Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

#SanatórioGeral: Face escura

Aécio Neves acha possível continuar tapeando os 51 milhões de eleitores iludidos em 2014

“Fui vítima de uma ardilosa armação, comandada por empresários que enriqueceram às custas do dinheiro público e não respeitaram as pessoas de bem”. (Aécio Neves, senador do PSDB de Minas Gerais, recitando um álibi que deixaria ruborizado de vergonha o avô Tancredo Neves)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Carla L.S. Lieberman

    “Tem que ser um que a gente mata ele (sic) antes de fazer delação. Vai ser o Fred.”
    (Aécio Neves)
    PS. Só pra deixar claro: Fred, que por acaso ainda está vivo, é primo desse coitado que está sofrendo uma ardilosa armação, provavelmente tramada por um parente mais distante. Famiglias…

    Curtir

  2. Aécio não é um político de 51 milhões de eleitores. Sua votação expressiva, na verdade, foi uma votação “contra” Dilma e seu partido-quadrilha. O mesmo tende a ocorrer com Bolsonaro: uma votação expressiva contra “tudo isso que está aí”, mas não no candidato por si. Em 2018, qualquer um que pareça ser “o anti”, vai levar.

    Curtir

  3. Juca Leiteiro

    Ô Augusto, se todo político com foro privilegiado que é flagrado, preso ou condenado faz um bate volta na cadeia e sai dando lição de moral na PF, no Moro e nos inimigos, para quê gastar dinheiro com judiciário?

    Curtir