Blogs e Colunistas

queratose pilar

11/06/2013

às 10:00 \ Beleza, Corpo

Bolinhas na pele

Thinkstock

De vez em quando vejo passar pela rua onde moro dois irmãozinhos com suas mochilas. De rosto e cabelo idênticos, seguem seu caminho compenetrados. Contudo, quem cruza com eles poderia achar que eles acabaram de apostar uma corrida. É que os dois têm as bochechas vermelhas, consequência de uma condição de pele chamada queratose pilar.

As bolinhas

Muita gente tem queratose pilar. São bolinhas avermelhadas, como dos meninos, ou esbranquiçadas, que aparecem com mais frequência nos braços, mas também são frequentes nas coxas, nádegas ou bochechas. É uma condição genética comum na infância e adolescência e pode desaparecer na idade adulta. Mas em geral ela é crônica, alternando períodos de melhora e piora. No verão, por exemplo, pode melhorar espontaneamente e até desaparecer se for leve. No inverno, ela se agrava com o clima seco, ficando mais evidente e deixando a pele mais áspera.

O culpado

É o excesso de queratina, uma proteína que compõe a camada externa da pele. O corpo produz mais queratina do que deveria, e o excesso se acumula nos folículos pilares, onde os pelos nascem. O resultado disso são bolinhas duras. Sem inflamação elas são brancas, inflamadas elas ficam avermelhadas.

Os cuidados

Há os que não se incomodam com uma queratose leve. Muito menos as crianças, que não estão nem aí para as bochechas vermelhas ou o bumbum com bolinhas. Felizmente, porque sua pele ainda é muito delicada para tratamentos intensos. Mas alguns cuidados podem diminuir as bolinhas e deixar a pele mais macia. São eles: banho apenas morno ou frio, sabonete suave e em pouca quantidade, e uso de hidratante, principalmente no inverno.

Os tratamentos

Para adolescentes e adultos desconfortáveis com a queratose, existem tratamentos que suavizam as bolinhas. São várias as opções e a escolha fica a critério do dermatologista.

1) Hidratante contendo um ou vários dentre esses elementos:

- ureia, que hidrata e amacia peles muito ásperas;

- ácidos salicílico, láctico e glicólico, que são esfoliantes químicos, removem células mortas e impedem o bloqueio dos folículos.

2) retinoide tópico, um esfoliante mais potente.

 

Por Lucia Mandel

17/05/2011

às 8:27 \ Beleza, Corpo

Braços e coxas com bolinhas


As aparências enganam. Isso pode ser verdade até mesmo no caso da pele. A pessoa acha que está com acúmulo de cravos e espinhas nos braços e coxas. Então procura um dermatologista. Mas no consultório descobre que não era o que pensava: o que ela tem é queratose pilar, uma característica de pele muito comum e sem relação nenhuma com espinhas.

Uma questão genética
A queratose pilar é genética e muitas vezes o pai, a mãe ou outro parente também são portadores. E quem tem queratose pilar também tem maior tendência a desenvolver alergias de pele, asma ou rinite.

O que fazer?
A pele com queratose pilar fica ressecada, avermelhada e com bolinhas. Por mais difícil que seja, não ceda à tentação de cutucar. Não adianta nada, pelo contrário: agrava o problema, porque as bolinhas inflamam.

Em vez de cutucar, trate-se. Um bom tratamento pode não melhorar completamente, mas suaviza bem: as bolinhas se tornam menos evidentes e a pele fica macia, hidratada e agradável ao toque. E, para que a queratose não se acentue novamente, você precisa manter o tratamento indefinidamente.

É importante não exagerar no uso de sabonetes. Eles removem a camada de gordura protetora que mantém a hidratação natural da pele. Como a queratose pilar acontece em áreas com predisposição ao ressecamento, o excesso de sabonete agrava a situação. Uma sugestão é usar sabonete suave, como de glicerina, ou específico para pele ressecada e sensível. Outra dica: evite fazer esfoliação no banho. Apesar de parecer uma solução lógica e ser tentadora, a esfoliação não retira as bolinhas e ainda pode aumentar o ressecamento da pele.

Use um bom hidratante durante o dia e cremes à base de ácidos à noite. Os ácidos mais indicados nesse caso são o retinóico e o glicólico, mas a escolha do melhor produto depende da avaliação do médico. Evite usar roupas apertadas e de tecido sintético, que provocam atrito e irritam a pele já sensível.

Se o dermatologista julgar apropriado, podem ser realizadas sessões de peeling de cristais ou peelings químicos, que encurtam o tempo de tratamento.

Por Lucia Mandel

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados