Blogs e Colunistas

03/04/2009

às 14:26 \ Arquivo

Respostas a leitores

As perguntas abaixo foram selecionadas pela redação entre dezenas de e-mails enviados à colunista. Todas as questões selecionadas foram respondidas por Lucia Mandel. As respostas, porém, não eliminam em nenhum caso ou hipótese a indicação de uma consulta com seu médico de confiança.

Gostaria muito de saber como é o procedimento de depilação definitiva.
(Alexandre)

A depilação a laser, ou depilação definitiva, reduz de modo permanente os pelos da área tratada. O laser destrói a raiz do pelo, e ele deixa de ser produzido pelo corpo. São necessárias algumas sessões para completar o tratamento. O número total varia, e em geral cada paciente faz 4 a 6 sessões na área que deseja depilar. O intervalo entre as sessões é, em média, um mês. Quanto mais grossos e escuros os pelos, mais fácil é o tratamento. Pelos finos e claros requerem um número maior de sessões. 

Sobre os prós do tratamento: quer coisa melhor do que não ter mais que se depilar? A mulher se liberta da dependência da depilação mensal. Para mulheres com pelos no rosto, o tratamento melhora muito a qualidade de vida. A depilação a laser ajuda quem tem pelos encravados. Para homens que sofrem com foliculite na barba, aquelas bolinhas vermelhas que aparecem no pescoço quando a barba encrava, o tratamento costuma ser a solução. E hoje em dia, como a moda para rapazes é ter tórax depilado, o laser acaba sendo bastante prático.

Contras: O tratamento tem que ser feito por um especialista bem treinado, já que qualquer tratamento a laser envolve um risco de queimaduras. Nem sempre o tratamento elimina todos os pelos, principalmente no caso de pelos claros e finos. Não se faz o tratamento em pessoas com pele bronzeada, e o tratamento é mais difícil na pele negra.

Minha pele é oleosa. Quando faço uso de bebida alcoólica, a pele fica mais oleosa ainda. Quais alimentos, condimentos, que tornam a pele muito oleosa?
(José)

O que determina a oleosidade da pele são os genes e os hormônios. A influência da dieta na oleosidade da pele ainda é controversa. Os alimentos provavelmente envolvidos na piora da oleosidade são aqueles que aumentam rapidamente os níveis de açúcar no sangue, o que chamamos de alimentos de alto índice glicêmico. Por exemplo doces, frituras ou alimentos à base de farinha de trigo. O chocolate, que nunca foi comprovadamente associado à acne, também tem alto índice glicêmico, e por esse motivo poderia piorar a oleosidade da pele. Observe o efeito desses alimentos na sua pele. Se for o caso, evite-os.
Veja aqui uma tabela com índices glicêmicos de alguns alimentos. Os índices maiores que 70 são considerados altos. Bebidas alcoólicas e alimentos condimentados não costumam piorar a oleosidade. Mas pioram a rosácea, uma doença de pele frequentemente confundida com a acne, que também deixa a pele oleosa.

Gostaria de saber se existe algum outro creme eficaz, no tratamento de melasma, que não seja a hidroquinona. E saber como é a eficácia do tratamento a laser. Se após o tratamento pode-se tomar sol, ou tem algum período que não se pode, e se o laser, tira completamente as manchas.
(Sandra)

Existem outras opções de clareadores além da hidroquinona. No entanto, a hidroquinona costuma ser muito eficiente. Se você não melhorou com cremes usando esse princípio ativo, talvez seja o caso de associar ao tratamento alguns peelings feitos em consultório médico. O laser fracionado é um bom tratamento, indicado quando não há boa resposta com os outros tratamentos. Quem tem melasma deve evitar o sol o máximo possível, seja durante o tratamento, seja depois. É que mesmo depois de clarear as manchas, a tendência persiste e o melasma pode voltar.

Por Lucia Mandel

31/03/2009

às 7:19 \ Arquivo

Alívio para picadas de insetos

Gosto de passar meus finais de semana em um sítio no interior de São Paulo. Mas não sou só eu que aprecio o lugar: uns 500.000 mosquitos também adoram. Ao entardecer, eles chegam em bando, principalmente nos dias mais quentes. Curiosamente, não sou incomodada. Às vezes, nem preciso passar repelente. O segredo é que levo comigo uma isca, um escudo para me proteger: chama-se marido. Parece que todos os mosquitos voam para cima dele e nenhum se interessa por mim. Gostou da técnica? Espero que o seu marido também funcione do mesmo jeito.

Por que os mosquitos picam?

Eles picam porque se alimentam do nosso sangue, certo? Errado. O prato favorito dos mosquitos é néctar de flores. Nosso sangue só é importante para as mosquitos-fêmeas, pois nossas proteínas ajudam a amadurecer seus ovos. E assim, com a ajuda do nosso sangue, elas vão constituindo família.

Como qualquer mãe de família que se preze, a mosquito-fêmea tem suas preocupações. Por exemplo, encontrar um bom fornecedor de sangue para alimentar seus preciosos ovinhos. Como a natureza a presenteou com um olfato apuradíssimo, ela percebe o cheiro de gás carbônico que eliminamos na respiração. Mesmo estando a dezenas de metros de distância. E lá vai ela rapidamente na direção do seu alvo.

Existem pessoas de sangue doce?

Por que algumas pessoas são mais picadas que outras? A causa exata ainda está para ser completamente elucidada. Provavelmente não há relação com o gosto do sangue, mas sim com o cheiro do corpo escolhido. Evidências sugerem que os mosquitos usam o seu nariz para escolher a sua vítima. Podemos não perceber, afinal não temos o olfato apurado do mosquito, mas existem diferenças individuais nos odores emitidos por nós. Nem sempre as preferências do mosquito batem com as nossas. Eles se interessam, aparentemente, por cheiro de suor.
Além do cheiro, o calor também os atrai. Por isso quem usa roupas escuras e mais quentes é mais picado. O ideal, num lugar infestado de mosquitos, é usar roupas claras, que refletem a luz e são mais frescas.

Pessoas alérgicas à picada

Ao nos picar, a mosquito-fêmea injeta um pouco de saliva. Isso lubrifica a pele, facilitando a sua perfuração, e evita que o sangue coagule. A reação local à picada é uma alergia às proteínas da saliva do inseto. A reação alérgica faz surgir aquela ferida elevada, vermelha e que coça.
Algumas pessoas sofrem mais que outras com as picadas, por conta de uma reação alérgica chamada estrófulo. Nesse caso, após a picada, surgem várias outras feridinhas semelhantes espalhadas pelo corpo. A alergia é mais frequente nas crianças e costuma melhorar com a idade. Se o incômodo for tolerável, usamos cremes que dão alívio sintomático. Casos mais intensos são tratados com medicamentos por via oral. E, se o problema for muito frequente, existe tratamento com dessensibilização através de vacinas. Infelizmente isso nem sempre dá bom resultado.

A prevenção

O ideal é afastar-se dos mosquitos quando eles dominarem o ambiente. Ir para dentro de casa ao entardecer e usar telas nas janelas. Se isso não for possível, a alternativa é um bom repelente. O cheiro dele encobre o nosso e desagrada aos insetos. Os mais eficientes são à base de DEET ou de icaridina, mas existem também produtos feitos com óleo de citronela, que têm eficácia moderada. Velas de citronela podem ajudar.
Leia aqui sobre repelentes de insetos (Armas contra a Dengue, 20 de janeiro de 2009)

O tratamento

A vermelhidão e o inchaço melhoram com gelo. Ou então, com compressas de água boricada gelada. Deixe a área limpa e tente não coçar, porque predispõe à infecção secundária e aumenta a chance de surgirem manchas no local da picada. Existem loções que aliviam a sensação de coceira, com calamina, azuleno ou alfabisabolol.  Não recomendo anti-histamínicos de uso tópico, que podem causar alergia. Se a inflamação for grande, pode-se usar um creme à base de cortisona. Finalmente, casos mais intensos, com urticária associada, melhoram com anti-histaminicos por via oral.

Por Lucia Mandel

27/03/2009

às 14:27 \ Arquivo

Respostas a leitores

As perguntas abaixo foram selecionadas pela redação entre dezenas de e-mails enviados à colunista. Todas as questões selecionadas foram respondidas por Lucia Mandel. As respostas, porém, não eliminam em nenhum caso ou hipótese a indicação de uma consulta com seu médico de confiança.

Tenho uma pele muito oleosa. Lavo o rosto duas vezes ao dia no mínimo e o cabelo todo dia. Já estão aparecendo alguns sinais de idade, tenho 28 anos quero cuidar antes que eles se instalem. Mas acho que os cremes anti-idade do mercado não suprem as necessidades de quem tem esse tipo de pele. Qualquer creme me dá acne. O que eu faço?
(Yonara)

Existem muitos cremes anti-idade apropriados para pele oleosa. Há ativos que combinam justamente funções anti-idade e antioleosidade, como o ácido retinoico ou o ácido glicólico. Existem também várias opções de filtros solares adequados à pele oleosa. Consulte um dermatologista de sua confiança.

Minha virilha está ficando escura o que eu posso fazer? Costumo me depilar com cera, mas há uns dois meses passei a usar aparelho com lâmina.
(Danielle)

A virilha é uma região sujeita a condições particulares:

1 - A depilação com cera causa pequenas inflamações na pele, que se repetem inúmeras vezes ao longo da vida da mulher.
2 - Por ser área de dobra, a região sofre atrito constante – com a própria pele e com a roupa.
3 - Como está sempre coberta com roupas, a pele pode ficar quente e úmida. Nessas condições, é mais susceptível a infecções causada por fungos ou bactérias.

Tudo isso predispõe ao escurecimento da pele. Há pessoas com maior e outras com menor tendência ao problema. Se isso aconteceu com você, procure um dermatologista. Existem cremes despigmentantes que podem ser úteis no seu caso. Além disso, desde já, pare as depilações com cera. A lâmina irrita menos que a cera, mas nem sempre é segura – e isso você deve discutir na consulta. Use roupas leves e folgadas, para minimizar o calor e o atrito da pele. Aposente, pelo menos por um tempo, seu jeans apertado.

Tenho  64 anos e  estou com psoríase nos dois joelhos, só que ainda tenho várias dúvidas sobre esta  doença  poderia  me ajudar? Por que  acontece  a psoríase? Ela  é uma  bactéria  ou  um vírus? Qual a melhor forma de tratá-la? Ela tem cura? Ja me  disseram  que  esta muito  relacionada com o sistema emocional é verdade?
(Mariana)

A psoríase
não é causada por micro-organismos: ou seja, nem por bactérias e nem por vírus. Existe uma tendência pessoal, determinada pela genética, para se desenvolver a doença. Não se pega psoríase de outras pessoas, e o emocional influencia bastante a evolução da doença. Existem algumas opções de tratamento. O objetivo é controlar a crise e deixar a pele sem lesões. Infelizmente ainda não há cura definitiva, que elimine a tendência a se desenvolver novas lesões. Casos simples melhoram com cremes, sendo os mais comumente prescritos os à base de cortisona. Se o número de lesões for maior, podemos optar por tratamentos mais complexos, como medicamentos por via oral ou banhos de luz.

Por Lucia Mandel

24/03/2009

às 7:34 \ Arquivo

O que causa os pés de galinha

Tem aquele sujeito que não perdoa na hora de dar apelidos, escolhe logo o pior. Esse mesmo sujeito deve ter batizado o "pé de galinha". Porque realmente a ruga lembra um membro inferior de um galináceo, mas não precisava esfregar isso na cara, não é verdade? Parece que o nome piora o problema. Quem gosta de ter pés de galinha? Esse sujeito merecia umas bicadas.

A formação dos pés de galinha

Temos em volta dos olhos um músculo circular, chamado orbicular. Quando ele se movimenta, repuxa a pele que o recobre. Isso pouco afeta quem é jovem: pele rica em colágeno e com boa elasticidade acompanha sem ruga alguma esse movimento muscular. Mas com o passar dos anos, as coisas mudam. O colágeno, a hidratação e a elasticidade da pele não são mais os mesmos. A pele não consegue mais acompanhar ilesa a movimentação muscular. Nesse momento, aparecem pés de galinha, que pioram progressivamente.

Isso é um processo normal, natural, esperado e praticamente inevitável. Mas existem dicas preciosas que ajudam a retardar e minimizar o incômodo. Também existem, felizmente, tratamentos excelentes para suavizar essas marcas indesejadas.

1- Os vilões

Segue abaixo uma listinha daquilo que acentua os pés de galinha. Como em qualquer batalha que se preze, conhecer os inimigos é fundamental. Previna-se. Evite, na medida do possível, os fatores agravantes. Conforme as rugas se acentuam, os tratamentos ficam mais difíceis e mais caros.

- Sol

O sol envelhece a pele. Danifica o colágeno e as fibras elásticas, piorando a sustentação e a elasticidade da pele. Em outras palavras, acentua os pés de galinha. Os raios responsáveis por esse estrago são o ultravioleta A e o ultravioleta B, também chamados de UVA e UVB. O UVB queima a pele, causa a vermelhidão e está mais presente entre as 10 da manhã e as 4 da tarde. O UVA danifica a pele sem deixá-la vermelha. Ele já está presente desde antes das 10 da manhã, e continua a nos atingir até o final da tarde. Conclusão: use diariamente filtro solar. Aplique pela manhã e reaplique na hora do almoço. Os cuidados são mais intensos se você for à praia, à piscina ou se praticar esportes ao ar livre. Também é bom usar óculos escuros com lentes grandes que filtram os raios ultravioleta.

- Contração muscular

Não contraia desnecessariamente seu músculo orbicular. Use óculos escuros em dias claros. Não force sua vista. Se isso está acontecendo, será que não está na hora de usar lentes ou aumentar o grau?

- Cigarro

Algumas teorias defendem que o cigarro envelhece mais que o sol. Como a nicotina prejudica a circulação sanguínea, compromete a nutrição e oxigenação da pele, que se prejudica de dentro para fora. Além disso, quem fuma contrai repetidamente seu músculo orbicular, para evitar que a fumaça entre nos olhos. (Leia: Sua pele também reclama do cigarro)

- Menopausa

Os hormônios femininos ajudam a manter a saúde do colágeno. Depois da menopausa, as rugas – incluindo aí os pés de galinha – se acentuam.

2- Os tratamentos

O melhor tratamento depende de uma avaliação médica. Existem cremes que estimulam a formação de colágeno novo e mais saudável. Eles ajudam na prevenção e na recuperação de rugas leves. Em um grau moderado ou avançado, indica-se tratamento com Botox, que suaviza a contração do músculo orbicular. O efeito também é bom em rugas leves, como medida preventiva. Marcas acentuadas requerem medidas agressivas, como uso de laser, peelings profundos ou preenchedores. É possível associar diferentes tipos de tratamentos, sempre de acordo com a sua necessidade.

Por Lucia Mandel

19/03/2009

às 21:34 \ Arquivo

Respostas a leitores

As perguntas abaixo foram selecionadas pela redação entre dezenas de e-mails enviados à colunista. Todas as questões selecionadas foram respondidas por Lucia Mandel. As respostas, porém, não eliminam em nenhum caso ou hipótese a indicação de uma consulta com seu médico de confiança.

Tenho uma filha de 5 anos, a pele dela é muito seca, a área do pescoço já está toda esbranquiçada e muito, muito ressecada mesmo. Já usei cutisanol e agora estou usando aveno, mas não tem melhorado. Ela sofre, pois coça muito.
(Isabel Cristina)

Para combater o ressecamento excessivo da pele, a primeira medida é prestar atenção no banho, pois água quente e sabonete ressecam a pele. O banho deve ser rápido, com água morna ou fria, e com pouco sabonete. Se o ressecamento for muito forte, use sabonete apenas na face, mãos, pés, axilas e partes íntimas. No resto do corpo, só água. Prefira um sabonete suave, como os de glicerina, e não use bucha. Depois do banho, com a pele ainda úmida, aplique um hidratante. Reaplique duas a três vezes por dia se a pele estiver muito ressecada. Se isso não resolver, você terá que levar sua filha uma consulta dermatológica. Talvez ela precise de um hidratante mais potente, que pode ser formulado, ou ainda de cremes medicamentosos.

Tenho a pele muito clara  e gostaria de fazer um bronzeamento artificial. Umas 10 sessões prejudicaria muito minha pele?
(Taís)

Sou completamente contra o bronzeamento artificial: ele agride, envelhece e mancha a pele. Como se não bastasse, aumenta o risco de câncer de pele. Sei que muita gente acha que pele bronzeada é sinônimo de saúde e beleza. Discordo completamente. Cada um deve respeitar suas características: se a genética lhe deu um tom de pele clarinho, cuide, hidrate e preserve sua pele. Esse é o melhor conselho de beleza e de saúde para o longo prazo. Se você não puder resistir a um tom mais moreno, experimente usar um creme autobronzeador, que não causa mal algum.

Eu tenho crises de herpes graças a uma fase de stress. Durante esses episódios minha boca fica muito ressecada. Eu posso usar algum batom hidratante na área não lesionada? Eu sempre uso o hidratante e a cada nova aplicação retiro a camada superior do batom. Isso ajuda? Corro o risco de ser reinfectada no meu próprio batom usando desta forma?
(Clara)

As pequenas bolhas que aparecem durante a crise de herpes são repletas do vírus causador do problema. Se essas bolhas estourarem, seu batom será contaminado. Por isso não aconselho que você continue a usar batom durante a crise de herpes. Se o incômodo com o ressecamento dos lábios for grande, use hidratantes labiais na forma de creme. Nesse caso você faz a aplicação com seu dedo, sempre com muito cuidado e apenas na pele saudável e sem herpes. Depois, lave bem as mãos.  Além disso, procure tratamento para suas crises de herpes.

Por Lucia Mandel

17/03/2009

às 7:34 \ Arquivo

Cuidados após queimaduras de sol

Então você ignorou todas as minhas colunas que falavam sobre proteção solar. Ignorou todas as notícias em jornais, TV e revistas falando sobre câncer de pele. Foi para a praia, ficou esparramado sob o sol, não passou protetor suficiente e virou um pimentão. Ah, você… Apesar de querer dar uma bronca, olha como você escapou: vou dar dicas do que fazer nesse caso, para amenizar os danos.

Pele queimada como pimentão

A radiação emitida pelo sol agride a pele. Queima suas células e danifica seu DNA. As células morrem, causando inflamação. É por isso que a pele fica vermelha, ardida, inchada. Após alguns dias, as células mortas são eliminadas do nosso corpo, e então a gente descama. Depois que a queimadura aconteceu, nada detém o processo de dano ao DNA, morte e eliminação das células. O estrago já foi feito. Os cuidados que a gente tem com a pele queimada servem somente para aliviar os incômodos sintomas desse processo.

O que fazer?

1-Aplique compressas frias sobre a pele quente, para resfriar. Você pode usar toalhas umedecidas em água fresca.

2-Um modo mais radical de resfriar a pele é entrar numa banheira com água fria. Para aumentar o poder de hidratação desse banho, coloque um punhado de maizena na água. Além de hidratar, a maizena combate a inflamação. Não use óleo de banho.

3-Não tome banho com água quente, e não exagere no sabonete.

4-Depois do banho, capriche no hidratante. Para aumentar o alívio que o este produto oferece, deixe-o resfriar na geladeira antes da aplicação.

5-Beba bastante água, pois isso ajuda a hidratar a pele.

6-Não exponha a pele queimada ao sol. Ela é fina e sensível. Fique à sombra e proteja-se com roupas.

7-Bolhas não devem ser estouradas. Elas protegem a pele nova e sensível, que ainda vai amadurecer.

8-Não arranque a pele que está descamando. Do mesmo modo que a pele da bolha, também essa serve para proteger a pele mais jovem.

9-Se você se queimou muito, consulte seu dermatologista, pois talvez seja o caso de usar algum medicamento.

E, por último, não repita mais esse erro. Os excessos ao sol e os danos à sua pele se somam durante a sua vida. Portanto, quanto mais vezes você sofrer queimaduras de sol, maior o seu risco de desenvolver câncer de pele.

Por Lucia Mandel

13/03/2009

às 15:01 \ Arquivo

Respostas a leitores

As perguntas abaixo foram selecionadas pela redação entre dezenas de e-mails enviados à colunista. Todas as questões selecionadas foram respondidas por Lucia Mandel. As respostas, porém, não eliminam em nenhum caso ou hipótese a indicação de uma consulta com seu médico de confiança.

Tenho 53 anos. A partir dos 40 notei que o meu pescoço começou a ficar vermelho dos dois lados – só o meu  "gogó" fica branco. O vermelhão fica branco quando eu aperto a região e depois volta a ficar vermelho. Não sei o que é. Será que tem tratamento?
(Alberto)

Pelo que pude entender da sua descrição, você tem poiquilodermia solar. A pele das laterais e da área inferior do pescoço fica avermelhada e um pouco acastanhada. Se a gente olhar com atenção dá para perceber que nessas áreas existem vasos sanguíneos dilatados aparentes na pele. No meio do pescoço, no gogó, e logo abaixo do queixo a pele não tem as mesmas características. Toda essa alteração é causada por exposição desprotegida e excessiva ao sol. Anos e anos de exposição solar causaram a sua poiquilodermia. E sabe por que o meio do pescoço é preservado? Porque a sua cabeça fez sombra, e protegeu essa área de pele! Esse fenômeno é frequente em pessoas de pele clara que abusaram do sol. O tratamento é com aparelhos que emitem luz pulsada, como o Harmony ou o StarLux. Cremes pouco ajudam.

Gostaria de saber sobre o uso do laser Harmony para retirada de manchas senis nas mãos. É dolorido? Quanto tempo devemos nos afastar do trabalho doméstico?
(Celize)

O Harmony, aparelho de luz pulsada, é ótimo para tratar manchas escurecidas causadas por excesso de exposição ao sol. A dor durante a sessão é tolerável. Dependendo da intensidade das manchas, o número de sessões varia. Em média cada paciente faz quatro sessões para completar o tratamento, com um mês de intervalo entre elas. Depois de cada sessão formam-se casquinhas, que caem em até duas semanas. Se você tiver muitas manchas, sua mão ficará sensível na primeira semana após a sessão – nesse caso, evite mexer exageradamente em água e detergente. Mas se as manchas forem poucas, não há necessidade de afastamento das atividades diárias.

Tenho uma filha de 11 anos, que menstruou com 10. Nessa fase ela apresentou estrias na região do bumbum. Gostaria de saber se tem algum tratamento ou algum creme que ela possa usar nela.
(Ivaneide)

Em primeiro lugar, explique à sua filha a importância de manter a pele hidratada. Quanto maior o grau de hidratação, menor a chance de nascerem novas estrias. Para isso, ela deve tomar banhos com água morna, não usar buchas ou sabonete em excesso e, logo após o banho, com a pele ainda úmida, aplicar um bom hidratante corporal.
Os tratamentos têm melhor resultado quando realizados em estrias recentes, e por isso recomendo que consulte um dermatologista o quanto antes. Boas opções são os cremes à base de ácido retinoico, o laser, ou o peeling de cristais. Todos esses tratamentos já podem ser feitos na idade da sua filha.

Por Lucia Mandel

10/03/2009

às 7:32 \ Arquivo

Cabelos brancos

As lágrimas sentidas
os meus sorrisos francos
refletem-se hoje em dia
nos meus cabelos brancos…

                             Cabelos brancos, Herivelto Martins

Saiu no The New York Times. São duas fotos do Barack Obama, uma de 2007 e outra um mês depois de virar presidente. "Não demorou muito", é o julgamento da repórter, referindo-se ao súbito aparecimento dos fios grisalhos. Você pode não ter que administrar um país em crise, mas todos nós temos nossa cota de stress. E será que isso realmente acelera o envelhecimento dos nossos cabelos?

Como é o processo natural da pigmentação dos cabelos?

O cabelo tem uma haste, que é o que enxergamos, e uma raiz, que fica logo abaixo da superfície da pele. Ao redor da raiz ficam as células que produzem o fio. Ali também estão células produtoras de um pigmento chamado melanina. O pigmento é inserido no fio, colorindo-o. Conforme a quantidade e o tipo de melanina, a cor varia. Nossos genes coordenam todo esse processo. Eles determinam também um momento em que esse esquema todo para de funcionar: eles estipulam que a partir de certo momento as células produtoras de melanina morrerão e os cabelos ficarão brancos. Cada um de nós tem uma idade pré-definida para isso acontecer. Alguns ficam grisalhos já aos 20. Outros aos 50.

Algumas situações aceleram o aparecimento de fios brancos, como doenças de tireoide, vitiligo, menopausa precoce e fumo (viu? cada vez aparece mais um motivo para você parar de fumar).

Stress e cabelos grisalhos

Essa relação ainda não está bem estabelecida. Se de fato há ligação entre os dois fenômenos, pode ocorrer pelos seguintes mecanismos:

1- O stress acentua a queda de cabelos, que vão sendo substituídos por novos fios. Se o seu relógio genético já deu a partida para os cabelos brancos, eles invadem a cabeleira rapidamente.

2- O stress provoca mudanças hormonais e aumento de radicais livres, o que pode acelerar o envelhecimento e a morte das células produtoras de melanina dos cabelos.

Como evitar?

Quem se incomoda, tinge. Para os que gostam de cabelos grisalhos, pode ser bom usar um shampoo específico, capaz de remover o tom amarelado que às vezes invade os fios brancos.

Mas o fato é que até o momento não há nada que possamos fazer para evitar o processo. O que está determinado pela genética simplesmente vai acontecer. Mas, por via das dúvidas, não se candidate a presidente dos EUA.

Galeria de imagens: o envelhecimento dos presidentes

Por Lucia Mandel

06/03/2009

às 13:55 \ Arquivo

Respostas a leitores

As perguntas abaixo foram selecionadas pela redação entre dezenas de e-mails enviados à colunista. Todas as questões selecionadas foram respondidas por Lucia Mandel. As respostas, porém, não eliminam em nenhum caso ou hipótese a indicação de uma consulta com seu médico de confiança.

A técnica de bioplastia é indicada para corrigir uma rinoplastia mal-feita? Eu sei que sua especialidade não é rinoplastia, mas sei que vários dermatologias trabalham com bioplastia. Queria saber sua opinião.
(Ana Maria)

Não acho adequado corrigir o resultado de uma rinoplastia mal sucedida através da bioplastia. Para quem não sabe, a bioplastia é um preenchimento feito com polimetilmetacrilato – ou PMMA. O PMMA fica definitivamente no nosso organismo, e não há estudos a longo prazo confirmando que ele seja seguro. O PMMA pode causar reações alérgicas ou inflamações. Ele ainda pode se deslocar, causar irregularidades na superfície da pele e até necrose. O melhor a fazer agora é consultar um bom cirurgião plástico, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). E por falar na SBCP, dê uma olhadinha na opinião deles sobre a bioplastia:
http://www.cirurgiaplastica.org.br/publico/press04.cfm
http://www.cirurgiaplastica.org.br/publico/press03.cfm

Eu tinha umas manchas marrons no rosto, causadas pelo sol. Elas foram substituídas por vermelhidão, devido ao uso de ácido retinoico (feito em consultório). Foi diagnosticado Telangiectasia (vasos arrebentados, ou estrias), não sei bem. Neste caso, gostaria de saber quantas sessões de StarLux seriam necessárias para melhorar a aparência da minha pele. Tenho 40 anos.
(Monica)

Em algumas pessoas, o ácido retinoico pode predispor ao aparecimento de vasinhos na pele do rosto. Isso é raro, depende de uma tendência pessoal e, infelizmente, não há como prever se isso vai ou não acontecer. O StarLux, aparelho que emite laser e luz pulsada, é muito eficaz na remoção desses vasinhos. O número de sessões depende da quantidade de lesões, e também do tom da sua pele. Em média, fazemos quatro sessões por paciente, mas esse número pode variar.

Gostei muito da matéria sobre tratamento com o laser Fraxel. Meu sonho é tirar as manchas que adquiri no rosto depois da gravidez. Tenho 45 anos e minhas manchas são suaves. Quantas sessões eu teria de fazer?
(Odete)

O Fraxel é indicado no tratamento do melasma só se você não conseguir uma boa resposta com cremes ou com peelings clareadores. O laser fracionado nunca é a primeira opção de tratamento do melasma.

Tenho uma mania terrível de cutucar feridas, qualquer uma, espinha, pelo encravado…. minha pele esta toda manchada com bolinhas brancas (marca da casquinha tirada), outras roxas. Não sei o que fazer. Tenho vergonha de usar shorts, blusas com as costas de fora, e o rosto então antes de menstruar fica horrível, se pudesse esconder eu esconderia. Tem algum modo de eu tirar as manchas existentes?
(Lilian)

Não tem jeito: se as marcas da sua pele são frutos de escoriação, você só vai melhorar se parar com essa autoagressão. Existem cremes cicatrizantes e até clareadores que podem ajudar, mas o efeito disso é paliativo. Esses cremes não terão utilidade se você não mudar seu comportamento. Procure ajuda psicológica ou psiquiátrica: talvez assim você encontre e controle o foco de suas tensões.

Por Lucia Mandel

03/03/2009

às 7:29 \ Arquivo

Rosácea

O que Bill Clinton tem em comum com Cameron Diaz e Renée Zellweger (foto)? Nada que os noticiários de fofocas, saudosos de Monica Lewinsky, gostariam que fosse. A resposta é a rosácea, uma doença de pele.  Ela é muito frequente em adultos que já passaram dos 30. Por isso, escuto pessoas indignadas com o fato de que a pele só começou a dar problema depois da adolescência. Contam que na idade adulta surgiram espinhas e a pele foi ficando avermelhada. E é mais comum em pessoas de pele clara e nas mulheres.

Em estágio inicial, ocorre vermelhidão na face: bochechas, nariz, queixo e testa. A vermelhidão surge e desaparece, numa grande tendência da pessoa a se corar facilmente. Por exemplo, ao se envergonhar ou ficar nervosa. Com a progressão, a vermelhidão vai se agravando e dura mais. E na superfície da pele aparecem pequenos vasos sanguíneos dilatados.
Mas o problema vai aumentando: depois de passar por essas fases, surgem no rosto bolinhas vermelhas, algumas com pus. Nesse ponto, a doença pode ser confundida com acne. Mas há duas diferenças importantes. A primeira é que a acne afeta preferencialmente os adolescentes e a rosácea só aparece depois dos 30. A outra diferença é que na rosácea não surgem cravos.

Nos casos mais avançados, principalmente em homens, o nariz incha e fica deformado, graças a um aumento no tamanho das glândulas produtoras de oleosidade.

Não é somente a pele que a rosácea pode atacar. Em até metade dos pacientes, ela afeta também o olho e pálpebras. Nesse caso, há conjuntivite, inflamação da córnea, da íris ou das pálpebras.
A doença raramente melhora sozinha. Por isso, se você se identificou com os sinais aqui descritos, procure um dermatologista. Sem tratamento, é um problema persistente que piora com o tempo.

Por que surge a rosácea?

Não se conhecem as causas, mas existem fatores que agravam a doença. Se você tem rosácea, leia a lista a seguir e preste atenção em quais deles pioram a sua pele. E se for possível, evite-os.

1.bebidas quentes.
2.alimentos condimentados.
3.bebidas alcoólicas.
4.exposição ao Sol.
5.exposição ao vento.
6.mudanças climáticas ou exposição a calor ou frio intenso.
7.produtos de uso tópico com álcool ou com esteroides na formulação.
8.stress e alterações emocionais.

Como se livrar do problema?

Um bom tratamento controla e reverte as manifestações da rosácea. Como ainda não existe cura definitiva, faça um tratamento de manutenção e esteja sempre atento aos sintomas. Deve-se usar os medicamentos recomendados pelo seu médico, aplicar no rosto somente produtos suaves e destinados às peles sensíveis, e evitar os fatores agravantes que afetam você.

Dependendo da necessidade, o tratamento pode ser através de cremes ou por via oral. Existe também opção de laseres. E tenha paciência, porque os resultados aparecem após um ou dois meses. Não deixe a rosácea afetar sua autoestima. Com calma e um bom acompanhamento médico, sua pele voltará a ser linda.

Por Lucia Mandel
 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados