A perseguição aos judeus na UFSM: solicitação original é ainda mais asquerosa que memorando do pró-reitor

José Fernando Schlosser, pró-reitor substituto da Universidade Federal de Santa Maria-RS, enviou um memorando aos responsáveis pelos programas de pós-graduação cobrando “o envio urgente” de uma relação de alunos e professores oriundos de Israel. O texto informa que “esta demanda atende solicitação de requerimento de representantes da SEDUFS, ASSUFSM, DCE e Comitê de solidariedade ao […]

Jose-Fernando-Schlosser-480x369

José Fernando Schlosser, pró-reitor substituto da Universidade Federal de Santa Maria-RS, enviou um memorando aos responsáveis pelos programas de pós-graduação cobrando “o envio urgente” de uma relação de alunos e professores oriundos de Israel.

O texto informa que “esta demanda atende solicitação de requerimento de representantes da SEDUFS, ASSUFSM, DCE e Comitê de solidariedade ao povo palestino”.

Ou seja: grupos militantes pró-Palestina queriam identificar todos os judeus locais, assim como grupos oficiais e para-oficiais faziam na Alemanha, nos anos precedentes ao Holocausto.

O memorando ganhou repercussão e críticas na internet ontem e hoje, mas a solicitação original dos grupos militantes é ainda mais asquerosa em sua propaganda anti-israelense.

Ela escancara a razão do pedido em duas linhas, ao considerar “lamentáveis” os fatos ocorridos na Palestina, mais especificamente “a agressão de Israel à Faixa de Gaza”.

Em seguida, cita princípios constitucionais brasileiros que teriam sido “flagrante e covardemente violados” pelo Estado de Israel no “massacre” contra o povo palestino. A palavra “massacre”, no caso, é atribuída a Dilma Rousseff, a “primeira mandatária” do antissemitismo nacional.

O documento tem sete parágrafos iniciados por “CONSIDERANDO”, sendo que as únicas coisas a serem consideradas sobre o conflito histórico são essas afetações de indignação contra Israel.

O grupo terrorista islâmico Hamas, que, sob vista grossa da Autoridade Nacional Palestina, ataca o povo israelense dia e noite com mísseis e homens-bombas, obviamente nem é mencionado.

Depois dos sete “CONSIDERANDOS”, vêm mais 5 itens de pressão política sobre a UFSM sob a forma de questionamentos acerca das relações da universidade com recursos, empresas, pessoas jurídicas, professores e alunos vinculados a Israel, para então encerrar com a solicitação dos respectivos nomes e cópias dos documentos correspondentes.

É ver para crer.

UFSM 1

UFSM 2

UFSM 3

* Relembre aqui no blog (em vez de cair no engodo acima):

– Indispensáveis: 4 vídeos curtos para entender relações Israel-Hamas-ONU e conflito no Oriente Médio

Felipe Moura Brasil ⎯ http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Marcelo Abdul

    Esse fato mostra quem realmente são os fascistas. Esse tipo de perseguição religiosa inaceitável relembra o nazismo. O esquerdismo é o mesmo esterco dessa privada. Se explica muita coisa.

    Curtir

  2. Comentado por:

    jose barcelos modesto

    Agora entendemos o resultado da pesquisa: 50% dos universitários são analfabetos funcionais
    Pesquisa feita com 800 estudantes revela que a metade não entende o que lê, principalmente os que vieram de escola pública e estudam em instituições privadas
    A dificuldade de ler é apresentada mesmo em textos simples.
    De acordo com uma pesquisa feita pela Universidade Católica de Brasília, a partir da análise de 800 alunos, em 6 cursos de 4 faculdades, 50% dos estudantes do ensino superior são analfabetos funcionais, ou seja, não entendem o que leem. O levantamento mostra também que a maior parte destes veio de escolas públicas e estuda em instituições particulares.
    A pesquisa avaliou o modo de estudo, tempo de dedicação, características sociais, culturais e a formação de origem. A conclusão é de que a maior parte dos estudantes não tem o hábito de estudar, aprende de forma superficial e geralmente decora o conceito, ao invés de compreender.
    Ter taxas tão altas de analfabetismo funcional no ensino superior revela a farsa do sistema educacional brasileiro. A farsa é ainda maior no ensino básico público, voltado para os filhos da classe operária, que são voltados para tirar qualquer interesse da juventude pobre em aprender e se desenvolver. E no ensino superior privado que é voltado para o lucro e devido aos programas do Governo Federal, também reúne uma maioria de pobres que não conseguem passar pelo filtro do vestibular das universidades públicas.
    Esta pesquisa não foi a primeira a indicar o problema. O último Inaf (Indicador de Analfabetismo Funcional), feito em 2012, apontou que 38% dos estudantes universitários seriam analfabetos funcionais, através de pesquisa com 2 mil pessoas.

    Curtir

  3. Comentado por:

    Eduardo Queiroz

    O que que os cidadãos israelenses que estão a lecionar, trabalhar ou a estudar na UFSM ou em qualquer lugar no Brasil têm a ver com os conflitos no Oriente Médio e com ações dos respectivos estados? Vamos agora persegui-los apenas por serem israelenses? O Brasil está cada vez mais surrealista… a única satisfação que tenho é estar muito longe já há muitos anos do Brasil…

    Curtir

  4. Comentado por:

    Botanelles

    Se tiver gente decente nesta Universidade Federal de Santa Maria-RS ou arredores
    estes NAZISTAS serão postos pra correr imediatamente!

    Curtir

  5. Comentado por:

    Marcelo

    Jornal do PSOL comemora a queimada da bandeira de Israel em Porto Alegre, junto a protestos em solidariedade a Palestina
    http://averdade.org.br/2014/08/recife-realiza-ato-de-solidariedade-ao-povo-palestino/
    Professor da UFSM é filho de palestinos
    http://www.arazao.com.br/noticia/62731/-um-conflito-visto-por-dois-lados
    Cinegrafista palestino dá palestra na UFSM
    http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticia/2015/03/cineasta-palestino-indicado-ao-oscar-participa-de-bate-papo-em-santa-maria-4727619.html
    SEDUFSM planta arvores em Santa Maria, pelo genocídio palestino
    http://www.sedufsm.org.br/index.php?secao=galeria&id_galeria=310#!prettyPhoto
    SEDUFSM faz reunião no Clube comercial de Santa Maria pela causa palestina
    http://www.sedufsm.org.br/index.php?secao=noticias&id=3058
    Debate sobre genocídio de Gaza na UFSM
    http://www.sedufsm.org.br/index.php?secao=noticias&id=3070#!prettyPhoto
    Diretório nacional do ANDES elogia iniciativa pró-palestina
    http://www.andes.org.br/andes/print-ultimas-noticias.andes?id=7008
    Protesto contra empresa israelense reúne UFSM, UFRGS, PUCRS e UNISINOS
    http://cartamaior.com.br/?/Editoria/Internacional/Ato-em-solidariedade-ao-povo-palestino-exige-fim-do-financiamento-de-crimes-de-guerra/6/30939
    Protestos contra empresa israelense no RS
    http://jornalismob.com/2014/12/03/protestos-pro-palestinos-acabam-com-projeto-militar-da-israelense-elbit-systems-no-rio-grande-do-sul/
    CUT comemora a retirada da empresa israelense do RS
    http://www.cut.org.br/imprimir/news/b2ac51330472c8b00ab9fbfa8e17baf4/

    Curtir

  6. Comentado por:

    Immer Sonnen

    Situações desta natureza, assim como muitas outras que se passam neste país, evidenciam a total falta de governo. Se houvesse governo com uma pauta positiva, com projetos, com planos, com diretrizes, não haveria tempo e nem razão para feitos tão anacrônicos e esdrúxulos como este.

    Curtir

  7. Comentado por:

    Jose Mario

    Prezado Felipe,
    A primeira pergunta do documento assinado pelas associações de docentes e servidores e pelo DCE é se a UFSM participa do Polo Espacial do Rio Grande do Sul. A resposta é: SIM. A Universidade firmou, em 13/04/15, convênio com a Agência Espacial Federal Russa para estabelecimento de uma base de antenas para rastreamento dos satélites do sistema GLONASS, que vem a ser o equivalente russo ao GPS americano. Tal sistema tem canais de alta resolução posicional operados pela Força de Defesa Aeroespacial Russa que certamente está atenta à segurança da estação.
    A questão número um sugere que há relação entre os fatos.
    O que o senhor acha?
    Atenciosamente,
    José

    Curtir

  8. Comentado por:

    Alexandre Turibio

    É incrível como o Brasil tem a capacidade de, nos últimos anos, opinar de forma equivocada sobre um assunto que não diz respeito a nós. Aqui pessoas de toas as origens são bem vindas e devem viver em paz e harmonia. É uma das pouquíssimas coisas que temos de bom. Essa gente do governo, definitivamente, não nos representa.

    Curtir

  9. Comentado por:

    Francisca Vanda dos Santos Silva

    E quem são estas entidades que se acham no direito de solicitar dados confidenciais de alunos ou professores? E quem são eles que tomam partido de uma nação soberana em detrimento de outra?

    Curtir

  10. Comentado por:

    Rodrigo

    Façam como no filme bastardos inglórios: pintem uma suástica na faculdade, no carro do reitor, do sub-reitor, na portas dessas organizações que solicitaram o documento, o anti-semitismo sobrevive por estar oculto entre nós, por ser disfarzado , cada anti-semita tem que ser desmascarado, como dizia o personagem :” se tirar o uniforme quem vai saber que você é nazista ?”, façam isso , coloquem os nazistas em evidencia !!!

    Curtir