Silêncio esperto

“Nós temos um acordo de não falar sobre esse assunto”. Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência e caixa preta do PT, sobre a prisão dos mensaleiros condenados, achando melhor fechar a boca antes que apareça em sua residência mais um mandado de prisão.

“Nós temos um acordo de não falar sobre esse assunto”.

Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência e caixa preta do PT, sobre a prisão dos mensaleiros condenados, achando melhor fechar a boca antes que apareça em sua residência mais um mandado de prisão.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Sonya

    Os brasileiros honestos,apesar dos pesares, não se venderam e conhecem muito bem o “tipo de acordo” que os membros da macabra seita lulopetista costumam realizar com esmero e REPLETO de segundas intenções.
    Agora o show eleitoreiro da vez,bancado com o dinheiro público,é a exumação do Jango,conveniente p/ os propósitos da seita:condenar a qualquer custo os militares,uma polpuda indenização à viúva e turbinar a campanha eleitoral da ministra que com Mentiras quer resgatar a Verdade dos fatos!
    Sr Espião Planaltino Carvalho, Brasil continua querendo saber:quando serão feitas as exumações dos prefeitos de Sto André e Campinas?

    Curtir

  2. Comentado por:

    angelo

    Senhores,A quadrilha se fecha,mais uma vez.
    É como diz o provérbio:”Onde toda gente peca,ninguém
    faz penitência”.Ficam mudos,dissimulando a frustração

    Curtir

  3. Comentado por:

    Zizi Cat

    Este senhor aí não é do palco e sim dos bastidores. Age sorrateiramente por baixo e por dentro! Logo, logo, veremos algum efeito de sua atuação. Não perderemos por esperar infelizmente! Oremos para que Deus nos livre deste mal!

    Curtir

  4. Comentado por:

    toninho Malvadeza

    Ei,ROSE MEDONHA….
    A cadeia te espera !
    A porteira foi aberta.

    Curtir

  5. Comentado por:

    O PUNHO

    É os punhos de seda continuam no congresso . Veja,
    a confissão recente do SARAIVA ,quadrilheiro da Anvisa
    com seu Agenor ; com salário de deputado um dos maiores
    Colecionadores de obra de arte do Brasil angariados via
    BNDES > Hypermarcas . Tem criar STF só p crimes de mensalao , exclusivo
    E isso aí sao coisas que a gente sabe .
    Ou seja que País de m

    Curtir

  6. Comentado por:

    Lucia R.

    E o Garboso, onde anda?
    Não disse uma só palavra.
    E o Suplício onde anda?
    Não foi prestar solidariedade aos amigos quadrilheiros presos?

    Curtir

  7. Comentado por:

    Antonio Vieira

    Prezado Augusto, estou com uma baita desconfiança: o Pizzorrato fugiu levando a grana do mensalão. Só isso explicaria eventual movimento do governo pedindo sua repatriação. Quando o apreciado dom Tomaso – o Buscetta – veio para cá (anos atrás), também trouxe os recursos necessários para uma feliz estada nos trópicos. Uma ratazana como o Pizzorrato não fugiria para a Europa sem as devidas cautelas. Doravante, o siga o dinheiro pode ser traduzido como siga o Pizzorrato. E não duvide se ele guardar a bufunfa debaixo da cama. Parte daquele dinheiro (pelo que sei, dois milhões de dólares), afanado do Ademar, ficou escondido dessa maneira, em Paris, durante um ano. O guardião, acho que ainda vivo, nunca foi interrogado sobre a façanha. Passou o montante para quem de direito sem sequer guardar algum para si.
    Abração.

    Curtir

  8. Comentado por:

    A.

    E esse “acordo” é selado com a amputação do “mindinho”…

    Curtir

  9. Comentado por:

    LUG

    Os embargos infringentes aliviaram a barra de vários meliantes, que sem eles, estariam no regime fechado.
    Resta agradecer ao clarividente ministro Celso de Mello, que em má hora ressuscitou a velharia. A propósito, a Maria do Rosário foi correndo ressucitar a presidência do Jango. O ministro fez escola, parabéns!

    Curtir