Blogs e Colunistas

09/09/2009

às 21:09 \ Direto ao Ponto

O procurador-geral entendeu a mensagem em código do chefe

Roberto Gurgel

O doutor Roberto Gurgel acompanhou com expressão de primeiro da classe a aula de Direito improvisada pelo presidente Lula em 22 de julho, quando virou procurador-geral da República. Quem ocupa um cargo daqueles, ensinou o chefe onisciente, ”tem a obrigação de agir com o máximo de seriedade, não pensando apenas na biografia de quem está investigando, mas na biografia de quem também está sendo investigado”.

Preste atenção em quem está de cada lado, saiba direito com quem está falando, berraram as entrelinhas da mensagem. Na estreia no Supremo Tribunal Federal, Gurgel pareceu não ter captado o espírito da coisa. Em vez de acusar Francenildo Costa e defender Antonio Palocci, ficou a favor de quem Lula qualificou de ”um simples caseiro” e contra o ex-ministro que, abstraída a compulsão para o estupro de contas bancárias, tem biografia.

Redimiu-se nesta quarta-feira, no início do julgamento de Cesare Battisti. Quem testemunhou a absolvição de Palocci reconheceu o procurador-geral na figura em desvantagem na guerra contra a balança, barba branca e rala, rosto rechonchudo de segundo colocado num concurso para a escolha de outro bebê Johnson. Quem só o viu nesta quarta-feira na tela da TV Justiça imaginou que ali estava mais um advogado do bandido. Como Antonio Fernando de Souza recomendou o deferimento do pedido de extradição, inverteu a rota percorrida pelo ex-procurador que enquadrou os 40 do mensalão e foi à luta.

A sessão era pura perda de tempo, comunicou aos ministros. Em janeiro, Battisti foi promovido a asilado político e delinquente de estimação de Tarso Genro. “Parece não ser possível ao STF rever a concessão do refúgio”, advertiu. Em seguida, transformou Lula na última instância do Judiciário: “Caso o Supremo autorize a extradição, esta apenas ocorrerá por decisão do presidente da República. O tema é pacífico na jurisprudência do tribunal”.

Foi mais que a segunda apresentação no palco predileto dos astros do mundo jurídico. Foi o lançamento da candidatura de Gurgel a ministro do STF. É moço, tem muito tempo pela frente, não custa esperar. Esperar até Dilma Rousseff assumir o governo. Ou até Lula voltar.

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

66 Comentários

  1. Valentina de Botas

    -

    09/08/2012 às 1:29

    Se não me guiasse eu também pela minha consciência, não poderia escrever como escrevo. Antes de mais nada, é por isso que o faço. Ou, como se diz, é de coração. De outro modo, a coisa resultaria rala, sem consistência e você, em vez de se emocionar e me elogiar tão generosamente, denunciaria a fraude. Não, querido colunista, não pretendi fazer uma seleção. Contudo, fico feliz se ajudei. Obrigada por suas palavras; acredite, elas também me emocionam bastante. Um beijo

  2. Valentina de Botas

    -

    08/08/2012 às 22:24

    Há dois ou três dias, comentei o post em que você profetizava a cópula político-criminal entre Lula e Maluf. Até o chamei de el brujo. Com o brilho e a argúcia de sempre, você fazia uma leitura atrevida de uma aproximação cujo resultado, três anos depois, confirmaria aquilo que só você anteviu naquele momento brumoso, ainda que de salacidade entre o impune folclórico e o inimputável histórico. Dois inimigos figadais até então, que na realidade só precisavam de um encontro no jardim. Aqui, meu querido Augusto, você erra acertando. Você elogia Gurgel porque achou que o procurador-geral teve um comportamento elogiável no caso Francenildo x Palocci; e criticou o mesmo Gurgel quando considerou criticável a decisão quanto a Battisti o que, para você, autorizava expectativas pessimistas quanto à atuação do procurador-geral dali em diante. No elogio do elogiável e na condenação ao condenável, para a mesma figura pública, está manifestada a sua cristalina independência. Contrariando você mesmo na pessimista projeção, seu post do recente 3 de agosto cumprimenta Gurgel mais uma vez no desempenho exemplar que ele teve sustentando as acusações contra os 38 mensaleiros. Acredito que o procurador-geral passou honrosamente por um teste definitivo e evidentemente não será candidato de Dilma ou Lula ao STF. Você, Augusto, dizer o que pensa a partir de um único filtro, sua consciência banhada em lucidez, pode levá-lo a fazer uma previsão acertada ou não – pois a realidade pode sempre se desdobrar surpreendente –, mas o deixa a salvo do pensamento covarde de manada e de conveniência. Errar ou acertar não é o mais importante para quem é independente, isso é da vida. A consciência livre de el brujo nem o faz temer o erro nem o obriga a acertar, ela simplesmente o torna verdadeiro e você retribui com a mais apaixonada fidelidade. Um beijo
    PS.: Se quiser pode excluir. Recentemente, pedi ajuda (você sabe para quê) a um excelente profissional da sua área, lamentando não poder me ajudar já, disse-me que meu texto só perde para o seu. Achei um exagero, mas adorei.

    Seu texto é admirável. Valentina. Isso faz com que as mensagens me deixem ainda mais emocionado. Sem querer, ou querendo, você está fazendo uma seleção para o Vale Reprise. Estão todos na fila. Um beijo.

  3. FERNANDO

    -

    14/09/2009 às 1:28

    Esse procurador será mais um maionete nas mãos dos PTralhas e Sarneylistas. Novo fantoche que estará a serviço da quadrilha do planalto e da camarilha PTralha, ele entendeu direitinho o recado que o chefe dele ( LULA ) mandou quando da posse dele a PGR.

  4. Skorpio

    -

    13/09/2009 às 10:04

    Já tivemos o Engavetador Geral da República e agora temos um Enganador Geral da República. Com essa figura como Enganador da República os programas humorísticos interpretados pelo ministros do STF ficarão mais engraçados. Com esse fofinho no elenco o humorístico ficará mais divertido de assistir.

  5. JOSE ALVES DE A FILHO

    -

    11/09/2009 às 21:49

    Isto só confirma minha convicção de que os poderes da República não são INDEPENDENTES. Aliás, o assunto “independência dos poderes” merece uma reportagem especial. Como pode ser independente um poder onde os membros da mais alta instância dependem da indicação do chefe maior de outro poder.

  6. Lulu

    -

    11/09/2009 às 17:07

    Que falta de personalidade, caráter desse Procurador? Não honra nem as calças que veste, sô? Se vende fácil, fácil. Lamentável!!!!

  7. Marcelo

    -

    11/09/2009 às 15:48

    É o que dá assinar tratados internacionais e ratificá-los. Eles entram para o ordenamento jurídico com força de Lei. Se prevêem a extradição, contrariá-los cria um incidente internacional que pode levar à revogação do tratado, com todos os incovenientes disso. Será que proteger um notório criminoso vale isso?
    Sds.,
    de Marcelo.

  8. f tavares

    -

    11/09/2009 às 15:20

    esse jô soares-de-pelúcia está ali pra dizer o que seu patrão manda… é parecer por encomenda, quem paga pode indicar a tese do doutor entre três hipóteses, quase múltipla escolha…

  9. Francisco

    -

    11/09/2009 às 14:59

    Mas, professor Aras, se o procedimento é bifásico, e se estava na fase judicial, o Procurador não precisava lembrar a fase seguinte. Se o fez, só posso entender que quis lembrar que o presidente poderia desconsiderar aquele julgamento. O Presidente do STF poderia muito bem tomar como escárnio a lembrança e pedir-lhe que se limitasse ao parecer judicial.
    O Procurador-Geral é oficialmente o responsável pela persecutio criminal (que Tarso Genro confundiu com perseguição política). Ao se afastar de seus análogos na Itália, se arrisca a ficar conhecido pelo acobertatio.

  10. BOB BRUZA

    -

    11/09/2009 às 11:33

    Augusto, além de tudo, acabei de ler que Lula indicará, na semana que vem, o nome do Tóffoli para o STF. Você não acha que é muita bandidagem só para dois mandatos?

  11. Fabio Lucio Barbosa

    -

    11/09/2009 às 9:41

    Ele não é cara do Jõ Soares, percebeu, caro Augusto.

  12. ROCCO FAYAL

    -

    11/09/2009 às 7:01

    ESSE GORDINHO É DA PESADA, SEM DELONGAS, CONCLUIU: LULA É QUE VAI DECIDIR!… LULA É QUE VAI DECIDIR!… LULA É QUE VAI DECIDIR!… MEU DEUS, PROCURADOR QUE ACHA… EUREKA!…

  13. Papai Sabetudo

    -

    10/09/2009 às 18:58

    A julgar por suas palavras, não há saída?

    Longa vida para o PGR, mas, ele precisa colaborar para isso, quer dizer, precisa perder peso.

  14. Vladimir Aras

    -

    10/09/2009 às 16:27

    A sua crítica ao Procurador-Geral da República Roberto Gurgel foi agressiva e injusta.

    De fato, o PGR disse que “caso o Supremo autorize a extradição, esta apenas ocorrerá por decisão do presidente da República. O tema é pacífico na jurisprudência do tribunal”.

    Nada de estranho ou reprovável há nessa afirmação do PGR, caro Augusto Nunes. Quem estudou um pouquinho o tema da extradição sabe que, conforme a interpretação vigente do direito internacional público, o STF simplesmente *autoriza* a extradição de pessoas procuradas por Estados estrangeiros.

    De acordo com essa interpretação, a decisão final sobre extraditar ou não realmente cabe ao Presidente da República. Assim é, porque a extradição sempre foi vista como um procedimento bifásico, isto é, em parte executivo e em parte judiciário. No Brasil e em outros países, a extradição depende da vontade final do Chefe de Estado.

    Ultimamente, porém, alguns doutrinadores e internacionalistas vêm defendendo que a extradição tem um novo caráter. O instituto teria deixado de ser mero exercício de cortesia internacional, de cooperação discricionária com outros países, ou de manifestação puramente soberana, para tornar-se verdadeiro incidente processual penal e instrumento voltado ao atendimento do princípio da justiça penal universal. Essa *nova* tese vem também em nome do princípio ‘pacta sunt servanda’ (os tratados devem ser cumpridos).

    Assim, o PGR apenas sustentou em sua manifestação a jurisprudência do próprio STF. Se na Corte prevalecer o voto do ministro Peluso (o que, como estudante do tema, espero que aconteça), será a primeira vez que o STF *determinará* que o Governo extradite alguém. Porque até agora o Supremo somente tem *autorizado* o Presidente a fazê-lo.

    Atenciosamente,

    Vladimir Aras
    Professor de Direito Internacional Público (UEFS)

  15. ricardo

    -

    10/09/2009 às 16:04

    Só falta ganhar a bolsa ditatura

  16. Observadora

    -

    10/09/2009 às 16:03

    Tanto a posição do PGR não é estapafúrdia que foi seguida por mais três Ministros. É que o meio jurídico, para quem não é “iniciado”, pode parecer um tanto incompreensível…

  17. azul honduras

    -

    10/09/2009 às 15:42

    Battisti deveria ser devolvido ao país que o mandou para cá.
    Ele estava na França.
    Ele tem cidadania francesa.
    Foi o governo francês que decidiu devolvê-lo à Itália.
    Foram os agentes do governo francês que o avisaram do pé na bunda.
    Foram os agents franceses que sugeriram que fugisse.
    Foram os agentes do GOVERNO francês qu indicaram o Brasil.
    Foram os agentes do governo francês que providenciaram os documentos falsos junto aos amigos de Cesare.Os amigos não fariam isso com tanta facilidade sem que o governo francês soubesse,sabia e foi conivente.Os franceses decidiram pela devolução do lixo para o vizinho, mas não queriam o ônus da cobrança de ter sido coisa da “direita” francesa.Iam ficar mal no filme e arranjaram a tal fuja pra cá.
    Cesare entrou no Brasil com documentos falsos.
    Cesare deveria ter sido deportado na hora para a França de onde tinha saído ‘falsificado’.Tem de ser muito tolo para acreditar que um sujeito visado assim sairia da França sem ser ‘percebido’ nos portos e aeroportos.
    O crime de entrada ilegal aqui foi anterior ao pedido de asilo,portanto na frente de todas as demandas…
    A PF deveria ter deportado na hora e pronto,por desconfiar dos documentos falsos.Errou em deixar entrar e ‘explicar’ se eram falsos ou não.Deu no que deu.

    Resumindo:ele não veio fugido da França?devolva-se à França,que deixou sair um criminoso devidamente carimbado,conhecido e devidamente vigiado pela polícia francesa.Não podem alegar que não sabiam dos passos do Cesare pois ele estava sob a custódia das autoridades francesas.Foram negligentes? que respondam por isto e punam os agentes franceses que eram encarregados do Battisti.
    Arquive-se o caso do passaporte falso depois,pronto.Melhor deixar morrer este caso do passaporte e mandar o carcamano de volta pra quem de direito e obrigação:a França!A mesma que quer vender o que fabricam e não usam: aviões e…desodorantes também
    mas este já outro assunto….
    Não existe impedimento legal para deportar o mala para a França,lá ele não é procurado por nada.A Itália que cobre da França a fuga do Cesare.Tá caladinha por quê?algum jornalista se halibitou a perguntar aos italianos,autoridades principalmente,por que não estão cobrando da França a fuga do assassino?
    Muito fácil botar tudo no r… do Brasil.Enquanto isso,na bela Europa,vizinhos de reunem em mansões mediterrâneas,curtindo dolce vita, dividindo champanhe,sacanagem e mulheres em comum,comendo uma carlinha,digo,carninha…

    O Brasil deixou entrar,mas quem deixou um assassino fugir foi a França.Cobrem dela!

  18. Carlos Costa

    -

    10/09/2009 às 15:11

    Esse bundão, é o procurador geral da republica, que será que se passa com o resto, nem quero saber!!!!!!!!!!!!!!!!!……………ou melhor, deixa prá lá.

  19. jcafonso

    -

    10/09/2009 às 15:09

    AUGUSTO NUNES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
    POR FAVOR LEIA AS QUESTOES QUE VAO ABAIXO:

    A) O MInisterio da Defesa eh o responsavel pela Defesa Civil? Se eh, nao seria melhor gastar dinheiro com equipamentos modernos de prevencao e alarme de catastrofes naturais, como aconteceu de novo em SC?
    Quantas mais vidas serao ceifadas, por pura falta de aviso e alarme?
    Desde que me entendo por gente, o Brasil nunca precisou de caças ou submarinos.
    Poderia o ocupante da pasta responsavel pela defesa civil ser processado por negligencia, inepcia, atentado contra a vida, ou coisa do genero?

    B) Por que a Repsol – Espanha e a BG – Inglesa, dizem possuir 50% do petroleo do Guara? Como o governo do PT nunca disse isso antes? Ou disse? Ou esta escondendo algo?

    C) Por que nao se cria um movimento nacional contra essas 7.700 novas vagas de vereador?

    Grato,
    JCAFONSO

  20. Carlos Costa

    -

    10/09/2009 às 15:08

    Esse baitola, tem cara de bobo, deve ter, incontinência urinária, olha a cara do porco,……………………………………………………………………….

  21. Alvaro

    -

    10/09/2009 às 14:52

    Incrível, realmente incrível. Sempre achei que um procurador geral da república (letras minúsculas mesmo), tinha que ser alguém com cabedal jurídico e no mínimo, interessado na sua lide, afinal é pago com nosso dinheiro para isso. No entanto, o nosso pgf, como fez questão de frisar na defesa de Battisti, disse que era inócua a decisão do STF, pois se se decidisse pela extradição, o presidente Lulla, não o deportaria. O Ministro (com letra maiúscula) Cezar Peluso, mostrou que o acordo de extradição firmado entre a Itália e Brasil, não permite essa discricionaridade do presidente petralha, isto é, se não há impedimento legal, o presidente tem que deportá-lo. Isto mostra que o pgf não fez o trabalho de casa direito, pois não teve o trabalho de ler o tratado, (preguiça?), e que há muita diferença entre um pgf e um Ministro do STF. Parabéns Peluso e pêsames à pgf pelo seu representante escolhido pelo petralha mor.

  22. joao bosco

    -

    10/09/2009 às 14:46

    Se a decisão do Supremo pode ser revista pelo Presidente da República, então para que o Supremo? Quer dizer que uma decisão da Suprema Corte de Justiça do pais não precisa ser obedecida pelo Presidente da Republica ? Eu só queria entender. Antes ser um “simples caseiro” mas honesto, do que ser “um simples torneiro” que chefia o bando que nós todos conhecemos e que nada sabe e nada ve. Quando lhe convem.

  23. Robert

    -

    10/09/2009 às 14:44

    bruno 10/09/2009 às 12:07
    “Esse cara é irmão do Jô Soares?”

    Fabio Lucio Barbosa 10/09/2009 às 11:25
    “Ele não é a carinha do Jo soares? Não percebeu, Augusto Nunes?”

    Foi a primeira coisa que pensei.

    A segunda foi que ele vai ser mais engraçado do que o próprio.

  24. Carlos Costa

    -

    10/09/2009 às 14:40

    Volto ao mesmo assunto, Censura ao ESTADÃO, eu não consigo entender, o sr.desembargador, decio, deu sua sentença, e penso que até agora ninquém percebeu, ele não é contra, o que é publicado, a sua excelência pediu uma grana, ou seja: se publicar, tem de pagar R$ 150.000,00, ou seja; essas amebas e vagabundos só pensam em grana, nada contra a publicação, dos textos, todos sabemos que são vagabundos, e pilantras, da pior espécie,agora ,o que eles querem é o vil metal, que m….a.,é a única coisa que os move…..quanto a esse rídiculo, cara de porco o que falar, parece um bobo, cara de babaca….aí acima.

  25. jcafonso

    -

    10/09/2009 às 14:35

    AUGUSTO NUNES
    POR FAVOR LEIA AS QUESTOES QUE VAO ABAIXO:

    A) O MInisterio da Defesa eh o responsavel pela Defesa Civil? Se eh, nao seria melhor gastar dinheiro com equipamentos modernos de prevencao e alarme de catastrofes naturais, como aconteceu de novo em SC?
    Quantas mais vidas serao ceifadas, por pura falta de aviso e alarme?
    Desde que me entendo por gente, o Brasil nunca precisou de caças ou submarinos.
    Poderia o ocupante da pasta responsavel pela defesa civil ser processado por negligencia, inepcia, atentado contra a vida, ou coisa do genero?

    B) Por que a Repsol – Espanha e a BG – Inglesa, dizem possuir 50% do petroleo do Guara? Como o governo do PT nunca disse isso antes? Ou disse? Ou esta escondendo algo?

    C) Por que nao se cria um movimento nacional contra essas 7.700 novas vagas de vereador?

    Grato,
    JCAFONSO

  26. Carlos Costa

    -

    10/09/2009 às 14:32

    Caro Augusto, tú, já tentaste em algum momento, fazer o login, na agência Estado, que hoje, segundo eles, do Estadão, são 41 dias de Censura, olha com minha pouca experiência, nunca mais tento, ………..são tantas perguntas absurdas, e bestas, que lhe digo: o sarna deve estar certo,. Hooooo !!!!!!!!!!!!!!!!!!!! ,jornalzinho de São Paulo, só sabe fazer acusações absurdas, a julgar pelas perguntas e dificuldade para se fazer um login, ( acho que o metralha-mor é uma madre Teresa dos tempos modernos).

  27. Ida Lopes

    -

    10/09/2009 às 14:25

    Eu pretendia assistir ao julgamento porém, devido a um imprevisto familiar, só pude ouvir parte da lengalenga ressentida, terceiromundista e vergonhosa do Joaquim Barbosa. Torço para que as vértebras do ministro voltem a afastá-lo do tribunal.

    Só acredito na extradição do facínora italiano quando vir no noticário o seu desembarque em Roma pois há quem afirme que, neste caso, mesmo que o resultado do julgamento seja contra Battisti, é prerrogativa do presidente decidir pela obediência ou não à decisão do Supremo (só no Brasil algo assim pode ser aventado).

    “…rosto rechonchudo de segundo colocado num concurso para a escolha de outro bebê Johnson.” Segundo colocado…! Augusto, quando esculacha você dá nem uma piedosa colher de chá…

  28. v.b.p.f.

    -

    10/09/2009 às 14:11

    Paulo Boccato, por favor não desista. “Não nos deixe só”. Vc se lembra dessa frase? Pois é… “Para que os maus triufem, basta que os bons não façam nada”. Eu já estou cambaleante (não por cachaça) há muito tempo, tem hora que dá vontade de mandar “tudo pros infernos”, mas vou perseverar.

  29. Adonias Mangueira Fernandes

    -

    10/09/2009 às 13:46

    CIRCO BRASIL

    Presepadas e maracutaias do Sarney, tremendo barraco entre a dona Lina e a Bispa Dillma, ilusionismo do “pré-çal “, Lulla brincando de soldadinho… e, enquanto isso, a Caixa-Preta da Petrobrás segue firme, forte, intacta e cada vez maior…….

  30. Fitzcarraldo Silva

    -

    10/09/2009 às 13:45

    COMO OS ALEMÃES SÃO BURROS….

    A Corte Constitucional da Alemanha, após acurada reflexão, proibiu as urnas eletrônicas, noticiou o diário argentino “Clarín”.

    Os altos magistrados ficaram convencidos de que os argumentos apresentados não afastavam o perigo de fraude eleitoral por meio de softwares manipulados.

    Para eles, o voto eletrônico enfraquece a essência da eleição e não há garantias de que o voto emitido seja o mesmo do registrado pelo computador.

    Eles expressaram o temor de que as eleições tenham sua legitimidade sacrificada em função dos desejos apressados dos políticos.

    Segundo Manfredo Koessl, politólogo da Universidade de Córdoba, Espanha, e doctorando pela Universidade de Hamburgo a sentença foi muito bem recebida pela opinião pública.

    Os alemães conhecem bem o que computador pode e não pode fazer, escreveu Koessl. e alimentam sérias dúvidas sobre o uso das urnas eletrônicas em eleições.

    Enquanto isso, por aqui ainda tem gente que acha e se vangloria que as urnas são o que há de mais moderno e avançado, mesmo que o eleitor não tenha o recibo do que votou, e o STF fica discutindo meses se um assassino covarde deve ou não ser extraditado…

  31. Delmiro Gouveia

    -

    10/09/2009 às 13:44

    Vejam o que Mestre Helio Fernandes escreveu sobre a comissão (ou começão??) num negócio de armas, como esse que agora é manchete:
    “Especialistas me dizem: “Helio, normalmente, uma operação como essa de 60 bilhões, provocaria uma comissão de 1 bilhão e 800 milhões (Três por cento). Mas como é operação praticamente sigilosa, sem que ninguém fosse ouvido, a comissão pode (e deve) chegar a 6 bilhões. (10 por cento).”
    R$6 bilhões??? uauuu…É muita grana, nénão???

  32. carlos

    -

    10/09/2009 às 13:43

    Caro Augusto.Eu so gostaria de saber o que leva o Ministro da Justiça ,num país com a Democracia consolidade,tomar de forma vergonhosa a defesa de um dlinquente que e este cesari,a Italya tem tradiçao democratica e não cabe a este ministro tesser comentarios ou colocar a Justiça Italiana suspeita para tal julgamento,pelo que sei o povo italiano recebe bem os brasileiros,assim como nos os acolhemos,só lembrar que a Italia tem um Senador eleito pelos italianos residente em nosso País.Fico triste não só com a posição do nosso ministro da justiça como da mesma forma com o Presidente Lula,que procurou inerferir a favor de tal delinquente.

  33. Ari Bastos Barroso

    -

    10/09/2009 às 13:42

    Mes de julho estive em Fortaleza ,para minha surpreza ,hovi-o dizer que o Italiano é namorado da Prefeita de Fortaleza.Então tá tudo em casa, é dos companheiros.Não tem o que fazer,estão no poder.

  34. Daniel Barcia

    -

    10/09/2009 às 13:35

    Augusto,so pra perder tempo por um canalha
    que não e nosso e demais,os nossos canalhas
    dan de dez a um en cualquer situação e ainda
    pagan con dineiro publico cursos,como aprender
    a ser feliz con dineiro dos outros,(trojas) nos.
    o Skaf,paga pra o Duda M.por publicidade(olha a intenção)
    o Duda confesa o crime por dineiro,hoje recebe mas um
    premio,fiquei pensando os mensaleros teim motivo de estar
    revoltados,por menos eles ate agora estão escondidos
    ganando,mas muito poco comparado a todos estes que
    aparecen defendendo o lula,o Battisti e consolo pra quem?

  35. Manoel

    -

    10/09/2009 às 13:25

    Nunca na “estoria” deste país houve um ministro da justiça tão certo como o Tarso. Imaginem se ele entender que o ato do Cesare Battisti foi crime como fica a situação da ministra Helena, digo, Dilma e outros companheros que cometeram atos identicos no passado e hoje ocupam cargos no governo, além de terem sido indenizados pelos seus atos.
    Este é o “brasil” dos que não sabem de nada, não viram nada (porque sempre estão viajando para o exterior).

  36. LUG

    -

    10/09/2009 às 12:21

    Acho que o QI de algumas das excelências do STF não é dos mais elevados…
    Depois de terem absolvido o Palocci porque não conseguiram descobrir sua garbosa assinatura (com firme reconhecida) na traquinagem que o beneficiava, e apenas a ele, as excelências podem emitir qualquer sentença, que nós não podemos estranhar. Podem até respeitar a bagagem jurídica de Tarso Genro, e gostar dos poemas que ele faz.

  37. bruno

    -

    10/09/2009 às 12:07

    Esse cara é irmão do Jô Soares?

  38. Shere

    -

    10/09/2009 às 11:31

    O PT foi enxurrada que leva junto tudo podre, e com ele vai o Vaticano, os Banqueiros Protestantes e o Socialismo Divino. E vão-se os resquícios de Bush, Garotinhos, Tatcher …
    Severn Suzuki, jovem em 92 … declarou, denunciou …
    E eles? Eles premeditavam …
    (Não tavam aí pro que ela falava, nas suas cabeças ruminavam o 11 de setembro).
    Querem o tutelamento das “famílias”, porque assim todos ficam nas mãos deles.
    Mas a Saturação é um ponto Limite; e impetra o Desenlace.

  39. Fabio Lucio Barbosa

    -

    10/09/2009 às 11:25

    Ele não é a carinha do Jo soares? Não percebeu, Augusto Nunes?

    Percebi. O Jô não merece…

  40. MARCOS MATIAS

    -

    10/09/2009 às 11:20

    Peluzo lascou o pau que doeu nas costas do indigno da Justiça,
    Esse segundo, besta quadrada comunista…
    Se vergonha tivesse se ajoelhava e pedia perdão,
    Fazendo parte do PT, quem ouviria sua prece era o cão!

    Vai te enxergar Genro maldito de Banâmia!
    Tú és um aborto jogado na Justiça que virou uma infâmia…
    A vergonha anda moribunda nas ruas deste País onde outro aborto reina como babador de cunhão e bigode,
    E acha o bicho ruim, que com ele ninguém pode!

    Se homem não te der a paga, Deus já está dando…
    Teus segundos finais, ignorante, estão se acabando…
    Pros cafundós do Judas teu reino está indo,
    Só tú não vês, pensas está em pé, quando estás caindo!

  41. Borges

    -

    10/09/2009 às 11:19

    Prefiro não comentar……………………plagiando o TOMA LÁ da Globo.

  42. Humberto

    -

    10/09/2009 às 10:57

    Caro Augusto,

    Refletindo sobre as questões de preenchimento de cargos das Cortes do Judiciario e, agora, da Pruradoria Geral da República, percebo que duas palavras deverão sempre estar presentes: INDICAÇÃO E INDICIAMENTO. A primeira é o ato formal do Presidente da República e a segunda será, sempre, o efeito colateral da primeira, haja vista que o indicado já entrou disponível ou estará disponivel a algum artigo do Cóigo Penal, uns mais cedo, outros mais tarde.

  43. Paulo Santos

    -

    10/09/2009 às 10:53

    Sou contra o terrosrismo e a barbarie, mas acho que em Brasilia está faltando um BIN LADEN, para repetir aquele ato de 11 de setembro (amanhã), na esplanada do ministério. E VIVA BIN LADEN, o afeganistão da falta de moral é aqui.

  44. Paulo Santos

    -

    10/09/2009 às 10:45

    O BRasil realmente chegou no fundo do poço, agora estamos IMPORTANDO BANDIDOS, como se já não bastassem os que existem no Congresso e no Planalto, com o Sr Tarso Genro, tomando as dores de um pobre coitado, foragido da Ítalia e condenado a prisão perpetua. Esse governo não merece nem mesmo ter um GENRO quanto mais uma sogra como DILMÃO.

  45. Julia

    -

    10/09/2009 às 10:40

    Augusto a defesa do procurador foi tão pífia que mais parecia um aluno repetente apresentado o trabalho errado o Celso Peluso acabou com ele deu uma aula de mestre e o colocou no seu devido lugar de um procurador medíocre. O voto do Celso Peluso vai ficar nos anais do supremo poucas vezes um texto tão claro e tão correto é objeto de um debate tão profícuo e acho que o Battisti vai para a Itália.

  46. Julia

    -

    10/09/2009 às 10:39

    Augusto a defesa do procurador foi tão pífia que mais parecia um aluno repetente apresentado o trabalho errado o Celso Peluso acabou com ele deu uma aula de mestre e o colocou no seu devido lugar de um procurador medíocre. O voto do Celso Peluso vai ficar nos anais do supremo poucas vezes um texto tão claro e tão correto foi objeto de um debate tão profícuo e acho que o Battisti vai para a Itália.

  47. Paulo Boccato

    -

    10/09/2009 às 10:30

    EU DESISTI…

    VOU VIVER A MINHA VIDA.

  48. Hugo Werneck

    -

    10/09/2009 às 10:17

    Meu caro Augusto,

    Ainda sem saber se “o entulho comunista” Cesare Battisti será, devidamente removido, me detive na leitura de duas notícias envolvendo aspectos “ao redor” do julgamento que me pareceram dignas do FEBEAPÁ – Festival de Besteiras que Assola o País, do imortal(de verdade) Stanislaw Ponte Preta. A primeira delas dá conta da presença de um grupo de 18 cearenses(mas porque 18 cearenses?) que fez ontem um protesto no Supremo Tribunal Federal, em defesa do ativista Cesare Battisti. Antes mesmo do início do julgamento, que decidiria o futuro de Battisti, dez desses manifestantes entraram no plenário para entoar palavras de ordem e segurar faixas – algo raro na rotina da corte. Eles gritavam “Liberdade para Cesare Battisti”e “abaixo a repressão”. Umas das faixas dizia: STF, extraditar Cesare é modernizar a inquisição”. O que ninguém entendeu foram os gritos de fora Sarney e Abaixo o FMI. Depois de consultar um amigo que não perde esses “eventos internacionais”, me disse ele os manifestantes pareciam integrantes de um movimento de atração do turismo-bandido, através de uma facção dissidente do Sindicato dos Hoteleiros de Esquerda, que prega a comunização do Turismo no Estado do Ceará, através do JAPEGA – Jovens Armados pelo Comunismo da Gandaia. A outra bizarrice, foi a do subsenador do PSOL, mais votado do país, senhor José Nery -PA que bradou do alto de sua credibilidade política e da montanha de votos que representa: “Se o Presidente Lula se submeter a incondicionalidade do voto do Supremo, é melhor rasgar a Constituição Federal. Creio que uma decisão que não respeita o ordenamento jurídico, tem que ser contraposta”. Para concluir que “Esse açougueiro e esse joalheiro eram militantes facistas”. Veja você como esse julgamento ocupou mentes e bocas das mais expressivas representações profissionais no Brasil. Parece que a Associação dos Intelectuais Desengajados vai promover uma grande manifestação de seus associados, o que ocorrerá numa das salas dos escritórios do arquiteto Oscar Niemayer. Sevocê quiser, posso lhe conseguir um convite!

  49. jose gomes da silva

    -

    10/09/2009 às 10:09

    Augusto, vc tem razão, o cara pode esperar, com DILMA ou na volta de LULA, vc sabe das coisas.

  50. giselle

    -

    10/09/2009 às 9:55

    Que Deus nos defenda!

  51. deraldo ricieri vitti

    -

    10/09/2009 às 9:50

    Não há como enviar ou obrigar nossos “supremos” juizes a ler este blog e seus desanimados e constrangedores comentários? Também não poderiam ser obrigados a ler esta coluna os 20% de universitários e doutorados (não serão mentirosos como da. Dilma?) que votarão nessa senhora em 2010?
    Está certo o Mario Arone “tanto Marco Aurélio como Gilmar Mendes deixarão o terrorista livre, leve e solto”. Enfim, tudo fica meio pastoso, meio nebuloso, meio cinza, para não dizer nojento, em todas as esferas de tomada de decisão desse desgoverno.
    Dervitti.

  52. A.Willians

    -

    10/09/2009 às 9:36

    O maior problema do Brasil é justamente a desqualificação de seus integrantes e a falta de compromisso destes com a defesa da justiça, da ética e dos interesses do pais.
    Trata-se na maioria das vezes de pessoas sem posição firme que mudam seus julgamentos conforme sopram os ventos.
    O Brasil, infelizmente não tem quem o defenda da sanha dos que assaltam o bem público!!!

  53. Ingo

    -

    10/09/2009 às 8:53

    Além de Gurgel, o ministro Barboza também seguiu a orientação de Lula.
    De forma atabalhoada proferiu seu voto.
    Reinaldo Azevedo analisa com detalhes.

  54. Hugo Werneck

    -

    10/09/2009 às 8:35

    Augusto,

    ACHO QUE O CESARE BATTISTI, JÁ EROS!!!

  55. Ivone

    -

    10/09/2009 às 7:48

    De nada adianta ser “gigante pela própria natureza” se não tiver grandeza de caráter. O Brasil continua anão.

  56. Sokonakara

    -

    10/09/2009 às 7:06

    Há como eu entrar com mandado de segurança, na Itália, para retirar-lhe a cidadania italiana? Acho que lá não há JB’s. Se aparecerem outros como JB, CL e EG, vamos precisar de muitas armas, mesmo!

  57. Mário

    -

    10/09/2009 às 6:03

    A maneira como Tarso Genro se empenhou na defesa e proteção de um bandido assassino do quilate do senhor Cesare Battisti é incompatível com o cargo que o ocupa.

    Após a decisão do STF – que creio será pela extradição de Battisti – penso que é o momento do país tratar doutro caso, o do seu ministro da justiça.

    O caso Tarso deve ser revisto e debatido por toda a sociedade. Que raios de país é esse que tem um ministro da justiça dessa qualidade?

    Certa vez, um repórter de um programa humorístico perguntou ao comissário Tarso o que ele achava da frase do Churchill “se aos 18 anos você não foi comunista, você não tem coração. Mas, se aos 40 você continua comunista, você não tem é cérebro”.

    “Essa frase é do Churchill? Será que o Churchill tinha cérebro?”, respondeu Tarso, confirmando a tese de Churchill.

    O bandido terrorista sem coração tocou o coração mole do descerebrado e desfibrado comissário do povo para assuntos da justiça revolucionária.

    Como são sentimentais esses comissários, um chora quando vê Fidel, outro não pode ver um terrorista sofrer a violência dum julgamento justo num país democrático onde impera o estado de direito. Para Tarso, matar açougueiros e joalheiros a sangue frio é um ato político. Não dá para entender como toleramos um sujeito desses no ministério da justiça.

  58. joca

    -

    10/09/2009 às 1:18

    A esta altura da vida, vivo me questionando, sem qualquer culpa : É este o país estou deixando para meus filhos ?
    Todos os possíveis e ansiosamente aguardados bastiões da decencia, estão se esboroando em progressão geométrica. À nós, poucos, frente a esse tsunami de delinquências moral, só nos resta assistir melancolicamente a deprimencia da derrocada final.

  59. Mario Arone

    -

    10/09/2009 às 0:27

    Tudo tem seu preço ! Chegou a hora de negociação, essa é a minha opinião. Da minha parte depois da absolvição de Palocci, penso que se o preço pedido for aceito, tanto Marco Aurélio como Gilmar Mendes deixarão o terrorista livre, leve e solto. Tudo tem seu preço, mas no final quem paga somos nós.

  60. maria-maria

    -

    09/09/2009 às 23:39

    No caso de Francelino, gurgel, o mais novo capacho do beócio-mor, limitou-se a apresentar o relatório feito por Antônio Fernandes. Talvez por indolência, nem tentou descaracterizar o documento. Agora, devidamente espinafrado pelo seu (delle) senhor, agiu exatamente segundo as ordens recebidas. Plac!plac!plac! O poder encarregado da fiscalização dos atos do legislativo e executivo tornou-se um covil de pulhas interesseiros. Argh!

  61. josé de Campinas

    -

    09/09/2009 às 23:25

    CARO AUGUSTO, COMO É TRISTE ASSISTIR A TUDO ISTO. SERÁ QUE ESTAMOS VIVENDO O FIM DOS TEMPOS? SERÁ QUE ESTES HOMENS TEM CONSCIÊNCIA DE SEUS ATOS? SERÁ QUE DORMEM TRANQUILOS? POR QUE SE SUJEITAM A ESTA SUBMISSÃO?, A ESTA SUBSERVIÊNCIA?, MERAMENTE POR INTERESSES MESQUINHOS, NÃO SE DANDO O RESPEITO E/OU NÃO QUERENDO O RESPEITO QUE O CARGO LHE OUTORGA PELA INTERDEPENDÊNCIA ENTRE OS PODERES(EXECUTIVO / JUDICIÁRIO), QUERO CRER QUE ESTA SITUAÇÃO SUBALTERNA TERMINE NO FINAL DO PRÓXIMO ANO, COM O FIM DESTE DESGOVERNO PETRALHA, E INÍCIO DE NOVOS TEMPOS COM UM NOVO GOVERNO CONSTITUIDO POR PESSOAS EMBUIDAS DE PRINCIPIOS ÉTICOS E MORAIS, RESTABELECENDO O RESPEITO E A AUTONOMIA ENTRE OS PODÊRES CONSTITUIDOS.

  62. Rodolfo Araújo

    -

    09/09/2009 às 23:02

    O Presidente da República diz a um Procurador da República que ele deve prestar atenção em quem está julgando. O crime é o de menos. Aliás, dependendo da pessoa, do que já tenha feito pelo PT – ou ainda haverá de fazer pela Dilma – nem crime existe de verdade. E tenho dito!

    Abraço, Rodolfo.

  63. Rodrigo

    -

    09/09/2009 às 22:47

    “Redimiu-se nessa quarta-feira”; você saber ser irônico, Augusto!

  64. Paula

    -

    09/09/2009 às 22:27

    Lula conseguiu deixar essa República de joelhos. Entra um e sai outro mas todos se dobram aos seus interesses. Se depender dessa gente o país continuará tudo como está, dominado, se o povo não acordar a tempo – digo, ano que vem – precisaremos de algumas gerações para reparar o estrago.

  65. Heitor

    -

    09/09/2009 às 21:50

    Na idéia deles o Presidente da República pode, então, fazer o que der na veneta, Bin Laden devia pedir refúgio aqui.

  66. nina

    -

    09/09/2009 às 21:26

    VCS SABIAM que o irmão caçula do assassinado prefeito Celso Daniel teve que pedir asilo político na França, por causa de ameaças que estava recebendo aqui no Brasil. TÁ TODO MUNDO DE BICO CALADO, alguém falou algo ou apareceu alguém para defendê-lo? Battisti tratado com pompa
    , Hosmany dando lições e o outro precisando fugir. Que vergonha!

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados