Nacionalismo de botequim

“Agora temos a maior riqueza depois do povo brasileiro a 7 mil metros de profundidade e a 300 quilômetros da costa do Brasil, que nós precisamos cuidar com muito carinho. Porque senão começa a desaparecer o nosso petróleo e a gente não sabe quem está levando embora. Depois temos a Amazônia que está ganhando cada […]

“Agora temos a maior riqueza depois do povo brasileiro a 7 mil metros de profundidade e a 300 quilômetros da costa do Brasil, que nós precisamos cuidar com muito carinho. Porque senão começa a desaparecer o nosso petróleo e a gente não sabe quem está levando embora. Depois temos a Amazônia que está ganhando cada vez mais importância no mundo”.

Lula, justificando a compra dos caças com um palavrório que mais adiante festejará a pororoca, o Encontro das Águas, o litoral da Bahia, a Serra Gaúcha e, claro, o carnaval da Sapucaí.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Hugo Werneck

    Meu caro Augusto,
    O Lula, definitivamente está contrariado com o Jobim das Selvas porque percebeu que ele já está pronto para aderir à candidatura de Serra. Por isso, despreza a oferta do escafandro que Jobim usou na procura da caixa preta ou amarela(ele ainda está em dúvida quando a isso) do avião da Air France para que o chefe monte guarda para preservar o pré-sal. É de segunda mão mas está limpinho e pode ser muito útil. Há o problema do tamanho do modelo, nada que não possa ser resolvido com alguns chumaços de algodão ou mesmo estopa.

    Curtir

  2. Comentado por:

    Hugo Werneck

    Augusto,
    Me esqueci de apresentar solução para o problema da amazônia. Não foi por acaso, afinal a amazônia já está em boas mãos de amigos confiáveis como Jader Barbalho, Amazonino Mendes, Waldez Goes, Eduardo Ribeiro, Paulo Rocha, Ana Júlia Careca e, claro, a leste, temos a guarda da famiglia Ribamar que cuida demais!!!. Pode ficar tranquilo, presidente.

    Curtir

  3. Comentado por:

    Ivone

    Não seria melhor deixar roubar um pouco para aprender logo como extrair ?

    Curtir

  4. Comentado por:

    Rodrigo

    Augusto,
    Como comentar isso?

    Curtir

  5. Comentado por:

    maria-maria

    Ter de conviver com a destemperança verbal, a ignorância arrogante e a desfaçatez desse energúmeno e sustentar-lhe todos os demandos e falcatruas – me dá uma tristeza da perda da República Rio-Grandense…
    Nada nos une à gentalha primitiva incrustrada nos podres poderes. Quero um país para chanar de meu. Só isso.

    Curtir

  6. Comentado por:

    Robert

    Para quem nunca vê nada, nunca está sabendo de nada, Lulla parece estar muito preocupado.
    Para acreditar nos argumentos do Lulla também é preciso acreditar que é a maior moleza extrair petróleo no meio do oceano, a pelo menos 7km de profundidade, sem ninguém tomar conhecimento.

    Curtir

  7. Comentado por:

    Bruno

    “O petróleo é apenas um hidrocarboneto, não uma ideologia” Roberto Campos.

    Curtir

  8. Comentado por:

    Robert

    PS: Contudo o problema pode ser bem outro. O Brasil ampliou o limite de 200 milhas encontrando resistências de grandes potências. O problema é que se tem petróleo a 300km da costa, tem após as 200 milhas também (por bem ou por mal).
    Será que o governo pretende cantar de galo com essa meia dúzia de caças?
    Um pouco sobre esse assunto aqui: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-73291999000100005&script=sci_arttext#nt02
    No final da década de 60, observava-se, no governo brasileiro, uma tendência no sentido da ampliação do mar territorial para 200 milhas marítimas.2 Seria difícil identificar o “homem de estado” autor da iniciativa de formação desse consenso, de que participavam o Itamaraty, a Marinha e, evidentemente, a Presidência da República.
    O presidente Garrastazu Médici examinou a questão dentro de três níveis de prioridade: soberania, economia e segurança. Na movimentação da máquina federal, realizaram-se inúmeros estudos simultâneos. O Serviço Nacional de Informações (SNI) levantou toda a faixa de interesses internacionais que podiam ser envolvidos pelo aumento do mar territorial.
    No “processo decisório”, os dossiês carimbados com a palavra confidencial eram analisados, enquanto ainda não havia uma opinião final sobre o número de milhas a ser decretado. Cem, cento e cinqüenta ou duzentas? Pelos interesses pesqueiros, 100 milhas bastavam, mas uma série de pesquisas geológicas realizadas pela Petrobrás no litoral leste, próximo ao Rio de Janeiro, revelou a existência de lençóis petrolíferos, em torno das 150 milhas. A imprecisão na localização desses lençóis fortaleceu a corrente que defendia as 200 milhas.3
    Essa medida cobria toda a plataforma continental brasileira, chegando a ultrapassá-la em alguns trechos do litoral. No entanto, as sondagens da Petrobrás representaram um bom exemplo da estratégia das 200 milhas: com 12 de mar territorial, o Brasil não teria maiores direitos sobre as jazidas. E parece mais ou menos lógico que companhias internacionais poderiam adquirir técnicas sofisticadas e aplicar sólidos investimentos na sua exploração, antes que o país tivesse condições de fazê-lo.

    Curtir

  9. Comentado por:

    Tibiriçá Ramaglio

    Don Vito Luleone para la madre del Pac: il pré-sal é cosa nostra!

    Curtir

  10. Comentado por:

    Rodolfo Araújo

    Augusto,
    Veja como ele não sabe o que diz: “(…) [o petróleo do pré-sal é] a maior riqueza depois do povo brasileiro (…) Depois temos a Amazônia (…)”.
    Então as maiores riquezas do Brasil são, pela ordem:
    1. o povo;
    2. o petróleo do pré-sal;
    3. a Amazônia.
    Por que a preocupação do Lula está em defender o que vem em segundo lugar e, depois, o que vem em terceiro? Quando ele se preocupará com a defesa do povo, que morre nas ruas pela violência real e imediata – e não pela que pode vir um dia?
    Abraço, Rodolfo.

    Curtir

  11. Comentado por:

    Marcus Borelli

    Augusto
    Este senhor só pode estar de brincadeira ou será que ele bebeu? Mas como não gosta de ler porque lhe dá azia e sono, deve ter sido instruído por algum iluminado do pt. Pode uma coisa dessa?

    Curtir

  12. Comentado por:

    CelsoK

    Valha-me Deus! Sendo assim, o caça a ser escolhido deveria ser o Sea Harrier inglês, sua versão marine americana AV-8 ou seu futuro sucessor (talvez o F-35), os únicos com capacidade de decolagem e pouso vertical. Assim ele poderia operar para e a partir de clareiras na floresta e plataforma de exploração em alto-mar. Locais normalmente adequados à utilização de…de… tchan, tchan, tchan… HELICOPTEROS!!!! Uma vez que os alvos (possíveis anti-bolivarianos conspiratórios) estariam surrupiando nosso “tesouro” na superfície e não no ar! Somos obrigados a ouvir ou ler isso mesmo? Ou será que ele está pensando num ‘gatoduto (oleoduto clandestino drenando nosso próprio poço?rs)’. Nesse caso, não os caças, mas a aposta nos submarinos está correta hehehehe. Chega logo Outubro de 2010!!!

    Curtir

  13. Comentado por:

    Robert

    Da Wikipedia
    A Convenção das Nações Unidas sobre o direito do mar foi concluída em 10 de dezembro de 1982, em Montego Bay, na Jamaica, havendo vários artigos (320) e anexos, que entrou em vigor no dia 16 de novembro de 1994, sessenta Estados aderiram a esta Convenção.
    O Brasil, que ratificou a Convenção em dezembro de 1988, ajustou seus direitos internos, antes de encontrar-se obrigado no plano internacional. A Lei n. 8.617, de 4 de janeiro adota o conceito de zona econômica exclusiva paras as 188 milhas adjacentes.
    Entendimento
    A idéia de zona econômica exclusiva é contemporânea dos trabalhos preparatórios da Convenção de 1982, onde este conceitua e disciplina. Trata-se de uma faixa adjacente ao mar territorial – que se sobrepõe, assim, a zona contígua -, e cuja largura máxima é de cento e oitenta e oito milhas marítimas contadas do limite exterior daquele, com que se perfazem, dessarte, duzentas milhas a partir da linha base. É possível que o Estado costeiro adote um mar territorial de largura inferior a doze milhas, nesse caso, sua zona econômica exclusiva poderá ter mais quer cento e oitenta e oito milhas, observando o limite de duzentas milhas contadas da linha base.
    […]
    Nos termos da Convenção de 1982, o limite exterior da plataforma continental coincide com a da zona econômica exclusiva – 200 milhas a partir da linha de base – a menos que a bordo exterior da margem continental, ou seja, o limiar da área dos fundos marinhos.
    […]
    Ao leito do mar na região dos fundos marinhos, e ao respectivo fundo subsolo, a convenção de 1982, nomeou de área. A área fica alem dos limites da jurisdição nacional, das diversas plataformas continentais. Sobre ela assenta as águas de alto mar e o respectivo espaço aéreo. Seus recursos de maior vulto são minerais de variada natureza, em especial os nódulos polimetálicos.
    Segundo a convenção de 1982, esta Área e seus recursos, são patrimônio comum da humanidade.

    Curtir

  14. Comentado por:

    AEduardo

    Ô Werneck
    Que o Jobim das Selvas tá corridinho da Dinoreca, isto todo mundo já percebeu. O que tem da turma querendo sambar fora não está no gibi.
    O problema é que ainda é muito cedo e a porta está trancada ó meu!

    Curtir

  15. Comentado por:

    Alexandre Fonseca

    Caramba, não tinha pensado nisso! E se roubam o nosso petróleo? Aliás, o governo está facilitando quando conta para todo mundo onde ele está. Qualquer ladrão com acesso ao Google Maps poderá ir direto ao pote. O Lula deveria dar apenas uma noção geral: “em algum lugar nos nossos oito milhões de quilômetros de litoral”. Ou fazer como a Dilma antes da construção daquele moderno aeroporto que substituiu Cumbica – “não vamos contar para evitar especulação”.

    Curtir

  16. Comentado por:

    Robert

    “A assinatura da Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar representou para o governo brasileiro a limitação de seu mar territorial em 12 milhas marítimas, sendo-lhe, porém, reconhecidos e assegurados os seus direitos soberanos e a sua jurisdição em uma faixa marítima, denominada zona econômica exclusiva, que se estendia até 200 milhas de suas costas e prolongava-se sobre o solo e o subsolo do fundo do mar até o limite exterior da margem continental.
    Registre-se que a Convenção assegurou ao Estado litorâneo direitos soberanos, no fundo do mar, além das 200 milhas e até o limite exterior da margem continental. Tais disposições, além de confirmarem as reivindicações brasileiras, foram, até mesmo, superiores ao que havia sido requerido. ”
    http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-73291999000100005&script=sci_arttext#nt02

    Curtir

  17. Comentado por:

    f tavares

    a criação dessa empresa que vai gerir o pré-sal é uma jogada pra enriquecer cinco gerações… vai contratar consultorias especializadas, pesquisas geológicas inovadoras, tecnologia de materiais inexistentes, navios de projeto especial, como se vê também armamentos, tudo como nunca antes neste país, caríssimo, sem paradigmas, contratado ao preço que estiver na cabeça das partes, isso antes de retirar um só barril de óleo cru lá das profundezas, um pouco abaixo daquelas onde se encontram em sossego as caixas-pretas do air france 247… nem se fala na contratação de pessoal: a essa altura lobões, sarneys, silvas, macieiras estão matriculados em cursos de especialização pelo mundo todo, provavelmente pagos pelo senado, para justificar a contratação urgente por notória especialização, sem concurso, quando a nova empresa for instalada. eles estão querendo é espoliar essa “maior riqueza”…

    Curtir

  18. Comentado por:

    Ida Lopes

    Dá um desânimo danado saber que, mesmo após o fim do seu mandato, continuaremos a ser bombardeados diariamente pela verborragia incontrolável deste ser torpe que ora ocupa o Alvorada.

    Curtir

  19. Comentado por:

    Hugo Werneck

    Ida, minha cara,
    Historicamente, isso não ocorrerá da forma que você imagina. A petralhada está tão segura de que são quadrilheiros acima do bem e do mal que nem se preocupam com o rastros que estão deixando. Mas isso é como um tumor: e um dia virá a furo. Espero e acredito que a derrota mais do certa da madrasta do pré-sal, a “doce e educada Dilma Trezoitão” a trasnsformarão não mais que uma Roque Santeiro de saias(ela usa saia?) ou seja a que foi sem nunca ter sido. Os integrantes da quadrilha PMDBISCA não são solidários nem no câncer e, ao primeiro sinal de debilidade da candidatura, “puxarão o carro” e cairão nos braços de qualquer candidato, potencialmente vencedor, que lhes ofereça os que eles mais gostam: ministério e estatais com muito dinheiro.

    Curtir

  20. Comentado por:

    Beto

    Prezado Augusto
    Simples. Muito simples. Na mente (palavrinha dúbia) do lulla existe o receio que a Colombia cave um túnel com destino ao pré sal brasileiro e roube o nosso tesouro. E com o apoio dos americanos. O túnel colombiano deverá atravessar o subsolo venezuelano. A Venezuela e o Brasil declararão guerra a Colombia. O apoio estratégico da Bolívia será o fator determinante para vencer os invasores do solo da pátria amada. Brasil necessitará de aviões para o combate e submarinos para pesquisar e dinamitar o túnel colombiano. Tudo se encaixa na visão lullista. Após a reforma da churrasqueira, lulla, cellso amorim, dillma, edison llobão, marco auréllio garcia se reuniram com chaves e evo para deliberar sobre as próximas ações.
    Agora sim, estamos salvos. Podemos dormir o sono do embriagado e acordar mais pobre. É muita imaginação !!

    Curtir

  21. Comentado por:

    Robert

    Ao Hugo Werneck 17/09/2009 às 9:46
    Eu acho que a Ida tem razão. Até vejo o Lulla virando a cabeça para um lado e para o outro dando entrevista, falando a uma bateria de microfones sobre a “falta de inteligência”, “falta de vontade politica”, e fazendo referências negativas a “isso tudo que está aí”. Lulla irá opinar sobre tudo e sobre todos. Estará nas TVs, nos rádios, e nos jornais 24h por dia atazando o próximo governo, como o PT sempre fez.
    O PT é Lulla. Assim que esse inepto largar o osso, voltaremos a assistir passeatas da UNE, greves da CUT, denúncias vazias do Ministério Publico, politicos indignados clamando por ética e CPIs, etc, etc, etc. O trailer desse filme, que já vimos, está passando no Rio Grande do Sul.

    Curtir

  22. Comentado por:

    Marcelo

    Atrás de toda essa bobagem tem muita coisa séria!
    A tchurminha do PT planeja sacar antecipadamente essa riqueza toda, em nome do social. Quem vier depois, que se lixe.
    Basta ver a capaitalização pretendida da Petrobras. Seriam 5 bilhões de reais relativos a um montão de barris de óleo cru que um dia, se Deus quiser, serão retirados das profundezas do Atlântico.
    Sds.,
    de Marcelo.

    Curtir

  23. Comentado por:

    Hugo Werneck

    Robert e Ida,
    Por mais de muitos não acreditem, está escrito há mais de 10.000 anos que o PT voltará às suas origens. E qual é a origem desse partido? O PT é respositório de tudo de mais infame, imoral, antiético da política brasileira. Com a derrota da doce e amável Dilma Trezoitão, restarão apenas aquela meia dúzia de militantes míopes, que certamente não participaram do banquete e continuarão a viver, como sempre o fizeram, da história que começou em São Bernardo. É possível que se reunam em grupos pequenos de agitadores que não canvencerão nem as próprias famílias. A grande maioria dos “PTistas históricos” estarão apoiando o governo Serra ou Aécio. Dependendo do andameno da política, que no brasil é sempre um depósito de excrementos, muitos desses cretinos marcharão com Deus pela Libedade e a Família, uma nova versão da TFP. Isso é mais certo do que Lulinha ficar pobre e ser preso.

    Curtir

  24. Comentado por:

    trespontos.:

    ETs malignos, vindos da famigerada Área 51 (epa!!), nos EUA, extrairão todo o petróleo brasileiro, através de sondas mega-ultra-sônicas e invisíveis, vendendo-o para os americanos e recebendo como paga a maior riqueza do Brasil, o seu povo, para experimentos genéticos.
    Ô cidadão, manere um pouco na uca…

    Curtir