Os irmãos Jesse e Frank James fugiam do xerife. Os manos José Genoino e José Guimarães querem algemar os juízes

Faz tempo que  a bandidagem do faroeste brasileiro se porta como dona do vilarejo, constatou o comentário de 1 minuto para o site de VEJA. Primeiro, pararam de esconder o rosto na hora do assalto. Depois, deixaram de afastar-se às pressas da cena do crime: se não permanecem por lá, atravessam a rua para divertir-se […]

Os irmãos Jesse e Frank James

Faz tempo que  a bandidagem do faroeste brasileiro se porta como dona do vilarejo, constatou o comentário de 1 minuto para o site de VEJA. Primeiro, pararam de esconder o rosto na hora do assalto. Depois, deixaram de afastar-se às pressas da cena do crime: se não permanecem por lá, atravessam a rua para divertir-se no saloon. Em seguida, os vilões resolveram prender o xerife. E agora querem dar ordens ao juiz, informa o recrudescimento da sórdida ofensiva contra o Supremo Tribunal Federal movida pela bancada dos companheiros delinquentes.

O golpe não vai dar certo, previu a reportagem de capa de VEJA. Mas os golpistas continuarão tentando botar abaixo o estado democrático de direito, acertou novamente o texto que relata as obscenas manobras urdidas por deputados e senadores do PT ─ com o patrocínio do Planalto ─ para submeter o Judiciário ao Legislativo. A tropa de choque é permanentemente abastecida por comparsas na reserva. Nesta segunda-feira, por exemplo, Nazareno Fonteles achou sensato recolher-se ao baixíssimo clero. Imediatamente entrou no palco o inevitável Marco Maia.

Os irmãos José Guimarães e José Genoíno

Em voz alta ou aos sussurros, às claras ou nas catacumbas das comissões, os devotos do autoritarismo populista conspiram para algemar o Supremo Tribunal Federal antes que a frota de camburões  recolha os mensaleiros condenados a merecidíssimas temporadas na cadeia. Há algo de muito errado com um país em que meliantes ligados por laços de sangue se fantasiam de representantes do povo para insultar impunemente os os homens da lei.

Nos filmes que contam a saga dos irmãos Jesse e Frank James, a dupla passa boa parte do tempo galopando na pradaria ou enfurnados num desfiladeiro para escapar do delegado. Aqui, os irmãos José Guimarães e José Genoino são dois prontuários com imunidades parlamentares. Pecadores juramentados, deveriam estar ajoelhados no milho desde a infância. Continuam à solta, homiziados na Câmara. E nunca dormiram num catre.

Guimarães era deputado estadual no Ceará quando um de seus assessores, José Adalberto Vieira, foi preso em São Paulo pela invenção da cueca-cofre. Além de 200 mil reais na mala, Vieira  carregava 100 mil dólares nas partes baixas ao ser capturado no aeroporto de Congonhas, pronto para voar rumo a Fortaleza. O irmão de Genoino safou-se do caso de polícia ocorrido em julho de 2005 pelas trilhas da mentira. Passados oito anos, virou líder da bancada do PT na Câmara. E continua mentindo, comprova o artigo de Ricardo Noblat.

Ele jura que o partido não tem nada a ver com a abjeção oficialmente proposta pelo petista piauiense Nazareno Fonteles e aprovada às pressas por uma Comissão de Constituição e Justiça cuja composição agride a Constituição e debocha da Justiça. Ao lado do futuro presidiário João Paulo Cunha, segue alojado nessa comissão o irmão eleito pelo PT paulista. Condenado no julgamento do mensalão por corrupção ativa e formação de quadrilha, José Genoino continua liberado para atacar a imprensa independente e desafiar a autoridade do STF.

A solidez dos laços que unem José Genoino e José Guimarães avisa que um não consegue viver longe do outro. Simples: há lugar para os dois no presídio de Tremembé.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Alamir Longo

    Mestre Augusto, escrever algo sobre essa turma do Mensalão, requer muito equilíbrio emocional, pois esse bando, até nos homens de bem, desperta sentimentos bastante primitivos que, evidentemente, não devem ser cultivados. Se eu fosse expressar nesse comentário poético o que penso desse bando, teria que ser deletado. Mas mesmo assim, deixo o meu recado.
    ******
    OS FOLGADOS DO MENSALÃO
    I
    Pois hoje fiz mais uns versos
    para esses debochados,
    que foram desmascarados
    na trama do Mensalão
    que só esperam o camburão
    pra serem sacramentados.
    II
    Em qualquer país decente,
    esses bandidos safados
    estariam todos trancados
    no fundo de uma prisão,
    jamais na televisão
    censurando magistrados!
    III
    Pois além de andarem soltos,
    têm conta bancária cheia…
    que o país só tem cadeia
    para ladrão de galinha,
    pois nas leis da Pátria minha
    a impunidade campeia.
    IV
    Até quando essa camarilha
    vai fazer a gente de otário?
    cambada de mercenários
    no poder encastelados,
    bandidos engravatados,
    sem caráter e ordinários!!
    V
    Para extirpar esses bandos
    que fazem a gente de tolo,
    para nós só resta o consolo
    do voto como um retovo.
    Tomara que um dia o povo
    preste bem mais atenção,
    pois na próxima eleição
    Começa tudo de novo!!
    Alamir Longo
    (fronteira gaúcha)
    Muito bom, grande Alamir. Vou dar na Feira Livre. abração

    Curtir

  2. Comentado por:

    alcemir

    Genoino vc é um lixo não reciclavel

    Curtir

  3. Comentado por:

    Elias José Batista

    Sugestão – Publique-se – Eleições deveriam serm facultativas, a obrigatórias, e com mandatos de 5 (cinco) anos sem reeleição,e as punições a politicos que desviam dinheiro público, não apenas condená-los, mas confiscar todos os seus bens subtraidos, deixa-los “pobres de tudo” de dignidade que já não as têem, e baixaro o nivel e vida desses “pseudos politicos”
    Elias José Batista
    Altinópolis (SP)

    Curtir

  4. Comentado por:

    M.N.

    Parabéns, Sr. Elias. E, ainda, que sejam retirados todos os poderes de Polícia deste poder legislativo irrecuperavelmente e historicamente comprometido com a cooptação e com o banditismo. Também, que se copie o modelo estadunidense de estados confederados, ou seja, quase-independentes, com legislação e poderes próprios, mas ligados à União em causas universais. Passamos 10 gerações em que se viu a degeneração da espécie humana no Brasil, lugar onde a vida humana hoje não vale qualquer vintém, infelizmente, mas realmente! Assunto para antropólogos. “A Degeneração Da Raça Humana No Brasil-República (200 Anos)”.

    Curtir

  5. Comentado por:

    Valentina de Botas

    Ainda não pudera comentar este texto excelente; perfeito o paralelo que você faz. E sempre esta sua ironia clareando a moral miserável da súcia que pensa que ninguém está olhando. Adorei, Augusto. Um abraço

    Curtir