Blogs e Colunistas

16/03/2011

às 19:30 \ Feira Livre

Celso Arnaldo: fantasia espacial do ministro Patriota relança o astronauta brasileiro

Celso Arnaldo Araújo

O Brasil, potência espacial, gastou no mínimo 10 milhões de dólares para o coronel Marcos Pontes se tornar, em 2006, o “primeiro astronauta brasileiro”. Sua principal missão a bordo da Soyus TMA-7 ─ como ele próprio descreveria na volta, com entusiasmo colegial ─ foi fazer uma experiência com brotinhos de feijão (matéria Ciências 1 do sexto ano do primeiro grau) e levar ao espaço um lenço para ademanes que pertenceu a Santos Dumont.

Semanas depois de seu retorno à terra firme, pediu baixa da FAB e, nesses cinco anos, o “astronauta brasileiro” oferece-se em várias frentes siderais. Por só ter existido um, trata-se de produto exclusivo ─ sempre vestidinho de astronauta de festa infantil temática, desdobrando-se em palestrante motivacional (deixe-me adivinhar: a ida ao espaço como metáfora para “você também pode chegar no topo do mundo”?), escritor e garoto-propaganda do… travesseiro com tecnologia NASA, “aprovado e recomendado pelo astronauta brasileiro”.

Quando o ministro Patriota mencionou nossa “cooperação especial na área espacial” referia-se por certo a esse travesseiro fabricado pela “Marcbrayn” ─ cuja propaganda (http://www.marcbrayn.com.br) tem a vistosa foto do “astronauta brasileiro”, com os dizeres “o único viscoelástico original do Astronauta Marcos Pontes”, seja lá o que isso signifique no idioma dos trekkies.

A tecnologia é mesmo da NASA, a agência espacial americana? Não, NASA, nesse caso, significa Nobre e Autêntico Suporte Anatômico.

Alguém teria a coragem de encostar a cabeça nesse travesseiro e garantir que o astronauta Marcos Ponte é nobre e autêntico?

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

45 Comentários

  1. Dedé Sanfona

    -

    05/02/2012 às 17:19

    Os americanos isto e os americanos aquilo, mas muitos se esquecem de que se não fossem pelos alemães não teriamos nada do que temos hoje dos inventos deles, como a TV, Automóveis, geladeira, lâmpada fluorecente, foguete, tecnologia nuclear e muitos outros, como diz o ditado, o alemão inventa, o japonês aperfeiçoa e o americano negocia.

  2. Maita

    -

    27/12/2011 às 15:10

    É impressionante a ignorância da maioria dos opinantes e principlamente do autor. O fato de a contribuição brasileira ser pequena, não tem ligação com Marcos Pontes. Atrasada em anos, por não entregar simples peças, a AEB é a maior vilã disso tudo. Agora qualquer analogia com brinquedos e pseudo-viagens apenas ilustra a ignorância dos intelectualóides brasileiros. Os experimentos foram simples, mas era o permitido. Nada muito extravagante poderia ser feito. Marcos Pontes era responsável pela amior parte da manutenção da aeronave. Vocês deveriam apenas observar um pouco mais o “insignificante” curriculo e o percurso para a issão espacial.

    Lembrem-se que os americanos são os reis de “grandes” experientos, como entrar ao vivo no dia-de-ação de graças, super bowl, etc… Esse é o Brasil multi-cultural, sempre agressivo com aquilo que desconhece.

  3. Nakamura Duran

    -

    22/03/2011 às 9:37

    ““você também pode chegar lá!”.É tão idiota esta venda de ilusões, maior propaganda enganosa , é pena que muitos jovens acreditam e muitos marmanjos. Até o SESC abre as portas para esse palestrante .Já que se aposentou ,pelo menos tenha vergonha na cara e saia de fininha é vai viver como ermitão que vc ganha mais.

  4. Mario Chagas

    -

    21/03/2011 às 23:47

    Esse pseudo Astronauta é um picareta de marca maior, que foi apenas passageiro, a passagem quem pagou foi paga pelos contribuintes idiotas.
    Agora vamos combinar Augusto, o Patriota está anos-luz a frente do palhaço do Celso Amorim, o cara tem uma postura discreta e competente, pelo menos por enquanto tá muito bem.

  5. Gustavo

    -

    21/03/2011 às 8:51

    E sobre os livros: façamos a conexão – endereço do escritório do astronauta Marcos Pontes (no site oficial) tem o mesmo endereço da Editora Chris Mchilliard, responsável pela publicação dos 2 livros do astronauta. O nome da assessora do astronauta? Christiane Gonçalves Correa, coincidentemente editora executiva do livro.
    Um luxo ter uma editora para publicar seus próprios livros…… será uma editora de um único autor?
    Podem conferir…
    Escritório em São Paulo:
    Rua Mandiçununga, 195
    CEP 05619-010, São Paulo, SP
    Tel: 11.3773.8679
    Fax: 11.3772.4282

    Chris Mchilliard Editora LTDA
    Rua Mandissununga 195 cj 05 –
    05619-010 São Paulo / SP
    (11) 3744-6141 / (11) 3772-4282

  6. Rita Rafaeli

    -

    18/03/2011 às 17:11

    Bruno Coelho Leuenroth
    -

    18/03/2011 às 8:25

    Olha para que servem os minitubos de calor:

    Tecnologia nacional para resfriar satélite já equipa forno de padaria

    Padaria: a fronteira final.
    Enquanto a tecnologia de minitubos de calor desenvolvida por um grupo da
    Universidade Federal de Santa Catarina ainda espera por sua prova de
    fogo a bordo da Estação Espacial Internacional, um uso alternativo da
    técnica já permite aperfeiçoar a produção de pães, mantendo rígido
    controle de temperatura sobre o forno.

    10 milhões de dólares.
    Pãozinho caro esse, hem?

  7. Jota

    -

    18/03/2011 às 13:46

    Plantar feijão em gravidade zero: eis o grande experimento espacial brasileiro, que custou uma fortuna aos contribuintes e só serviu, na prática, como peça de marketing para o governismo lulopetista.

  8. S.Beredicth

    -

    18/03/2011 às 11:03

    Grande Celso!
    Essa do “astronauta brasileiro” ir fazer experiência com germinação de feijão em bolotas de algodão é ridículo, mas pode apostar em uma coisa: ao invés dos PeTralhas entenderem que até crianças de pré-escola fazem isso, vão alardear que “no noço país inté as crianças de prezinho são astronaltas”.
    Um abraço e saiba que admiro muito seus comentários
    Simon Beredicth

  9. Bruno Coelho Leuenroth

    -

    18/03/2011 às 8:25

    Assisti a uma plaestra do Marcos Pontes e é inegável o esforço pessoal dele pra chegar aonde chegou. Se os experimentos e a continuação da iniciativa espacial não deram mais frutos isso se deve muito mais ao governo do que propriamente a ele pessoalmente.
    Duas informações passadas por ele em sua palestra:
    1-Ele pediu baixa da FAB antes de ir ao espaço, não depois, pois só civis podem ser astronautas.
    2-Apesar de lembrarmos só da experiência com os feijões, seis outros experimentos foram desenvolvidos por ele no espaço. Um deles, sobre “Minitubos de Calor” da UFSC, deu origem a uma tecnologia que tem economizado alguns milhões para o Brasil.
    Não tenho como checar se as informações são verdadeiras, quem puder o faça e nos diga se a viagem foi tão inútil assim.
    Ah, e a palestra dele tem realmente este caráter “você também pode chegar lá!”.

  10. Sergio G

    -

    17/03/2011 às 23:43

    Nunca dei muita bola para esse anúncio de travesseiro, achava apenas mais uma picaretagem (coisa yão comum no Brasil, que nem mais espanta) e esse “astronauta” o picareta mor…
    .
    Mas, agora, fiquei pasmo: sempre achei que NASA fosse A NASA (afinal, o cara foi ASTRONAUTA por algumas horas, o travesseiro devia ser usado na estação espacial ou algo assim, supunha, inocentemente…), e não um acrônimo estúpido e enganador!!! Essa gente deveria ser processada por propaganda enganosa!!!
    .
    O engraçado é que todo mundo é anti-americano, mas no fim acaba usando referências dos EUA quando quer atribuir qualidade ao produto (bandeira americana, agência espacial americana, etc…) – ninguém associa seriedade e qualidade a Cuba, Rússia, Angola, ou qualquer outro passado, presente ou futuro (Brasil) “paraíso comunista”…

  11. Yvonne Magrini

    -

    17/03/2011 às 20:06

    Se nós,brasileiros,fizéssemos uma vaquinha e arrecadássemos 1 bilhão de dólares para mandar um seleto grupo de 100 conterrâneos ilustres em uma viagem só de ida para uma galáxia distante,o gasto,embora parecesse astronômico,compensaria.

  12. -

    17/03/2011 às 17:37

    Rídiculo!
    Fiquei até sem palavras…
    10 milhões…PQP!

  13. Veridiana

    -

    17/03/2011 às 17:14

    Meu sobrinho de 5 anos fez, recentemente, uma experimentação com sementes de melão, plantadas em algodão molhado. Já pode ser astronauta?

  14. luiz fernando

    -

    17/03/2011 às 16:47

    O Lucas foi mal interpretado. Ele estava só fazendo a lição de inglês:
    Brazil, am you or they she you.

  15. Law

    -

    17/03/2011 às 16:28

    Brincadeira de dez milhões de dólares, plantio de feijão em algodão úmido que fiz aos oito anos (2º ano de escola primária pública, calçando “Enxuga Poça/ Tô na M&rd@/ Último Recurso” (Alpargatas Roda, o calçado mais barato do Brasil, de lona e cordas, estas no solado)). A pobreza era o nosso maior estímulo para crescermos.), com D. Aracy, encanto de pessoa e mestra).

    Esse indivíduo não se envergonha de ter uma nação, na sua maioria pobre, bancando isso? Que o (des)governo dessa nação concorde, é o que se pode esperar de um (des)governo não esclarecido, mesmo. Mas e ele, com formação militar, inegavelmente uma boa formação, como fica? Dorme em paz com a cabeça no travesseiro, ainda que esse tal? Encara todos ‘numa nice”, como diz minha neta? E agora, caixeiro-viajante de travesseiros? Por Júpiter!
    Muitas vezes, me pego me beliscando, para ver se não estou sonhando, tal o surrealismo ‘destepaiz’.
    Nessa minha estupefação, parto para o humor, na base do “Ridendo Castigat Mores”: esse outro triste caso brasileiro, astronautas, foguetes, me faz lembrar de brincadeira dos tempos do início da m&rd@ em Cuba, quando dizíamos que havia uma nova marchinha de carnaval com maliciosa cacofonia e a cantávamos, entre colegas:

    “O Brasil vai lançar foguetes/ Cuba também quer lançar/ Lança, Cuba, lança/ Eu quero ver Cuba lançar!

    (Pano Rápido, à la Millôr. Por falar nele, alguém sabe como está de saúde, internado há, ao que sei, quarenta e cinco dias? Grande Millôr!)

  16. pedro simon bolivar

    -

    17/03/2011 às 16:28

    a visitinha ao site eh indispensavel para uma 2a rodada de gargalhadas.

  17. maria-maria

    -

    17/03/2011 às 14:08

    Para plantar grãos de feijão em algodão úmido basta matricular-se em classe de pré-escola; fazer isso fantasiado de astronauta é de um ridículo tão exorbitante que só poderia ocorrer nesta sbórnia lullo-petista

  18. jacor1976

    -

    17/03/2011 às 12:29

    Alo Augusto,

    Este “vuador” nem merece comentários… mas tenho uma sugestão que pode matar a enquete de instituir uma nova data no calendário brasileiro, Vc. colocou 7 datas lá eu sugiro mais uma no final 8) dia do lula (todas as demais acima)…vai ganhar disparado já tem meu voto…

  19. mané brasileiro

    -

    17/03/2011 às 11:40

    Augusto
    É como se diz:Pobre sobe num tijolo,e já
    pensa ver o mundo.

  20. Luiz Augusto

    -

    17/03/2011 às 11:20

    Que fraude esse sujeito. Só serviu para ele próprio esse turismo espacial…

  21. Anne

    -

    17/03/2011 às 9:34

    No Brasil existe tamanho estrangeirismo que quando se usa o termo Nasa não sabem que esse termo é somente válido aos norte americanos, pois esse é um programa americano. pronto, qual é o nome do programa espacial brasileiro? se é que temos um.
    aqui programa espacial é somente usado para vender travesseiros ortopédicos.

  22. josé silva

    -

    17/03/2011 às 9:34

    marcos pontes o ASTRONADA. VAGABUNDO,ORDINÁRIO e PICARETA!!!

  23. Carlos RM

    -

    17/03/2011 às 8:44

    Vou ali rolar de rir e já volto.

  24. EDIMAURO DE ANDRADE

    -

    17/03/2011 às 8:30

    Enquanto o nobre senhor Pontes foi passear no espaço e plantar feijão,no foguete dos outros nós é que ficamos aqui segurando o rabo do foguete.Mas de uma coisa podemos nos vangloriar pois talvez sejamos o unico pais do mundo a ter um astronauta de fim de semana “aposentado”.Ah. ia me esquecendo o que ganhamos com essa viagem ao custo de milhoes de dolares?

  25. João

    -

    17/03/2011 às 8:11

    Eu não entendo por que alguém ainda dá moral para esse sujeito desprezível, pagando por suas palestras. O governo gastou uma fortuna em sua formação e, no final das contas, ele larga tudo para viver da fama?

    Entrei rapidamente no site desse turista espacial. Agora, ele fala até sobre os 5 anos da “missão espacial brasileira”, que se resumiu a experiências de quinta série e um brasileiro inútil no espaço. É difícil acreditar que alguma empresa chame esse sujeito para dar palestras. Acho que é ainda pior do que pagar por palestras do Lula. Afinal, fica fácil entender por que uma empresa que paga por palestras do Lula – alguma coisa ela vai ganhar em troca, com certeza. Já o Marcos Pontes daria o que em troca? Desconto na compra de travesseiros?

  26. Tito Livio Bereta Bereta

    -

    17/03/2011 às 7:07

    “Quem não sabe tocar violão nem pistão toca surdo…
    sempre agrada porque neste mundo tem bobo pra tudo.”

    Que fazer, não é Celso?

    Vencedor da catetegoria SAMBA PREMONITÓRIO para o dia que passar a existir um tal de pt e seus eleitores. Bobos? Espertíssimos! Tanto que flutuam. São até capazes de levitar….

  27. Antônio Maria

    -

    17/03/2011 às 4:53

    É um deleite sempre q o AN nos brinda com o humor do genial CA.
    Rolei de rir…
    10 millhões do nosso bolso, num país sem esgoto!?
    O povo tá com a cabeça na lua mesmo. E as urnas corroboram isso.
    Augusto, aquele abraço!!
    A.Maria

    Abração, amigo.

  28. Eduardo

    -

    17/03/2011 às 4:28

    Putz! Brasil sempre bancando o ridículo, por açao ou omissao…que pena!

  29. edson gandarela

    -

    17/03/2011 às 2:43

    O que o pulha tem mais na cabeça além d’aquilo que a gente já sabe.

    Manda um cara para tão longe, gastou milhões de dolares, com uma latinha cheia de brotinho de feijão, como diria HEBE – que gracinha.

    Enquanto nós aqui embaixo, sofrendo nas filas dos hospitais , e os bokomokos dizem que a previdencia está quebrada.

    EU pensei, nossa….. temos um astronada ” é astronada mesmo” tal qual o Neil Armstrong, imaginei, temos um heroi nacional, que foi o Astro nauta Americano, engano, balela.

    Nada contra a pessoa do Sr. Marcos Pontes, o mesmo foi um factóide igual o nosso Exmo. Deputado Federal, Turirica, economizei um i, é muito.

    Este Brasil é uma graça,

    Paciencia, ainda temos homens sérios e dignos,
    Doutor Adib Jatene, parabens, merece nossos elogios.

    LUCAS, personagem Biblico,inclusive era médico.

    Agora tem uns lucas, cabeça de bagre, que gosta de sofrer…….. amiguinho, sem que ninguem nos ouçam, vai pra cuba fazer companhia pro titio fidel, vai jogar truco com ele, coitado ele está tao doentinho.

  30. Milton Galvão

    -

    17/03/2011 às 1:28

    Estou cada dia mais convencido que esse tal de Marcos Pontes é a encarnação do personagem de Maurício de Sousa “O Astronauta” que anda vadiando pelo espaço sideral e encontrando seres exóticos. Para o nosso homem do espaço, os exóticos somos nós que bancamos o seu turismo espacial. A propósito, nos EUA o viajante sideral é chamado de astronauta, na Rússia de Cosmonauta, na China de taikonauta e aqui no Brasil, como deveríamos chamá-lo? Será que Vagalnauta tá bom?

  31. Chiquinha

    -

    17/03/2011 às 1:22

    Astronauta brasileiro é igual ao Vampiro brasileiro (personagem do Chico Anísio).
    Foi para o espaço com nosso dinheiro para fazer experiência com brotinho de feijão?
    O agora é vendedor de travesseiros?
    E o Lobão idoso ainda diz que nossas usinas são mais seguras que as do Japão?

    SOCORRO!!!!!!!!!

  32. Kátia Bacana Bahia de Oliveira

    -

    17/03/2011 às 1:05

    Engraçado é que no Brasil não se consegue desenvolver o mais barato, simples e melhor meio de transporte para um país de dimensões continentais que é o trem, por falta de capacidade técnica, inteligência e mais grave: VONTADE.
    Aí, vem um demente e investe uma fortuna prá outro idiota fazer, no espaço, a experiência do feijão.
    Cada dia que passa percebe-se que o Brasil é o país mais rico do mundo: se gasta horrores, se rouba horrores e ele não quebra.

  33. Rita

    -

    17/03/2011 às 1:00

    Ah! Antes da propaganda do travesseiro,
    houve uma outra, onde aparecia em um
    foguetinho bem tosco. Era uma propaganda
    de revenda, regional, de carros.
    10 milhões de dolares !

  34. Cris Azevedo

    -

    17/03/2011 às 0:24

    #

    Lucas
    -

    16/03/2011 às 21:28

    Se vcs, petralhas, tivessem deixado chão para a gente pisar, seria ótimo. Mas deixaram tudo coberto de m$@¨%

  35. Cris Azevedo

    -

    17/03/2011 às 0:22

    Me lembro quando vi este travesseiro pela primeira vez. Eu fui ao supermercado e meu filho, de repente, me apareceu com a “coisa” nas mãos. Tive um baita ataque de riso! Coisa mais ridicula, gente!

  36. FM

    -

    17/03/2011 às 0:14

    Quer dizer que junto com o primeiro “astronauta brasileiro” foram para o espaço 10 milhões de dolares. Isso faz cinco anos, este acontecimento é mais uma prova da irresponsabilidade de um governo que malbarata o dinheiro do contribuinte sob os aplausos da petralhada que viram no fato uma grande conquista. Só que até hoje não se conseguiu determinar qual foi essa grande conquista. Aqui termina a realidade brasileira e para não chorar de raiva, um pouco de humor é o melhor remédio. Então sigamos. Comprovadamente depois que o “astronauta brasileiro” fez sua viagem aí por cima, o Programa Espacial Americano ficou meio traumatizado devido a um fato que é o principal motivo da visita do presidente Obama ao Brasil, que é justamente para tentar numa política de boa vontade com nossas autoridades, saber como o nosso Heroi Espacial conseguiu semeando brotos de feijão, fazer surgir no espaço interplanetário uma floresta de jaboticabeiras.

  37. Sam Spade

    -

    16/03/2011 às 22:35

    Lucas – 16/03/2011 às 21:28 a resposta já está dada pelo AN, com o privilégio de estar em negrito, uma honra miliciano…

  38. Regina Mara

    -

    16/03/2011 às 22:24

    Ué, Lucas, “Ame-o ou deixe-o” não é um slogan da ditadura militar, extrema direita, sempre criticada pelos petralhas? Mas vocês são de esquerda, não é? Vocês, Sarney, Collor… Ou não são? Ai, eu é que não sei de mais nada…
    Abração, Augusto, e Celso, mais uma vez: te amo!

  39. Tuco

    -

    16/03/2011 às 22:07

    .

    Astronauta? Onde?
    Isso é um playmobil mal acabado…
    Que tal colocá-lo – juntamente com o
    ANTONIO “PÍFIO” PATRIOTA – em órbita de
    Plutão? Já que este não é um planeta, que
    seja orbitado por um que não é astronauta…

    .

  40. Roger

    -

    16/03/2011 às 22:03

    Vergonhosa essa propaganda picareta do travesseiro que o Pontes. Vergonhoso também a sua ida ao espaço a turismo com dinheiro do contribuinte e outras coisas a que ele se submete…

  41. Lucas

    -

    16/03/2011 às 21:28

    Quem despreza e insulta o chão que pisa, não merece viver aqui. BRASIL, AME-O, OU DEIXE-O.

    Vejam só a conversa de Lucas, o Patriota. Quem insulta o chão que pisa é a cambada de ladrões que manda em você, miliciano.

  42. Jose Fernando

    -

    16/03/2011 às 21:05

    Tinha até me esquecido da existencia dessa figura. Pensei que ainda estava vagando pelo espaço. Deve ser porque nao assisto programas onde ele potencialmente pode aparecer (xou da Xuxa, Gugu ou Acredite se quiser).

    Agora, falando sério, sobre astronautas sérios:
    em 20 de julho d 1969, a Apolo 11, tripulada pelos astronautas Neil Armstrong, Edwin Aldrin e Michael Collins pousava na Lua, sendo Armstrong o primeiro ser humano a pisar em solo lunar. Antes disso, em 12 de abril de 1961 a União Sovietica pôs em orbita a nave espacial Vostok I, com um aviador de 27 anos a bordo, que em seguida voltou são e salvo à Terra. O major Yuri Gagarin foi o primeiro ser humano a ir para o espaço,permanecendo em órbita pelo espaço de uma hora e quarenta e oito minutos.

    Voltando à piada brasileira: teria sido o nosso , o primeiro astronauta a tentar plantar feijao no espaço?

  43. f tavares, na resistência

    -

    16/03/2011 às 20:42

    esse astronauta-da-mattel viajou sentado, meio de lado, todo mundo viu que ele estava apertadinho alí atrás, no meio de pacotes, malas, gaiolas, sementes, tubos de ensaio… não podia nem soltar os ombros! daí pode ter surgido a escolha que fez pelo travesseiro, na verdade seria qualquer um, para poder encostar a cabeça por uma semana sem mudar de posição… claro que sendo uma criação do laboratório petista de fantasias e ilusões e como pôde ganhar um dinheirinho nessa promoção, o capitão asa do século XXI pegou o que pagaram, certamente sem negociar. só parece mais ridículo nas fotos junto com o curupira…

  44. Wilson

    -

    16/03/2011 às 20:19

    Touché!
    Disse o que eu sempre pensei sobre esse astronauta de maquete!
    Obrigado.

  45. Lis Biriti

    -

    16/03/2011 às 19:48

    Nem morta, Celso Arnaldo.

    Um beijo, Lis.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados