Blogs e Colunistas

mandela

17/06/2010

às 13:30 \ África do Sul

Em rara aparição, Madiba vai a enterro

Madiba chegou amparado e usando bengala (Foto: AFP)

Nelson Mandela apareceu em público nesta quinta-feira – algo raríssimo de acontecer atualmente. O motivo: o enterro da bisneta de 13 anos, Zenani Mandela, a única vítima fatal em um acidente de carro no dia do show de abertura da Copa do Mundo da África do Sul – o que impediu Madiba de comparecer ao jogo de estreia.

Vestindo um sobretudo preto, o líder sul-africano, de 91 anos, chegou amparado ao funeral, caminhando lentamente e com o auxílio de uma bengala. Sentou-se na primeira fila, ao lado da mulher, Graca Machel. Zenani foi enterrada em uma cerimônia restrita a parentes e amigos no cemitério de Fourways, no norte de Johannesburgo. A menina tocava piano e saxofone, gostava de escrever, ler e cozinhar, e sonhava ser cirurgiã plástica.

11/06/2010

às 20:16 \ Galeria de fotos, Vídeos e Fotos

Abertura da Copa da África

10/06/2010

às 16:33 \ África do Sul

Desmond Tutu homenageia Mandela

Após a apresentação de Vusi Mahlasela, o arcebispo Desmond Tutu, 78 anos, subiu ao palco dançando. Em discurso emocionado, o ganhador do prêmio Nobel da Paz em 1984 pediu para que a plateia gritasse: “Viva Mandiba” – como Nelson Mandela é chamado pelo povo de seu país. Em seguida, um vídeo de pouco mais de três minutos mostrou uma retrospectiva da luta do líder Mandela. No final, a mensagem: “Mandiba, nós agradecemos e lhe prestamos homenagens, pois você é simbolo do que há de mais nobre em nós, um exemplo do que podemos alcançar”.

O artista que entrou em seguida ao arcebispod a Cidade do Cabo foi o malinês Vieux Farka Touré, um dos mais esperados pelo público local. Após a apresentação, o cantor colombiano Juanes foi o responsável por animar as arquibancadas. Com uma jaqueta com as cores da África do Sul o colombiano cantou ‘La Camisa Negra’ e ‘Yerbatero’.

10/06/2010

às 8:07 \ África do Sul

O rei quer ver seu ídolo

Pelé com o herdeiro do clã Madiba: 'Talvez amanhã o veja' (Fotos: Giancarlo Lepiani)

“Queria ter a chance de me encontrar de novo com seu avô”, disse o maior jogador de todos os tempos, nesta quinta-feira, num campo de terra de Johannesburgo, ao ver Chief Mandela, neto do ícone sul-africano e seu herdeiro como líder da família. “Ele também”, respondeu Chief, 35 anos, alto como Mandela, notável semelhança com o avô. “Talvez amanhã”, falou Pelé. “Ele estará lá”, confirmou o jovem herdeiro do comando do clã. A conversa foi interrompida quando Pelé foi arrastado para uma entrevista coletiva – ele lançava a marca de artigos esportivos que leva seu nome. Antes, se despediu de Chief com mais uma frase sobre Nelson Mandela: “Ele é uma grande inspiração”.

(Por Giancarlo Lepiani, de Johannesburgo)

04/06/2010

às 18:36 \ África do Sul, Fifa

O primeiro jogo da Copa é por Madiba

Dentro de uma exatamente uma semana, as atenções de todo o planeta estarão voltadas para o estádio Soccer City, em Johannesburgo, palco da abertura da primeira Copa do Mundo em solo africano. Para muita gente, contudo, pouco importa o que vai acontecer na partida entre África do Sul e México, seleções que não devem chegar longe no torneio. Os holofotes estarão lançados sobre a platéia, mais especificamente a tribuna de honra do estádio. A presença de Nelson Mandela no jogo inaugural é a grande atração do evento – e a incerteza sobre sua possível participação na festa tem boa chance de durar até a hora da aguardada partida, marcada para as 16 horas (no horário local, 11 horas em Brasília).

Nos últimos dois dias, o mistério em torno de uma aparição do ícone sul-africano – que surgiu em público pela última vez em fevereiro, no dia em que sua libertação da prisão completou vinte anos – acabou se esclarecendo parcialmente. Não se sabe se ele irá à cerimônia. Ficou muito evidente, porém, quem tenta levá-lo para o estádio. Para o governo local, seu partido ANC e principalmente a Fifa, colocar Mandela sentado na tribuna significa uma vitória espetacular. Seria, certamente, a grande imagem da Copa, roubando esse status até mesmo da entrega da taça ao capitão da seleção vencedora. A ocasião histórica ganharia contornos ainda mais extraordinários.

Do outro lado da polêmica estão os familiares e assessores do herói do combate ao apartheid, que afirmam abertamente que não querem que Mandela vá ao campo sob circunstância nenhuma. Reiterando uma posição anunciada há várias semanas, um dos netos de Mandela, Mandla, porta-voz do clã, foi claro: “A família decidiu que ele não estará na partida. Meu avô tem 92 anos. Seria um grande desafio levá-lo para o estádio num dia frio para ver um jogo de futebol. A comunidade internacional precisa levar em conta a saúde dele.” A opinião dos parentes, porém, parece estar sendo absolutamente ignorada. Os organizadores e autoridades sabem que as fotos de Mandela no estádio teriam efeito positivo avassalador para a avaliação do sucesso do Mundial.

Nesta sexta-feira, o presidente da Fifa, Sepp Blatter, relatou, após visitar Mandela, o que parece ser uma cena familiar comum para qualquer pessoa. Apesar de frágil, Mandela teima em ir ao jogo e insiste com os filhos e netos em ser levado ao estádio. “Tudo o que eu posso dizer é que ele está convencido de que precisa estar na abertura. Isso seria a realização do sonho dele. Cruzamos os dedos para que isso aconteça.” O porta-voz do Congresso Nacional Africano (CNA), partido de Mandela, foi além e deu a presença de Mandela no estádio como certa – disse até que ele pediu quatro ingressos. “Madiba dará a todos o privilégio de sua presença na abertura e na final. A mágica dele vai aumentar ainda mais a empolgação que cerca esse evento tão importante.”

Questionado a respeito das declarações dos cartolas e políticos, o porta-voz da família se irritou. “Não sei de onde tiraram isso. Nós somos uma família independente. Ninguém aqui trabalha na Fifa. Não temos envolvimento nenhum no torneio e não temos obrigação nenhuma de levá-lo ao jogo.” O porta-voz da fundação que leva o nome do ex-presidente também negou categoricamente a chance de Mandela aparecer. Além do desfecho da história, a única coisa que continua desconhecida no caso todo é justamente a opinião do maior líder político vivo da atualidade. Retirado da vida pública desde 2004, recolhido em sua casa no bairro de Houghton, em Johannesburgo, Mandela participa de raros compromissos e nunca dá entrevistas. Na quinta, recebeu a seleção sul-africana e o técnico do time, Carlos Alberto Parreira. Pelo sorriso aberto e pela animação com que acolheu os jogadores, não é difícil imaginar que o “vovô” Mandela anda infernizando os herdeiros para fazer história mais uma vez – agora, como anfitrião da maior festa esportiva do mundo.

(Por Giancarlo Lepiani, de Johannesburgo)

Você acha que Mandela deve ir à abertura da Copa?

Ver resultado

Loading ... Loading ...

03/06/2010

às 18:07 \ África do Sul, Fifa

O dono da festa e o time da casa

A pouco mais de uma semana da abertura da Copa do Mundo, Nelson Mandela recebeu a seleção sul-africana e o técnico brasileiro Carlos Alberto Parreira. Sorridente e vestindo uma camisa dos Bafana Bafana, o ícone da luta contra a segregação racial tirou fotos ao lado dos jogadores. De acordo com pessoas próximas ao ex-presidente, Mandela queria inspirar e incentivar a seleção da casa antes da estreia, na sexta que vem, diante do México, em Johannesburgo. O herói do combate ao apartheid quer ir além – há informações de que Mandela estará no jogo de abertura.

Cautelosa, a equipe de assessores do ex-presidente não confirma a presença dele na festa. Mas até o presidente da Fifa, Joseph Blatter, agora fala abertamente na possível aparição do ex-líder no estádio. “Madiba estará lá”, prometeu Blatter. “Nos sentimos muito honrados porque ele vai estar conosco na partida de abertura. “O mérito de trazer a Copa para a África do Sul é de somente um homem, e esse homem é ele.” Blatter chamou Mandela de “o líder mais carismático e honesto de todos os tempos”. Perto de completar 92 anos, Mandela tem sua saúde debilitada e, por isso, raramente aparece em público.

(Por Giancarlo Lepiani, de Johannesburgo)

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados