Blogs e Colunistas

26/12/2012

às 6:00 \ Sanatório Geral

Especialistas em nada

PUBLICADO EM 2 DE MARÇO

“Espero que a presidenta Dilma não fique triste de ter um ministro que não entende muito da pesca, e não sabe colocar minhoca no anzol”.

Marcelo Crivella, ministro da Pesca, fingindo que Dilma Rousseff só escolhe gente que conhece profundamente a área que vai administrar, como o especialista em assuntos educacionais Aloízio Mercadante.

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

31 Comentários

  1. Bruno

    -

    26/12/2012 às 13:52

    Vai um ministério aí? Olha que esse é do bom!

  2. Airton

    -

    26/12/2012 às 11:48

    Ele e ela escolheram o ministério a dedo . Conhecimento técnico zero , puxasaquismo 10 com louvor .

  3. Leonardo X

    -

    26/12/2012 às 8:08

    Ora, ora, pastor, faça-me o favor! Quem lida com ovelhas para tosquiar não precisa entender nada de pescaria. Guarde esse cavaquinho na sacolinha. Dilma pode achar que você está é com minhoca na cabeça. Não confunda rifle de caçar rolinha com bife de caçarolinha.

  4. Justiceira

    -

    26/12/2012 às 7:12

    Acho que ao PT interessa outro tipo de “pesca”, não necessariamente peixes…

  5. marina silva

    -

    04/03/2012 às 13:03

    Tranquilo ministro nao será necessário manipular com a minhoca porque na administraçao ptralha”Nóis pega o peche!”

  6. Airton

    -

    03/03/2012 às 19:39

    Pra ficar no tema pesca , ele deve ter ouvido :
    ” Essa não é a minha praia ” .

  7. elizabeth, the best queen in town

    -

    03/03/2012 às 19:39

    Ela não vai ficar triste não Crivella.
    Pelo contrário, ela vai estar sendo apenas coerente. O da educação não entende de educação, o da agricultura está até hoje se perguntando o que é isso, os outros à frente das pastas estão ali só para angariar fundos, então não se preocupe.
    A gerente, espetacular, escolheu a dedo um ministério em que ninguem sabe do que tratam as respectivas pastas, mas todos sabem para onde acrrear os lucros das mesmas.
    A gerente nada mais é do que uma arrecadadora geral.
    Ela tá triste não.
    Tem realizado o trabalho para o qual foi imposta à nação.

  8. Airton

    -

    03/03/2012 às 19:37

    O excelente texto do Mauro Pereira merece uma posição de destaque dentro do blog para que ele seja compartilhado .
    Parabéns Mauro Pereira.

  9. ana soriano

    -

    03/03/2012 às 17:31

    Vai fazer o que com nosso dinheiro?
    Se não entende de pesca por que assumi a pasta?

  10. Sérgio

    -

    03/03/2012 às 15:50

    Acho que o Trivella devia ir para o Ministério do Criacionismo. Aliás, todo esse governo fraudulento trata disso, criacionismo de mentiras, empulhação e roubalheiras. Resta torcer para que não acabemos como a Grécia, que afundou devidos aos gastos com Olimpíadas e outras idiotices.

  11. J.Cesar

    -

    03/03/2012 às 15:42

    Não comungo com os PTralhas no poder,porem não concordo com ataques entre a igreja e a politica.
    E ainda, não sou da universal e nem desejo ser, mas o foco não é religião é politica.

  12. Homo Anômallus

    -

    03/03/2012 às 15:15

    Dilma TRAÍRA devorando a Democracia.Arrendamento da Pesca é campanha eleitoral antecipada feita com Patrimônio Público, DESCARADAMENTE NEGOCIADO! KD O TSE?
    Ou o real é só um paralelo imaginário, sobre teorias primitivas, com referências difusas de tudo aquilo que não represente a verdade?
    Concretos do Absurdo Inversos Absolutos
    Viva a República de Corvéia! Salve a Trambiqueira mor e seu bando de Lacaios!

  13. Sínter.

    -

    03/03/2012 às 14:25

    triste?
    ela tá se rindo até agora.

  14. Vanderlei

    -

    03/03/2012 às 13:47

    Augusto, pode não saber colocar peixe no anzol mas é especialista em colocar dinheiro do dízimo no bolso.

  15. satyrojr

    -

    03/03/2012 às 13:06

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  16. felipe

    -

    03/03/2012 às 12:02

    e o nobre jornalista…

    … não tem tempo a perder com imbecis.

  17. Mauro Pereira

    -

    03/03/2012 às 12:02

    Caro Augusto Nunes, boa tarde.
    Desculpe minha pouca educação ao não cumprimentá-lo, nem você nem os amigos da Coluna, no início do texto que te enviei. É o açodamento imposto pelas lan houses.

  18. Mauro Pereira

    -

    03/03/2012 às 11:56

    Particularmente, eu não compartilho da opinião daquelas pessoas que acreditam no fim do mundo, não da forma como os religiosos sustentam que ocorrerá. Antes de tudo, porque creio do fundo da minha alma que o Deus que criou o céu e a terra e tudo o que existe entre estes dois extremos é a expressão mais elevada do amor e a mais sublime celebração da vida. Diante dessa minha fé inabalável me recuso a acreditar que movido por mero capricho Ele venha a ser o piloto de uma versão celestial do Enola Gay preparada para erradicar a humanidade da face da terra. Pelo menos para mim fica evidente que o Criador deixou essa tarefa a cargo dos humanos.
    A vida nos privilegia com a longevidade. Se por um lado nos cobra como tributo a decadência física, por outro lado nos dá a oportunidade de retermos em nossas memórias, cada um em sua época, é óbvio, os acontecimentos forjados pela humanidade em sua peregrinação através da história estabelecendo parâmetros distintos do ser humano no processo civilizatório da raça.
    No ano 60 de minha passagem por esta dimensão terrena, posso afirmar que foram inúmeras às vezes em que cheguei à conclusão de que já tinha visto de tudo. Pretensioso por demais, tive que me submeter à dura realidade e aprender que a raça humana é cíclica e se renova de tempos em tempos e a cada reciclagem renasce mais forte, mais moderna, mais fervorosa, mais deteriorada. Mais determinada em se corromper. Às vezes, tenho a sensação que as transformações evolutivas nos reconduz à aurora da criação e nos remete ao apogeu da pré-história. Evoluídos e antenados com as novidades que a modernidade facilita, nossas conquistas científicas em setores expressivos como a cibernética, a bioquímica, a engenharia genética e o inequívoco progresso na comunicação, entre outros, nos induzem a sentir que somos quase-Deus. Muitos dos manipuladores desses avanços buscam incessantemente inverter essa ordem e têm certeza que é o Criador que se sente quase-humano. Para eles é só uma questão de ponto de vista. Para mim é o início do fim. No entanto, é pouca a demora para percebermos que continuamos a ser os mesmos homens das cavernas, bárbaros, cruéis e insensíveis, movidos pelo instinto e não pela razão. A estrutura familiar é a mais castigada e sucumbe às exigências da nova composição social. Devastadas pelas drogas e pela miséria, as famílias estão a um passo do esgotamento.
    Alguns acontecimentos que marcaram o início de 2012 reforçaram esta minha reflexão. Na Bahia, por exemplo, nossa condição de seres evoluídos foi colocada em cheque por ocasião da greve dos policiais militares daquele Estado. A reação de parte da população partindo para o assalto, o homicídio, o saque e a depredação mostrou que valores como honestidade e observância da lei, supostamente inerentes à nossa formação pessoal, têm como moderador o cassetete da polícia e não a retidão de caráter, como imaginávamos. O que nos separa da barbárie são apenas alguns pares de coturnos. Há sempre que se presumir as exceções.
    Trafegando pela mão tripla da estrada da vida, três realidades antagônicas se confrontam. Na mão que vai, resultado direto dessa revolução nos costumes e nos conceitos, está se aproximando do corriqueiro pares do mesmo sexo buscarem na engenharia genética a solução para o impedimento que a natureza lhes impõe negando-lhes a procriação. Renegam a adoção como solução de suas carências afetivas e burlam a sequência natural da vida para atingirem seus objetivos. Emprestam os óvulos de uma, alugam a barriga de outra, um deles entra com o esperma e o outro sente as dores do parto. Pronto!, a encomenda foi entregue dentro do prazo pré-estabelecido e sem defeito de fabricação. Estão todos felizes!
    Na mão do meio, contrapondo-se à epopéia travada pela criança da ilustração acima que foi obrigada a nascer, altas patentes do governo federal são defensoras intransigentes da vulgarização do aborto. Algumas vão além e tratam o assunto com uma frieza estarrecedora que chega a causar calafrios.
    Na mão que vem, um casal de cientistas europeus superou a rudeza das mulheres da presidente e trafega pelas raias da insanidade ao pregar o aborto pós-parto, justificando que é prerrogativa da mãe, ou do médico, decidir se o bebê recém-nascido vive ou morre. Essa ode à legalização da prática do infanticídio foi destaque em uma publicação de cunho científico de renome internacional. Nessa fogueira da vaidade que tem como combustível egos superdimensionados e verdades pré-concebidas, todos procuram desvendar os mistérios da vida e da morte com uma indiferença constrangedora.
    Sem nenhum resquício de crise da idade a me incomodar ou de sinistrose temporã a me assombrar, vislumbro um novo amanhecer para a humanidade. Não sei se ensolarado, mas, com certeza, com padrões de comportamento diferenciados a configurar uma nova ordem social que, por sua vez,irá nos aconchegar no limiar de uma nova sociedade. A sociedade do final dos tempos.

    Excelente, amigo Mauro Pereira. abração

  19. BETHS

    -

    03/03/2012 às 10:15

    Só me resta espernear: MOOORRAAAA, ODORICOOOOO!!!

  20. arilson sartorato

    -

    03/03/2012 às 9:24

    CARO, AUGUSTO, SE ME PERMTTIR, UM REPARO, O CRIVELLA É ESPECIALISTA EM PESCAR DINHEIRO DOS ‘ FIÉIS’ IGNORANTES QUE VÃO NA SUA ‘IGREJA’.

  21. arilson sartorato

    -

    03/03/2012 às 9:18

    FICO ABISMADO COM A OPOSIÇÃO, COM A OAB, A ABI, E O POVO QUE TUDO VEEM O QUE ACONTECE NESTE DESASTRE DE GOVERNO PETITA, E NADA FAZEM, AINDA QUEREM QUE CANTEMOS O HINO NACIONAL ANTES DE PELADA DE FUTEBOL.
    RÍDICULO.

  22. ana muniz

    -

    03/03/2012 às 8:49

    Sorte da minhoca.

  23. anticorruptos e anticorruptores

    -

    03/03/2012 às 2:41

    Marcelo Crivella, ninguém ficará triste, pois você é um ridículo do ministério ridículo da presidente ridícula.

  24. Sérgio

    -

    03/03/2012 às 0:52

    Pode não saber colocar minhoca no anzol, mas que tem minhoca na cabeça, lá isso tem. Minhoca e muita merd*.

  25. J.Torres

    -

    03/03/2012 às 0:14

    Sobre aspectos aquáticos:
    Lição 01: “Em rio que tem piranha, jacaré nada de costas”
    Lição 02: Tente, sr. ministro, praticar em barraquinhas de pesca de quermesses juninas. Pesca no Lago Paranoá já será upgrade.
    Lição 03: “Pato novo não mergulha fundo”

  26. Gerson Barbosa

    -

    02/03/2012 às 22:53

    Não decepcione a “presidenta”, ministro! É só seguir as instruções do curso “Pescaria em 5 Passo”, do MEC:

    “1) Nois pega a minhoca, corta um pedacinho dela e enfia no anzor até cobri a ponta, qui é pra num deixá os peixe desconfiado;
    2) Nois atira a vara direto pra cima e adispois direto pra baixo;
    3) Nois fica quietinho pra mode num espantá os peixe;
    4) Quando a linha esticá e a vara ficá pesada é sinar que argum peixe mordeu a isca. Aí nois puxa a vara do rio bem depressa e, finarmente,
    5) Nois pega o peixe!”

  27. FM

    -

    02/03/2012 às 22:45

    O predicado primordial para a escolha é justamente não entender patavina da coisa. Entre o entendido e o esperto, o segundo ganha com vários corpos de vantagem. Os doutores e mestres de mentirinha são especialistas.

  28. Naná

    -

    02/03/2012 às 21:00

    02/03/2012 | 15:47 CH
    Generais que protestaram contra Dilma querem ser punidos em 31 de março
    Agrava-se a crise do governo Dilma com os militares da reserva, desencadeada por um manifesto público criticando a presidenta por não questionar declarações de duas ministras contrariando a Lei da Anistia. Os 13 generais da reserva que reiteraram com outros oficiais o teor do manifesto, considerado uma “afronta” por Dilma – ela determinou a punição deles– decidiram há pouco se apresentar a suas respectivas Forças para receberem o diploma da punição. Escolheram o dia 31 de março, um sábado, quando se comemora a Revolução de 1964. O Supremo e o Código Penal Militar permitem a livre manifestação ideológica e política de militares da reserva. A decisão foi confirmada à coluna pelo general-de-brigada aposentado Iberê Mariano da Silva e engenheiro militar pós-graduado pela Ecole Nationale Supérieure de L’Aéronautique.

  29. João Caetano

    -

    02/03/2012 às 20:56

    E de vara, o crente entende alguma coisa?

  30. maria-maria

    -

    02/03/2012 às 20:39

    Deboche puro só possível de acontecer nesta republiqueta asquerosa que aceita uma oclocracia podre (desculpa a redundância) no trono imperial. O que resta esperar? que esta sbórnia putrefata se deteriore de vez.

  31. Naná

    -

    02/03/2012 às 20:38

    Augusto,

    Como a Ministra do Berreiro Insano?

    aquela mesma que tem seríssimo problemas nas cordas vocais?

    fora os outros atributos impublicáveis?

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados