Blogs e Colunistas

Arquivo da categoria Corpo

26/11/2014

às 10:20 \ Beleza, Corpo

Você tem 40 anos?! Menina, não parece!

Thinkstock

Thinkstock

Você encontrou uma conhecida que disse a frase do título. Possibilidades:
1 – É só uma gentileza dela, ela nem pensou no que disse. Pessoas querem parecer gentis
2 – É uma ironia. Na verdade, você não cuidou muito bem da sua pele durante a vida e a pessoa acha que você não parece ter 40, parece ter mais
3 – A pessoa está sendo sincera.  Isso porque você manteve hábitos saudáveis e cuidou da pele também. Como? Por exemplo, você leu este post

A pele depois dos 40

Você deve ter percebido mudanças na sua pele depois dos 40. Ela fica mais seca e áspera. Algumas ruguinhas se instalam ao redor da boca, dos olhos. E os excessos dos anos anteriores, como sol, stress, cigarro,  vão cobrar a conta. Que tal rever (ou começar) alguns hábitos? 

Use no rosto produtos suaves
Procure usar sabonetes com menos detergente (como os syndets) e tônicos sem álcool, para não ressecar ainda mais a pele.

Use um creme à base de ácido
Alfahidroxiácidos (AHA)e retinóides são produtos anti-envelhecimento.

Use hidratante
Hidrate a pele regularmente, para compensar a diminuição do óleo natural dela. E não vale usar o mesmo hidratante de quando você tinha 30 anos, agora ele tem que ser mais potente. O melhor momento de aplicar é logo depois do banho. Mas, se sentir necessidade, aplique-o duas vezes ao dia.

Cuide do pescoço e colo
Estenda a essas áreas sua rotina de cuidados do rosto. Inclusive o creme à base de ácido.

Proteja sua pele do sol
A proteção ao sol é fundamental nos cuidados anti-envelhecimento da pele. Ao ar livre, use na pele exposta um filtro solar de amplo espectro com FPS 30. Para complementar, prefira a sombra e use roupas protetoras (chapéu e óculos solar também).

Proteja suas mãos
Use protetor solar também nas mãos (sim, essa recomendação se encaixa no item anterior, mas como a gente sempre esquece das mãos, deixei separada). Considere a aplicação de ácido glicólico ou um produto antioxidante para reparar as manchas causadas pelo sol.

Lave menos o cabelo
Esquisito recomendar isso né? Principalmente no Brasil, onde tomamos tantos banhos. Mas o fato é que, assim como a pele, o cabelo também vai ressecando. Use no cabelo produtos suaves e diminua a frequência das lavagens para não ressecá-lo mais ainda. E evite o secador.

 

 

Por Lucia Mandel

20/11/2014

às 7:33 \ Beleza, Corpo

O que você mudaria no seu corpo?

Só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos.”
Saint-Exupéry (O Pequeno Príncipe)

Verdade. Mas além do essencial, temos de lidar com todo o resto também.”
Eu

Quem não mudaria alguma coisa no corpo, se pudesse? Uma orelhinha, um nariz, a voz, um dedo do pé torto, ou quem sabe todas essas opções? Todo mundo que eu conheço mudaria algo. Mas será que a gente foi sempre assim? Em que momento da vida começamos a ficar insatisfeitos com nossos corpos? Me surpreendi com o video abaixo, que mostra a resposta de crianças para esta pergunta. Depois de assistir a ele, de curiosidade perguntei ao meu filho a mesma coisa: o que você mudaria no seu corpo? Resposta: colocaria nas mãos garras de adamantium, como as do Wolverine.

(O vídeo) Para assistir, ative as legendas: na barra inferior, clique na roda dentada (detalhes) e vá em legendas/CC (tem espanhol, não português).

 

Por Lucia Mandel

13/11/2014

às 13:19 \ Beleza, Corpo

Devolvendo ao rosto o volume perdido

Thinkstock

Thinkstock

A perda de volume facial
Uma das marcas do envelhecimento facial é, além das rugas, a perda de volume sob a pele. Músculos, ossos, gordura, vão se reduzindo. A pele não acompanha essa redução e acaba murchando. O que fazer? Comer muito mais, como receitava minha avó? Não acho que seria a melhor opção. Em vez disso, conheça o ácido hialurônico.

O preenchedor
O ácido hialurônico é uma substância encontrada em todos os organismos vivos. É degradado lentamente pelo corpo e desaparece sem qualquer resíduo. Funciona bem para preencher rugas. Por exemplo, as que vão do nariz aos cantos da boca, chamadas de bigode chinês. Mas ele pode ser usado de uma outra maneira: para restaurar, em parte, o volume perdido do rosto. É o que acontece quando se preenche as maçãs do rosto. Feito por um médico competente, o resultado é sutil, dando uma aparência rejuvenescida e, o que é sempre muito importante: natural.

O procedimento
Em cada lado do rosto é inserida uma cânula, que leva o preenchedor até as maçãs do rosto. Depois de preencher os dois lados do rosto, o médico pressiona levemente com as mãos, moldando o preenchedor. Quase como uma escultura.

O procedimento é bem rápido, leva até uma hora. E não dói quase nada, sendo que um creme anestésico é suficiente para dar conforto ao paciente. Depois, dá para sair direto para sua atividade diária (que não seja boxe para levar socos no rosto). Mas podem ficar algumas marquinhas e algum inchaço por uns dias.

Se existe alguma desvantagem neste tratamento, que não é barato, é que o resultado dura aproximadamente um ano. Mas provavelmente você vai querer repetir, de tão bom que fica.

 

 

Por Lucia Mandel

05/11/2014

às 14:40 \ Corpo, Doenças

Hugh Jackman: “Se eu apenas pudesse voltar no tempo…”

Reprodução/Instagram

Reprodução/Instagram

Quando criança, Hugh Jackman gostava da vida ao ar livre, passando muito tempo na praia. Imagine a quantidade de sol que ele pegou durante a infância na Austrália. O resultado infelizmente foi este: câncer de pele.

O ator foi visto há alguns dias, passeando com sua família por um bairro tranquilo de Nova York, com um curativo no nariz. No dia seguinte saiu a manchete: “Hugh Jackman teve câncer de pele pela terceira vez”. Foram três carcinomas baso-celulares no nariz, em menos de um ano.

O que é carcinoma baso-celular?

Este tipo é o mais comum e o menos perigoso dos cânceres de pele. Seu crescimento é lento e dificilmente se espalha para outras partes do corpo, mas pode se espalhar nas proximidades do tumor inicial. Detectado no início, ele pode ser curado.

Depois de ter o segundo carcinoma removido em maio, Hugh Jackman comentou: “Eu sou realista sobre o futuro e é mais do que provável que terei pelo menos mais um, mas provavelmente terei muitos mais, o que não é incomum para um australiano, particularmente de origem inglesa, criado na Austrália, onde eu não me lembro de ter sido orientado a usar protetor solar”. E acrescentou: “Se eu apenas pudesse voltar no tempo e usar protetor solar. Amaria voltar aos meus 15 anos e me fazer usar protetor solar. Agora estou pagando o preço.”

O sonho impossível de todos nós: se ao menos pudéssemos consertar nossos erros do passado… Mas, o que podemos fazer é aprender com os exemplos. Neste caso, passar a cuidar bem da pele, usando protetor solar sempre. Além de usar roupas protetoras e evitar o sol nos horários de pico.

 

Por Lucia Mandel

28/10/2014

às 7:53 \ Corpo, Doenças

Pinta, cansei de você

Thinkstock

Thinkstock

Você já viu alguém sem pinta nenhuma? Não, né? Quase todo mundo tem, principalmente se a pele for clara. Novas pintas vão aparecendo na infância e adolescência e aumentando à medida que a criança cresce. Com o tempo, algumas vão escurecendo e outras clareando. São mudanças normais em crianças e raramente indicam melanoma.

É difícil generalizar sobre este assunto, porque as pintas podem ter surgido por motivos variados: elas podem ser genéticas, ou causadas pelo sol, ou podem ainda ser uma fase precoce de melanoma. Por isso, você deve sempre consultar o seu dermatologista se tiver qualquer preocupação sobre uma pinta, especialmente se ela mudou de forma ou tamanho.
Mas mesmo quando uma pinta é inofensiva, você pode querer removê-la tanto por razões estéticas, ou porque ela fica raspando na roupa e irritando a pele. Tudo bem, você não pediu para ela aparecer, tem o direito de querer que ela vá embora. Como remover?

Remoção a laser
Frequentemente é possível remover a pinta com laser. Esse método pode eliminar também pelos indesejados ao redor da pinta. Já resolve duas questões de uma vez só.

Remoção cirúrgica
Usada principalmente se a pinta é grande ou quando existe necessidade de biópsia. Explicando esse método rapidamente: se a pinta se destaca da superfície, corta-se pela base e cauteriza-se. Se a pinta não se destaca, corta-se e dá-se alguns pontos.

Em qualquer desses tratamentos, a pele na área leva alguns dias para se recuperar. Mas ela permanece sensível por mais tempo, por isso é preciso usar filtro solar forte nesta região da pele por seis meses.

Por Lucia Mandel

21/10/2014

às 8:34 \ Beleza, Corpo

As fragrâncias nos cosméticos. Aaaaatchim

Thinkstock

Thinkstock

Fragrâncias em cosméticos é um assunto meio confuso. Tem coisa que não é o que parece. Exemplo: se o rótulo de um produto diz que ele é sem fragrância (fragrance-free), não significa que ele não tem cheiro. Significa que ele não tem aromas artificiais adicionados, tem apenas o aroma natural de seus ingredientes. Agora, quando o rótulo diz que o produto é sem cheiro, ele pode ter fragrâncias para mascarar os odores desagradáveis de seus ingredientes. Entendeu? Meio complicado, né? Mas o fato é que as fragrâncias afetam você pois estão em quase todos os produtos de pele que usamos. E em muitos outros produtos também. Quais as consequências disso? Quem vai responder é a dra. Maria Inês Harris, química especialista em cosméticos.

Quantos ingredientes podem estar contidos na fragrância de um cosmético?
Isso é incontável. Um único óleo essencial, por exemplo, pode conter duzentos, trezentos componentes.

Os ingredientes das fragrâncias são secretos?
Sim, as fórmulas das fragrâncias utilizadas nos cosméticos são segredos mantidos pelas casas de perfumaria, que fornecem ao fabricante de cosméticos as fragrâncias.

Fragrâncias em cosméticos causam alergia de pele?
As fragrâncias e os conservantes em cosméticos são os principais alergênicos. Mas nem todos os ingredientes das fragrâncias são alergênicos, e muito tem sido feito para reduzir esse impacto nos últimos anos. Porém ainda se observa impacto.

O que tem sido feito para reduzir o impacto?
Por exemplo, hoje em dia há a obrigatoriedade de declarar alguns dos componentes de fragrâncias, quando estão em níveis acima de um certo valor. São 26 ingredientes dentro desta categoria. Esses ingredientes foram identificados como sendo os principais agentes alergênicos. Dessa forma, se uma pessoa for alérgica a um desses componentes e o identificou, ela pode evitar novo contato, não adquirindo produtos que contenham esse ingrediente.

O cheiro do cosmético ficaria ruim sem fragrância?
Alguns produtos teriam sim um odor não atrativo. Nem sempre ruim, mas a fragrância torna o produto mais desejável.

Cada vez mais pessoas têm alergia a fragrâncias, seja alergia de pele ou alergia respiratória. Por quê?
Por causa da exposição aumentada aos cosméticos (hoje usamos muitíssimo mais cosméticos que nossos avós), do uso de fragrâncias em muitos produtos como amaciantes, produtos de limpeza, odorizadores ambientais, e por causa da própria poluição atmosférica e do stress que tornam as pessoas mais propensas a alergias.

Mas há muita pesquisa sendo feita, e as empresas sérias vêm desenvolvendo programas focados na prevenção de novos casos. O problema maior surge quando se adquire um produto sem qualidade, no qual a segurança do consumidor sequer é avaliada adequadamente. Nesse caso, alergia não é o único problema de saúde.

……………………………………………………

Bom, espero que a entrevista tenha sido útil a você e… e… aaatchim!

Por Lucia Mandel

15/10/2014

às 13:35 \ Corpo

Piercing

Thinkstock

Thinkstock

Entrei no Google, cliquei piercing, e em 0,2 segundos obtive 46.900.000 entradas. Dá para dizer que o piercing é disseminado entre homens e mulheres do mundo todo. Para a maioria dos adeptos ele não causa problemas, especialmente para quem simplesmente fura os lóbulos das orelhas. Já furar a cartilagem das orelhas é outra história: cria um ferimento que demora a sarar e pode infeccionar mais facilmente do que furo em lóbulo de orelha.

Nariz, lábios, língua, sobrancelhas, área genital, a escolha do local é ampla como a imaginação e a coragem de quem  o pratica.

Você quer fazer piercing? Ok, mas existem alguns alertas:

1. Piercing infeccionado na boca ou lábios pode causar problemas de mastigação e deglutição

2. Mamilo infeccionado por piercing pode causar cicatriz que dificultará amamentação

3. Piercing no umbigo pode enroscar na roupa e irritar a região ao redor, podendo demorar até um ano para cicatrizar

4. Piercing na região genital pode causar ferimento em você ou em seu parceiro ou parceira

5. Piercing pode criar queloide

Vale a pena também tomar alguns cuidados:

1. Alguns metais, principalmente níquel, podem causar reações alérgicas. Os materiais mais apropriados são aço inoxidável, ouro, titânio, nióbio, platina, nylon ou acrílico

2. Faça piercing somente com um profissional competente e em um ambiente esterilizado. Senão, há perigo de doenças como infecção sanguínea, hepatite B e C, ou HIV

3. Não faça piercing numa região com cicatriz, que pode infeccionar mais facilmente

4. Se você tem diabetes, estará mais sujeito a infecção após o piercing

5. Consulte um dermatologista antes, para tirar as dúvidas a respeito e para se informar sobre os cuidados após o procedimento

 

 

 

 

 

Por Lucia Mandel

17/09/2014

às 7:47 \ Corpo, Tratamento

Como o piolho foi parar na sua cabeça?

Thinkstock

Thinkstock

Como é bom ver uma família toda bem juntinha, né? – disse o piolho.

E segue sua caminhada, passando de um fio de cabelo de uma pessoa para o fio da outra, quando há contato entre cabeças. É uma caminhada mesmo, porque piolho não pula. Não quero causar mal estar na família, mas a verdade é que, se você pegou, provavelmente não foi de nenhum estranho: foi de algum familiar ou de um amigo.

Quem pega piolho?

Crianças têm maior chance de pegar piolhos. Na escola, elas ficam muito próximas umas das outras Depois, seus pais e irmãos muitas vezes pegam também, por tabela.

Quais são os sinais de piolho na cabeça?

Piolhos no couro cabeludo - Faça a busca sob luz forte, que o bichinho é meio difícil de ver porque se movimenta muito rápido e mede de 1 a 4 milímetros. Além do couro cabeludo, procure também atrás das orelhas e na nuca.

Lêndeas nos fios de cabelo - Elas são mais fáceis de ver do que os piolhos. As lêndeas são os ovos que as fêmeas depositam nos fios de cabelo. São esbranquiçadas e podem ser confundidas com caspa. Mas, ao contrário da caspa, elas grudam no cabelo como cimento.

Coceira intensa na cabeça – Ou seu filho tá com muita dúvida na lição de casa ou é piolho.

Cócegas e sensação de movimento nos cabelos

Manchinhas vermelhas no couro cabeludo, pescoço e ombros - São as mordidas: os piolhos se alimentam de sangue.

Como agir?

Ao descobrir piolhos na cabeça de seu filho, examine também as cabeças dos outros moradores da casa. Informe a escola e os amigos. Por outro lado, se a escola alertar sobre casos de piolho, mande sua filha à escola de cabelos presos para evitar pegar.

Os tratamentos.

Usando medicamento tópico (loção anti-piolhos) – Siga rigorosamente as instruções da bula, afinal trata-se de um inseticida. Em geral, usa-se duas vezes, com sete a dez dias de intervalo, sempre combinado ao uso de pente fino. Para diminuir a chance de reinfestação, depois da aplicação continue usando o pente fino a cada dois ou três dias, durante duas semanas. Não use esse medicamento em crianças muito pequenas. E, se você estiver grávida ou amamentando, não use qualquer medicamento a não ser sob orientação médica.

Usando medicamento via oral - Ivermectina em comprimidos é usada no tratamento de vários parasitas. Se o médico achar adequado, pode ser usada no tratamento de piolhos.

Não usando medicamento – Esse método exige paciência e dedicação. Em compensação, é totalmente não-tóxico. A peça-chave é o pente fino, para interceptar até o menor piolho.

Lave o cabelo com shampoo comum e aplique muito condicionador (isso vai imobilizar os piolhos). Use um pente de dentes largos para desembaraçar o cabelo. Depois, passe para o pente fino. Comece desde a raiz e vá deslizando o pente até as pontas. Limpe ou lave o pente para remover os piolhos presos ali. Faça este procedimento no cabelo todo, mecha por mecha. Por fim, enxágue o condicionador.

Dica: é mais prático fazer isso debaixo do chuveiro.

No dia seguinte, faça a mesma coisa. Você vai perceber que o número de piolhos diminuiu. Continue por uma semana ou duas, dependendo do grau de infestação. Nesse meio tempo, as lêndeas vão chocando e nascem outros piolhos, que você vai eliminando na operação pente fino.

As roupas

Lave as roupas e a roupa de cama que a pessoa infestada usou antes do tratamento. Roupas não lavadas podem ser colocadas em sacos plásticos bem fechados, por duas semanas. Piolhos sobrevivem menos de dois dias fora do corpo de uma pessoa, por falta de alimento. E lêndeas não conseguem chocar e morrem em uma semana se não forem mantidas na mesma temperatura daquela encontrada perto do couro cabeludo.

Por Lucia Mandel

26/08/2014

às 16:14 \ Beleza, Corpo

Como ai fazer a barba ai com ai espinhas?

Thinkstock

Thinkstock

Lembra de quando você era garoto e ficava olhando o seu pai se barbear, com inveja? Pois é, agora você tem barba. E espinhas também. O que fazer? Não coce a barba enquanto pensa, só vai piorar. Em vez disso, tome alguns cuidados, que vou listar abaixo.

Na hora de fazer a barba 

Preste atenção para não machucar as espinhas ao se barbear. Passe a lâmina sempre no sentido do crescimento dos pelos, evitando escanhoar (ato que pode deixar sua pele tão feia quanto esta palavra). Se a lâmina estiver irritando sua pele, experimente trocar por um barbeador elétrico, que corta menos rente e por isso não afeta tanto a pele.

Depois de se barbear, aplique peróxido de benzoila, que elimina bactérias, diminui a oleosidade da pele e causa uma leve descamação, bons efeitos para quem tem acne. Outra opção, sempre de acordo com avaliação do dermatologista, é usar creme de barbear com antibiótico.

Foliculite 

Às vezes, o que parece ser acne é foliculite. Ela acontece quando o folículo, a estrutura que produz o fio de barba, inflama ou infecciona. A foliculite pode desaparecer em alguns dias, se for leve. Mas, se for recorrente e estiver incomodando, procure um dermatologista. E, muitas vezes, as pessoas não conseguem distinguir entre acne ou foliculite. Neste caso, também recomendo consultar um especialista. 

Mantenha limpa a pele com acne 

Isso vale tanto para a pele do rosto quanto do resto do corpo: lave a região com acne duas vezes ao dia. Use uma escova macia, com cabo, para limpar as áreas difíceis de atingir, como as costas. E, para não piorar a acne das costas, use camisas ou camisetas de algodão. 

Outras boas opções de tratamento da acne 

Seu dermatologista pode indicar medicamentos com retinóides, se for o caso. E, se a acne for severa, ela pode ser tratada com isotretinoína por via oral, com ótimo resultado. Existem também tecnologias como laser e peeling, que podem ser indicadas.

Essas são algumas dicas e cuidados que você deve ter, caro barbudo. E se quiser complementar com mais informações, leia também alguns textos que escrevi anteriormente.

 

Por Lucia Mandel

19/08/2014

às 13:31 \ Corpo

Para que serve a cor da pele?

Thinkstock

Thinkstock

A variedade na cor da pele deve ser comemorada como uma das manifestações mais visíveis da nossa evolução como espécie. ”
(Nina Jablonski e George Chaplin) 

Por que nós, humanos, temos cores de pele tão diversas? Nossos ancestrais mais antigos tinham pele clara, coberta de pelos escuros, igual nossos parentes mais próximos, os chimpanzés. Mas foram perdendo os pelos do corpo.  A pele clara ficou exposta à radiação solar dos trópicos, onde viviam. Para sobreviverem a tanto sol, sua pele começou a produzir melanina, pigmento que dá cor à pele e que funciona como protetor contra os raios UV.

Só que os raios UV, tão nocivos por um lado, têm também uma função importante: ativam a produção da vitamina D, essencial para a formação dos ossos. Tudo ia bem nos trópicos: a pele escura filtrava os raios UV, mas mesmo assim a quantidade que atingia a pele era suficiente para sintetizar a vitamina D. Até que nossos ancestrais resolveram se aventurar pelo mundo. Ao chegar em regiões frias, a pele escura virou um sério problema: filtrando a pouca radiação solar disponível, a pele não conseguia receber radiação solar suficiente para a produção da vitamina D. Naquele momento, a sobrevivência demandava uma despigmentação da pele. Quanto menos radiação solar tinha a região, mais despigmentada a pele tinha que ser, para maximizar a produção da vitamina D.

E assim, como resultado da seleção natural, o ser humano atingiu um equilíbrio: em regiões quentes, as populações nativas têm pele escura; em regiões frias, as populações nativas têm pele clara. Sempre com a finalidade de proporcionar tanto fotoproteção quanto síntese da vitamina D.

Desequilíbrio 

Com as migrações dos últimos séculos, muitos grupos humanos passaram a viver em regiões para as quais sua pele não está adaptada. Dois casos:

-Os ingleses que se estabeleceram na Austrália nos séculos XIX e XX. Não é por acaso que a Austrália hoje tem um dos maiores índices de câncer de pele do mundo.

-Os indianos e os paquistaneses que se mudaram para o norte da Inglaterra em décadas recentes. Por muito tempo não se sabia por que eles sofriam de doenças relacionadas à deficiência de vitamina D, como raquitismo e osteoporose. A pele deles, adaptada à sua terra de origem, é a explicação.

Essas informações interessantes fazem parte do artigoThe evolution of human skin coloration - Nina G. Jablonski and George Chaplin (Department of Anthropology, California Academy of Sciences)

 

Por Lucia Mandel
 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados