Valentina de Botas: O depoimento de Lula à Polícia Federal desenhou um jeca arrogante, despótico, sarcástico, truculento, mentiroso

O ególatra é um chato; se tem algum poder, torna-se despótico. Sarcástico, mentiroso, arrogante, truculento: eis o jeca no depoimento à Polícia Federal. Houve momentos em que parece que ele mandaria prender o solícito delegado. Achando que este lá estava para ouvir queixas, reclamou que Marisa Letícia não deveria ser chamada a depor por ter […]

O ególatra é um chato; se tem algum poder, torna-se despótico. Sarcástico, mentiroso, arrogante, truculento: eis o jeca no depoimento à Polícia Federal. Houve momentos em que parece que ele mandaria prender o solícito delegado. Achando que este lá estava para ouvir queixas, reclamou que Marisa Letícia não deveria ser chamada a depor por ter sido empregada doméstica aos 11 anos de idade. No lugar dela, que o procurador Conserino convocasse as próprias mãe ou mulher.

E se elas também tiverem exercido a profissão de empregada doméstica ou qualquer outra tão humilde? Deveriam depor da mesma forma no sinistro universo mental de Lula, pois o procurador comete o pecado de estar do lado da lei, ou seja, do lado moral oposto ao do jeca que, por exemplo, não se importou que Francenildo Pereira fosse um simples caseiro quando decidiu moê-lo pelo Estado posto à disposição da libido degenerada do partido através do governo mafioso. O pecado de Francenildo? Contrariar os interesses da súcia, o que o homenzinho despótico toma como coisa pessoal – é ofensa pessoal fazer incidir a lei sobre a divindade jeca.

No esplendor do primitivismo revelado em toda besta acuada, Lula é adepto da lei do mais forte manejada por ele. E é como o mais forte que ele se vê no universo mental cujo centro é o próprio umbigo nojento. Daí a abater um caseiro ou meter no meio a mãe e a mulher de quem só está cumprindo a lei, é apenas mais um movimento no bailado obscuro.

Dilma Rousseff, provando que os deuses, antes de destruir os homens, os enlouquecem, desafia os limites da sanidade institucional no capricho tolo e acintoso, embora calculado, de instalar no ministério da Justiça um membro do Ministério Público e manter de pé um mocó para o jeca no ministério de um governo que cairá logo menos. Assim, no dia seguinte à irrefutável demonstração de que o país quer se livrar dos nefastos criador e criatura de modo a que haja paz e lei para que possa tocar a vida, a dupla detestável responde com despotismo.

A mesma mulher que Lula acha que não merece depor por ter sido empregada doméstica aos 11 anos, mereceu dele a humilhação pública do caso (com) Rosemary Noronha. Marisa Letícia deve depor porque é investigada; a mãe e a mulher de Conserino não devem depor porque não são investigadas; Francenildo não deveria ter sido esmagado pelo PT não porque fosse um simples caseiro, mas porque era inocente.

A noção básica de decência exige, para assimilação, uma sequência no genoma moral que, na súcia, é falha. Verdade novamente exposta no depoimento ultrajante e nos atos de Dilma com o desprezo expansivo devotado ao país que desgraçam cotidianamente. Acham pouco continuar nos desgraçando, exigem também que não nos indignemos, por isso desqualificam nossa manifestação gloriosa desse dia 13. Não apenas porque canalhas que desejam dissimular as canalhices, mas sobretudo porque, despóticos, veem como um dado da natureza que disponham sobre nossos quereres, pensares, leis e direitos.

De um regime assim, que sonha à noite que de dia está submetendo o que resta de um Brasil resistente, o filme dos ratos roendo a bandeira nacional é autobiográfico. Ele tem de chegar ao fim, ainda que se arraste repulsivo na apresentação dos créditos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Razumikhin

    Lula não é um Jeca Tatu. Lula é um imtelequituau.

    Curtir

  2. Comentado por:

    Leo de Souza

    De botas, ótima análise do devaneio de uma mente perturbada pela possibilidade do desconforto que causa a verdade que teima em espremer de forma insistente nosso excelentíssimo alcolatra.
    Senhores acalmem se, ele deu o primeiro passo pros últimos de sua existência em liberdade, sucumbiu ao desespero, agora é questão de tempo, logo isso vai acabar com a degola de Lula e Dilma, acalmem se, os dias de existência do PT estão no fim, mas por favor não esqueçamos da corja aliada (PMDB), e dos homens maus traves tidos de ignorantes(PCdoB)…
    …é necessário que tiremos o mau pela raiz!!!

    Curtir