Blogs e Colunistas

campanha

02/09/2014

às 21:06 \ Direto ao Ponto

Dilma acusa Marina de ser igualzinha a Fernando Collor, que disputa a reeleição para o Senado com o apoio da acusadora

Depois de avisar que só é possível presidir o Brasil com o apoio da maioria do Congresso, o programa de Dilma Rousseff no horário eleitoral desta terça-feira descambou para o terrorismo de chanchada. A coligação que apoia Marina Silva, vaticinou o locutor, não conseguirá eleger uma bancada parlamentar suficientemente numerosa para garantir a aprovação dos planos e projetos do governo. Assim, a candidata do PSB pode até chegar à Presidência. Mas não chegará ao fim do mandato.

Especialista em mensagens oblíquas, o marqueteiro João Santana evocou dois exemplos para dar à conversa fiada ares de aula de  História e associar Marina Silva a um napoleão de hospício e a um colecionador de falcatruas. Segundo a peça eleitoreira, foi a falta de sustentação parlamentar que provocou tanto a renúncia de Jânio Quadros quanto o impeachment de Fernando Collor. Como atesta o vídeo, o primeiro apareceu com nome, sobrenome e fotografia. O segundo não deu as caras na tela.

O comercial do PT limitou-se a reproduzir a primeira página da Folha que noticia o desfecho da crise de 1992:  Vitória da Democracia: IMPEACHMENT!  Quem foi vencido pela democracia? Cadê o nome e a foto da vítima do impeachment? A resposta para as omissões escandalosas está na foto abaixo. Dilma e Collor hoje são bons amigos. Senador por Alagoas, o aventureiro despejado do Planalto pelo impeachment disputa a reeleição com o apoio ostensivo da presidente da República.

Resumo da ópera bufa: Dilma acusou Marina de ser igualzinha ao pecador que gostaria de manter no Senado. A esperteza vai acabar em tiro no pé. Mais um.

collor - dilma

01/09/2014

às 17:07 \ Opinião

Reynaldo-BH: ‘Sabemos o que é Dilma e o que Aécio é. Marina Silva é o quê?’

O que é Marina Silva? Sabemos o que é Dilma Rousseff, o poste búlgaro. E Aécio, o hesitante que se esqueceu das montanhas de Minas. Mas e Marina? Quem é?

Uma política profissional que nasceu no partido que aproveitou o discurso da falsa ética para ser pior que qualquer outro.

» Clique para continuar lendo e deixe seu comentário

28/08/2014

às 15:52 \ Sanatório Geral

Brasil Maravilha

“Nós temos muito o que mostrar e nada a esconder”.

Aloizio Mercadante, chefe da Casa Civil, ao tentar justificar a distribuição de 8 milhões de jornais no estado de São Paulo, com textos e fotos que louvam o governo de Dilma Rousseff e o PT, espalhando a suspeita de que fazem parte da herança maldita de FHC a transformação da Petrobras em usina de escândalos, a inflação de 6,5%,  o pibinho de 1%, os ministros corruptos despejados por denúncias da imprensa, a roubalheira da Copa e a doação a Cuba do porto de Mariel, fora o resto.

16/07/2014

às 23:12 \ Sanatório Geral

Altivez é isso

“Minha disposição é de seguir fazendo meu trabalho no governo, acho que posso ser mais útil aqui, mas essa decisão não é minha, é da presidenta. Ela pode avaliar que precisa de mim no comitê”.

Gilberto Carvalho, secretário-geral da presidência e caixa-preta do PT, confirmando que sua especialidade é trabalhar de joelhos.

07/07/2014

às 17:06 \ Sanatório Geral

Neurônio apolítico

“Ao contrário do que pensam alguns, acho que esta vai ser uma das campanhas mais politizadas da história”.

Dilma Rousseff, em vídeo divulgado em sua página oficial dna internet, revelando que o neurônio solitário só soube agora que uma campanha política é politizada.

23/03/2014

às 9:05 \ Sanatório Geral

Conta outra, companheiro!

“Queremos combater as mentiras”.

Alberto Cantalice, vice-presidente do PT, sobre os militantes que serão treinados para atuar na internet durante a campanha de Dilma Rousseff, começando o combate com uma conversa fiada que, se fosse verdadeira, liquidaria qualquer chance de vitória da candidata à reeleição.

 

21/12/2013

às 0:07 \ Direto ao Ponto

1 minuto com Augusto Nunes: Só agora Haddad descobre que nunca houve dinheiro para cumprir as promessas de campanha

09/12/2013

às 13:06 \ Sanatório Geral

Parceria sem parceiro

“Padilha, só tenho a agradecer a parceria que você tem feito conosco, comigo, e lamentar, por um lado, que eu vou te perder como ministro, mas eu vou te ganhar como governador. Não era para fazer campanha, mas eu fiz”

Eleonora Menicucci, ministra da Secretaria de Política para as Mulheres, durante o anúncio da criação de uma casa para mulheres vítimas de violência em São Paulo, sem conseguir resistir à tentação de fazer campanha antecipada para Alexandre Padilha, esquecendo-se de mencionar que, embora o ministro da Saúde estivesse presente, o Ministério da Saúde não investirá um centavo no projeto.

21/10/2013

às 11:41 \ Feira Livre

‘A garantia de Dilma’, editorial do Estadão

Publicado no Estadão desta segunda-feira

Quanto vale uma garantia dada pela presidente Dilma Rousseff? Em fevereiro do ano passado, Dilma esteve em Parnamirim (PE) para visitar um trecho das obras da ferrovia Transnordestina. Na ocasião, ela disse aos jornalistas que seu governo exigiria que os prazos da obra fossem cumpridos “sistematicamente” e assegurou que tomaria “todas as medidas” para atingir o objetivo de entregar a obra “até o final de 2014″. A presidente foi enfática sobre sua disposição: “Não há limites para o que faremos”. Pois bem. Na última quarta-feira, o governo anunciou que o prazo para a entrega da obra, que já havia sido estendido para dezembro de 2015, foi novamente alterado – e a previsão agora é de que a ferrovia seja inaugurada apenas em setembro de 2016, quase dois anos depois do que foi prometido por Dilma.

» Clique para continuar lendo e deixe seu comentário

12/10/2013

às 0:21 \ Sanatório Geral

Fígado em frangalhos

“O governo não se preocupa com campanha. Quem se preocupa com isso é partido”.

Paulo Bernardo, ministro das Comunicações, ainda atordoado com o soco no fígado desferido a quatro mãos por Eduardo Campos e Marina Silva.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados