência e criminalidade já deveriam ter diminuído há anos… E até onde eu me lembro, um criminoso é um ser humano SIM!
    Decepcionante, esperava essa crueldade e falta de humanidade dos seus colegas Constantino e Azevedo, mas não de você.
    Felipe Moura Brasil comenta:
    Já expliquei tudo isso aqui:
    http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/2014/04/09/artigo-do-psolista-vladimir-safatle-e-reduzido-a-po-por-professor-de-direito-penal-numeros-comprovam-relacao-entre-mais-prisoes-e-menos-homicidios-freixo-prisao-e-um-mau-negocio-eu-avisei/. Se você estudasse em vez de repetir chavões e draminhas esquerdistas, talvez não passasse tanta vergonha assim.

    Curtir

  7. Comentado por:

    Rubens Vital

    Lembro quando assisti este vídeo,quando ainda não tinha a tarja preta na cara do marginal, fiquei revoltado, se pudesse eu mesmo daria o castigo devido a ele.

    Curtir

  8. Comentado por:

    Rubens Vital

    Ah Felipe! Eu não tinha visto esta cartilha ainda, agora nem sei se consigo jantar de nojo deste Freixo.

    Curtir

  9. Comentado por:

    Sinval Pereira

    Poderia dormir sem essa, Matheus. Mas vou te ajudar, o código penal não pune ninguém por ser “pessoa”, pune-o por esta pessoa ter cometido um fato previamente previsto como crime (fato típico, ilícito e culpável, como diz a teoria criminalista) o que, por conseguinte o torna (guess what?!) um criminoso. Vou desenhar uma formulazinha pra vc: pessoa+crime= criminoso. Agora é paradoxal uma coisa: Todo esquerdista enche a boca pra falar que mais prisões não resolvem, mas faz um lobby danado pra instituir o crime de homofobia pra punir severamente quem quer que cometa o gravíssimo delito de chamar um homossexual de “bichinha”. Já nesse caso o senhor Freixo acha que o direito penal resolve, né? Acho que vc errou de público, aqui não é a plateia amestrada que se encontra nas nossas universidades, não.

    Curtir