O Batalhão da Bic voltou à ativa para aliar-se ao o bandido

PUBLICADO EM 24 DE OUTUBRO DE 2009 Depois de um sumiço de quase sete anos, voltou à ativa nesta primavera de 2009 o Batalhão da Bic, formado por guerreiros que se disfarçam de “intelectuais e artistas” para confundir a repressão. Até a posse do presidente Lula, o grupo de combatentes mantinha a caneta engatilhada todo […]

PUBLICADO EM 24 DE OUTUBRO DE 2009

Depois de um sumiço de quase sete anos, voltou à ativa nesta primavera de 2009 o Batalhão da Bic, formado por guerreiros que se disfarçam de “intelectuais e artistas” para confundir a repressão. Até a posse do presidente Lula, o grupo de combatentes mantinha a caneta engatilhada todo o tempo, para não perder um único abaixo-assinado contra qualquer coisa ─- da privatização de empresas estatais aos maus modos do guarda de trânsito, da falta de dinheiro federal para a cultura brasileira à impontualidade do entregador de pizza. De janeiro de 2003 para cá, nada conseguiu animá-los a tirar a Bic do coldre.

Para os loucos por um manifesto, pareceram pouco relevantes a institucionalização da patifaria, o escândalo do mensalão e todos os outros, a expansão espantosa do Clube dos Cafajestes a Serviço do Nação, a aliança entre vestais de araque e messalinas juramentadas, a metamorfose obscena do presidente da República, o acasalamento do santo pernambucano com os pecadores do Brasil inteiro. Depois do triunfo de Lula nas urnas, não existe pecado do lado de baixo do Equador. Tudo é tolerável, berrou o silêncio do bando. Menos a instalação da CPI do MST.

O texto do abaixo-assinado que circula na internet descobriu que tudo não passa de “um grande operativo das classes dominantes objetivando golpear o principal movimento social brasileiro, o MST”. De novo, os golpistas agem em parceria com a imprensa,  esclarece o trecho que comenta a destruição de uma fazenda da Cutrale: “A mídia foi taxativa em classificar a derrubada de alguns pés de laranja de ato de vandalismo”, corrigem os manifestantes virtuais. “Uma informação essencial foi omitida: a de que a titularidade das terras da empresa é contestada pelo Incra e pela Justiça”.

Essa gente já escreveu palavrórios menos bisonhos, informam o estilo torturado e o uso de palavrões como “operativo”. Também já teve mais pudor: não é pouca coisa reduzir 10 mil pés de laranja a “alguns” sem ficar ruborizado, ou fazer de conta que o Incra não é um codinome do MST. Os manifestos de outros tempos pelo menos não escorregavam em equívocos primários. como imaginar que a Justiça contesta alguma coisa. As partes é que contestam. A Justiça julga. Por sinal, julgou em segunda instância a contestação do Incra. E deu razão à Cutrale.

No meio da procissão dos anônimos, o altar das quase celebridades exibe o professor e ensaísta Antonio Cândido e o humorista a favor Luis Fernando Verissimo. O primeiro só não reivindicou uma cátedra da USP para o amigo Lula porque o mestre de nascença ainda não conseguiu entender o que é e o que faz um catedrático. O segundo matou a Velhinha de Taubaté, personagem que acreditava em tudo que o governo dizia, porque já não é a única: Verissimo também acredita em tudo o que diz o sinuelo do rebanho.

Antônio Cândido, Verissimo e quase todos os signatários devem achar que arroz dá em árvore, desconfiam que vanga seja uma dança cucaracha e só tratam de coisas do campo quando conversam sobre futebol. Mas falam de reforma agrária com o desembaraço de quem aprendeu a engatinhar numa roça. A turma que não distingue um boi de um carneiro sabe perfeitamente a diferença entre honradez e corrupção. Sobre isso, nada tem a dizer.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    CRISTIANO MARQUES

    Até tatu, LFV?

    Curtir

  2. Comentado por:

    Henrique Araujo

    MST é um tipo de máfia?

    Curtir

  3. Comentado por:

    Ailton leme

    O descaramento é total,mas nobre jornalista o que voga em nosso país é a estratégia da tesoura,e aposição é nula,omissa,covarde e sem contar com a imprensa chapa branca.Pagaremos caro por consentirmos essa patifaria,com o estado aparelhado e infestado de comunistas alguns desfarçados de verde.Será que a caserna também. Está salpicada de vermelho?.

    Curtir

  4. Comentado por:

    claudiney

    Augusto, ninguem vai ao PT se não pelo interesse financeiro, veja o histórico de seus aceclas, mais cedo ou mais tarde são pegos com a mão na botija, tudo em nome da ideologia. A UNE que não serve pra nada, mama no governo e abaixa a orelha pra tanta malandragem, deveriaam seguir o exemplo dos sul coreanos vão as ruas para moralizar o país, aqui esse papo de cara pintada é balela, tem que dar lanche, onibus e outras benesses, o Brasil é assim, falta escola e sobra político.

    Curtir

  5. Comentado por:

    S.R.

    Ja que o assunto é abaixo-assinado, por favor divulgue este abaixo-assinado de protesto contra a escolha de Renan Calheiros como presidente do Senado.
    Obrigado
    http://www.avaaz.org/po/ficha_limpa_no_senado_renan_nao/?fSSbJdb&pv=4
    Caro S.R., vou repassar seu recado para o Augusto.
    Um abraço, Carol Primiano

    Curtir