Blogs e Colunistas

23/01/2009

às 14:44 \ Vinhos

Quanto custa elaborar um Pétrus, o rei dos vinhos? E por quanto ele é vendido?

 

No Planalto do Pomerol, 40 metros de altitude, sudoeste da França, existe uma terra argilosa, rica em ferro e abençoada pelo deus Baco. São 11,4 hectares às margens do rio Dordone onde estão plantados 62.700 videiras — 95% de uvas do tipo merlot e 5% de cabernet franc. As trepadeiras lenhosas da família das vitáceas (Vitis vinifera) tem, em média, 35 anos de idade; são a matéria prima — e divina — para a produzir selecionadas 30.000 garrafas anuais de Pétrus. Segundo as planilhas dos economistas da Escola nacional de engenheiros de trabalhos agrícolas de Bordeaux, calcula-se que o custo para esse tipo de vinhedo é da ordem de 12.700 euros por hectare. Considere que a elaboração do Pétrus é das mais meticulosas. Não é exagero estimar o custo de 15.000 euros por hectare. Ou seja, 5,70 euros a garrafa do vinho mais famoso no mundo.

A garrafa do Pétrus, safra 2005, é vendida atualmente a particulares (deduzido o imposto de 19,6%, equivalente ao ICM, no Brasil) por 450 euros. Nos melhores adegueiros e lojas de vinho da França, a garrafa do tesouro da família Moueix chega às prateleiras com a etiqueta estampando 4.500 euros. Em 2002, os proprietários do Pétrus mandaram construir um salão de festas e um depósito. O projeto milionário foi erguido a partir das pranchetas do escritório de arquitetura Herzog & De Meuron, os criadores do Ninho do Pássaro, o estádio olímpico de Pequim. O preço deve ser adicionado na garrafa do Pétrus. O custo da colheita e vinificação representam um suplemento de 4 euros por garrafa. As garrafas são produzidas em pequena quantidade e os rótulos, impressos como notas de dinheiro para dificultar a falsificação. Estima-se que as duas despesas representam entre 8 e 10 euros. Portanto, o custo de produção fica entre 17,70 e 19,70 euros.

A empresa J.P. Moueix emprega 120 pessoas para produzir o Pétrus, um contingente mais numeroso do que a média na região de Bordeaux. Há que adicionar no preço da garrafa, as despesas administrativas, contáveis e de comercialização, ainda que no último ítem, existe uma economia de 20 a 30% porque os Moueix negociam eles mesmos os vinhos que produzem. A publicidade do Pétrus é quase inexistente; a raridade do vinho é sua melhor carta de visita. “O custo final da garrafa do Pétrus 2005 fora impostos e sem  duduzir o preço do salão de festas, fica em torno de 30 euros”, disse Christian Moueix ao Blog de Paris, exclusividade da Veja.com.

Então, na ponta do lápis:

Preço da garrafa do Pétrus 2005 = 30 euros

Preço nas melhores lojas de vinho = 4.500 euros

Diferença = 4.470 euros

Margem de lucro = 14.900%

 

Por Antonio Ribeiro
 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados