Blogs e Colunistas

18/03/2012

às 0:30 \ Sanatório Geral

Conta outra, senador!

“E digo isso com a experiência de quem, exercendo a Presidência da República, desconheceu a importância fundamental do Senado e da Câmara dos Deputados para o processo democrático e de governabilidade. O resultado desse afastamento meu, então Presidente da República, do Legislativo brasileiro redundou no meu impeachment, no meu afastamento”.

Fernando Collor, senador pelo PMDB de Alagoas, ao aconselhar Dilma Rousseff a tornar ainda mais promíscuas as relações entre o Executivo e o Legislativo, fingindo que foi despejado da Presidência não por falta de vergonha, mas por falta de apoio parlamentar.

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

24 Comentários

  1. Sérgio

    -

    19/03/2012 às 17:20

    Acho q voltou a cheirar.

  2. jhomer

    -

    19/03/2012 às 15:22

    Não se afastou, não.Saiu fora porque quia roubar sozinho.

  3. arilson sartorato

    -

    19/03/2012 às 9:08

    REALMENTE NA ÉPOCA ELE E O PC FARIA ESQUECERAM A LEI BÁSICA DA BANDIDAGEM, OU SEJAM REPARTIREM O ROUBO, SENÃO QUEM FICOU SEM O QUINHÃO NÃO PERDOA O COMPARSA.

  4. Carlos fc

    -

    19/03/2012 às 1:12

    Collor só foi apeado do poder, porque o PT era oposição.

  5. Naná

    -

    18/03/2012 às 23:56

    Entendi agora o motivo de falar tanta asneira

    ela perdeu seu derradeiro neurônio e os assessores não compraram um novo ponto eletrônico.

    http://3.bp.blogspot.com/_2HFE9v9JMGY/THcIRC1F7cI/AAAAAAAAKc4/cfpRzYLbkPk/s320/Terceiro.jpg

  6. HERCILIO JOSE

    -

    18/03/2012 às 23:39

    conta outra mesmo senador,continue com seu espamtoso verão sr.melianrte.

  7. fpenin

    -

    18/03/2012 às 21:42

    A magnitude da roubalheira é o que diferencia a era petista do governo Collor. Exemplo: Magri foi defenestrado por causa de modestos 30 mil dólares.Só…

  8. J.Torres

    -

    18/03/2012 às 20:10

    Muito lamentavelmente, para nossa profunda vergonha, frases como “importância fundamental do Senado e da Câmara dos Deputados para o processo democrático e de governabilidade” significam atividades podres, mal cheirosas. Lembram-se do “é dando que se recebe”, frase emblemática do governo anterior ao do indigitado senador?
    Até quando teremos que conviver com isso?

  9. Airton

    -

    18/03/2012 às 20:10

    A verdade no caso dele , foi cobiçar a mulher alheia , que por acaso era a mulher do irmão dele.Se não tivesse tamanha ousadia , o irmão não teria aberto o bico e o denunciado.

  10. Le Prevost

    -

    18/03/2012 às 19:27

    Qualquer alagoano minimamente esclarecido sabe porque Fernando Collor nos dias de hoje está filiado ao PTB e não ao PT. Pode até parecer estranho, mas todo mundo sabe que é somente por complexo de inferioridade, pois o invasor de poupança alheia tem vergonha de ter seus desvios, roubos e não contabilizações comparados com os desvios, roubos e não contabilizações dos quadrilheiros petistas do mensalão e de outras tantas estrepolias com o rico dinheirinho do contribuinte brasileiro. Fernanado Collor pode ser tudo o que pudermos imaginar, menos tanso de não saber que feita a comparação entre o seu “produto” e o “produto” da cuecaria vermelha do PT, ele prontamente se transformaria na mais humilhada das criaturas “decipaiz”…

  11. Teodora Marques

    -

    18/03/2012 às 18:56

    Isto chama-se substimar a inteligência e a vontade do eleitor,espero que o seu conselho não seja acatado!

  12. luiz antonio - rj

    -

    18/03/2012 às 17:09

    Perdeu a presidencia pois queria roubar sozinho. Lula roubou com todos e tinha contra si uma oposição pusilânime! E pusilânime continua. E o eleitorado alagoanao? Gosta de collor e renan. E do Teozinho.PQP! Devemos merecer essa corja…

  13. juscelino

    -

    18/03/2012 às 11:34

    pode deixar que ela vai acatar direitinho o conselho..sé é que pode fazer pior do que já faz…

  14. santeófilo

    -

    18/03/2012 às 10:42

    Em parte o meliante, quero dizer, o ex-presidente Collor falou a verdade. E digo mais: se compararmos as roubalheiras de dois anos do seu governo com apenas um dia do de Lula da Silva verificaremos estarrecidos que o facínora, digo, o Collor, foi miseravelmente injustiçado. Por Deus, defenestrar um presidente no Brasil por ter surrupiado um Fiat Elba e alguns caraminguados? E o PC Farias? Pobre aprendiz de larapio!! O azar dos dois (Collor e PC farias) foi não ter conhecido o mestre dos mestres da gatunagem, o Delubio Soares!!
    Agora uma perguntinha mais ou menos pertinente: se não fosse o PT E e seus milicianos, quero dizer, militantes, que na época levantava a bandeira da ética e da moral alguém realmente acredita que o Collor teria sido afastado da presidência?

  15. Petista arrependido

    -

    18/03/2012 às 10:34

    Augusto,
    Realmente o Collor foi com muita sede ao pote.
    Agora está aprendendo com os petralhas,que tem de dividir o espolio com os companheiros.

  16. Markito-PI

    -

    18/03/2012 às 10:27

    Como assim, falta de apoio. Só para lembrar, (perdão, Nunes, mas tenho de usar um palacrão cabeludo)Clepto Falcão era o que?

  17. TONINHO MINEIRO

    -

    18/03/2012 às 9:14

    E EU VOTEI NELLE…OUTRO GRANDE SAFADO!

  18. Reaça

    -

    18/03/2012 às 9:12

    Ou seja: a mesadinha foi pouca!

  19. Dirceu Inacio

    -

    18/03/2012 às 8:24

    Pois é, Collor. Um bom mensalão, teria evitado tudo
    isso. Porem, voce era soberbo, chamava a petezada de
    gente ignorante. Acho que voce nada tem a ensinar aos
    seus novos companheiros. Muito pelo contrario, voce é
    quem deve aprender como se faz política com a mão na,
    digamos assim, lama ou coisa mais suja.

  20. Robert

    -

    18/03/2012 às 7:57

    Depois do mensalão e todos os malfeitos dos governos do PT, estou inclinado a acreditar que Collor foi despejado por falta de apoio parlamentar.

  21. Sínter.

    -

    18/03/2012 às 7:20

    redundancia é que não faltou naquele governo.
    avião virou morcego.
    elba virou mercedes “aquela com dois faroizinhos”
    rolex virou seiko.
    irmão virou rival.
    ciúme virou conspiração.
    chega?

  22. Lafaiete Nogueira De Marco

    -

    18/03/2012 às 6:33

    O “collor” não é do PMDB, embora os dois se mereçam mutuamente.

  23. Antonio Vieira

    -

    18/03/2012 às 4:07

    Prezado Augusto, vou discordar de você, o que faço raramente. Os políticos brasileiros são muito bem representados pelo Collor e sua absoluta falta de vergonha. Entre eles, aliás, o mais limpo tem sarna. Agora, Collor disse uma verdade. Sua soberba foi que o perdeu (os gregos já haviam alertado para isso há muitos séculos). Bastava ter comprado, e não precisava gastar muito, metade dos membros da Comissão de Constituição e Justiça. Recupere os nomes da época. Você verá que a maior parte era gente cujo preço se media pelo padrão de lojas de R$1,99. Lula, ao contrário de Collor, aprendeu. Também pudera: foi aluno brilhante e, depois, mestre laureado, neste jogo de compra e venda, que é o mundo sindical. O mensalão estava na ordem histórica para vir à luz algum dia, só faltava a oportunidade, verdadeira crônica de uma morte anunciada. O Inácio sempre soube dos 300 picaretas, a começar pela sua turma. Os inumeráveis exemplos da genética política e existencial do PT você os escancara quase todos os dias. Com a ajuda impagável do Celso Arnaldo, este psicanalista.
    Abração.

    Você tem razão, amigo. abração

  24. JOSE RIBEIRO DA SILVA

    -

    18/03/2012 às 0:36

    De certa forma Collor tem razão, se ele tivesse um Delúbio em vez PC Farias, teria salvado a pele. PC queria tudo para seu grupo e não fez um mensalão como a turma do Lulalau

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados