Blogs e Colunistas

metrô

11/04/2014

às 7:11 \ Sanatório Geral

Coerência é isso

“Não vejo contradição no que fiz”.

Gleisi Hoffmann, senadora do PT do Paraná, explicando que foi por apreço à coerência, à moral e aos bons costumes que, depois de ajudar a assassinar a CPI da Petrobras, resolveu participar dos trabalhos de parto da CPI que promete investigar a Petrobras só depois de saber o que houve de errado no metrô de São Paulo e no Porto de Suape,

30/03/2014

às 8:05 \ Opinião

‘Brasil, um país de todos’, por Carlos Brickmann

Publicado na coluna de Carlos Brickmann

Enquanto se discute aquela merrequinha, um reles bilhãozinho de dólares enterrado na refinaria de Pasadena, um escândalo muito maior está pondo a cabeça de fora: a Siemens, multinacional alemã que abriu os debates sobre o cartel metroferroviário, assinou Termo de Ajustamento de Conduta com o Ministério Público paulista pelo qual entregará contratos, comprovantes de transferências de dinheiro (inclusive os arquivados na Alemanha), todos os documentos; e trará, pagando integralmente as despesas, testemunhas do Brasil e do Exterior.

» Clique para continuar lendo e deixe seu comentário

20/03/2014

às 19:51 \ Sanatório Geral

Neurônio segregado

“Vamos dar prioridade a segregar a via de transporte. Segregar via de transportes significa o seguinte: ou você faz metrô, porque o metrô… porque o metrô, segregar é o seguinte, não pode ninguém cruzar rua, ninguém pode cruzar a rua, não pode ter sinal de trânsito, é essa a ideia do metrô. Ele vai por baixo, ou ele vai pela superfície, que é o VLT, que é um veículo leve sobre trilho. Ele vai por cima, ele para de estação em estação, não tem travessia e não tem sinal de transito, essa é a ideia do sistema de trilho”.

Dilma Rousseff, em anúncio de investimentos em mobilidade urbana, em Belém do Pará, internada por Celso Arnaldo ao descobrir que metrô não faz cruzamentos e instituir o apartheid no sistema de transportes públicos do país.

15/02/2014

às 21:06 \ Sanatório Geral

Gigolô de empreiteira

“A verdade é que o dinheiro do metrô está esperando o governo de Minas apresentar um projeto, com o dinheiro dele. Nós somos republicanos mas não somos tontos que vão dar dinheiro sem projeto”.

Lula, ao explicar que o governo federal só vai liberar dinheiro para as obras do metrô de Belo Horizonte quando aparecer um projeto tão detalhado quanto o do trem-bala, que já engoliu R$ 1 bilhão sem jamais ter sido visto fora da cabeça de Dilma e da discurseira do palanque ambulante.

07/02/2014

às 20:57 \ Sanatório Geral

Ministro da Cretinice

“Fico vibrando com essa confusão toda”.

José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça, em conversa com uma assessora do ministério sobre o tumulto ocorrido no metrô de São Paulo na última terça-feira,

“Ministro, olha a conveniência!”

Assessora do Ministério da Justiça, tentando conter a empolgação do ministro dois dias antes da manifestação no Rio em que o cinegrafista da Band Santiago Andrade foi atingido na cabeça pelo rojão disparado por um black bloc .

10/12/2013

às 14:00 \ Sanatório Geral

Imagina na Copa

“São poucos os metrôs do mundo capazes de ter uma agilidade operacional desse tipo”.

Carlos Roberto Osório, secretário municipal de Transportes do Rio de Janeiro, ao entregar a Medalha do Mérito da Mobilidade Urbana à concessionário responsável pelo metrô carioca pela impecável atuação durante a Jornada Mundial da Juventude que deixou centenas de pessoas imobilizadas dentro de estações e vagões superlotados.

08/12/2013

às 8:27 \ Opinião

‘É a tua, tá?’, por Carlos Brickmann

Publicado na coluna de Carlos Brickmann

É triste ouvir políticos veteranos comportando-se como crianças. Porque, fora a safadeza, isso de dizer “eu sou ladrão, mas foi ele que começou” é infanto-juvenil: se é ladrão, fora da lei, que seja investigado e julgado. Se o adversário também é ladrão, que também seja investigado e julgado. Não é porque os ladrões estão em partidos adversários que a ladroeira de um compense a do outro.

» Clique para continuar lendo e deixe seu comentário

31/10/2013

às 18:03 \ Sanatório Geral

Mistério no metrô

“Olhem a figura, um rosto. Esta foto foi feita pelos trabalhadores, os operários. Quem está neste rosto? Um olhar… É o olhar da pátria que está em todos os lados… Os trabalhadores estão ali, trabalhando e lhes aparece uma imagem na parede e, assim como apareceu, desapareceu. Chávez está em todas as partes”.

Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, ao jurar que o rosto de Hugo Chávez foi visto em um túnel de metrô, sem esclarecer se quem apareceu foi o mesmo Hugo Chávez que de vez em quando vira passarinho ou acabou de ser inventado o milagre da multiplicação de cadáveres insepultos.

 

31/10/2013

às 5:45 \ Sanatório Geral

Investimento invisível (2)

“Quando o governo fez o anúncio em 2011 o projeto era um, mas agora é outro”.

André Vargas, deputado federal pelo PT do Paraná, ao explicar por que Dilma Rousseff desembarcou em Curitiba para anunciar o investimento de R$ 2 bilhões em obras do metrô dois anos depois de anunciar o investimento de R$ 1 bilhão nas obras do mesmo metrô sem que nenhum real tenha sido liberado até agora.

30/10/2013

às 21:31 \ Sanatório Geral

Investimento invisível

“A senhora foi responsável pelo maior investimento em 20 anos da capital”.

Gustavo Fruet, prefeito de Curitiba, ao ouvir de Dilma Rousseff a promessa de investir R$ 2 bilhões em obras do metrô na cidade dois anos depois de ter prometido um investimento ─ que nunca se consumou ─ de R$ 1 bilhão em obras do metrô na cidade.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados