Blogs e Colunistas

Jerome Boateng

10/07/2010

às 17:23 \ Jogos, Seleções

Alemanha repete 2006 e fica com terceiro lugar. Uruguai fechou campanha honrosa

Khedira comemora o gol da vitória, enquanto Lugano, com as mãos na cabeça, lamenta (Foto: Getty)

Pela segunda vez consecutiva, a Alemanha termina uma Copa do Mundo sentindo um sabor agridoce: conseguiu uma campanha excelente, se decepcionou com uma eliminação inesperada na semifinal e ganhou como prêmio de consolação o terceiro lugar. Assim como no Mundial disputado em sua casa, em 2006, a seleção tricampeã do mundo conseguiu superar o trauma da derrota na semi (neste ano foi para a Espanha) e derrotou o Uruguai, neste sábado, no estádio Nelson Mandela Bay, em Port Elizabeth, para conquistar uma terceira colocação pela quarta vez nas Copas – além de 2006, tinha levado o bronze também em 1970, quando disputou o jogo de consolação contra o próprio Uruguai. O 3 a 2 deste sábado contra os uruguaios, com gols marcados por Muller, Jansen e Khedira (Cavani e Forlán marcaram pelos sul-americanos), selou mais uma boa participação alemã – o país agora tem mais jogos disputados em Copa que o Brasil. Para o Uruguai, restou a imagem positiva de uma campanha heróica e surpreendente.

Muller abre o placar para a Alemanha: Lugano pede impedimento, mas já era tarde (Foto: Getty)

Apesar de ter entrado para o jogo com um time cheio de reservas, a Alemanha começou pressionando e tomando conta da partida. Os melhores jogadores alemães nesta Copa – Schweinsteiger, Muller e Oezil – costuravam os principais lances ofensivos. E foi numa jogada com participação de dois deles que a Alemanha abriu o placar, aos 19 minutos. Schweinsteiger mandou uma bomba e o goleiro Muslera não conseguiu segurar, espalmando para o centro da área. O jovem Muller, bem colocado, só empurrou para o gol – e marcou pela quinta vez neste Mundial, se igualando a Sneijder e David Villa. Em desvantagem, o Uruguai começou a atacar mais e conseguiu o empate aos 28 minutos. Perez roubou de Schweinsteiger no meio e iniciou um contragolpe rápido com Suárez. Ele passou com perfeição para Cavani, que superou o goleiro Butt com tranquilidade. A partida ganhou em equilíbrio, e Suárez teve uma chance de ouro para colocar o Uruguai em vantagem aos 42. Ele invadiu a área e chutou pela esquerda do gol, raspando a trave.

Forlán vira o placar: chute com categoria e quinto gol marcado nesta Copa (Foto: Getty)

Mesmo com a chance perdida, o Uruguai não demoraria a virar a partida no segundo tempo. E conseguiu o 2 a 1 em grande estilo – Arevalo Rios cruzou e o artilheiro Forlán, com um belíssimo voleio, matou o goleiro alemão e chegou a cinco gols no torneio. A vantagem uruguaia, porém, durou só cinco minutos. Aos 11, Boateng cruzou da direita e o lateral Jansen, na esquerda, entrou na área para completar de cabeça. O duelo esquentou, e a partida passou a ser extremamente disputada, com divididas fortes e muita dedicação das duas equipe. Com poucos lances criados com a bola rolando, o desempate só saiu numa bola parada, aos 37 minutos da etapa final. Em escanteio cobrado por Oezil pela direita, Lugano não conseguiu afastar e a bola sobrou para o volante Khedira marcar de cabeça. O gol premiou a ótima Copa disputada pelo volante de origem tunisiana – e castigou um Uruguai que poderia ter tido melhor sorte na partida. No último lance do jogo, Forlán, sem dúvida um dos nomes da Copa, ainda carimbou o travessão, encerrando de forma honrosa um Mundial primoroso da celeste.

(Por Giancarlo Lepiani, de Johannesburgo)

23/06/2010

às 15:29 \ Jogadores

De um lado, Boateng. Do outro… Boateng

O árbitro brasileiro Carlos Eugênio Simon acaba de apitar o início da partida entre Alemanha e Gana, no estádio Soccer City, em Johannesburgo, colocando a família Boateng na história – pela primeira vez numa partida internacional oficial, dois irmãos se enfrentam defendendo seleções adversárias. Jerome, zagueiro, joga pela Alemanha; Kevin-Prince, atacante, por Gana. Os dois estão brigados, e colocarão à prova sua rixa familiar na partida que vale a classificação à segunda fase.

(Por Giancarlo Lepiani, de Johannesburgo)

23/06/2010

às 5:30 \ Figurinhas da Copa

Dividida em família

Dois irmãos que perderam contato nos últimos tempos poderão se reencontrar na partida decisiva entre Gana e Alemanha, nesta quarta-feira, no estádio Soccer City, em Johannesburgo – e em lados opostos do duelo. Se depender de ambos, porém, haverá apenas silêncio. Nascido em Berlim e hoje titular de Gana, Kevin-Prince Boateng, de 23 anos (na foto, à dir.), tornou-se o inimigo público número um da Alemanha depois que de provocar a contusão que tirou o capitão Ballack da Copa, num jogo entre Portsmouth e Chelsea. Filho do mesmo pai (ganês) mas de mãe diferente (as duas alemãs), Jerome Boateng, 21 anos, é reserva da Alemanha e tomou as dores de Ballack, criticando o irmão. Brigaram, e desde então não se falam. “Discordamos sobre o que aconteceu. E disse a ele que deveríamos ir um para cada canto”, contou Kevin-Prince. “Não quero mais contato com ele. Ele queria que eu o tivesse defendido no caso do Ballack. Mas não quero mais saber dele”, disse Jerome. Como o irmão mais novo estará no banco, é improvável que se cruzem. Mas se Jerome entrar em campo, não será apenas um caso de reencontro familiar inusitado – será também a primeira vez que dois irmãos se enfrentam numa partida internacional defendendo seleções diferentes.

(Por Giancarlo Lepiani, de Bloemfontein)

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados