Blogs e Colunistas

espinhas

08/10/2013

às 9:07 \ Beleza, Tratamento

Peeling funciona no tratamento contra espinhas

Thinkstock

Thinkstock

Tenho muitas espinhas e gostaria de saber como funciona o tratamento com peeling.
(Claudio)

O peeling para espinhas é uma boa opção de tratamento. Depois da aplicação, a pele fica ressecada, avermelhada e descama por poucos dias. Passada esta fase, e com a pele recuperada, você perceberá que boa parte das espinhas inflamadas secam, e que a renovação da pele faz sumir algumas das manchinhas avermelhadas que ficam mesmo depois que a espinha melhora. E tem mais: o peeling químico diminui temporariamente a oleosidade da pele.

A intensidade do peeling varia de acordo com o produto químico aplicado pelo médico. Para espinhas, os peelings costumam ser suaves ou moderados. E uma boa ideia é aderir a um regime de peelings seriados. Assim, você comparece ao consultório algumas vezes, três, quatro, até cinco vezes, para realizar os peelings. O efeito de uma sessão complementa o efeito da sessão anterior, e a melhora da pele é considerável.

Por outro lado…

Embora tenha bom efeito imediato, o peeling não substitui o tratamento tradicional antiacne, à base de cremes de uso domiciliar e eventualmente à base de medicamentos por via oral. É que o efeito do peeling é pouco duradouro. A pele melhora mas, sem um tratamento adequado, as espinhas voltarão. O ideal é que os peelings químicos complementem o tratamento diário anti-acne.

 

Por Lucia Mandel

12/03/2013

às 11:02 \ Beleza, Tratamento

Nove dicas para pele com espinhas

Thinkstock

 dica: leia esse texto.

Que bom que você parou uns minutinhos para ler as outras oito dicas. Espero que elas ajudem você a diminuir ou acabar com suas espinhas.

2a: Pele limpa é fundamental

Lave sua pele duas vezes ao dia, de manhã e à noite, com água fria ou morna e sabonete apropriado para pele com acne. Lave também sempre que suar. Use esfoliante apenas quando indicado pelo dermatologista e siga as orientações dele. Esfoliar de maneira inadequada irrita a pele.

3a: Não cutuque

Difícil resistir, mas tente. Uma espinha mal espremida pode inflamar ou infeccionar, provocando manchas ou cicatrizes.

Para os compulsivos que não conseguem se controlar, vale ler esse post 

4a: Tenha paciência com o tratamento

No começo, o tratamento anti-acne pode provocar irritação da pele, com vermelhidão, coceira ou descamação. Mas ser persistente compensa: o resultado aparece em um ou dois meses.

5a: A manutenção faz parte do tratamento

O tratamento funcionou? Ótimo, mas não vá se acomodar. A manutenção é o que impede o aparecimento de novas espinhas. Por isso, continue a tratar a pele mesmo depois que as espinhas desapareceram.

6a: Use no rosto só produtos livres de óleo

Vale para hidratante, filtro solar, maquiagem. Cremes oleosos entopem poros e aumentam a tendência a acne e cravos.

7ª: Use filtro solar

Medicamentos para controle de acne sensibilizam a pele, deixando-a mais vulnerável ao sol. Não descuide, use bastante filtro. Mas escolha um tipo apropriado para pele com tendência a cravos e espinhas.

8a: Atenção com o cabelo

Pele oleosa costuma fazer parzinho com cabelos oleosos, piorando o quadro de espinhas. Cabelo comprido pode causar espinhas no pescoço, onde a pele tem mais contato com o cabelo. Franja também complica: deixa a testa abafada e ainda mais oleosa. Elimine a franja, prenda o cabelo, nem que seja só dentro de casa. E verifique se o condicionador ou o leave-in estão provocando espinhas: enxague bem o cabelo e suspenda temporariamente o uso de leave-in. Se você comprovou que esses produtos estão piorando a situação, consulte seu dermatologista.

9a e talvez a mais difícil de todas: relaxe

Entre os muitos danos à saúde, o stress aumenta a oleosidade da pele, responsável pelo aparecimento de espinhas. Ter uma atividade física ou um hobby, por exemplo, podem fazer diferença.

Por Lucia Mandel

27/11/2012

às 7:31 \ Beleza, Tratamento

Que tipo de alimento causa espinhas?

Thinkstock

Tenho espinhas e gostaria de saber quais alimentos devo evitar.

(Pedro)

Pedro, a ciência ainda não encontrou evidências de que algum alimento cause ou agrave a acne, apesar das pesquisas a esse respeito. Há estudos que discutem a influência do leite e derivados sobre espinhas. Como boa parte dos laticínios se origina de vacas leiteiras prenhes, os hormônios presentes no leite poderiam afetar nossa pele, aumentando as espinhas em quem tem tendência.

Também é foco de discussão alimentos que aumentam rapidamente os níveis de açúcar no sangue. São os chamados alimentos de alto índice glicêmico. Por exemplo doces, frituras ou alimentos à base de farinha de trigo. Mas nenhum desses estudos confirmou a associação entre alimentação e piora da acne, por enquanto.

Então o que evitar?

Teoricamente não há dieta alimentar específica para evitar espinhas, mas repare se algum alimento dos mencionados acima afeta sua pele e, nesse caso, evite-o. De qualquer maneira, uma dieta balanceada, sem excesso de doces e frituras, favorece a saúde e isso se reflete também na pele.

Finalmente, meu conselho é que você procure um dermatologista, pois as espinhas podem melhorar sensivelmente com o uso de medicamentos adequados.

 

Por Lucia Mandel

11/09/2012

às 11:54 \ Beleza, Tratamento

Anticoncepcional e acne

Thinkstock

 

Uso cremes anti-acne, mas eles não eliminam completamente minhas espinhas. A pílula anticoncepcional seria útil para meu caso?

(Lia)

Alguns anticoncepcionais podem melhorar o quadro de espinhas em mulheres, especialmente naquelas com síndrome de ovários policísticos. É uma opção quando a acne não melhora com tratamentos tópicos e quando a isotretinoína por via oral não será usada.

Efeito anti-acne

O anticoncepcional funciona como tratamento de pele quando em sua composição existem hormônios com ação anti-androgênica. Esses hormônios bloqueiam a ação de hormônios andrógenos, ou hormônios masculinos, que toda mulher tem. O bloqueio reduz a acne e controla a oleosidade da pele e dos cabelos. Em algumas mulheres a pílula anticoncepcional elimina completamente as espinhas. Em outras, é conveniente combinar o tratamento com cremes de uso tópico.

Resultado temporário

Depois de 3 ou 4 meses usando o anticoncepcional, as espinhas diminuem ou desaparecem, e esse efeito continua enquanto o anticoncepcional estiver sendo usado. Mas, se sua tendência natural é ter espinhas, ao suspender a pílula as espinhas voltarão.

Contra-indicações

Não se automedique. Antes de iniciar o uso do anticoncepcional, consulte o dermatologista ou o ginecologista. Existem condições que contra-indicam o uso, como ter histórico de coágulos no sangue (trombose), de doenças cardiovasculares ou antecedente de câncer de mama, útero ou fígado, dentre outros.

Por Lucia Mandel

01/02/2011

às 16:25 \ Beleza

Espinhas em mulheres adultas


Ah, que ódio! O combinado era: aguentar bravamente as espinhas durante a adolescência sabendo que depois elas passariam e aquela pele empipocada seria só uma memória desagradável. Mas não, a injustiça aconteceu: você passou dos 30 anos e as espinhas teimam em não desaparecer. Definitivamente, espinhas não têm piedade nem bom senso.

Espinhas na idade adulta são uma realidade cada vez mais comum. Tanto para homens quanto para mulheres (apesar de muito mais frequentes em mulheres). E assim, mulheres adultas, já às voltas com cremes para suavizar marcas da idade, ainda têm que cuidar de espinhas.

Mas por que?

Em alguns casos é por desequilíbrio hormonal, como em mulheres com ovários policísticos. Aí, além das espinhas, elas também têm pele oleosa, excesso de pelos no rosto e queda de cabelos. Às vezes não é desequilíbrio hormonal, mas a pele é hiperssensível a hormônios. Outras vezes a culpa é da genética: pessoas cujos pais tiveram espinhas na fase adulta têm chance de seguir o mesmo caminho.

Mas, em um grande número de mulheres, a causa do problema não é descoberta. Apenas existem alguns suspeitos. O stress é um deles. Administrar trabalho, família e afazeres domésticos é uma tarefa que não passa impunemente nem mesmo pela pele. O stress causa alterações hormonais que aumentam a predisposição à acne.

Outro suspeito é o uso de alguns produtos de beleza que podem predispor à acne, como cremes ou produtos para cabelos. E a maquiagem também está na lista dos suspeitos.

O que fazer?

Acne em pessoas adultas tem tratamento, e por isso é fundamental procurar um dermatologista. Além de tratar a acne, o médico deve investigar se existe motivo para ela persistir nessa fase da vida. Se houver causa, é ela quem deve ser tratada. Mas se não for encontrada causa nenhuma, o tratamento é semelhante ao de uma pele adolescente.

Felizmente, o resutado costuma ser bom. Cremes à base de ácidos, antibióticos de uso local ou por via oral, uso de anticoncepcional em mulheres e  isotretinoína por via oral são as opções mais usadas. Em geral, o tratamento deve ser mantido por muito tempo. Do contrário, assim como acontece com adolescentes, a acne voltará.

Cosméticos e maquiagem

Se você tem pele com espinhas, não precisa deixar de usar cremes rejuvenescedores, hidratantes, filtro solar ou maquiagem. Apenas use produtos adequados para seu tipo de pele, os chamados não comedogênicos. Essa informação vem escrita no rótulo, e significa que o produto não obstrui poros e não prodispõe a cravos. Sempre que possível, prefira produtos em gel, gel creme ou loções oil free. Lave seu rosto com sabonete duas vezes ao dia, para remover resíduos de creme (além de sujeira, células mortas e excesso de oleosidade). Se você usar maquiagem, use demaquilante antes de lavar o rosto.

Tome estes cuidados e consulte seu dermatologista. E faça as espinhas entenderem de uma vez por todas que você não é mais uma adolescente.

Por Lucia Mandel

28/12/2010

às 7:31 \ Beleza

Espinhas e poluição


Meu nome é Rodrigo e tenho 17 anos. Minha pele é muito oleosa, com cravos pretos e espinhas. Lavo o rosto várias vezes ao dia, e parece que minha pele está sempre suja. Será que as espinhas podem ser causadas por sujeira da pele? Poluição piora a acne?

Rodrigo, as espinhas da fase da adolescência não ocorrem por sujeira ou poluição na pele. Elas são causadas pelo excesso de oleosidade, quando as glândulas que a produzem funcionam exageradamente. Isso acontece tanto por modificações hormonais como por tendência genética. Cravos também não têm relação com sujeira, eles são acúmulos profundos  de gordura e queratina na pele. Ficam dentro do poro, onde é impossível lavar com sabonete ou limpar com adstringente. Os cravos escurecem porque a gordura deles oxida em contato com o ar.

Com pele oleosa e espinhas, é importante que você se preocupar com a limpeza, já que o acúmulo de impurezas pode agravar seu problema. Além de sujeira e poluição, a limpeza remove o excesso de oleosidade. Assim, use sabonete apropriado para seu tipo de pele duas ou três vezes ao dia. Não lave o rosto mais vezes, isso estimula o funcionamento das glândulas produtoras de oleosidade e prejudica ao invés de ajudar. Use água fria para lavar o rosto. Depois de secar, use adstringente e creme de tratamento, que devem ser indicados por seu dermatologista. Com boa dose de paciência e bom tratamento, é possível melhorar a pele.

Por Lucia Mandel

22/09/2010

às 16:23 \ Beleza

Não esprema espinhas. Mas se é para desobedecer, leia estas dicas

Todo mundo sabe ou já ouviu falar que não é bom espremer espinhas. Cutucar a pele é arriscado e pode piorar em vez de resolver o problema. Aí seguem alguns motivos:

1- Existem bactérias vivendo na nossa pele. Elas ficam em várias partes do corpo, incluindo mãos e unhas. Na maioria das vezes elas não incomodam. Mas, ao mexer em um cravo ou uma espinha com sua mão contaminada por bactérias, a lesão inicial pode infeccionar e aumentar.

2- Uma espremida mal feita pode arrebentar a espinha, não para fora, mas na sua parte profunda na pele. Se isso acontecer, a inflamação aumentará.

3- Existe o risco de uma espinha mal-espremida virar cisto.

4- Arranhar e cutucar a pele com o objetivo de eliminar imperfeições pode deixar manchas e cicatrizes.

Por isso, se você tem cravos e espinhas, além do tratamento indicado pelo dermatologista, faça periodicamente limpeza de pele com profissional capacitado. Na limpeza profissional, cravos e espinhas são removidos de maneira correta.

E aí, te convenci?

Espero que sim. Mas sempre tem os compulsivos que acabam espremendo espinhas de qualquer jeito, por raiva delas ou até por prazer. A eles, vou ensinar a diminuir os riscos de um serviço malfeito.

Kit-espinha

Vai espremer mesmo? Certeza? Mais que absoluta? Então trate sua espremida com seriedade. Considere os riscos que mencionei e se prepare para um verdadeiro ato cirúrgico. Lave bem as mãos com água e sabonete, e não se esqueça de lavar a área sob as unhas. A seguir, separe o material necessário:

1- Algodão e álcool

2- Agulha. O ideal é usar uma agulha esterilizada para injeção, vendida em farmácia. Se não tiver, use uma de costura. Nesse caso você deve esterilizar a agulha, esquentando-a no fogo até que fique incandescente. Depois, remova a fuligem na agulha com algodão umedecido em álcool.

3- Creme secativo. Pode ser o mesmo que você usa habitualmente para cuidar de sua pele. Bons ingredientes que compõem um creme secativo são o ácido salicílico ou o peróxido de benzoíla.

O passo-a-passo

Nem toda espinha pode ser espremida. Aquelas que estão na fase inicial, quando a gente vê apenas um carocinho avermelhado, não podem. Se você cutucar, é certeza que elas pioram. Para elas, não adianta dica nenhuma. Contenha-se. Inclusive você, senhor compulsivo.

Só se arrisque a espremer se a espinha estiver com pus, um ponto amarelado na superfície. Comece lavando mãos e rosto com água e sabonete. Depois, use algodão umedecido em álcool para limpar a pele sobre a espinha e ao seu redor. Com a agulha, fure a espinha em sua parte amarelada. Você também pode rasgar a espinha com a agulha. Para isso, deixe a agulha paralela à pele, fure a espinha na parte amarela mais próxima à pele e levante a agulha.

Depois, usando algodão, faça pressão para baixo na pele ao redor da espinha. Não esprema a lesão nem com seus dedos nem com algodão, isso pode fazer com que a espinha estoure para dentro, na profundidade da pele. A seguir, limpe novamente a espinha com algodão embebido em álcool e aplique o secativo.

Esse passo-a-passo serve para te ajudar com uma ou outra espinha maior. Nem pense em espremer sozinho várias espinhas de uma vez. A chance de você se machucar assim é grande. O melhor a fazer neste caso é procurar ajuda profissional.

Por Lucia Mandel

04/05/2010

às 19:57 \ Beleza, Tratamentos

Cicatrizes de Acne

BA14063

Dra. Lucia, gostaria de saber o que eu faço com minha pele. Tive muitas espinhas, que deixaram marcas. Não são fundas e, quando estico a pele, elas somem. Gostaria de saber se você me indica alguma pomada boa que possa me ajudar.

(Danilo.)

Danilo, infelizmente não há pomada que faça a cicatriz de acne desaparecer. Mesmo cremes à base de ácido retinóico, que estimulam a formação de colágeno na pele, não ajudarão. Mas, pelo que você descreve, suas cicatrizes de acne devem melhorar muito com tratamentos feitos em consultório médico.

Num caso como o que você descreve, o uso de um laser fracionado, como o Fraxel® por exemplo, é uma boa escolha. São necessárias algumas sessões, com intervalos de 2 a 4 semanas entre elas. O número de sessões varia de acordo com o grau das cicatrizes. Em média, realizam-se 4 ou 5 sessões por pessoa. O tratamento deixa a pele inchada por um ou dois dias e vermelha por aproximadamente uma semana.

Depois de terminado o tratamento com laser fracionado, as cicatrizes que sobraram e que somem quando a pele é esticada podem ser tratadas com preenchimento à base de ácido hialurônico. Usando agulhas finas, o médico injeta um gel que faz volume por baixo da pele e eleva a cicatriz. Outra opção é a subcisão, quando uma agulha é inserida sob a depressão da pele e corta a cicatriz na sua profundidade.

Leve em consideração que o tratamento de cicatrizes de acne é longo. São várias etapas, vários procedimentos, vários retornos ao dermatologista. Os efeitos benéficos das sessões de tratamento se somam, e a melhora é gradativa. Mas, completado o tratamento, o efeito costuma ser bom, embora nem sempre a pele fique completamente lisa.

Por Lucia Mandel

18/09/2009

às 14:38 \ Respostas

Respostas a leitores

As perguntas abaixo foram selecionadas pela redação e enviados à colunista. Todas as questões selecionadas foram respondidas por Lucia Mandel. As respostas, porém, não eliminam em nenhum caso ou hipótese a indicação de uma consulta com seu médico de confiança.

Tenho 23 anos, muitas espinhas e muitos pelos na face. Já procurei vários médicos, fiz vários exames, e nada. Há algum tratamento?
(Talita)

Quando uma mulher tem acne após a adolescência e excesso de pelos na face deve-se investigar a existência de algum problema hormonal, como a síndrome dos ovários policísticos. Se isso se confirmar, o distúrbio hormonal deve ser tratado. Mas nem sempre existe uma alteração hormonal por trás dos sintomas na pele. Se seus exames são normais e as doenças hormonais foram excluídas, provavelmente o que você tem é mesmo constitucional. Nesse caso, o dermatologista irá tratar a acne e os pelos indesejados. As espinhas melhoram com produtos de uso local ou de uso oral, e isso fica a critério do seu médico. Os pelos no rosto costumam responder muito bem à depilação a laser. Procure um bom dermatologista.

Acabe com suas espinhas

Existe outro tratamento para espinhas e cravos que não seja com isotretinoína? Que seja tão eficaz, mas não tenha tantos riscos de efeitos colaterais? Outra coisa: comer chocolate piora a situação?
(Ingrid)

A decisão de tomar ou não isotretinoína é mesmo complicada. Apesar de ser um remédio muito bom para as espinhas, tem riscos e efeitos colaterais. Se você não quer enfrentar esses problemas, não desista de tratar sua pele. Existem outros bons tratamentos que controlam cravos e espinhas, como os antibióticos por via oral e os cremes à base de ácido retinoico ou peróxido de benzoíla. Se seu dermatologista julgar necessário, você ainda pode fazer peelings químicos ou limpezas de pele periódicas. Tudo isso é eficaz, mas não dá um efeito definitivo. Significa que você precisa manter o tratamento para evitar que as espinhas voltem. Quanto ao chocolate, não há provas científicas de que ele cause ou piore espinhas. Observe como sua pele se comporta depois que você comer chocolate ou outros alimentos gordurosos. Se ela piorar, evite o alimento.

Tenho 35 anos e adquiri estrias na barriga depois da gravidez. Minha pela é morena clara. O tratamento com Fraxel é bom para o meu caso? Se sim quantas sessões seriam necessárias?
(Ângela)

O Fraxel pode suavizar as estrias, mesmo as antigas e mais difíceis de tratar. A resposta ao tratamento varia de pessoa para pessoa. Há quem melhore muito, mas há quem se decepcione com o resultado. Em média realiza-se cinco sessões, uma por mês.

Estrias, as marcas do corpo

Por Lucia Mandel

18/08/2009

às 7:34 \ Corpo

Sauna faz bem para a pele?

sauna

Um dos pequenos prazeres de inverno é se refugiar no ambiente quente da sauna. E enquanto a gente sua e esquece da vida, aproveita para cuidar da pele. A sauna pode ajudar nossa beleza. Nesta coluna discuto o que é verdade e o que é mito sobre o assunto.

Aumento de suor e perda de peso

Uma das crenças em torno da sauna é que suando eliminamos toxinas. Também se diz que sauna ajuda a emagrecer. Sinto informar, mas nada disso tem fundamento científico. Transpirar a mais não ajuda a saúde. E infelizmente, não emagrece: o peso que se perde com o suor é recuperado quando se bebe água.

Dilatação dos vasos sanguineos

No calor, vasos sanguíneos que nutrem a pele se dilatam, deixando-nos com aparência corada. O aumento de fluxo sanguíneo aumenta a nutrição e a oxigenação da pele. Mas como o tempo de sauna é curto, o efeito não é significativo. A pele não rejuvenesce simplesmente por se fazer sauna.

Dilatação dos poros

O calor dilata os poros, e assim fica mais fácil eliminar impurezas. Cravos superficiais vão embora. Quem tem espinhas e frequenta sauna já sabe: alguns cravos somem, espinhas com pus amolecem (e com sorte podem até estourar), e cistos de acne melhoram.

Para aproveitar os benefícios dessa limpeza de pele, seja sua pele oleosa, mista ou normal, antes de entrar na sauna tome um banho e lave rosto e corpo com um sabonete apropriado. Para quem tem pele seca, o sabonete deve ser usado com moderação. Depois do banho, não aplique creme nenhum no rosto ou no corpo, porque isso dificulta a eliminação do suor.
Se sua pele for oleosa, com cravos e espinhas, assim que sair da sauna faça uma leve esfoliação usando um sabonete líquido esfoliante. Assim, os cravos superficiais serão eliminados naturalmente. Controle a tentação e não esprema os cravos que insistirem em ficar, e muito menos as espinhas: para evitar inflamação, o melhor é uma limpeza de pele profissional.

Cuidados após a sauna

Confesso que nunca tive coragem de tomar a torturante ducha fria pós-sauna. Esse choque térmico, apesar de revigorante, não é obrigatório. Bela notícia, não é?

Antes de você se trocar e ir embora aproveite para aplicar cremes de tratamento para rosto e corpo. A pele quente e úmida tem maior capacidade de absorção. Assim, se você usa um creme de tratamento para espinhas, aplique nesse momento. Isso vale também para hidratantes, cremes anticelulite ou para cremes anti-idade.

Quando evitar

O calor pode piorar algumas condições de pele. Nada de sauna se você tem rosácea. Além disso, o suor pode desencadear uma crise de coceira em quem tem dermatite atópica.

Outras dicas para frequentar sauna sem prejudicar sua saúde.

1. Não permaneça na sauna por mais de 15 minutos
2. Saia se você se sentir tonto, fraco ou confuso.
3. Não consuma bebidas alcoólicas durante a sauna e beba ao menos um copo de água ao sair.
4. Se você tem problemas cardíacos ou de circulação, consulte seu médico antes de frequentar a sauna.
5. Evite sauna durante a gestação.

Por Lucia Mandel
 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados