Blogs e Colunistas

25/10/2011

às 13:47 \ Beleza, Tratamento

Rosácea e seus gatilhos

“Ah, falar é fácil!”

Provavelmente é isso que você vai pensar depois de ler a lista do que as pessoas que sofrem de rosácea devem evitar.  Mas, se você tem rosácea, passada a indignação, espero que parte das informações seja útil a você.

Quem tem rosácea fica facilmente ruborizado, desenvolve vasinhos dilatados no rosto e espinhas persistentes. A rosácea evolui em surtos e não costuma melhorar com o passar do tempo. Por isso, necessita de tratamento constante.  Um dos pontos fundamentais do tratamento é evitar os gatilhos, que são fatores que deflagram ou intensificam a crise. Esse cuidado é tão ou mais importante que o tratamento à base de remédios.

Evitar os gatilhos de rosácea é tarefa difícil. O motivo? Veja essa lista com alguns dos gatilhos frequentes:

- Bebidas alcoólicas

- Bebidas quentes, como café ou chá

- Alimentos condimentados

- Exposição ao sol, ao frio do inverno e ao ventos

- Mudanças climáticas

- Ambientes quentes e abafados

- Prática de exercícios físicos

- Produtos de uso tópico com álcool na formulação como adstringentes e tônicos

- Stress e alterações emocionais

Difícil não: é praticamente impossível evitar tudo isso.

Mas os gatilhos não são os mesmos para todos os portadores. O que deflagra uma crise para alguns pode não afetar outros. Quem sofre de rosácea deve observar o que causa ou intensifica suas crises e, na medida do possível, evitar essas causas. Aqui dou algumas dicas de prevenção em algumas situações comuns.

Exercícios físicos

Apesar de ser um gatilho, ficar sem exercícios físicos não é uma opção, eles são fundamentais. Por isso, amenize o problema: pratique exercícios em locais ventilados ou com ar condicionado. Evite os momentos quentes do dia, principalmente se você se exercita ao ar livre. Beba constantemente bebidas geladas durante o treino, e faça pausas para descansar e se resfriar. Você pode levar um spray com água ou com água termal gelada e borrifar na pele. Você também pode usar uma faixa na cabeça, como a dos tenistas, e umedecê-la com água gelada algumas vezes ao longo do treino. E, depois do treino, tome um banho frio.

Não ceda à tentação de sauna depois do treino. Sauna é prejudicial a quem tem rosácea: ela agrava a condição de pele.

Dieta

Álcool, alimentos condimentados e bebidas quentes são os principais gatilhos. Observe o efeito que eles causam na sua pele e evite-os se necessário. Se sua rosácea piora com bebidas alcoólicas e não for possível evitá-la em alguma situação social, dilua a bebida em água gelada.

Existem muitos outros gatilhos alimentares, que variam de pessoa para pessoa. Laticínios e até frutas podem ser culpados. Para ajudar a descobrir os gatilhos no seu caso, faça um diário alimentar. Anote o que você come e procure relacionar com momentos de piora de sua rosácea.

Na cozinha

Deixe sua cozinha arejada, abra as janelas e, se possível, instale ar condicionado ou ventilador. Evite, na cozinha e fora dela também, roupas de tecidos sintéticos e prefira tecidos naturais. A roupa deve ser folgada, para permitir a ventilação da pele e evaporação do suor. Refresque-se enquanto cozinha. Faça pausas e vá para um ambiente mais frio, borrife sua pele com água ou água termal gelada, umedeça sua pele usando uma toalha gelada e também beba líquidos gelados.

Sob o sol

Evite os horários de pico do sol. Programe suas atividades externas para antes das 10 da manhã ou depois das 4 da tarde. Fique à sombra e, se for possível, use um chapéu de abas largas.

Aplique filtro solar diariamente, com FPS 30 ou mais. Procure no rótulo a especificação dizendo que ele protege contra UVA e UVB. É uma escolha delicada, pois a pele com rosácea pode ser intolerante aos ingredientes químicos que compõem o filtro. O ideal é procurar filtros solares próprios para peles sensíveis, e que contenham ingredientes chamados físicos, como o óxido de zinco e o dióxido de titânio.

Se você estiver na praia ou piscina, beba líquidos gelados, borrife água gelada na pele, mergulhe periodicamente no mar ou piscina e, se der, tome uma ducha de água fria de vez em quando. Ao voltar para casa, tome um banho frio e passe hidratante na pele. Experimente guardar o frasco de hidratante na geladeira.

Com esses cuidados, ou pelo menos parte deles, você poderá evitar a rosácea ou diminuir o problema.

Por Lucia Mandel

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

7 Comentários

  1. kiki

    -

    15/06/2012 às 23:34

    Comecei a usar argila vermelha no rosto diariamente, meu problema amenizou de uma forma incrível. E o preço é bem acessível, comprei por R$12 em uma loja de produtos naturais.

  2. Fernanda Maria

    -

    23/12/2011 às 18:14

    Tenho rosácea há uns 8 anos e nunca soube até q fui na fiocruz, pq achei que era relacionado ao meu gato q tinha esporotricoze. Resumindo eles dignosticaram q era a rosácea, faço o tratamento a uns 3 anos e meu nariz fica cosntantemente vermhlo, uso muito protetor e maquiagem pra esconder e queria saber se o tratamento a laser pra nao ficar tão vermelho é realmente eficaz?

  3. maria

    -

    08/11/2011 às 15:31

    Interessante sua abordagem sobre a rosácea. Tenho rosácea, sou adolescente e sofro mto cm ela… já foi pior, pois antes eu não tinha nenhum produto para passar, hoje passo calmance, um hidratante ótimo q me ajuda mto. Mas não consigo encontrar um protetor solar (bloqueador) para mim…

  4. Ely Berger

    -

    01/11/2011 às 0:54

    Gostei muito de abordarem desse tema, principalmente pq é a 1ª vez que leio esse sobre esse probleminha.Minha sobrinha linda sofre, valeu a informação e achei que o artigo foi bem abrangente e esclarecedor.Obrigada, Ely

  5. José G.Mafra

    -

    31/10/2011 às 23:31

    Acho que temos uma luz no fim do túnel:

    Os médicos podem descrever os sintomas da rosácea, uma doença inflamatória comum da pele que causa vermelhidão facial e afeta aproximadamente 14 milhões de americanos e dizer aos pacientes quais sinais podem piorar sua condição: alimentos picantes, calor, álcool, e até mesmo o embaraço, mas até agora, eles não conseguem explicar o que causa a rosácea.

    Uma equipe de pesquisadores, liderado por Richard L. Gallo, M.D., Ph.D., professor de medicina e chefe da Division of Dermatology na University of California, San Diego (UCSD) School of Medicine e a Dermatology Section of the Veterans Affairs San Diego Healthcare System, determinou que não é um, mas uma combinação de dois fatores anormais que resultam na rosácea.

    Na essência, os pesquisadores descobriram que a super produção de duas proteínas inflamatórias interativas resulta em níveis excessivos de uma terceira proteína que causa os sintomas da rosácea, “uma trinca de fatores em pessoas com rosácea,” de acordo com Gallo.

    A rosácea, que é chamada de acne adulta, geralmente afeta pessoas com a pele clara, entre as idades de 30 anos e 60 anos. Diferente da acne, a rosácea não está associada com a infecção da pele por um tipo de bactéria, embora algumas vezes antibióticos sejam prescritos para tratar seus sintomas. Uma condição crônica que piora com o passar do tempo e geralmente é cíclica, inflamando por um período de semanas a meses e depois acalmando por um tempo. Os tratamentos correntes geralmente não são efetivos.

    Gallo e seus colegas observaram primeiro no laboratório que peptídeos anti-micróbios -proteínas pequenas do sistema de defesa do organismo que causaram exatamente os mesmos sintomas na pele que a rosácea causa, como vermelhidão, um aumento visível nos vasos sangüíneos, inchaços ou bolhas. Os peptídeos também reagiram aos mesmos fatores desencadeantes.

    Para compreender o porquê desses pacientes terem quantidades anormais desses peptídeos, os pesquisadores examinaram a fonte dessas moléculas. A forma precursora desses peptídeos, chamada catelicidina, é normalmente conhecida por sua função de proteger a pele contra a infecção. Em outras doenças da pele, uma deficiência da catelicidina se correlaciona com o aumento da infecção. Em pacientes com rosácea, os pesquisadores descobriram que ocorreu o oposto; uma quantidade muito grande de catelicidina esteva presente em suas peles. Eles também observaram que essa foi uma forma diferente da forma achada em pessoas sem desordem na pele.

    Os pacientes com rosácea também tinham níveis altamente elevados de enzimas chamadas de enzimas tripticas do estrato córneo (SCTE). Essas enzimas se transformaram no precursor do peptídeo causador da doença. Com a injeção de peptídeos de catelicidina encontrados na rosácea em camundongos, ou adicionando SCTE, eles aumentaram a inflamação na pele do camundongo, provando assim que essas anormalidades podem causar a doença.

    “Um excesso de SCTE e de catelicidina levam a esses peptídeos anormais que causam o sintoma dessa doença,” disse Gallo. “Os antibióticos tendem a aliviar os sintomas da rosácea em pacientes porque alguns desses funcionam inibindo essas enzimas. Nossas descobertas podem modificar o caminho terapêutico para tratar a rosácea, já que as bactérias não são o alvo certo.”

  6. alexandra au

    -

    28/10/2011 às 15:10

    Eu sofro desse mal. em momentos de stress é como se tivessem corttado toda a minha pele com navalha. Muita gente sofre desse mal e poucos sabem como tratar. Porem um bom esteticista e/ou dermatorlogista podem orienta da maneira corrreta . eu descobri depois de muita luata alguns produtos que amezima os sintomas e tenho tipo muito ressultado com ele … otimo artigo . obrigada

  7. Sherlock

    -

    25/10/2011 às 18:53

    ÓTIMAS DICAS!! E BASTANTE PERTINENTES.
    ALGUMAS DAS CAUSAS EU JÁ HAVIA IDENTIFICADO EMPIRICAMENTE, MAS É SEMPRE BOM “OUVIR” (OU LER) AS PALAVRAS DE QUEM ENTENDE DO ASSUNTO.
    . .
    OBRIGADO!

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados