Blogs e Colunistas

mensalão

13/09/2014

às 11:01 \ Direto ao Ponto

No mais cruel dos dias para quem tem culpa no cartório, VEJA revela bandidagens que ligam a morte de Celso Daniel, o escândalo do mensalão e a roubalheira na Petrobras

936697_10152510992345617_6962413585402532791_n

ATUALIZADO ÀS 11H01

No faroeste à brasileira inventado pelo PT, o bandido se fantasia de mocinho, atribui pecados inexistentes a meio mundo para desviar a atenção dos crimes que pratica compulsivamente e, enquanto saqueia a cidade, jura que a estrelinha usada no peito por todos os integrantes da quadrilha é uma estrela de xerife. Produzida por Lula, dirigida por João Santana e protagonizada por Dilma Rousseff, a mais recente obra do gênero estreou no horário eleitoral da TV logo depois de divulgadas por VEJA as bandalheiras na Petrobras reveladas pelo ex-diretor Paulo Roberto Costa.

Como sempre ocorre nesses obscenos bang-bangs, o enredo previa um final feliz para os vilões. Terá de ser reescrito, acabam de saber os roteiristas pilantras e os canastrões do elenco. Sábado é mesmo o mais cruel dos dias para quem tem culpa no cartório, reiteraram as sete páginas da edição de VEJA que resumem uma história de horror ainda em curso no submundo político-policial. A trama envolve o presidente Lula, a candidata Dilma Rousseff, ministros de Estado, chefões do PT, Marcos Valério, doleiros bilionários, assaltantes de estatais,  empresários corruptos do ABC e delinquentes do baixo clero armados de documentos de grosso calibre. Fora o resto.

A reportagem mapeia atalhos, trilhas e desvios que estabelecem ligações mais que perigosas entre três casos de altíssimo teor explosivo: o assassinato do prefeito Celso Daniel,  o escândalo do mensalão e a megaladroagem na Petrobras. Está também comprovado que o PT virou refém das bandidagens em que se meteu ─ e se tornou vulnerável a extorsões executadas por antigos comparsas. “Os segredos dos criminosos, se revelados, prenunciariam uma tragédia eleitoral”, informa o parágrafo de abertura. “Dirigentes do partido avaliaram os riscos e decidiram que o melhor era ceder aos chantagistas”.

Os atores desse faroeste se merecem. E todos merecem cadeia.

06/09/2014

às 20:09 \ Sanatório Geral

Neurônio enigmático

“Quando você tem um lado, você pode até chegar onde chegamos, até ir para a prisão”.

Dilma Rousseff, neste sábado, durante um comício do PT em São Paulo, sem explicar à plateia se estava pensando em sua temporada na cadeia, nos companheiros do mensalão engaiolados na Papuda ou nos gatunos da Petrobras que o ex-diretor Paulo Roberto Costa começou a denunciar.

04/09/2014

às 16:02 \ Opinião

Reynaldo-BH: ‘As duas candidatas vieram do mesmo ovo da serpente’

Se há um grupo feliz com a campanha eleitoral é o dos condenados do mensalão.

Os ilustres hóspedes da Papuda e os que cumprem pena no conforto do lar certamente estão aliviados. Não se fala do tema no horário eleitoral, nos debates e mesmo em entrevistas com os candidatos.

Dilma é a candidata do PT. Marina militou até recentemente no partido. As duas NUNCA disseram uma única palavra de condenação ao escândalo que enojou o Brasil. Ao contrário, ambas continuaram a defender o PT ─ defendendo, por associação, os acusados.

» Clique para continuar lendo e deixe seu comentário

04/08/2014

às 21:59 \ Sanatório Geral

Reivindicação justa

“A situação do Dirceu é de maior injustiça ainda. Contra ele nem viagem de jatinho tem. Nem telefonema ou troca de mensagens”.

André Vargas, deputado federal e amigo do doleiro Alberto Youssef, reivindicando uma vaga na cela S13 da Papuda por considerar-se menos inocente que José Dirceu.

31/07/2014

às 0:48 \ Sanatório Geral

Neurônio amnésico (2)

“Nós tomamos todas as providências. Não tivemos nenhum processo de interromper a Justiça. Nós não pressionamos juiz, não falamos com procurador, não engavetamos processo”.

Dilma Rousseff, ao comentar o julgamento do mensalão na sabatina da Folha, fingindo que nunca ouviu falar no encontro em que Lula tentou achacar Gilmar Mendes para forçá-lo a adiar o julgamento da quadrilha do mensalão e garantindo que conhece Roberto Barroso e Theori Zavascki só de vista.

05/07/2014

às 9:54 \ Sanatório Geral

Passarinho mensaleiro

“É uma coisa natural, excitação de uma pessoa há tanto tempo presa e se vê livre. Você já abriu gaiola de passarinho? Ele sai, canta, roda”.

José Gerardo Grossi, dono do escritório de advocacia em Brasília que acaba de contratar José Dirceu, ao descrever o primeiro dia do guerrilheiro de festim fora da Papuda, revelando que o novo empregado, como Hugo Chaves, apareceu para trabalhar em forma de passarinho.

 

03/07/2014

às 12:24 \ Opinião

‘As preocupantes declarações de Joaquim Barbosa’, editorial do Globo

Publicado no Globo desta quinta-feira

Bem ao seu estilo, o ministro Joaquim Barbosa se despediu do Supremo Tribunal Federal sem cumprir o protocolo. Para não ouvir os discursos de praxe de colegas e evitar qualquer pronunciamento formal, Barbosa saiu antes de encerrada a sessão de terça-feira, a sua última no STF. Agora, espera a publicação da aposentadoria no Diário Oficial.

Mas já aproveitou os primeiros momentos fora da Corte para, em entrevista, dar opiniões fortes sobre a atuação de ministros. No julgamento do mensalão, de que foi relator, já fizera acusações a alguns de seus pares de atuar com o objetivo de ajudar condenados.

Terça, sem a toga, foi mais explícito: “Aqui (STF) não é lugar para pessoas que chegam com vínculos a determinados grupos. Não é lugar para privilegiar determinadas orientações”. E mais adiante: “(…) aquilo que falei da constante queda de braço, da tentativa de utilização da jurisdição para fins partidários, de fortalecimento de grupos, de certas corporações, isso é extremamente nocivo, em primeiro lugar, à credibilidade do tribunal, e também à institucionalidade do nosso país”.

» Clique para continuar lendo

27/06/2014

às 7:44 \ Sanatório Geral

Respeito é isso

“Não estou julgando os ministros e não vou julgar, mesmo que uma decisão ou outra não me agrade. Não é meu papel julgar a Suprema Corte. Agora, o que temos que fazer é recontar essa história. As penas desses companheiros já foram dadas. O que esses companheiros agora têm que conquistar é o direito de andar de cabeça erguida pelas ruas desse país”.

Lula, em entrevista ao Jornal do SBT, informando que é por respeitar demais a decisão do Supremo Tribunal Federal que não perde uma oportunidade de criticar os ministros que condenaram os companheiros mensaleiros.

18/06/2014

às 19:42 \ Sanatório Geral

Gênio da raça (78)

“Quem está preso tem pressa”.

Luis Roberto Barroso, ministro do STF que substituiu Joaquim Barbosa como relator do mensalão, ensinando que a Justiça deve socorrer o quanto antes criminosos condenados porque gente inocente pode esperar.

09/06/2014

às 22:01 \ Sanatório Geral

Culpa do povo

“O PT é um partido que o próprio povo dirige”.

Lula, acusando o povo brasileiro, entre outras bandalheiras históricas, de ter comandado o esquema do mensalão.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados