Coluna Augusto Nunes

Augusto Nunes

Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido.

sobre

Colunista de VEJA.com, colaborador da edição impressa e apresentador do Roda Viva. Foi redator-chefe de VEJA e diretor de redação das revistas Época e Forbes e dos jornais O Estado de S. Paulo, Jornal do Brasil e Zero Hora. Autor do livro 'Minha Razão de Viver - Memórias de Samuel Wainer'.

Confrontadas com Ruth Cardoso, as duas criaturas de Lula são a seleção do Brasil no dia daquele jogo contra a Alemanha

Por: Augusto Nunes

O trecho do Roda Viva protagonizado em 1999 por Ruth Cardoso figura entre as incontáveis evidências de que milagres civilizatórios podem ocorrer em qualquer grotão do planeta. A admirável paulista de Araraquara, que se casou muito jovem com o carioca Fernando Henrique Cardoso, seria a única primeira-dama a desembarcar em Brasília com profissão definida, luz própria e opiniões a emitir ─ sempre com autonomia intelectual e, se necessário, elegante contundência.

Durante oito anos, o brilho da mulher que sabia o que dizia somou-se à luminosidade da antropóloga respeitada por colegas do mundo inteiro para clarear o coração do poder. A maioria dos jornalistas baseados em Brasília precisou de algum tempo para descobrir com quem estava lidando. No fim de 1994, por exemplo, os entrevistadores enxergaram uma blague na justificativa apresentada pelo presidente eleito para a viagem à Rússia: “Vou como acompanhante da Ruth”. Ela participaria como palestrante de um congresso de antropologia promovido em Moscou.

Nenhum repórter se animou a acompanhar a palestra. Perderam todos a chance de descobrir que Ruth era muito mais que a mulher do n° 1. Seria a melhor e mais brilhante das primeiras-damas se não tivesse abdicado do título já no dia da posse do marido. “Isso é uma caricatura do original americano, esse cargo não existe”, resumiu. Sem pompas nem fitas, longe de fanfarras e rojões, dedicou-se à montagem do impressionante conjunto de ações enfeixadas no programa Comunidade Solidária.

Em dezembro de 2002, os projetos em execução mobilizavam 135 mil alfabetizadores, 17 mil universitários e professores, 2.500 associações comunitárias, 300 universidades e 45 centros de voluntariado. Ruth Cardoso acabou simbolicamente promovida a primeira-dama da República no dia da morte que pareceria prematura ainda que tivesse vivido mais de 100 anos. A cerimônia do adeus comprovou que o Brasil se despedia, comovido, de alguém que o fizera parecer menos primitivo, mais respirável, menos boçal.

Ela merecia ter morrido sem conhecer a fábrica de dossiês cafajestes da Casa Civil chefiada por Dilma Rousseff. Instruída para livrar o governo da enrascada em que se metera com a gastança dos cartões corporarativos, Dilma produziu um papelório abjeto que tentava reduzir Fernando Henrique e Ruth Cardoso a perdulários incuráveis, decididos a desperdiçar o dinheiro da nação em vinhos caros e futilidades gastronômicas. Dilma foi a primeira e única personagem brasileira a agredir uma mulher gentil, que sempre soube conciliar a firmeza e a suavidade ─ e também por isso foi tratada com respeito até por ferozes inimigos do marido.

Dilma propôs mais de uma vez que o país comparasse FHC a seu padrinho. “O Lula ganha de 400 a 0″, previu a vidente de quermesse. Se o prognóstico do neurônio solitário fizesse sentido, o fabricante do poste instalado no Planalto não estaria fugindo há 13 anos de um debate público com o antecessor. O campeão mundial de bravata e bazófia sabe que seria nocauteado já nos primeiros minutos desse confronto entre a seriedade e o deboche, entre a análise e o falatório bocó, entre o conhecimento e a ignorância, entre o moderno e o antigo, entre o real e o imaginário.

Como Lula foge de duelos com FHC como o diabo da cruz, que tal comparar Ruth Cardoso a Dilma Rousseff, que não diz coisa com coisa? Ou a Marisa Letícia, que nada tem a dizer ─ e, como prova o vídeo abaixo, é incapaz de decorar o nome completo de um navio? Confrontadas com uma brasileira que melhorou o país, as duas criaturas de Lula lembram a seleção brasileira de futebol naquele 7 a 1 contra a Alemanha.

A mulher de Fernando Henrique vive na memória nacional como um exemplo comovente de dignidade, inteligência e sabedoria. Dilma e Marisa Letícia talvez sejam lembradas por historiadores detalhistas como dois ícones da Era da Mediocridade. A dupla cabe num único asterisco.

Voltar para a home
TAGs:

Comentários

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

*

201 comentários
  1. Augusto Freitas

    Rumor que corre em lojas chiques nos Jardins: uma ex-primeira dama escolheu produtos caros para a reforma de sua residência, pegou o talão de cheques, preencheu, assinou e pagou. Outra ex-primeira dama escolheu produtos caros para a reforma de sua residência, chamou um de seus seguranças, retirou uma bolada de dinheiro da caixa de sapatos que ele tinha em mãos, e pagou. Estilos diferentes de fazer negócios. Quem teria sido uma, e quem teria sido a outra?

  2. Márcia Cristina Alvarez

    Augusto, fico maravilhada com seus artigos lúcidos que, em meio a essa lama toda, nos consola de que não estamos errados ao lutar e exigir um Brasil melhor e mais digno!!!! Parabéns e continue firme na função de botar voz nos nossos pensamentos!!!

  3. Carlos Fabricio Fernandes

    Por isso eu a chamo de D. NULLA

  4. antonio carlos kersting roque

    Sem dúvida uma mulher que engrandeceu essa pátria agora “presa de ideias malfazejas” (Bilac, Credo), que deu sentido maior a um universo da educação, lato sensu, que perpassa a simples ideia do aprender/conhecer.
    A rainha das cafonas e a confusa de sanatório, jamais ombreariam um simples diálogo com D. RUTH (em maiúsculo), o que se dirá um debate sobre um tema qualquer.
    Diriam as duas parvas, o que é tema?

  5. Ricardo

    Sem duvida…Dona Ruth foi superior em todos os sentidos.

  6. César

    E quem morreu? Ela.

    E quem está viva e muita viva? Dilma.

    Só podem ter pacto com o demo esses petistas.

  7. Manuel Antonio Fialho

    Lendo este artigo, me lembrei de um fato que ocorreu com a Dona Ruth e a Doutora Zilda Arns , infelizmente também já falecida.A Dona Ruth uma ocasião informou a Dra. Zilda que tinha meios de dobrar a verba transferida para a pastoral e, perguntou se a doutora estava em condições de administrar a nova quantia. Dra. Zilda respondeu que não, que precisava de um tempo para se estruturar. Com certeza as duas estão no ceu fazendo o bem, juntas. Lembrando pessoas desse nível dá nojo dessa ralé `Tralha.

  8. chico prado

    em tempos de Dilma “No brain” que saudades de Dona Ruth…a que nível de mediocridade chegamos…

  9. Candanga

    Ruth Cardoso, mulher de brilho próprio! Dilma e Marisa Letícia, dois postes do Lula, que era poste do regime militar e sempre foi e será o rei dos hipócritas. Acorda Lula, porque o povo, o do bolsa-família, já acordou para quem vc é. Os demais brasileiros, esperam chegar o dia em que os corruptos e corruptores serão presos, tão-logo os tribunais confirmem as sentenças condenatórias. E o Luis Estevão? Até quando este Sr. continuará pagando por sua liberdade?

  10. Puresa

    Parabéns por suas palavras!!! D. Ruth Cardoso é um exemplo a ser seguido!!
    Sou sua fã Augusto Nunes!!

  11. Gilda Maria Garcia Dias de Castro

    vale a pena ler!!!análise muito bem feita!!!!não existe parâmetro …entre Dona Ruth e as outras duas senhoras!!!!!!!

  12. João Reis

    Parabens pela EXCELENTE matéria sobre uma BRASILEIRA DE VALOR INESTIMÁVEL.

  13. Antonio Bezerra da Silva

    Ruth Cardoso, Ex-Primeira Dama do País, uma mulher acima de qualquer suspeita, haja visto que, não se tem notícia alguma de envolvimento da mesma em qualquer ato ilícito.

  14. Fachini

    Se naquela tarde no Palácio do Trabalhador em São Paulo, não tivéssemos ovacionado FHC para presidente e Serra senador e sim RUTH CARDOSO para presidente, possivelmente o Brasil teria sido outro. Mas já é passado e só fica o nome para a história: RUTH CARDOSO.

  15. Isis

    Credo ! Que jequeira !!!

  16. nelson

    Também confrontada com Mirian permanece soberana a figura de dona Ruth, tão humilhada por Fernando Henrique Cardoso apesar de ter sido uma grande companheira inclusive no exílio.

  17. Honorina Prata

    RUTH foi o exemplo da sabedoria da classe do trabalho mulher inesquecível dinâmica companheira do povo sem glamour sem vaidade sempre foi autentica e amada pelo povo seu trabalho jamais sairá da história do mundo e especialmente do BRASIL

  18. vera

    Parabéns pelo artigo Augusto!
    Quem conheceu Ruth sabe que você fala com propriedade!

  19. regina lucia nunes cea

    Té no quesito escolha de companheira FHC dá um banho na “Alma mais honesta do Brasil”. Se ainda resta algo de que os brasileiros podem se orgulhar para sempre é termos tido uma 1a. dama como Ruth Cardoso. Até hoje dra. Ruth é lembrada por sua cultura, educação, classe e tudo mais que engrandece uma mulher, qualidades sólidas que não desaparecem com a passagem dos anos.

  20. Welington Heringer

    .
    Lindo seu texto, Augusto!!!
    .
    Eu sentia prazer em ver e ouvir Dona Ruth Cardozo falar.
    Certa feita, à sua frente, estava a placa de identificação: “Ruth Cardozo – Antropóloga”.
    .
    Uma grande perda para um país tão paupérrimo quanto Banânia, onde a Mediocridade é Cultivada e Cultuada.
    .

  21. Denise Oliveira e Silva

    Parabéns, Augusto Nunes! Que texto maravilhoso!!!! Mais maravilhoso ainda saber que existiu a dona Ruth Cardoso, orgulho para qualquer país como pessoa e profissional, neste nosso triste país. Fiquei emocionada, muito obrigada.
    Abs
    Denise

  22. Tamos de Olho

    Parabéns pela homenagem e pelo texto brilhante. Só nos resta saber quando este país de maioria analfabeta e ignorante vai saber reconhecer esta diferença de valores. Valores estes que tem sido destruídos por esta corja de infames representados por esta quadrilha disfarçada de partido político.

  23. Newton

    Eu quero ter o prazer de ver todos estes do PT, incluindo o chefão enjaulado, sem regalia nenhuma! Esta gente deveria sumir do mapa. Enquanto a pessoa da saudosa Ruth que era gente de verdade, deveria está no nosso meio eternamente!

  24. Alex Esteves da Rocha Sousa

    Os comentários dos leitores são um show à parte.

  25. Denise

    Esqueceram a outra mulher maravilha do Lulla…Rosemeri…

  26. Marcelo Antunes

    ” Eu ti batizo navio Jatobá. E acho qui si vai fazê ua boa viagi…”. Santo Deus! Proteja esse navio e a tripulação de todo esse mal!

  27. Francisco Cioffi

    Convenhamos, não dá para comparar o nível intelectual de D. Ruth com uma ex operária da fábrica do Drops Dulcora do ABC paulista e uma mandioqueira que faliu uma lojinha de R$ 1,99. Existem duas vantagens em ficar calado, de boca fechada. Uma que não entra mosca e outra que não se fala besteira. Até que nesse quesito, pensando bem, Marisa ainda se sai melhor do que a mediocridade que esta de plantão no cargo de presidenta. Valha-me Deus !

  28. Oswaldo

    A coleção de fotos no site está sensacional! Todas maravilhosas! Meus parabéns à brilhante equipe!

  29. Ricardo A

    Augusto, creio que comparações desta natureza são desnecessárias. A criatura do PT-Lula, nossa presidente, ultrapassou a marca de R$ 300 bilhões de delapidação da riqueza nacional, desde que se apoderou da cadeira, pelos cálculos de Monica de Bolle em seu recente artigo. Se somar outras perdas, pedaladas, etc, pode se chegar a R$ 1 trilhão Como é possível que tem parlamentares e pessoas que ainda defende essa criatura ? Se ficar até o final do mandato, não restará mais nada do Brasil. Dilma é incomparável….campeã mundial e líder absoluta na modalidade desgraça e crueldade nacional.

  30. eduardo

    Çábias palavras da 1a dama oficial:
    1) Boa sorti, Robinhu
    2) Boa viagi, naviu!

  31. Ninja

    Augusto, SUGIRO se já não foi sugerido, que esta CRONICA e muitas outras fossem compiladas e publicadas em LIVRO para servir de liçao para futura geração, para mostrar que momentos TERRIVEIS E CRUEIS estamos passando.

  32. Heber Scarpim

    Bando de sem cultura, não servem nem pra engraxar o sapato do FHC e lavar as sandálias de Ruth.

  33. Nelson Marchetto (79)

    7×1 caro Augusto, 10×0 é a minha conta. Não dá para comparar uma cultura com as “outras”, uma trabalhou nos governos de seu marido, outra, não trabalhou só gastou e se escondeu. E dilma, ora, destruiu o país, é 10×0 ou não???

  34. Edival Medeiros

    De tão sofisticada, a cerimônia mais parecia uma inauguração de cabaré.
    Coitada da chefe do cerimonial deveria ter aprendido a linguagem dos sinais para poder orientar a múmia vestida de branco.

  35. maria luiza guião bastos

    Fiquei sem palavras, pronto!!!!!!!!!!

  36. Caio Maior

    Caro Augusto Nunes, mais um texto primoroso, valiosa contribuição à nossa memória. Tudo que se diga em louvor do trabalho da antropóloga Ruth Cardoso, antes e durante a presidência de FHC, será pouco; quanto ao Pixuleco e suas criaturas, só há o que lamentar. Rememorar o exemplo de um passado notável alimenta a confiança em dias melhores no porvir. Valeu!

  37. Flavio

    O sr. Ferna ndo Henrique Cardoso, sociologo, professor inclusive da Sorbonne, dizer que viajaria como acompanhante de sua companheira, Dona Ruth Cardoso ecprestar uma linda homenagem!

  38. julia

    Até em matéria de mulher FHC dá um baile no Cachaceiro de Banânia.

  39. Marisa silva Paolini

    ❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️

  40. Alex Wie

    Esta é a verdadeira criadora do Bolsa Família….
    E a maior primeira dama de todos os tempos.

  41. Ciro

    O ódio do lulão ao FHC é patológico porque ele sabe que leva um baile em qualquer quesito em que venham a ser comparados. No vídeo, dá para se ouvir a sua falta de compostura e inconveniência sempre querendo se fazer de engraçado ou com aquelas constrangedoras demonstrações de intimidade que lhe são peculiares. Adora chamar os outros de “meu querido, meu amigo. (Alguns deles estão atualmente hospedados em Curitiba). Um jeca arrogante e orgulhoso da sua própria soberba. Pior quando se comparam as primeiras damas. Dá vergonha saber que essa criatura foi recebida por chefes de estado representando o nosso país. É o tal do constrangimento alheio.

  42. Paulistana

    O Cachaceiro e a Mudinha na Presidência foram a reencarnação de Lampião e Maria Bonita, q voltaram p/tomarem o país de assalto.
    Já a Anta é a reencarnação de Maria I, a Louca.
    O Brasil deve estar passando por um período de expiação de seu passado.
    Meu medo é a volta de Antônio Conselheiro. Quem será?

  43. Paulista

    Essa comparação é impossível, é como tentar comparar o nível de um sueco com o de um certo tipo de brasileiro.

  44. Angela

    A Dona Ruth era uma dama no amplo sentido da palavra.

  45. Wanderlei Valentim

    7 a 0 . Zero gols pras duas.

  46. Diogo

    Pois é apesar de tudo isso recentemente o FHC disse em alto e bom som que a Dilmo é uma mulher honrada.

  47. Luiz Antonio Caliman Nalin

    Também tenho admiração por dona Ruth Cardoso.
    Grande dona Ruth!

  48. bianca cavani

    “boa viage”, “que Deus ‘LHE´ acompanhe”: não bastasse a ruína econômica, institucional, moral, ética, do judiciário,da educação, da saúde, da segurança, temos ainda de suportar a jeguice dos jecas.
    Não consigo esperar o instante em que os brasileiros decentes voltarão a sentir orgulho de seu país. Dia 13 deixaremos isso BEM claro.

  49. José Benedito

    Comparar Dona Ruth com essas duas tristes figuras é como colocar uma luz brilhante diante da sombra e da escuridão.

  50. Sandro Ferreira

    Bravo!!! Parabéns Augusto.
    Há dias eu vinha querendo escrever uma comparação de Dona Ruth com Dilma e Marisa, mas cheguei a conclusão que não havia como comparar pessoas tão díspares,pois seria como comparar uma Ferrari com um Fiat Uno, ou ouro e lata, água e lama, enfim.
    Mas eis que o Augusto Nunes nos apresenta este excelente texto, que não deixa pedra sobre pedra sobre o que foram os anos FHC, tempo em que o Brasil parecia que finalmente se civilizava, inclusive tendo um casal presidencial elegante, inteligente e honesto, e depois o que têm sido estes 14 anos sinistros sob a batuta de Lula e Dilma.
    Nos oito anos de Lula, Marisa Letícia só serviu para mandar plantar uma estrela de flores vermelhas em pleno jardim do Palácio do Planalto, e depois, transferi-lo para a Granja do Torto. Em algumas viagens internacionais foi preterida por uma tal Rosemary Noronha. Preferia ir para Atibaia. Sempre esteve à altura intelectual do esposo presidente.
    Mas muito pior que Marisa, foi Dilma Rousseff, que tentou covardemente macular uma mulher verdadeiramente ilibada, inventando dossiês bandidos, que o Augusto já nos descreveu muito bem acima.
    Enfim, não podia deixar de prestar aqui a minha homenagem póstuma para Dona Ruth Cardoso.
    Já Dilma e Marisa, que se vejam com suas próprias consciências ou com a lei.