Os eleitores americanos entregaram a um vigarista o comando da única superpotência militar do planeta

Trump é o pajé dos sonhos da tribo dos deformados pela visão binária do mundo

Milhões de alemães amaram Adolf Hitler. Milhões de italianos adoraram Benito Mussolini. Milhões de soviéticos veneraram Josef Stalin. Milhões de argentinos canonizaram Juan e Evita Perón. Milhões de venezuelanos se ajoelharam no altar de Hugo Chávez. E milhões de brasileiros viram em Lula um gênio da raça. Esses e outros precedentes informam que o triunfo de Donald Trump não foi a primeira manifestação de insanidade coletiva registrada desde o Dia da Criação. Nem será a última.

Tal constatação não reduz em nada a inquietação decorrente da entrega do comando da única superpotência militar, e da maior economia do mundo, a um vigarista de nascença. Trump é autoritário, intolerante, xenófobo, racista e mentiroso, fora o resto. Vagam por sua cabeça um muro na fronteira com o México, o sumiço dos imigrantes ilegais, a erradicação dos refugiados, uma fraternal aliança com o escroque Vladimir Putin e outras obscenidades geopolíticas.

Trump é o pajé dos sonhos da tribo dos deformados pela visão binária do mundo: direita e esquerda, bons e maus, nós e eles. Não existe o meio, nem o caminho do meio. Não há matizes, nem nuances. É o isto e o aquilo, o certo e o errado, o sim e o não. Esse universo repartido em duas fatias enxerga em Hillary Clinton (que é medíocre, mas nada tem de perigosa) uma esquerdista pronta para explodir o Empire State e vê em Barack Obama um espião do Islã infiltrado na Casa Branca.

O que fazer diante da ascensão de Trump e seus acólitos, que odeiam o convívio dos contrários, abominam a divergência democrática e acham coisa de esquerdopata tudo que se mova fora do território dos bolsonaros? Oremos. Oremos sobretudo pela eficácia do sistema de freios e contrapesos que garante há mais de 200 anos a consistência do mais antigo e musculoso regime democrático da Terra.

Ou as instituições americanas controlam as ordens emanadas do cérebro sitiado por um topete ou Trump tratará de subjugá-las recorrendo ao método que aperfeiçoou para amestrar mulheres. Primeiro vai agarrá-las pelo que os bicheiros cariocas chamam de genitália. Depois fará o que lhe der na telha.

http://videos.abril.com.br/veja/id/f5fc77b999e96f14745e3d0750d10abf?

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Jr

    Respeito o seu direito a comentar e dar a sua opinião. Gostaria de fazer algumas observações . A população americana que vive no interior das grandes metrópoles foram de certa forma esquecida desde o inicio do atual governos. Uma prova disto é as pesquisas de intensão de voto. São feitas nos grandes centros. A população empobreceu de uma forma muito rápida desde 2008. Digo isto por viver próximo a está população. A política de inclusão não chegou a este povo. Eles não conseguem pagar os plano de saúde imposto “guela baixo”. A partir de janeiro/17. Terá aumento de 25% em meu estado e de 35% no estado da Pennsylvania. E impossível este povo pagar. Caso não tenham o plano.. o povo paga multa no final do ano. O plano não cobre mais 100% dos benefícios e as empresas deixaram de pagar . O povo não tem trabalho como antes de 2008. Várias fábricas foram embora. A população jovem já não encontra trabalho digno. A quantidade de jovens e adultos drogados aumentou assustadoramente nesse período. E um relato que eu vejo desde 2001. Essa população deu grito …. não querem a mesma política de Washington. A mídia não retrata a verdade, omite os problemas enfrentados por este povo. Penso que qualquer dos outros 16 candidatos republicanos teriam enorme condição de lograr êxito perante aos Clintons. Porém, tenho certeza que perante ao Senador Sanders eles não venceriam… porque ele também detectou o sofrimento deste povo. Os Clintons não querem saber do povo. As pessoas aqui não confiam nos Clintons. Respeito aqueles que não concordem com o meu depoimento. Vivemos em uma democracia extremamente forte, com princípios sólidos….

    Curtir

  2. Comentado por:

    Mauricio

    Augusto, muro com o Mexico ja existe. O Trump quer amplia-lo. Imigrantes sao deportados todos os anos. Sem novidade ai tambem. Vc viu algum passeata qdo o presidente do “mundo” Obama foi eleito? Como vc diz agora que sao os eleitores do Trump que nao gostam dos contrarios? Poxa, alguma coisa ta errada nesta sua analise. O Trump se faz de louco? Com certeza, mas de louco ele nao tem nada sem nao as empresas dele teriam quebrados muitos anos atras. Um forte abraco.
    http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/wp-admin/edit-comments.php?comment_status=moderated&paged=2
    Nâo existe muro, Maurício. E o Trump já começou a mostrar que passou a campanha mentindo. Está revogando, uma a uma, todas as principais promessas de campanha. O Obama era o pior presidente da história. Agora o Trump resolveu elogiar o demônio. abração

    Curtir

  3. Comentado por:

    James Pimenta

    Augusto, não gostei de seu artigo, mas estou gostando de suas respostas aos comentaristas.

    Curtir

  4. Comentado por:

    marcos cs

    Caro leitor, as normas para publicação de comentários no blog não aceitam textos escritos em maiúsculas. Confira as regras no link http://wp.me/pJJki-3jS5.

    Curtir

  5. Comentado por:

    Nimue

    Por que Hillary perdeu a eleição mesmo recebendo mais votos que Trump. Mas ele perdeu nos votos popular, Hillary ganhou no voto popular em 20 Estados mais o distrito da capital, Washington; Trump venceu em 29 Estados.
    Com isso, para vencer é preferível ganhar em muitos Estados – mesmo que seja por apenas um voto de vantagem – do que em poucos deles com uma vantagem de milhares de votos. Foi o que aconteceu com Hillary.

    Curtir

  6. Comentado por:

    esther correa

    Augusto querido
    Esta é a 1ª vez que não concordo com você. O Trump venceu com o mundo inteiro contra ele, inclusive os jornalistas, o seu próprio partido republicano, a metade da população americana e boa parte da mídia mundial e tb políticos. Não dá para desprezar tamanho feito. Muitas qualidades haverá de ter e capacidade também, já que se deu muito bem e foi convincente em seus argumentos. Acho-o inteligente e capaz para feito de tamanha envergadura. O elemento deu um trança pé na esquerda mundial. Os comunistas estão atordoados sem saber o que fazer, principalmente na Europa, ou seja, na UE, onde os burocratas pretendiam dominar o mundo, Angela Merkell e ISIS inclusos. O Trump acabou com a alegria deles. Só este feito, a meu ver, já valeu a sua eleição. Nem precisa fazer mais nada. Já cumpriu a missão.

    Curtir

  7. Comentado por:

    pedra

    Cara, pra mim e com todo respeito aos demais, você é o comentarista mais equilibrado de todos e aceita a colaboração dos demais jornalistas e leitores. Neste caso, não posso concordar. O americano pensou como americano. Segurou na corda e jun to com a Rússia, está mesmo em querer dividir de novo o mundo. Pensaram com a barriga. Não podem?

    Curtir

  8. Comentado por:

    V. A. Custodio

    Caro Augusto! Sinto, mas discordo de seu ponto de vista! Trump é reflexo da sociedade americana, não confunda alguns balneários top dos movimentos de idiotas úteis como imagem da América, não! Os EUA estão na representação de seu povo e formação interiorana, aquela comumente retratada em imagens de hollywood como representados por Jonh Wayne, Clint Eastwood, etc… onde se vê crianças manuseando armas e caçando de forma natural e cotidiana! Eles cometeram um erro com o bundamolismo de Obama Bin Landen (pai do ISIS) e de arrasto deixaram um planeta conturbado e extremamente perigoso! Se Trump será um fracasso devemos lhe dar tempo para isso ou nos surpreender… certo que era preciso mudar (veja, mudamos nós para Temer…. Deus nos guarde e proteja!) e quando se está diante de um decisão inescapável temos por obrigação escolhe a menos ruim (Aécio e Dilma, formam o mesmo exemplo disso). Deus escreve certo por linha tortas… creio que Trump seja uma linha bem torta da escrita de Deus!

    Curtir