Coluna Augusto Nunes

Augusto Nunes

Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido.

sobre

Colunista de VEJA.com, colaborador da edição impressa e apresentador do Roda Viva. Foi redator-chefe de VEJA e diretor de redação das revistas Época e Forbes e dos jornais O Estado de S. Paulo, Jornal do Brasil e Zero Hora. Autor do livro 'Minha Razão de Viver - Memórias de Samuel Wainer'.

Valentina de Botas: Dilma é muito boa nessa coisa de ser Dilma

Por: nmatsui

“Então, aqui que era o mundo?, ela gaguejou”. Acontecimentos quase banais rompem ou conectam algo dentro das personagens de Clarice Lispector, revelando-lhes o mundo e elas próprias, ou um outro sentido deles, sempre mais verdadeiro. Surpresas, chocadas, até eventualmente mais infelizes, mas sempre transformadas em donas de algo que suas almas apenas tateavam.

De verdade mesmo, talvez ninguém quer encarar a verdade. Só que ela não se importa com nossos queres. Dilma é muito boa nessa coisa de ser Dilma, coube a ela ser ela mesma no assombro de passar por experiências que se repetem – a série de gafes, de mentiras e paspalhices cotidianas, de vigarices como método na farsa que se exauriu – sem se transformar.

Uma declaração desonesta após outra, um vexame político após outro, uma imoralidade definitiva após outra e eis Dilma tão Dilma quanto antes, a farsante de sempre. Em Brasília, na coletiva desta sexta-feira, ao proclamar “um orgulho muito grande em ter o presidente Lula no governo”, outro embate com as palavras e a verdade expõe a criatura medíocre ao fato irrevogável: jamais deveria ser presidente de um país, qualquer um, quem reafirma a intenção de homiziar no governo alguém denunciado pelo Ministério Público.

A presidente de névoas afirmou também que a sugestão de renúncia prova que não há base para o impeachment, numa rota acidentada de fuga da verdade que a levou a gaguejar; a mostrar que não conhece direito o impeachment de Collor, evento tão marcante da história recente do país, em que o ex-presidente renunciou sem conseguir evitar a destituição; a quase (se) renunciar e a se resignar com o “absoluto desrespeito à Constituição”.

Ora, na posse como mandatária da nação, Dilma Rousseff não jurou se resignar ao descumprimento da lei maior, mas cumpri-la e defendê-la. Portanto, a presidente confessou mais um crime: a prevaricação. Em fala tão curta para tanto escândalo, a chefe do governo que já não há invocou de novo o passado de torturada pela ditadura, desrespeitando a si mesma na banalização de uma vivência como essa.

Além disso, alguém precisa dizer a Dilma que sofrer tortura não é currículo; que já sabemos que ela verga, mas não se envergonha; e que não, ela não foi torturada pelas convicções que tinha e tem, mas porque o Estado totalitário se deteriorara na ação à margem da lei, exatamente como o Estado chefiado por ela faz agora. Com as habituais rispidez e grosseria desse jeito dela meio estúpido de ser e de dizer coisas, quaisquer coisas, a governante de nada perguntou se tem cara de quem renunciaria.

Não sei. Olhando para a cara dela, vi certo abatimento e certa palidez, mas não a vergonha que uma presidente revelada no esplendor do gangsterismo de Estado deveria ter para demonstrar que não são fictícios a honradez que alardeia e o respeito ao povo brasileiro: resignar-se ao fato de que o Brasil renunciou à louca despótica que, alheada em imbecilidade e vigarice, não se transforma nem pela farsa nem pela verdade.

Voltar para a home
TAGs:

Comentários

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

*

45 comentários
  1. Rafa

    Velentina!!!!!!!!!

    Um primo de texto!!!!! Não sei se deturpei a ideia central, mas verifiquei um viés cômico, mas me perdoe. A leitura parecia uma peça cômica, em que o personagem é uma piada, mas então… a realidade choca! É tudo verdade e o enredo é parte indissociável do estado de coisas que vivemos. Ri alto com esse trecho “Além disso, alguém precisa dizer a Dilma que sofrer tortura não é currículo […]”

    Novamente, um primor de texto!

    Abraço

  2. pctinoco

    Depois de Maria a Louca quem diria que teríamos uma pior.

  3. Azevedoal

    a abestalhada é tão abestalhada que alem de um ato falho daquela envergadura na atabalhoada tentativa de desfaze-lo fez pior, continuou a ato-falhar como de costume.
    depois do eu me renuncio ela se resignou pois não podia se indignar diante de tantas canalhisses do mula

  4. Carlão

    O PT é esquizofrênico. Seu discurso é esquizofrênico. Afirmam que não, não dá para dizer que há comoção nas ruas. Eles têm que ser trancafiados num presídio para psicóticos e desaparecer para sempre daqui.

  5. Davi Almeida

    Se tivesse um pouco de decoro, a nossa Maria Antonieta renunciaria.
    Mas, como o cinismo é a sua melhor característica, que pelo menos se suicide!

  6. José Costa

    DILMA e LULA,
    São psicopatas.
    Não têm qualquer vergonha na cara.
    São mentirosos contumazes.
    São caso de psiquiatria e polícia.
    CRIMINOSOS contumazes sem qualquer possibilidade de reconversão.
    É dar voz de prisão e mais nada.
    Color de Mello é um outro e mesmo psicopata.
    É preciso aprovar uma lei que impeça de voltar à política e à vida publica quem prevaricou e foi condenado roubando o estado e os cidadãos, já que, esses crimes afetam uma nação inteira e são muito mais graves do que um assassinato de um humano, eles assassinam os sonhos e o trabalho de milhões e milhões de seres honestos.
    Não pode haver penas leves nestes casos.

  7. Marquês de Casca Fina

    Entendi: o modo Dilma de ser é ser nada.
    Como o zero antes da vírgula.

    Um pesadelo com disfarce de mulher.
    Um pesadelo tanto mais torturante porque ela está “presidenta”.
    “Presidenta” “incompetenta”.

    O desastre aí está.
    E pode piorar muito. Muito mesmo.
    Se ela continuar “presidenta” e se a CPMF não for aprovada, o grande risco passa a ser o confisco bancário.
    Collor fez. Cavallo, na Argentina, fez. Por que ela não faria?
    E se fizer, sei não… Pode eclodir uma guerra civil.
    Por isso afirmo que o desastre pode ficar ainda muito pior.

    Com Dilma, não dá.
    Com o PT também não.
    A saída é agora. O povo fizemos a nossa parte na manifestação deste 13 de março.
    Agora, é com vocês, deputados e senadores.
    A gente tá de olho.
    E esperamos que nem o medo e nem a compensação a interesses pessoais acanalhem, ainda mais, o conceito da quase totalidade da população brasileira “no que se refere” aos políticos do alto escalão, no Brasil.
    Esperamos mesmo de vocês, “excelências” deputados e “excelências” senadores o mínimo de honradez e dignidade nessa hora.
    Honradez e dignidade, já!
    HONRADEZ E DIGNIDADE PELO IMPEACHMENT DE DILMA ROUSSEFF.

    Ou o inferno da corrupção, da roubalheira, do aparelhamento estatal e da perpetuação no poder continuará a massacrar e a infernizar nossas vidas.

    Pois é.
    Agora, é com a Câmara Federal e com o Senado.
    Veremos a quantas anda o caráter de nossos políticos.
    Veremos.

  8. FM

    Valentina, calcou a bota onde um artista global diz que tem que sujar a mão. Ande criatura, vai limpar essa bota antes que você acabe sujando o tapete.

  9. jair50

    Acho que Maria, a louca, era mais sensata.

  10. Ferreira Pena

    Deus do céu, maravilhoso! Essa é a farsa, como seu criador, que temos que suportar. Tanta vigarice a custo do sacrifício da nação.

  11. Diego de Lareina

    Heroína “Valentina”. Implacável no “tiroteio de palavras sábias” que ajudarão a destruir o monstro vermelho.

  12. Sergio Dias

    Esperar q a Dona renuncie, improvável, como na escolha de salomão, simbolo da sabedoria, onde a mãe verdadeira, diante de uma situação imposta, se revelaria, por amor, renuncia ao próprio filho, a sua maternidade, para ñ vê-lo sacrificado. Esperar algum ato de grandeza,de abnegação dessa senhora, ou de um partido q prima pela eternização de poder, custe oq custar, custe o filho, custe a própria dignidade, custe a nós.

  13. vagabundos

    BRILHANTE, SENHORA!!! brilhante, obrigado!!!

  14. Bakunin

    Valentina,
    Essa gente é uma fraude. A guerrilheira, uma fraude maior, como guerrilheira, como cidadã dona de R$1,99, como agente pública, como economista (não foi o Mantega economista dela; foi ela própria). O Lula que de bobo não tem nada, ao elegê-la sua sucessora, não queria sombra para sua campanha de 2018.

  15. Marcus Jardim

    Desgoverno petista: PÁRIA ENGANADORA

  16. EduardoCap

    Quem enfiou o Brasil nesse buraquinho Oliver? Será que a imprensa, sempre se auto vangloriando e sempre desmoralizando a política tem alguma contribuição nisso? Será que o Esquenta da Regina Casé tem alguma contribuição nisso? O que será que acontece quando a imprensa não tem pudor em bajular um povo ignorante sob o pretexto de estimular sua autoestima? Se a inspiração baseada em hormônios da arte da Tati Quebra barraco já é o bastante para rivalizar Bach, por qual razão milagrosa alguém se esforçaria para aprender mais e fazer algo melhor?

  17. EduardoCap

    Quem enfiou o Brasil nesse buraquinho Oliver? Foi a população que se deixou hipnotizar pelo canto da sereia anunciando a “justiça social” sem saber o que diabos seria isso, a não ser que traduzia a possibilidade de algum ganho fácil. E a imprensa que não se cansou de bajular a população para ganhar público e alimentar os gurus da publicidade, os novos sacerdotes e gurus da sociedade e a exclusiva fonte de orientação da conduta das pessoas que já nascem com dignidade, sem necessidade de construir alguma reputação respeitável.

  18. Emília

    Duvido que Dilma foi algum dia torturada. Se tivesse sido, veria que o que faz com o povo brasileiro é tortura dolorosa e insana. Ela tem alma e atitude de torturadora, algoz, jamais vítima. Apenas faz o discurso de sobrevivente para extrair-nos um misto de piedade e admiração. Nem um, nem outro, pois todo mundo já percebeu o 171. As vitimas do golpe petista

  19. EduaardoCap

    Quem enfiou o Brasil nesse buraquinho Oliver? Foi a população populista ávida por esmolas e sem nenhum pudor de votar para que fosse cumprida a promessa de tomar o que é dos outros e assim ser dispensada do esforço de estudar mais, aprender mais, produzir mais. Então a população não é vítima? É vítima sim, mas não desse governo, do qual é cúmplice. A população é vítima do ambiente cultural, das escolas, dos artistas e da imprensa, que a fez acreditar que era uma boa coisa abandonar valores tradicionais, como família, religião, escola ou qualquer coisa que a fizesse lembrar da necessidade de respeitar o próximo e de construir sua própria dignidade e honra. Hoje dignidade já vem pronta e embalada para presente na Constituição Federal. Roberto Campos alertou para essa viagem alucinógena, também conhecida como Constituição Federal, incessantemente incensada por vocês da imprensa. Ele dizia que as únicas duas certezas da vida, a morte e os impostos, haviam sido reduzidas, no Brasil, a apenas uma desde a promulgação da Constituição de 1988, já que esta passou a garantir a vida.

  20. Paulo

    Tudo que gostaria de ter dito, só que carregando ainda mais nos depreciativos. Parabéns! Grande Valentina.

  21. Darazoom

    Ah, a vergonha… às vezes tenho vontade de comentar algo postado pela Valentina, mas sinto vergonha. Explico, é que a maneira de ela se expressar, bem como de muitos dos que aqui vêm me fazem apequenar. Nesses momentos não me sinto à altura de compartilhar meu pensamento com os demais, por não encontrar palavras boas o bastante para o fazer. Então, raramente ouso me inserir nesta nobre confraria. Mas hoje me sinto privilegiado, nem preciso me preocupar. Basta, se me permite, tomar emprestadas as palavras de bereta – 12/3/2016 às 19:52 e assinar embaixo. Grato.

    Agora dá licença. Vou me arrumar para ir à Av. Paulista. Tenho um compromisso com o Brasil.

  22. Solismar

    Como diria a petista jornalista Cristiana Lobo: “A Presidente Dilma nunca foi tão Dilma”!

  23. marize

    Esse é o modo petista de ser. Sinistro.

  24. Teresa

    Penso igual a você. Essa senhora não teria chance de ser presidente em qualquer país, nenhum. A Venezuela tem seu “Dilmo”, na pessoa desse Maduro, que também diz sandices, mas não creio que mesmo ele supere essa senhora. Sou totalmente inconformada com a eleição e reeleição dessa mulher. Um sujeito como Lula, responsável pelo mensalão, se reeleger e depois eleger um poste seu? E devemos isso principalmente a grande parte da imprensa, artistas, “intelectuais” (se existe isso aqui), políticos nada republicanos e até a uma suposta oposição. Um país de maioria politicamente analfabeta, vota por interesses diretos. Nao existe ou existe muito pouca gente com espírito público, ou seja, pensar que o bem do país é o bem de todos, não existe por aqui. Dai a dificuldade em promover mudanças e até candidatos bons aderirem ao populismo por medo de magoarem os eleitores. A mudança tem que começar na cultura política do cidadão, no interesse dele em não eleger pessoas despreparadas ou com histórico de suspeita de roubalheira. Ainda vai demorar muito para o brasileiro aprender.

  25. Archibaldo

    Valentina,
    o abatimento e certa palidez na cara de Dilma decorrem do fato de que ELA ACABA DE FAZER PLÁSTICA NOS OLHOS. Sem dúvida, financiada pelos brasileiros.
    A verdade é que Dilma não possui lastro moral que, em plena crise, possa abater seu patológico ego.
    IMPEACHMENT JÁ!!!

  26. Caio Maior

    Bom dia, Valentina. “De verdade mesmo, talvez ninguém quer encarar a verdade”, mas enfrentar o desafio e vencer o medo é o meio de superar a si mesmo, corrigir o que deu errado e conservar o que aprendemos: esta é a lição que seu exemplo ensina, magnífico na simplicidade. Um beijo.

  27. Laura

    Valentina, sempre me surpreendo com a capacidade da presidente de se auto-dinamitar, acreditando que está se enaltecendo.Algo acontece naquele cérebro que merece um estudo aprofundado, não é possível.Outra coisa que me deixa de queixo caído é a cara dura e a capacidade de mentir sem nem ficar vermelha que senhora do Planalto possui! É patológico! E pensar que foi reeleita… é dose pra mamute.

    Abração. Adoro seus textos.

  28. sovir

    Dilma é tão ruim, mas tão ruim, que se num pais tivesse só 3 habitantes, ficaria em terceiro lugar em qualquer eleição. Só aqui no brasilzão de meu Deus essa cria conseguia conseguiu iludir o povo, mesmo tendo falido uma empresa de 1,99.

  29. giovana

    Dilma é NARCISA/ já li muitos comentários por aqui dizendo que ela não têm amor próprio/ equívoco têm até demais/ pensa primeiro nela tudo gira em torno dela acredita ser o centro de tudo/ é notório esta patologia nela/ e nós temos que pagar por isto/ é surreal a situação política rasileira no momento/ela deve sair da presidência urgente.

  30. Arndl

    Nem percebe que afunda cada dia mais.

  31. cacaroloss

    Muito boa sua analise e sua indignação com a pobreza intelectual, com a má-fé,e com a suposta alienação mental da até aqui presidente.E tambem de seu mentor e guru, com os mesmos adjetivos,mas com o agravante de já ter se transformado literalmente em um caso de policia.Quero tambem me congratular com os comentarios do Vlady Oliver.Ele vem sempre batendo na tecla de que o pais só chegou a atual estado de coisas porque teve ajuda. De intelectuais, escritores, artistas de televisão,artistas em geral, associações de classe, sindicatos, jornalistas, politicos, enfim, uma lista bem extensa. Muitos por afinidade, uns tantos por omissão, varios por má-fé, e alguns poucos, provavelmente de boa-fé.Mas uma coisa , que acho há algum tempo, diz respeito àquele que deveria ser o mais interessado: o povo brasileiro.Vastas parcelas da população brasileira,de bom grado aceitaram e continuam a aceitar as esmolas que estes governos de esquerda deram , sobretudo para os mais pobres.Digo de esquerda porque estão no comando ou em postos estrategicos deste pais, desde 1985, pelo menoos, os principais ideologos e simpatizantes da esquerda, . E com certeza a maioria da população brasileira nasceu após esta data. Não é aceitavel e considero pornografico que sucessivos governos brasileiros nos anos recentes continuem a tratar pobres como simples coitados.e pior, como massa de manobra. Este vies esquerdista das elites politica e intelectual do Brasil é a principal responsavel pela manutenção da pobreza indecente deste pais. Ora, são pobres porque os deixaram ser pobres. As gerações mais velhas talvez não venham a usufruir de melhorias nas suas vidas. Mas devemos dar aos jovens ferramentas para que enriqueçam, sejam poderosos, não dependam deste estado falido e corrupto mais para viver.

  32. Valentina de Botas

    Obrigada a todos pela leitura. Ivo (12/3, 21:50), ri muito com teu comentário. Ao Bereta, meu abraço terno de sempre. Maria-maria (12/3, 20:19), minha cara, você resumiu a ópera. Oliver(12/3, 21:48), meu querido, é claro que me faço essas e outras perguntas. Não há somente um ou dois, mas vários textos meus nesta coluna com essas e outras inquietações afins. Tenho mais dúvida do que respostas, meu amigo. A Lava Jato provou aquilo de que não tínhamos dúvida, mas quanto mais as investigações avançam, mais perturbador é constatar que a imensa sordidez se impôs impávida. Muitos são os ingredientes estruturais, conjunturais e tal, e não são poucos os cúmplices por omissão. Creio que removida a súcia lulopetista, o país poderá, pelo menos, falar de outros bandidos; que quaisquer mudança e melhora só são possíveis com esse bando neutralizado: cadeia para Lula, impeachment e cadeia para Dilma, extinção do PT (pelo menos do PT). Aí, sim, o Brasil pode ter a si como projeto; buscar respostas; e terá ter como obrigação se lembrar de que um dia se submeteu à maior farsa de sua história por 14 anos. Como sempre disse aqui, acho válidas todas as adesões à nossa luta, mesmo as tardias, as oportunistas e as hesitantes, pois nada disso é maior do que a necessidade da adesão e do que o mal a ser combatido. Depois da urgente e indispensável transição, temos a obrigação de separar, com nosso voto e nossa vigilância contínua, quem é quem. Num país em que a maioria dos políticos é antes de tudo oportunista, a população indignada também precisa explorar um oportunismo cívico e de resgate do país. Há cinco meses, Dilma se reelegia, ela, Lula e o restante da súcia, nem nos pesadelos mais soturnos, poderiam vislumbrar a realidade deste março. Afinal, emparedaram Eduardo Cunha; protegeram Renan Calheiros que se protegia sob eles; golpearam a Constituição com o escandaloso patrocínio de Barroso no STF anulando o rito do impeachment definido pela Câmara; e, ora essa, moveram céus e terras para emplacar uma coisinha como Picianni na liderança do PMDB na Câmara. Só para citar as tramoias mais recentes. Grogues, não entendem que não existe mais o país subjugado torpezas assim funcionavam até ontem. Tudo ainda vai piorar para eles, para o país em ruína também. Mas para eles, só há ruína; para nós, é chegado o tempo de a esperança florescer. Um beijo, Oliver. Augusto, obrigada pelo espaço. Um beijo pra você também e bom domingo de Brasil para todos.

  33. Marcelo

    Mas o pior pode estar por vir, Valentina. Já pensou se essa porta ambulante resolve, ao ser expurgada da Presidência, montar uma próspera e rentável “Instituta de Palestras”, aos moldes do luizinácio?

  34. […] » Clique para continuar lendo […]

  35. Sam

    13/03- Apoio ao Juiz Moro!
    Trabalho perigoso, está mexendo com jararacas!

  36. Ivo

    Boa lição. Vc é Valentina de botas. Dilma, uma chata de galocha.

  37. Oliver

    AS MOSCAS DE HAVANA
    Quase sempre eu me atrevo a completar o que já vem completo. E como é completo este texto de minha querida Tina Boots. Esmiuça com rara maestria a morfologia de um elefante estacionado no poder. E um elefante alheio ao poder, ao ambiente e às desgraças que vai parindo, em proporções industriais. Uma jamanta emborcada no acostamento. Um “vada a bordo” fugidio e marreta, com que se alheia da realidade uma imbecil completa e monolítica. O problema é sempre o mesmo, minha querida Valentina: Você chega do espaço sideral e encontra seu país fechado num cercadinho, governado por uma turba de meliantes com crachá e cantando uns mantras que envergonhariam três neurônios juntos e funcionando em harmonia. E não lhe vem à mente a pergunta óbvia? Quem enfiou o país nesse buraquinho? Quantos se calaram para ele caber lá? De onde surgiu essa seita? Quais mecanismos foram paridos para dar sustentação ao insustentável? Cada vez que me deparo com um texto como o seu, tais perguntas me afloram como brotoejas, que hipoglós nenhum há de sarar, minha cara. É simplesmente impossível parir essa composição sozinho, especialmente com os músicos que foram convocados para a dar fim à partitura. É necessário um coral completo de meliantes, horas de ensaios sobre a cegueira, semanas, meses e anos de um marasmo pilantra que só tem paralelo naquele sol escaldeante que queima a moleira dos cubanos, na fila do sorvete. Quando cheguei no “Mirante das Caravelas”, um bairro da periferia de Porto Seguro que era a verdadeira cara da pobreza brasileira, me deparei com um açougue a céu aberto, onde o cara matava o porco na sua frente e os clientes brigavam com as moscas por um naco de carne ainda viva para o almoço. Aquela cena, mais o sangue escorrendo em profusão pela rua de terra batida, formando um rio grosso e vermelho que ninguém ligava, contanto que tivesse pururuca no almoço, são o retrato do atraso, do descaso e do fim do mundo que era aquele lugar. Hoje não. Hoje o mesmo açougue é fiscalizado por algum aspone do governo e parece limpinho e integrado à mínima realidade. Porque me lembrei dessa imagem? Por que o “nosso correspondente em Cuba” – um cretininho qualquer que desabou na ilhota pensando que seria o primeiro a “mandar notícias do mundo de lá” simplesmente se deparou com as “casas de carnes” do lugar e percebeu que sessenta anos de atraso, conjugados com uma ideologia que não para em pé, dá em açougues iguaizinhos ao que eu conheci dezenas de anos atrás, aqui mesmo, no Brasil real. O jornalistazinho virou vegetariano? Nem pensar. Abdicou do sonho marreta em uma semana, quando viu que também não tinha internet, nem platéia, nem autoridades a serem entrevistadas no local. Censura tinha. E como tinha. E tem gente – Caetanos, Chicos, Lulas, Lugos, Kirchners, Dilmas, Brizolas que ainda incensam essa pobreza crônica e vigarista empurrada goela abaixo por um bando de fariseus com as quatro patas viradas para o mesmo lado. Fica claro então porque não saem da cadeira nem com detergente. São carne de porco. Daquelas que nunca viram refrigeração, embalagem, pesagem ou estocagem. Moscas elas viram. E como viram. Aos montes. Fala serio.

  38. Amilcar

    O deputado Wadih Damous, deveria encaminhar projetos de
    lei ou de emendas constitucionais que corrigissem falhas gritantes em nossa legislação:
    1-Como o fim do foro privilegiado a quem quer que seja.
    2-Que só possa ser nomeado ministro quem possuir currículo
    que o habilite a função.
    3-Que só possam se candidatar a presidência detentores
    de curso superior.
    4-Acabar com o voto do analfabeto.
    5-Idade mínima para votar 18 anos.
    Enfim, coisas que venham a acrescentar algo a moralidade

  39. &Adilson-Nagamine&

    Eu tenho um sonho. Sonho com um Brasil transparente e sem corrupção. E luto por meu sonho. Minha arma é a Internet. E uso todas as energias espirituais para realizar meu sonho de um Brasil sem corruPTos.

  40. Biagione Rangel de Araújo

    Estou convicto que o maior bem que ela poderia fazer só país seria nomear LuLLaLLau ministro, pois isso poderá ensejar o abrupto encerramento desse desgoverno, já que estaria cometendo crime de responsabilidade em nomear um indiciado para escapar das penas da lei, além de está cometendo crime contra outro poder da república, devido ser uma clara ação de obstrução da ação constitucional da justiça. Portanto, ela estaria fornecedo todos os elementos para ser destituída por cometer crime de forma deliberada, não precisaria nem processo de impeachment. Quiçá que ela assim proceda, não podemos prolongar essa agonia no país!!!

  41. maria-maria

    A cara deslavada, o sorriso torto, vulgar, debochado, apesar de estar referindo-se ao povo brasileiro que a beócia diz respeitar, o discurso alheio mal entendido e pior repetido compõem um quadro patético do poder absolutista desta pobre – tornada podre – republiqueta dos bananas.

  42. JLeParc

    Perfeito Valentina! Grande texto desnudando a “mosquita” que infesta esta nação. Só tenha cuidado para não ser processada pela Cristiana Lobo Roussef, da Globonews que de vez em quando fala “Nunca a Dilma foi tão “Dilma”……

  43. tadeu

    O mais interessante nos discursos de dilma, é a assistência – puxa sacos – que estão sempre a acompanha-la. Quando não estão fazendo uma “cara de Paisagem”, estão se rindo em sinal de aprovação das sandices proferidas. A que ponto estamos chegando. A oportunidade de mudar nunca foi tão explicita como agora. Tomara que não chova, pois assim haveremos de nos juntarmos aos milhares, aos milhões e gritarmos alto e bom som: FORA BANDO DE CANALHAS!!! VIVA O DIA 13/03/2016.

  44. BRASILEIRO INDIGNADO !

    Texto primoroso ! Chegou a hora do Brasil mudar de rumos!

  45. bereta

    A vergonha é um produto interessante. Não se adapta a qualquer frasco. Não se comporta como gás, não se comporta como líquido e não se comporta como sólido. Muito menos se adapta a certas caras. Há quem pense poder moldá-la e fazê-la adaptar-se às feições do próprio rosto quando a situação exige que se exiba o que nunca se teve. Não adianta… não dá certo. Vergonha é um produto que cresce conosco e em nossa face se amolda. Por isso que a cara daquela mulher está cada vez mais horrenda. Não pela chegada dos anos, mas pelo esvaziamento do nada. Ela murcha sem nunca ter sido inflada. Ali só se estampou o ódio. Que Deus tenha piedade da quele ser.