Ricardo Noblat: ‘Anão diplomático – O Brasil de Dilma e Lula’

Publicado no Blog do Noblat RICARDO NOBLAT Que alma corajosa se oferece para aconselhar a presidente Dilma a renovar seu vocabulário, começando por descartar lugares comuns do tipo “Não ficará pedra sobre pedra” e “Doa em quem doer”? Lugares comuns arranham os ouvidos. E com frequência se voltam contra os que gostam de usá-los. Um […]

Publicado no Blog do Noblat

RICARDO NOBLAT

Que alma corajosa se oferece para aconselhar a presidente Dilma a renovar seu vocabulário, começando por descartar lugares comuns do tipo “Não ficará pedra sobre pedra” e “Doa em quem doer”? Lugares comuns arranham os ouvidos. E com frequência se voltam contra os que gostam de usá-los. Um exemplo? “Não ficará pedra sobre pedra” da política externa brasileira depois da passagem de Dilma pelo poder.

Forcei a barra? Tentarei ser mais justo: não ficará pedra sobre pedra da política externa brasileira depois da passagem de Lula e Dilma pelo poder. Melhor assim? Este gigante econômico e cultural, chamado de “anão diplomático” em julho do ano passado pelo porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Israel, sempre contou com uma das diplomacias mais respeitadas e bem-sucedidas do mundo.

Há farto conhecimento adquirido com aplicação e afinco. Relativa grandeza. E coerência política secular. Tamanho patrimônio, infelizmente, repousa, hoje, quase esquecido nos subterrâneos do Itamaraty. O retrato de José Maria da Silva Paranhos Júnior, o Barão do Rio Branco, patrono da diplomacia brasileira, ainda enfeita paredes de gabinetes acarpetados. Mas como dói observá-lo.

Na semana passada, com muitos quilos a menos, mas sem ter perdido um grama de arrogância, Dilma emergiu do carnaval disposta a ocupar por todos os meios o espaço que a mídia costuma lhe oferecer com generosidade. E assim foi. Sem pejo, remeteu ao governo Fernando Henrique Cardoso a origem da roubalheira na Petrobras, que só se tornou sistêmica a partir de 2003.

E como se não bastasse tal agressão à verdade, resolveu brigar com um país situado do outro lado do mundo – a República da Indonésia, um arquipélago com mais de 17 mil ilhas. No momento, a Indonésia deveria ser o último país com quem o Brasil almejasse a arranjar briga. Ali, em 17 de janeiro último, o brasileiro Marcos Archer, um traficante de drogas, foi executado a tiros.

Archer havia sido preso há 10 anos, julgado e condenado à morte. A legislação da Indonésia contra a droga é uma mais rígidas do mundo. Dilma empenhou-se em salvar a vida de Archer. Reagiu à sua morte chamando de volta o embaixador do Brasil por lá. Era tudo o que não deveria ter feito – afinal, há outro brasileiro na Indonésia condenado à morte por tráfico de droga.

Se havia uma tênue esperança de que à diplomacia fosse possível evitar um segundo fuzilamento, ela se dissipou com outra decisão desastrosa tomada por Dilma na última sexta-feira. Novos embaixadores de outros países estavam reunidos no Palácio do Planalto para apresentar suas credenciais a Dilma. Pela ordem, o primeiro deles seria o embaixador da Indonésia.

Uma vez cumprido o rito, o embaixador desceria a majestosa rampa do palácio, entraria no seu carro e iria embora. Não foi o que aconteceu. No último minuto, o ministro das Relações Exteriores do Brasil chamou o embaixador para uma conversa a sós. Comunicou que Dilma não receberia mais suas credenciais. O embaixador saiu humilhado pela lateral do palácio. A Indonésia foi humilhada na figura dele. E para quê? Para quê? Para Dilma parecer forte e aguerrida aos olhos dos seus governados? Pareceu estabanada, como sempre. Imprudente. Adepta de jogadas vagabundas de marketing.

Saca o Estado Islâmico – aqueles loucos que degolam e incineram pessoas? Pois é: Dilma já recomendou que se dialogasse com eles. A Venezuela deixou de ser uma democracia há muito tempo. Para fazer parte do Mercosul, um pais tem que ser democrático. Dilma faz de conta que ainda existe uma democracia na Venezuela, onde o governo prende e arrebenta a oposição e libera o Exército para que reprima manifestações à bala. Na guerra entre judeus e palestinos, Dilma tomou partido dos últimos. E para que não restem dúvidas sobre isso, no ano passado chamou de volta o embaixador do Brasil em Israel.

O Congresso do Paraguai depôs em junto de 2012 o presidente da República Fernando Lugo. Aí o Brasil juntou-se à Argentina e à Venezuela para suspender o Paraguai do Mercosul. Seis anos antes, na Bolívia, o presidente Evo Morales usou o exército para ocupar as instalações da Petrobras no país depois de ter nacionalizado a exploração de petróleo e gás. Mais tarde, dobrou o preço do gás vendido ao Brasil. O então presidente Lula nada fez. “Queriam que eu invadisse a Bolívia?”, debochou como de hábito.

Na Era PT, definitivamente os interesses superiores do país deixaram de orientar nossa política externa. Cederam a vez à ideologia pessoal do governante da ocasião. Pobre barão do Rio Branco. Pobres de nós.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Marta

    Excelente texto.

    Curtir

  2. Comentado por:

    luiz

    Dilma pegou esta frase antológica. ” doa a quem doer ” do Fernando Collor quando no final do pronunciamento chutou o pau da barraca e o testículo de quem estava dentro com o
    ” Duela a quiem duela “, que em espanhol esta frase é Requiem prancha para prancha (sic) onde o correto é “importa quién salga herido ” (sic). Se em volta do palácio do planalto for colocado mata burros, só irão sair de helicópteros. Inclui-se o incompetente Itamati

    Curtir

  3. Comentado por:

    ewcpqd

    Vejam como uma atitude infantil,saída da cabeça de ignorantes,incompetentes e irresponsáveis,pode trazer danos severos à uma Nação.A negativa quanto ao recebimento de credenciais do Embaixador da Indonésia,que primou pela falta de respeito e equilíbrio(se bem que arrogantes vazios e tolos não dispõem destes recursos),resultou numa crise diplomática desnecessária.E,agora,certamente estão desorientados,perdidos na própria insensatez:
    Após o incidente, o vice-presidente da Indonésia, Jusuf Kalla, disse que Jakarta poderia reconsiderar a compra de 16 aviões de combate EMB-314 Super Tucano e lança mísseis de fabricação brasileira, segundo o jornal “The Jakarta Post”.
    O país do Sudeste Asiático também considera cancelar uma encomenda por sistemas de lançadores múltiplos de foguetes.
    O assunto também foi mencionado pelo ministro das Relações Exteriores, Retno Marsudi. “A Indonésia vai reavaliar todos os aspectos de nossa relação bilateral com o Brasil”, disse o ministro, segundo o diário “Kompas”.Hasta la vista baby!Triste Nação.

    Curtir

  4. Comentado por:

    edison amui

    Com dois ministros de relações exteriores, com predominancia do bilivariano Marco Aurelio (toc-toc) a tendencia é só cair. Não tem jeito.

    Curtir

  5. Comentado por:

    Nino

    A era Lulopetista,será lembrada no futuro,como a era da mediocridade.Haja paciência pra aturar tanta imbecilidades.

    Curtir

  6. Comentado por:

    Oliver

    PERMITE A RÉPLICA?
    Santeófilo, meu querido amigo; calma é tudo o que eu não tenho. Venho reconsiderando seriamente contar tudo o que sei sobre o tempo em que fiz campanha política, meu caro amigo. Posso te assegurar que você iria se enojar daqueles que algumas pessoas aplaudem por aqui. Quanto ao platinado, só posso lhe assegurar aquilo que o cumpadi Washington já disse sobre nós e que cabe como uma luva no seu conselho: sabe de nada, inocente. Há duas categorias de caráter para você avaliar aqui, meu dileto comentarista: os vigaristas completos e os vigaristas faltando um pedaço. Quando elogiei Gabeira, o fiz fazendo a ressalva de que o cambono parece ter duas entidades nele incorporadas. Para quem entende a fina ironia, fica a dúvida que o que ele escreve pode não ser dele mesmo. Já o gaiato em moldura é um velho conhecido meu, de outros carnavais. Conheço sua índole bem de perto. Sei bem como ele manipula suas vítimas. Sei quais foram as condições para ele estar onde ele está. Sei que ele já foi visto em reuniões dos mela-cuecas. O fato dele passar a escrever o que você quer ler não o exime de ser o que é. Sendo assim, quem pede cuidado a você sou eu. Você tentou apontar em mim um contrassenso. Errou feio. Eu jamais confundiria Nobraite com Gabeira, certo? Cada macaco pesado em seu galho gordo.

    Curtir

  7. Comentado por:

    Andre Luiz

    Tudo isto por causa de um lixo de um traficante, que mesmo depois de morto deve continuar a causar as desgraças que causava quando vivo, pois este factoide iniciado pela presidente, com certeza provocará desempregos para muitas pessoas por aqui.

    Curtir

  8. Comentado por:

    BSB

    Em Relação politica Externa o Brasil, esta Perdendo até para A Indonésia.
    E Republiqueta de Bananais Mesmo.
    Alguém sé apresente para salvar o Brasil, é Rápido.
    Em Relação a matança Interna dos nosso Patrícios,sem extinção De idade de cor de rasão social,o Brasil, já perdeu eté para O Oriente Médio, é Ucrânia é por ai afora.
    É este o Jeito de Governar dos Petralhas.
    Em vez de criarem caso com a Indonésia,poderiam fazerem Alguma coisa pela a População Brasileira, que esta Abandonada, a própria sorte.
    Estamos presos sobres as Grades,sem nem uma faca para sé Defender, é os Bandidos solto e armado de fuzil.
    Como sé matam tantos Policias, é cidadães civil,
    No Brasil, é uma indiferença total, até parece ser de Proposito.

    Curtir

  9. Comentado por:

    Velho Huno

    Só sei de uma coisa…é culpa do FHC…hehehehehe…

    Curtir

  10. Comentado por:

    Suely Werneck

    Perfeito comentário, já estamos cansados de ouvir e assistir as besteiras que a presidAnta faz.

    Curtir

  11. Comentado por:

    numa

    É a pátria educadora aceitando as diferenças.Brasil país onde a taxa de homicídios é zero.Quanto vale uma vida no Brasil?.Não temos nem homicídios nem latrocínios.”TUDO ISSO ACONTECENDO E EU AQUI NA A PRAÇA DANDO MILHO AOS POMBOS.”

    Curtir

  12. Comentado por:

    Markito-PI

    O Brasil NAO é um anão diplomático. O Brasil é Um anão cleptocrata,e cantor de axé. E adora exibir-se nos circos do mundo.

    Curtir

  13. Comentado por:

    wilson

    FHC nos deve explicaçao, ele é o culpado dessa baderna…

    Curtir

  14. Comentado por:

    Ualter

    Noblat,
    Apesar de quando em vez discordar de suas opiniões como colunista,quero aqui cumprimenta-lo pelo texto lúcido e incisivo escrito pelo Sr.E o fato dele estar abrigado na Coluna do mestre Augusto Nunes já diz tudo.

    Curtir

  15. Comentado por:

    GetulioSP

    É culpa de FHC.

    Curtir

  16. Comentado por:

    Helio

    Agora só falta a Dilma culpar o Fernando Henrique pela primeira gravidez que ela teve…

    Curtir

  17. Comentado por:

    mário martins

    Esse individuo que nominam Lula é o maior imbecil, pulha que esse País já viu.

    Curtir

  18. Comentado por:

    g.matins

    O que donha la comandanta presidenta fez com a Indonesia é coisa que só criança mimada faz.Isso não é postura de um chefe de Estado . Só nos falta que quando a camara não aprovar uma de suas muitas sandices ela a presidentE se sair com essa de prender a respiração em sinal de protesto. Mentir como criança malcriada ela o fez durante toda a campanha e continua fazendo até hoje. PresidentE cresce, para de mentir, pelo menos fale alguma verdade de vez em quando faça esse sacrificio… beijos

    Curtir

  19. Comentado por:

    Investigação Globalizou geral!!!!!

    ODEBRECHT É INVESTIGADA POR CORRUPÇÃO TAMBÉM EM PORTUGAL
    O ex-primeiro-ministro José Sócrates, de Portugal, está sendo investigado por supostas propinas que teriam sido pagas pela empreiteira brasileira Odebrecht, de Marcelo Odebrecht, por meio de sua subsidiária Bento Pedroso Construções. A denúncia foi publicada nesta terça-feira pela imprensa portuguesa e envolveria negócios em Portugal, no Brasil e em Angola. A maior empreiteira do País, a Odebrecht também está sendo investigada na Suíça em razão da propina de US$ 23 milhões, que teria sido paga a Paulo Roberto Costa, pivô da Lava Jato.
    http://poncheverde.blogspot.com.br/2015/01/odebrecht-e-investigada-por-corrupcao.html

    Curtir

  20. Comentado por:

    Wilson Vioti

    A marolinha de 2008/2009, tornou-se um tsunami em 2015.

    Curtir

  21. Comentado por:

    Douglas

    Por essas e outras que esse país só volta aos eixos com a volta da Monarquia Parlamentar. A Ré-pública apequenou o país e o entregou totalmente a lixos políticos como os que vimos ontem e vemos hoje.

    Curtir

  22. Comentado por:

    Luivinnáffio

    Açim cêiz tãum ofemdênu o xansselé Marcorélio Gassia. Cêizé américânu!??

    Curtir