Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

O que é real e o que é inventado na Bibi de ‘A Força do Querer’

Personagem de Juliana Paes em ‘A Força do Querer’ é bastante inspirada na vida de Fabiana Escobar – mas com liberdade poética de Gloria Perez

A transformação da boa moça Bibi (Juliana Paes) em Bibi Perigosa é uma das tramas mais esperadas de A Força do Querer. Fabiana Escobar, a Bibi Perigosa da vida real que inspirou a criação da personagem por Gloria Perez, também não perde um capítulo da novela das 9 da Globo para ver como a (sua) história vai ser contada. “Virei fã número 1”, diz.

Assim como a Bibi do folhetim, Fabiana se casou com um homem que seria preso por tráfico. Enquanto o marido da novela é Rubinho (Emilio Dantas), o companheiro da vida real era Saulo de Sá Silva, conhecido como Pinga ou, ainda, Barão do Pó da Favela da Rocinha. Depois da prisão do marido, com quem ela ficou por catorze anos, até 2010, Bibi Perigosa começou, ela mesma, a tocar os negócios ilícitos, sem nunca ter sido presa.

Essa história ela contou em um blog pessoal e no livro Perigosa, que lançou em 2013 após recomendação da própria Gloria Perez. Para a personagem da trama, a autora manteve algumas características e alguns trechos da trajetória de Fabiana, mas mudou outros. Confira o que é real e o que é ficção nessa história:

 

Bibi e os estudos

(Divulgação/TV Globo/O que é real e o que é inventado na Bibi de ‘A Força do Querer’)

Em A Força do Querer, Bibi está prestes a terminar o curso de Direito quando Rubinho é preso. Com a vida de ponta-cabeça por causa do marido, ela abandona a faculdade. Na vida real, Fabiana Escobar, a Bibi, também largou o ensino superior depois que Saulo, o Barão do Pó da Favela da Rocinha, foi preso. A única diferença é que a Bibi original cursava Serviço Social. “Eu estava no oitavo período da faculdade, fazendo minha monografia para terminar o curso”, diz. “Minha orientadora quase chorou com essa situação, porque meu trabalho estava praticamente pronto. Ela ficou desesperada.”

Além da faculdade, Bibi fazia estágio, ironicamente, no Instituto Penal Plácido Sá Carvalho, presídio que pertence ao Complexo Penitenciário de Gericinó, antigo Complexo Penitenciário de Bangu. Ela atendia os internos e seus familiares – desse atendimento, extraía entrevistas para sua monografia, que analisava como as famílias eram impactadas socioeconomicamente após a prisão de seu provedor. “Com o corre-corre da polícia, perdi muita coisa desse trabalho. Eu fugia da polícia carregando as minhas coisas da faculdade, porque ainda tinha esperança de terminar o curso.”

 

Triângulo amoroso

(Divulgação/TV Globo)

Apaixonada perdidamente por Rubinho, Bibi fica balançada ao se reaproximar de Caio (Rodrigo Lombardi), seu ex-noivo e atual advogado de seu marido. Em um capítulo da semana passada, os dois se beijaram e Caio chegou a pedir para a moça deixar Rubinho e sua vida criminosa. Fora da ficção, porém, a Bibi real não viveu um triângulo amoroso com o então marido e outro pretendente. “Infelizmente, é tudo inventado. Quem me dera. Estou esperando um Caio até hoje.”

 

Loucuras de amor

(Divulgação/TV Globo/O que é real e o que é inventado na Bibi de ‘A Força do Querer’)

O relacionamento de Bibi e Rubinho sempre foi cheio de grandes gestos de amor. Uma das cenas da novela mostra a personagem de Juliana Paes sendo surpreendida com fogos e um balão com a frase “Bibi, eu te amo”, tudo organizado por seu marido. Na vida real, Bibi também ganhou um festival de fogos em sua homenagem pago por Saulo, um romântico. “Ele sempre fazia essas coisas, mesmo antes de ter dinheiro. Quando foi preso, me mandava cartas imensas, escrevia na parede ‘Bibi, eu te amo’. Quando ele fugiu da cadeia, me mandava buquês de flores de uma em uma hora. Tudo o que ofereciam ele comprava e me mandava de presente, até papagaio, cachorro, pula-pula. Tudo.”

 

Embate com policial

(Divulgação/TV Globo)

Bibi está em constante embate com a policial Jeiza (Paolla Oliveira), a quem culpa pela prisão de Rubinho. Fabiana conta que até teve desentendimentos com uma policial assim que seu ex-marido foi preso, mas as coisas não se desenrolaram da mesma maneira. “Ela aumentou a notícia para a imprensa, apresentou o Saulo como se fosse o maior traficante do Brasil, e ele não era. Ele acabou sendo demitido por justa-causa (era carteiro) e isso piorou ainda mais a minha situação. Mas nunca briguei com ela, só discuti uma vez pelo Facebook, bem depois de tudo o que tinha acontecido. E ela falou que nunca teve intenção de prejudicar ninguém.”

A Bibi real afirma que entende a Jeiza da novela. “Ela está apenas fazendo uma investigação normal, justa. Ela não está inventando nada. A Bibi é que exagera”, diz. “A Jeiza é mais parecida com os policiais que investigaram o meu ex-marido depois, uma investigação normal. Eu não tinha raiva deles, eu corria deles.”

 

A descoberta

(Divulgação/TV Globo)

Em A Força do Querer, a polícia informa que está prendendo Rubinho por tráfico de drogas no momento em que ele é algemado. Bibi responde que tudo não passa de uma armação contra o marido. Ela só tem a certeza de que o Rubinho é traficante quando descobre um perfil dele em um site de namoro. Bibi o confronta, achando que está sendo traída, e ele confessa que usa o site, na verdade, para vender drogas.

Fabiana Escobar afirma que já tinha notado pequenos sinais de que algo estava acontecendo com o ex-marido, mas não imaginava que era um grande problema. “Eu não conseguia ver que hora ele poderia estar fazendo coisa errada, ele trabalhava o dia todo e fazia faculdade à noite. Não tinha aquele comprometimento de ficar ali em pé na boca de fumo”, diz. Quando o Barão do Pó foi preso, a polícia não informou o motivo, disse que era uma prisão temporária e que o caso era sigiloso. “Eu só fui descobrir que era um problemão quando vi pela TV, no dia seguinte à prisão”, afirma.

 

Mãe do contra

(Divulgação/TV Globo)

Aurora (Elizangela) nutre certa antipatia pelo genro Rubinho e ainda tem esperanças de que a filha, um dia, volte para o ex-noivo, Caio. Ao descobrir que o marido de Bibi é traficante, Aurora não se segura e diz à filha que sempre havia desconfiado dele e que ela devia seguir com a vida, deixando o marido para trás. A Bibi da vida real também ouviu de sua mãe questionamentos sobre o comportamento de Saulo – mas, mesmo desconfiada, a sogra nunca se opôs ao genro. “Ela foi professora do Saulo na quarta série. Ela gostava bastante dele”, diz Bibi. “Quando ele foi preso, ela fazia o que podia para nos ajudar.”

 

Relação com traficantes

(Divulgação/TV Globo)

Na novela, Bibi sobe o morro e vai pedir ajuda ao chefe do tráfico para proteger Rubinho na cadeia. Ela é atendida por Sabiá (Jonathan Azevedo), que promete que vai cuidar do marido da moça e ainda a elogia, afirmando que ela é uma mulher de atitude e de fibra, que não esqueceu o marido preso. A mesmíssima coisa fez a Bibi da vida real – e a admiração do chefe do tráfico por ela também existia. “Eles me olhavam com admiração porque se algo me derrubava, eu me levantava na mesma hora e ia resolver. E eu falava com eles de igual para igual, mesmo com o dono do morro. Eles falavam: ‘Caraca, hem, como você é forte!’.”

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Walter Ferreira Soares

    Infelizmente os meios de comunicação brasileiros vivem alavancando HERÓIS no mundo do crime, uma lástima quando histórias de marginais viram Novelas na TV e ainda todos os demais meios fazem de tudo para induzir o povo de bem a assistir estas porcarias. Bandido bom é Bandido Morto e lá no crematório de preferência…..

    Curtir

  2. O tráfico é um problema tão sério que é preciso desglamourizar qualquer pessoa que faça uso dele para se resolver na vida. Concordo que o tema fisga telespectadores. Quando esses têm capacidade de analisar a situação, tudo bem, mas e aqueles que não têm e podem achar que o personagem fez a escolha certa e se deu bem. Que foi o que de fato aconteceu com a Bibi da vida real. Educação para o crime melhor do que essa personagem não existe. Má escolha de Glória Perez e da Globo.

    Curtir

  3. Webster Luiz Bindilatti

    Infelizmente é esse o retrato da nação. Uma novela “global”, em horário nobre, fazendo de criminosos, quase heróis. Mostrando, até agora que o crime compensa. Que a personagem do traficante, “Rubinho”, fez o tráfico de drogas, por amor à família. Não será surpresa se ao final da novela, o casal criminoso saia como “Romeu e Julieta do tráfico”, que o amor venceu todas as barreiras e que merecem viver felizes para sempre. Pobre país o nosso, sem saúde, sem educação, sem futuro. Pobre país o nosso.

    Curtir