‘O clamor das ruas e o cabeleireiro’, um artigo de Roberto Pompeu de Toledo

PUBLICADO NA EDIÇÃO DE VEJA ROBERTO POMPEU DE TOLEDO Torturar o eleitorado com um plebiscito sobre reforma política equivale a repassar-lhe um problema de física. Plebiscitos se fazem com enunciados simples, que envolvem no máximo rudimentares cálculos aritméticos. Por exemplo: Em nove oportunidades, uma cliente pagou 400 reais ao profissional que lhe fez o penteado […]

PUBLICADO NA EDIÇÃO DE VEJA

ROBERTO POMPEU DE TOLEDO

Torturar o eleitorado com um plebiscito sobre reforma política equivale a repassar-lhe um problema de física. Plebiscitos se fazem com enunciados simples, que envolvem no máximo rudimentares cálculos aritméticos. Por exemplo:

Em nove oportunidades, uma cliente pagou 400 reais ao profissional que lhe fez o penteado e a maquiagem. Na décima, pelo mesmo serviço, foram-lhe propostos 3125 reais. A cliente deve concordar com a proposta? Sim ou não?

Dizer que reforma política não é problema a apresentar ao eleitorado não é menosprezá-lo. Ninguém é obrigado a saber o que é voto distrital, voto distrital misto, lista fechada, lista aberta, cláusula de barreira, financiamento público de campanha ou coligações em eleição proporcional. Isso para não falar em quociente eleitoral e em método de D’Hondt, que a qualquer momento também podem entrar em campo. Para bem votar num plebiscito desses, o eleitor precisaria fazer um curso de direito constitucional. (Atenção, donos de cursinhos: eis uma oportunidade.) Não basta, porém, saber o que significa tal palavrório. Para complicar, cada coisa implica outras. Tome-se o tão alardeado voto distrital. De que forma viria ele ─ convivendo com os atuais limites máximo e mínimo de deputados para cada estado? Ou seriam revistos tais limites?

Para quem não sabe (vamos começar nós mesmos o cursinho), a Constituição prevê que nenhum estado pode ter menos de oito deputados nem mais de setenta. A consequência é uma grande distorção na representação da população. Cada um dos setenta deputados de São Paulo vale 600 000 habitantes (população de 42 milhões dividida por setenta), enquanto cada um de Roraima vale 58 750 (população de 470 000 dividida por oito). Adotado o voto distrital, e mantidos os limites máximo e mínimo, a distorção continua igual na aritmética, mas no plano simbólico assume enormes proporções: haverá deputados de distrito de 600 000 pessoas e outros de distrito de 58 750. Deputados que valem mais e valem menos. Os de inquestionáveis credenciais e os questionáveis. O eleitor consciente, antes de cravar “sim” no voto distrital, precisa saber se os limites máximo e mínimo vão ser mantidos. Se vão, recomenda-se que caia fora. (Nos EUA, onde a representação é mais ajustada às populações, nove estados, além do Distrito de Colúmbia, elegem apenas um deputado. No Brasil, dez estados pouco populosos, além do Distrito Federal, estão super-representados com oito deputados cada um.)

É duvidoso que vingue a ideia do plebiscito, como não vingou a da tal “Constituinte exclusiva”. Reforma política é assunto que, como nem o Executivo, nem o Congresso, nem o Supremo Tribunal conseguem resolver, o governo tenta agora enfiar goela do eleitor abaixo. Se o plebiscito vingar, arrisca gerar um monstrengo constitucional das proporções de bicho pré-histórico. Acresce que a proposta foi engendrada não como resposta, mas como tergiversação ao clamor das ruas. Bem auscultada, a voz da rua não é difícil de ser decifrada. Tirante os grupelhos que, à esquerda, por puro reflexo condicionado, se conduzem pela miragem de abalar o capitalismo e, à direita, por confundir democracia com má gestão e roubalheira, flertam com ditadura militar, o que a rua pede é um governo decente, que não se acumplicie com a corrupção, cuide bem do Erário e invista nas coisas certas. Vale dizer que o tema não é a política, mas a administração. Ou, mais precisamente: não é o arcabouço constitucional das instituições políticas, mas os métodos administrativos.

Daí não ser à toa que esteja posta, aí em cima, a história dos preços do cabeleireiro. A história é real. A cliente em questão é a presidente Dilma Rousseff, e os preços foram apurados pela reportagem da Folha de S. Paulo. Em nove ocasiões, desde o início do mandato de Dilma, a Presidência pagou 400 reais pela preparação de seu visual, antes das aparições na televisão. Na décima, em dezembro do ano passado, foi-lhe apresentada uma conta de 3 125 reais. O governo disse sim ou não? Adivinhe o leitor. Adivinhou: disse sim. E continuou dizendo sim nas duas vezes seguintes, a última das quais na semana passada, quando pagou os mesmos 3 125 reais. Ora. direis, é uma mera conta do cabeleireiro. Se a conta do cabeleireiro, tão simples de calcular, é administrada desse jeito, imagine-se a da transposição do São Francisco.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Bruno

    Estava vendo o debate: o naufrágio do plebiscito. No finalzinho é mencionado o perigo do “congelamento de preços”. Nem tinha pensado nesse problema. Esse perigo para a economia…E juntar a isso a possibilidade do “passe livre”, com os custos estimados em mais BILHÕES, mais vale decretar o principio do fim do Brasil.
    .
    Porém esses problemas em nada afetam o japa que trata da aparência da Dilma-Bela. Se alguém quiser entender o conceito de inflação e subida de preços aqui temos um bom exemplo. Fica a duvida qual será o preço que ele vai cobrar para colocar a mocreia parecendo a barbie, a ver se ela ganha 2014 !

    Curtir

  2. Comentado por:

    CLAUDIUS

    Muito bom. Matou a pau!

    Curtir

  3. Comentado por:

    Bruno Sampaio

    Tem que ser japonês? Será que é cota?

    Curtir

  4. Comentado por:

    Marilena Piaui

    A arte do impossível o que rapaz esta tentando fazer.

    Curtir

  5. Comentado por:

    G. Carvalho

    O plebiscito poderia lidar com uma questão bem simples, referente à reeleição de presidentes, governadores e prefeitos. Considerando a enorme corrupção política que acarreta, que decidirá o eleitor sobre a reeleição? Deve-se mantê-la por inércia, ou descartá-la em nome da economia e dos bons costumes?

    Curtir

  6. Comentado por:

    Silvio

    E certo que o nosso sistema eleitoral necessita ser revisto e melhorado tendo como objetivo maior dar maior reprentatividade ao voto como permitir ao eleitor escolher seu candidato em função de suas propostas. Porém, tudo isso não será suficiente se nao mudarmos o perfil tanto dos partidos políticos como dos candidatos.gente sem ética e de mau caráter conseguem burlar quaisquer sistemas.

    Curtir

  7. Comentado por:

    Alexandre Lima

    Acho que os R$ 2.725,00 pagos a maior não fez muita diferença no visual da figura!

    Curtir

  8. Comentado por:

    Alexandre Lima

    Corrigindo (acho!): não fizeram muita diferença…

    Curtir

  9. Comentado por:

    The Wall

    Inflação da prestação dos serviços chegou no Palácio do Planalto. Mas não tem problema: que paga a conta é o povo mesmo. É por isto que não querem largar o osso, já que sempre tem otários a acreditar que há governo e muitos outros mais a sustentar quem se pensa governo.

    Curtir

  10. Comentado por:

    1964

    Prezado AN
    Vivemos 1964 e a cada dia a situaçao se assemelha. Essa idéia insana da Dilma convocar os movimentos sociais para dia 11 próximo, podemos de certa forma comparar ao comício da Central do Brasil, que foi o estopim da crise que se resolveria em 31 de março. Os manifestantes já demonstraram que não aceitam tutela de partidos políticos, vide a Bahia recentemente. Ela está brincando com fogo, numa tentativa desesperada e irresponsável de se salvar. Seu futuro pode não ser agradável. Joao
    Goulart tev que fugir e Brizola se vestiu de mulher para sair do país.

    Curtir

  11. Comentado por:

    Katia

    De assustar a falbta de bom senso, a falta de responsabilidade com o nosso dinheiro, a falta de compostura.

    Curtir

  12. Comentado por:

    Biagione Rangel de Araujo

    Não tenha dúvida meu caro Augusto, que há distorção na proporcionalidade da representação parlamentar por estado, no entanto, na minha visão, o voto distrital não soluciona as diversas outras distorções, pois esse país não é uma federação como a americana, em que cada unidade tem diversas autonomias que aqui não existem, desta forma, as populações dos estados sem representação vão ser penalizadas de forma impiedosa, pois se hoje isso já ocorre com essa distorção, será agravada, acredito eu. Portanto, que para uma mudança na forma de representação parlamentar, deve haver uma reforma tributária para que as unidades da federação possam ter autonomia de gestão e não ficar de pires na mão, implorando bondades do governo federal. Assim, essa é que deve ser a primeira reforma, já que é também, na minha visão, a mãe de toda a corrupção e é a força motora que mantém o toma-lá-dá-cá, tão nefasto para esse país.
    Quanto ao flerte com a ditadura, não se restringe a direita da sociedade, mais a uma parcela muito mais significativa, pois uma grande parcela, que a cada dia fica refém, em suas próprias casas, da violência que grassa em nosso país, sem que as autoridades façam nada, a não ser emitirem declarações eivadas de ideologia barata, culpando a sociedade pela mesma, como tem se acirrado na discussão do aumento da idade de responsabilidade penal, da baderna que está se generalizando, culminando com essa nova iniciativa da presidente de convocar o MST para sair as ruas, para defender o tal do plebiscito, que só interessa a um partido que que implantar uma ditadura, disfarçada de democracia, portanto, as portas para a sociedade livre vão se fechando e só vai restando a janela da solução militar que, em última, análise é a guardiã constitucional da ordem em nosso país. O Egito é o mais novo caso emblemático dessa única opção.
    Aliado a tudo isso, o exemplo do cabeleireiro, do texto de ROBERTO POMPEU DE TOLEDO é emblemático, no tocante ao trato dos nossos impostos, que a cada dia só aumentam, para sustentar 39 ministérios, mais de 23 mil cargos públicos que são criados ao bel prazer do governante de plantão sem que a sociedade possa fazer nada. Veja que a coisa está tão descarada que o povo foi para a rua cobrar tantas coisas que se passou a dizer que não há um foco nas reivindicações, mais para o espanto da sociedade,o que se assistiu foi um escárnio no uso dos aviões da FAB, portanto, o recado para a sociedade é o de que isso que está ai está podre e só se resolve com uma poda radical, portanto, não é a direita e sim o cansaço da sociedade que termina buscando soluções, como se diz hoje, heterodoxia, que é a janela que resta.
    Há algum tempo, assisti a entrevista de um jornalista, que não lembro do nome e ele relatava um episódio de Castelo Branco, que quando assumiu a presidência, um irmão seu que era superintendente da Receita Federal, não porque ele o havia nomeado e sim porque era funcionário desse órgão, recebeu um Aero Willys de presente e o jornal O Globo noticiou o fato, então o presidente Castelo telefona a seu irmão e pede que ele devolva o presente e o mesmo pondera, dizendo que na posição dele seria uma desfeita efetuar essa devolução. Essa ponderação fez o Castelo retrucar que a posição ele não tinha mais, pois já o havia exonerado, queria apenas saber se iria ou não manda-lo prender. Então é isso que anda faltando nesse país, VERGONHA NA CARA e assim serve de motor para esse flerte com a solução militar e não tenha dúvida, não vai demorar a sociedade sair as ruas clamando por providências.

    Curtir

  13. Comentado por:

    Leniéverson Azeredo

    Tem coisas que nem cabeleireiro e dinheiro dá jeito.

    Curtir

  14. Comentado por:

    Básico!

    Ao saber da enorme variação de preço pelo mesmo serviço cobrado da presidenta, num repente compreendi o alcance do letreiro oficial: “País rico é país SEM pobreza. Diríamos popularmente: Com a presidenta não tem pobreza!

    Curtir

  15. Comentado por:

    ZM

    Claro que a cliente concorda. Afinal, não sai da bolsinha dela. E diga-se: a conta tá barata, pq transformar aquele canhão da 1. guerra não é pra qqr cabelereiro não.

    Curtir

  16. Comentado por:

    MeiaVerdade

    O que eu nao consigo entender e como FHC, em seu governo, conseguiu aprovar a reeleicao no meio de tanta cobra criada que temos no congresso e senado.Teria sido na “labia”?…..se for eu entendo porque o barba tem tanta raiva dele,

    Curtir

  17. Comentado por:

    walter

    no caso da Presidanta dinheiro jogado no lixo.Menos visual mais conteudo.Se tiver!

    Curtir

  18. Comentado por:

    fontana

    Em primeiríssimo lugar tem que ser feito uma reforma NO ELEITOR. Enquanto o eleitor ficar “no róba mais faiz”, vai ser difícil ter um Congresso menos CORRUPTO.

    Curtir

  19. Comentado por:

    JAIME ROSA

    um dia desses em meu comentário eu disse o que eu não disse,tá confuso heim,eu disse que o povo Brasileiro deveria aprender com o povo do Egito a fazer e exigir em seus protestos suas reivindicações,não disse que eu gostaria que os militares tomassem conta de qualquer país,mesmo porque cada um tem a sua função,o povo tem que se unir mais e não sair por aí feliz da vida com os 0,20 centavos,porque este pessoal já perdeu a vergonha faz muito tempo,pena que não posso deixar minha esposa doente sozinha,senão eu estaria com toda certeza cumprindo com meu dever.

    Curtir

  20. Comentado por:

    Paulo

    Ao 1964 – 06/07/2013 às 18:54
    Se ocorrer o mesmo caso, pra Dilma se disfarçar de homem ninguém vai perceber.

    Curtir

  21. Comentado por:

    Téia

    Qual fracão dos impostos que pago vai para a dilma poder arrumar o cabelinho e maquillagem com o japa esperto de Sumpaulo ?
    Tô aqui fazendo as contas e pensando que demorou de voltarmos às ruas.

    Curtir

  22. Comentado por:

    Dona Redonda no shopping

    Com o povo pagando, é fácil. Mas nem por isso a cavalgadura se torna menos incapaz, menos incompetente, menos sem caráter, como seu criador. O estuprício búlgaro contumaz assaltante de cofres está quebrando o Brasil.

    Curtir

  23. Comentado por:

    FM

    O que as vozes das ruas falam não é muito agradável para quem seguindo mentes partidárias e sem juízo, querem aproveitar um atalho para o bolivarianisamo. Se fosse apenas problema de boa gestão, embora tenham cançado de avisa-los sobre o destino da lojinha de quinquilharias de 1,99, poderíamos nos dar por satisfeitos gritando: É A SUA ADMINISTRAÇÃO IDIOT. Mas não, ela só está agindo com falsidade quando se faz de mal entendida. Seus objetivos e de seu partido são outros, todos fazendo juras pela nossa democracia como é de praxe. Atingidos esses objetivos até um passarinho conversador e mal conselheiro será convidado.

    Curtir

  24. Comentado por:

    indignada

    Poxa Augusto, a soberana fez barba, cabelo e bigode a pre’co de ouro. O dono do sal~ao deveria ser preso e a dona do bordel impitimada.

    Curtir

  25. Comentado por:

    josé antônio fernandes dos santos

    O nome do livro que o Lula mandaria alguém escrever e ele se daria como autor não seria ¨Casal inteligente enriquece junto¨ e sim ¨Casal isperto se locupleta junto

    Curtir

  26. Comentado por:

    Gregorio

    Seria bom se o japa disesse no japão quando a coisa fica dificil os caras fazem harakiri.Assim como quem não quer nada. Se matam de vergonha. Mas é pedir muito dos nossos parlamentares? Tenho medo de os constranger. Coitados!

    Curtir

  27. Comentado por:

    ney

    O fato mostra fielmente como é administrado o dinheiro dos impostos escorchantes pago pelo povo brasileiro. As ações governamentais vai desde o superfaturamento até o proposital projeto mal feito que sofre reajustes descomunais.

    Curtir

  28. Comentado por:

    jorge luiz

    Deveria fazer ela paga também afinal de contas o coitado do presidente da valorosa câmara dos deputados só porque encheu um avião da FAB(a empregadinha do congresso) de parentes e veio ao Rio de Janeiro ver a espetacular vitória da seleção brasileira no ‘maraca é nosso’ teve que reembolsar aos cofres públicos o pequeno gasto

    Curtir

  29. Comentado por:

    Leonardo X

    As manifestações populares de junho, eu se prolongam por este mês de julho, mostraram a crise de representatividade política brasileira. Políticos da situação e da oposição são igualmente rejeitados pelo povo que deveriam representar. O que teria deixado o povo tão insatisfeito e como deveremos atuar? É claro que eles se fazem essa pergunta e tentam respondê-la. O governo se advertiu de que a popularidade comprada dos institutos de pesquisa não poderá mais impressionar os adversários e enganar o povo para ganhar as próximas eleições. Então resolveu fazer o mesmo que Hugo Chávez fez na Venezuela bolivariana: mudar a lei, já que não pode mudar o eleitorado. E a oposição, o que faz? O mesmo de sempre – nada. Resta ao povo continuar insistindo para que o rabo abane o cachorro. Mas até quando?

    Curtir

  30. Comentado por:

    GEROLDO ZANON

    Esta ai é homem ou mulher

    Curtir

  31. Comentado por:

    Ricardo Cangemi

    Maquiada, e ainda está assim? Têm certeza de que o serviço foi mesmo feito? Ou será que o japonês só emitiu a nota?
    Mais:
    http://amarretadoazarao.blogspot.com.br/2013/06/e-isso-porque-ta-maquiada.html

    Curtir

  32. Comentado por:

    Viviane Queirós

    E vocês acham mesmo que ela gasta só 3.125 ??? Este é só o oficial.

    Curtir

  33. Comentado por:

    Nicole

    Dinheiro jogado fora, pois Vai ser feia assim no inferno!

    Curtir

  34. Comentado por:

    samuel

    Até que é bonitinha, mas ordinária. Minha mãe sempre dizia: samuel, não veja cara, veja coração. Se V se casa ela vai lhe pregar os botões… CASEI E APRENDI A PREGAR BOTÕES.

    Curtir

  35. Comentado por:

    samuel

    Joao Goulart tev que fugir e Brizola se vestiu de mulher para sair do país, disse o 1964-06/07/2013 às 18:54
    mas depois brizola voltou ao país e ainda se tornou fazendeiro de gado no URUGUAI, de ovelhas na AUSTRÁLIA e fazendeiro de burros no RIO DE JANEIRO.

    Curtir

  36. Comentado por:

    nitordo

    É transformar anta jegue em quase gente não é barato!

    Curtir

  37. Comentado por:

    F.U.

    O que ninguém explica é por que cargas d’água NÓS, os brasileiros que raramente conseguem pagar suas próprias contas, temos que pagar a maquiagem ou qualquer outra conta particular dessa cuidadora da Republica de Bananas ?? Que essa distinta senhora, seus amigos e demais políticos comecem a pagar suas próprias contas. Paciência tem limite e o nosso acabou !

    Curtir

  38. Comentado por:


    Um milhão de dólares não conseguiriam tornar essa cara de pau minimamente apresentável. Grana jogada no lixo.

    Curtir

  39. Comentado por:

    LUG

    Pena que não seja possível rebocar o palavrório, já
    que não há reboque possível para a má qualidade do governo que realiza.

    Curtir

  40. Comentado por:

    Fernando Garcia

    Como o tema não é a Política? É esta e mais aquela e seus conexos. Governo algum anda sem o comando daquela classe? Por que temos tantos ministérios? O poder deles é tão descaradamente grande que têm o desplante de não votar o Orçamento da União, se não sair a seu gosto a emenda do orçamento particular a que cada um acha que tem direito (um escândalo!)
    Sou pela extinção do Senado. Aquilo é uma fábrica onde quase dez mil ali “trabalham” enxugando gelo – produto de sua manipulação pagos regiamente pelos 81 dolce far niente seus patrões, perdão, padrinhos

    Curtir

  41. Comentado por:

    Wagner

    Esse japa ai não resolve, para deixar a presidANTA “melhorzinha” somente o Mago Merlim.

    Curtir

  42. Comentado por:

    silvia

    Pilantra esta mulher que não respeita o dinheiro do povo. Age como se fosse dona do nosso dinheiro. Se faz isso com cabeleireiro imagine com o resto.
    CAI FORA DILMA.

    Curtir

  43. Comentado por:

    GEROLDO ZANON

    Ela não fica bonita de jeito nenhum pode até gastar o dinheiro que seus amigos surrupiaram

    Curtir

  44. Comentado por:

    GEROLDO ZANON

    Ela esta toda faceira porque hoje com um avião da força AÉRIA brasileira se encontrar com a VERONICA MALDONADO

    Curtir

  45. Comentado por:

    orlando catanduva

    “(…) à direita, por confundir democracia com má gestão e roubalheira (…)”
    Roberto Pompeu, isso não é “direita”.
    Quem disse isso? Que “direita” é roubalheira.
    A “direita” no mundo aparece pelos valores que defende. Principaomente os valores tradicionais da família e do livre mercado.
    Não confunda seus leitores mais desavisados.
    Obrigado.

    Curtir

  46. Comentado por:

    Heitor

    Eu acho que sei como é administrada uma obra como a transposição do Rio São Francisco: Imagina-se uma obra no meio do nada, calcula-se um valor x, aprova-se o projeto, implanta-se o mesmo e depois é só faturar n.vezes mais o calculo inicial, que naturalmente vai para o bolso de quem estiver no comando. Simples.

    Curtir

  47. Comentado por:

    Margareth Elias

    Gostaria de saber, se o dinheiro saísse do bolso dela ela aceitaria pagar R$3.125,00 pelo penteado e maquiagem? Como sai do dinheiro dos impostos extorsivos que ela e seu governo nos impõe, tudo é barato. Não esqueçamos que a “namoradinha do Lula” gastava em média R$ 500,00 por almoço, pagando com o cartão corporativo e o governo informou que não pode dizer em que ela gastou mais de R$62.000,00 de cartão corpotativo porque há risco para a segurança nacional.

    Curtir

  48. Comentado por:

    Dário Medeiros

    Como diria minha avó: “isto é o fogo do fim do mundo”. Nada mais apocalíptico. É fácil pagar cabeleireiro com o dinheiro do contribuinte sem fazer qualquer conta nem notar que se está sendo roubado. Eu queria ver ela tirando esse dinheiro do próprio bolso.
    Assim não pode, assim não dá! Só o povo na rua para protestar contra essa imoralidade.

    Curtir

  49. Comentado por:

    ana muniz

    na contra mão do marketing: regra geral, os salões de cabeleleiro contemplam suas clientes com um cartão fidelidade. Ou seja, a cada dez escovas (combo – hidratação, escova, pé e mão) a décima primeira é de graça. Ou faça um corte e ganhe a escova. Mimos. Sem falar que de segunda a quarta-feira os preços são promocionais. Só o coiffeur da Dilma é super faturado.

    Curtir