Uma estrada é…

“Nós juntamos o útil e o mais útil, o mais útil e aquilo que é agradável para as populações: poder transitar pelas suas estradas de uma forma a não estar impedida por algum obstáculo qualquer”. Dilma Rousseff, ensinando revelando em dilmês rústico que estrada é uma coisa que deve permitir que se vá de um […]

“Nós juntamos o útil e o mais útil, o mais útil e aquilo que é agradável para as populações: poder transitar pelas suas estradas de uma forma a não estar impedida por algum obstáculo qualquer”.

Dilma Rousseff, ensinando revelando em dilmês rústico que estrada é uma coisa que deve permitir que se vá de um lugar para outro sem topar no meio do caminho com uma pedra, uma árvore ou um neurônio solitário.

 

 

 

 

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    toninho malvadeza

    É de uma profundidade tamanha,que até o Ferreira Gular está pensando em escrever também sobre estradas que possam permitir,ir e vir .

    Curtir

  2. Comentado por:

    Gilson acacio

    Que coisa agradável para as populações deste Brasil: nas estradas em que ela juntou o útil com o mais útil morrem 40.000 pessoas por ano. São impedidas por um obstáculo qualquer, tipo buracos, caminhões, curvas, motoristas bêbados, falta de policiamento, falta de educação. Essa mulher merece o apelido de anta: a verdadeira anta. Fora Pt, fora Dilma.

    Curtir