Blogs e Colunistas

Delúbio Soares

02/03/2014

às 13:03 \ Feira Livre

Delúbio da Papuda é o tema de mais uma marchinha de Luiz Trevisani

PUBLICADO EM 23 DE DEZEMBRO DE 2013

Depois de José Dirceu e Lula, chegou a vez de Delúbio Soares. Ele achava que o mensalão iria virar piada de salão. Acaba de virar tema de marchinha carnavalesca. Como as anteriores, a desmoralizante homenagem ao tesoureiro da quadrilha foi composta pelo nosso Luiz Trevisani. Divirtam-se.

Delúbio de Salão

Delúbio, Delúbio
Falou que nunca ia dar nada o mensalão
Delúbio, Delúbio
Mas hoje ele é que é piada de salão

Armou o esquema todo
Pra pagar a propina
A coisa deu tão certo
Que virou a rotina
Mas veio a denúncia
Contra gente graúda
E ele foi parar na Papuda

Delúbio, Delúbio…

E como não desiste
De ser um sonhador
Já pediu licença
Pra virar professor
Seu novo endereço
É uma prisão em Brasília
Onde ensina formação de quadrilha

Delúbio, Delúbio…

27/02/2014

às 17:44 \ Direto ao Ponto

O PT está eufórico com a grande notícia: os companheiros presidiários não são quadrilheiros. São apenas corruptos

“O PT não róba nem dexa robá”, recitava José Dirceu antes da descoberta do mensalão. Hoje, como resumiu Joelmir Betting, o partido dos ex-presos políticos se tornou um partido de políticos presos.

Antes do julgamento do mensalão, Dirceu reinava na Casa Civil, governava o PT e sonhava com a presidência da República. Hoje só reina na cela S13 da Papuda e sonha com a vida fora da cadeia.

Antes do mensalão, a seita que tem como único Deus um palanque ambulante posava de detentora do monopólio da ética. Nesta quinta-feira, a notícia de que os companheiros presidiários escaparam do regime fechado foi suficiente para antecipar o Carnaval dos devotos de Lula.

O PT, quem diria, está grávido de felicidade com a decisão que anulou a condenação de Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares pelo crime de formação de quadrilha. Graças à bancada dos ministros da defesa, o STF resolveu que os três delinquentes não devem ser qualificados de quadrilheiros. Vão continuar engaiolados porque são apenas corruptos.

22/02/2014

às 3:36 \ Sanatório Geral

Pirou de vez

“Delúbio, Genoino e Dirceu associaram-se com o fim de fundar um partido e conquistar o poder, atividade lícita em qualquer regime democrático. Se no curso surgiu aquilo que esta Corte considerou um crime, este crime não foi praticado por uma quadrilha”.

Arnaldo Malheiros, advogado de Delúbio Soares, durante o julgamento dos embargos infringentes pelo STF, revelando que o mensalão foi apenas uma fórmula revolucionária concebida pela trinca formada por Delúbio Soares, José Genoíno e José Dirceu para financiar um novo partido cujo principal objetivo era afastar do poder o companheiro Lula antes que pudesse transformar Dilma Rousseff em sucessora.

02/02/2014

às 7:45 \ Opinião

‘O Quadragésimo Ministério’, nota publicada na coluna de Carlos Brickmann

Publicado na coluna de Carlos Brickmann

Millôr Fernandes criou, em O Cruzeiro, o Ministério de Perguntas Cretinas. Havia perguntas como “xeque-mate pode ser falsificado?” e a resposta: “Com a vantagem de que o sujeito não acaba no xadrez. Já está”. Pois retomemos o Ministério, com perguntas (sem resposta) da jornalista Regina Helena Paiva Ramos:

─ Chanceler brasileiro pode mentir? O nosso disse que a parada em Lisboa foi decidida no sábado e Portugal já estava informado desde quinta-feira.

2 ─ Dilma levou 45 pessoas. O presidente do Uruguai viaja com quantas?

» Clique para continuar lendo e deixe seu comentário

29/01/2014

às 5:13 \ Sanatório Geral

Discriminação é isso

“Queremos nos congratular com a militância que, solidariamente, vem contribuindo para as multas, injustas e desproporcionais, impostas aos companheiros condenados na Ação Penal 470 no STF”.

Trecho da nota emitida pelo PT nesta segunda-feira, depois da reunião da Executiva Nacional, em agradecimento aos que fizeram doações para pagar as multas de Delúbio Soares e José Genoino, sem explicar por que não recorre ao mesmo tipo de coleta para socorrer companheiros como Marcos Valério e Valdemar Costa Neto, que tanto contribuíram para o sucesso financeiro da quadrilha do mensalão.

26/01/2014

às 10:04 \ Sanatório Geral

Larápio honesto

“Foi uma prisão política, e atinge a todos os sindicalistas que defendem um país democrático e igualitário. Agora ainda obrigam o companheiro Delúbio a pagar uma multa de R$ 466.888,90 mesmo sem ter sido provado qualquer forma de enriquecimento pessoal do companheiro sindicalista”.

Trecho da nota divulgada pela Secretaria Sindical do PT, sobre a vaquinha organizada para pagar a multa de Delúbio Soares, garantindo que o dinheiro tungado pela quadrilha não foi embolsado pelo tesoureiro do mensalão, mas distribuído entre os parceiros, conforme o combinado.

 

22/01/2014

às 18:08 \ Sanatório Geral

Em casa

“Ele se sente em casa na CUT”.

Roberto Policarpo, deputado distrital pelo PT, sobre o novo assessor sindical da CUT, garantindo que Delúbio Soares está tão à vontade na sala onde passa os dias quanto na cela da Papuda onde passa as noites.

22/01/2014

às 7:07 \ Sanatório Geral

Calvário abrandado

“Era uma situação degradante, trancado o tempo inteiro. Não tinha privilégio nenhum”.

Chico Vigilante, deputado distrital pelo PT, sobre Delúbio Soares, que agora trabalha durante o dia como assessor sindical na CUT e só passa as noites na Papuda, confirmando que o tesoureiro do mensalão estava muito infeliz com o ofício de faxineiro da cela governada pelo xerife José Dirceu.

 

22/01/2014

às 3:05 \ Sanatório Geral

Chegou quem faltava

“Somos companheiros de muitos anos. Foi um prazer muito grande abraçar o Delúbio, embora ele não estivesse livre”.

Reinaldo Cruz, coordenador administrativo da CUT, sobre o novo assessor sindical da entidade, sem revelar quando serão abertas as inscrições para o Curso Intensivo de Recursos Náo-Contabilizados e Negociatas em Geral do Professor Delúbio Soares.

 

17/01/2014

às 16:54 \ Sanatório Geral

Bandido irrecuperável

“Para nós, da Ação Penal 470, eu, José Dirceu, José Genoino e o companheiro Delúbio Soares, é fundamental ganhar a eleição porque queremos mostrar que toda essa armação em torno da nossa ação penal é política”.

João Paulo Cunha, deputado federal condenado a nove anos e quatro meses de cadeia por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro, explicando que, se Dilma Rousseff for reeleita, estará provado que o STF é um partido de oposição.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados