Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Thomaz Farkas, um mágico militante

Aos 86 anos, Thomaz Farkas acaba de inaugurar a exposição Thomaz Farkas, uma antologia pessoal. São cerca de 100 imagens (parte delas inéditas) que apresentam uma retrospectiva da obra do fotógrafo húngaro que desembarcou no Brasil em 1930 vindo de Budapeste. Nascido em 1924, ele  ganhou a primeira câmera aos 8 anos, presente do pai, […]

Aos 86 anos, Thomaz Farkas acaba de inaugurar a exposição Thomaz Farkas, uma antologia pessoal. São cerca de 100 imagens (parte delas inéditas) que apresentam uma retrospectiva da obra do fotógrafo húngaro que desembarcou no Brasil em 1930 vindo de Budapeste. Nascido em 1924, ele  ganhou a primeira câmera aos 8 anos, presente do pai, Desidério Farkas, dono da loja de equipamentos fotográficos Fotoptica. A partir daí, Thomaz Farkas, fundador da primeira galeria especializada em fotografia do Brasil e da revista Fotoptica, transformaria o registro da história em imagens na sua razão de viver.

“Fotografia: para mim, é o melhor jeito de aproveitar a vida. Vejam só: é ver, descobrir paisagens, pessoas, caras, grupos, ruas, fachadas, praças – todos trabalhando, brincando, folgando, comendo, dançando. Tudo isso é nossa vida: experiências vividas, olhando – e vendo – sempre, e daí fotografando sem fim com qualquer máquina, técnica ou filme, ou sem. Mas, olhando no visor ou no reflex, tudo é uma visão que não tem fim. Todo dia é diferente: todo olhar é outro e a gente percebe finalmente que o mundo é imenso! É bom ser fotógrafo! Ou como diz o colega português, Fernando Lemos, um mágico militante!”

(Thomaz Farkas, em depoimento a Diógenes Moura, curador da Pinacoteca do Estado de São Paulo)

Bailarina na praia, Rio de Janeiro, 1946

Águas, série Recortes, Rio de Janeiro, década de 1940

Meninos assistindo a jogo de fora do estádio do Pacaembu, São Paulo, 1941

Do nada para a capital, Brasília, c. 1958

Confira a entrevista de Thomaz Farkas para o projeto Produção Cultural no Brasil:

Thomaz Farkas: uma antologia pessoal
Local: Instituto Moreira Salles – São Paulo
Rua Piauí, 844, 1° andar
Tel.: (11) 3825-2560
De 28 de janeiro a 3 de abril de 2011
Horário de visitação: de terça a sexta-feira, das 13h às 19h
Sábados e domingos, das 13h às 18h
Entrada franca

Foto: Alexandre Belém


Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    João Roberto Moraes

    Foi uma lastima o fim da Fototica,o Paulinho é meu amigo pessoal.Adorei ver esse video postado aqui..!!

    Curtir

  2. Comentado por:

    Anônimo

    Árvore de Meninos!
    Sensacional!

    Curtir

  3. Comentado por:

    lili

    Lindo lindo,lindo!!

    Curtir

  4. Comentado por:

    Alexandre Belém

    Fiz uns 10 cliques do Farkas encostado na parede para conseguir esse sorriso. Só queria um 3×4 do Mestre. Ele sorriu e disse: “Dez, quinze fotos… Quero ver uma ser ampliada…”. Achei ótimo e ainda bem que uma ficou boa.

    Curtir

  5. Comentado por:

    julia

    Aguas e do nada para a capital…incriveis.
    e Alexandre, parabens pelo retrato. O Farkas não e facil de se fotografar. (esse teclado europeu e triste)No video ele esta fofo. Querido Farkas, eterno Farkas, obrigado!

    Curtir

  6. Comentado por:

    LUIZ ANTONIO CRUZ DA SILVA

    MOREU MEU ÍDOLO,O QUAL TENTO “CHEGAR PERTO “. http://twitpic.com/photos/LUIZCRUZSILVA

    Curtir