‘MADAME PIDONA’, de Miguezim de Princesa: a Marquesa de Santos de Dom Pedro III já virou personagem de cordel

Em 20 de outubro de 2009, a coluna publicou o cordel “Um PAC com a Dilma”, de Miguezim de Princesa. Passados três anos, nosso poeta popular continua em ótima forma: divididos em dez estrofes, os versos de “Madame Pidona” traçam o perfil e resumem o estilo de Rosemary Noronha, a Marquesa de Santos de Dom […]

Em 20 de outubro de 2009, a coluna publicou o cordel “Um PAC com a Dilma”, de Miguezim de Princesa. Passados três anos, nosso poeta popular continua em ótima forma: divididos em dez estrofes, os versos de “Madame Pidona” traçam o perfil e resumem o estilo de Rosemary Noronha, a Marquesa de Santos de Dom Pedro III.

O Brasil Maravilha que Lula inventou tornou-se uma capitania saqueada por quadrilhas federais protegidas por governantes de quinta categoria, que se mantêm no poder graças ao apoio de incontáveis vigaristas e da imensidão de cretinos fundamentais prontos para retribuir com o voto a esmola que garante a vida não-vivida. Os idiotas precisam de educação. A bandidagem precisa de cadeia.

O julgamento do mensalão mostrou que as coisas estão mudando. Enquanto a merecida punição não vem, meliantes apadrinhados por Lula e protegidos por Dilma Rousseff devem ser castigados com o sarcasmo, o deboche, o desprezo e a repulsa dos brasileiros decentes. Os versos do cordelista paraibano, por exemplo, doem mais que uma noite na cela. (AN)

MADAME PIDONA

(Miguezim de Princeza)

I
Que madame mais pidona:
Pedia sapato e bebida,
Brinco, anel e trancilim,
Colírio e furosemida,
Pedia até cirurgia
Pra enfeitar a “perseguida”.

II
No dia que ia almoçar
No rodízio de espeto,
Comia picanha, javali,
Coelho, sushi e galeto,
Depois indicava o besta
Para pagar o boleto.

III
Chefiando o gabinete
Da ilustre presidente,
Madame não se cansava
De tanto pedir presente
E, quando via um pacote,
Ela arreganhava os dentes.

IV
No Air Force Fifty One,
Pra cima e pra baixo andava,
Curruchiando com os homens
A quem demais agradava,
Enchia a bolsa de tudo
E ninguém a revistava.

V
O segredo de agradar
Tanto senhor afamado
É que ela todo ano
Reunia o apurado
Para cuidar de um lugar
Por demais apreciado.

VI
Depois de tudo cuidado,
Botava pra derreter,
Fazia o maior salseiro
Na hora do vamos-ver,
Inda pedia ao freguês
Para dar o parecer.

VII
Tinha parecer de cem,
De trezentos e de 1 milhão.
Quando ela estava inspirada,
Deitava touro no chão
E elogiava o besta:
“Cabra do parecerzão!”

VIII
De tanto queimar em brasa,
Formaram uma comissão
Para diminuir um pouco
Toda aquela comichão:
Chamaram um homem das águas,
Outro da aviação.

IX
Para completar o time
Do ar, da água e do chão
E o parecer completo
Render uma boa comissão,
Chamaram um advogado
Que já tinha parte com o cão.

X
Madame era tão pidona
Que chegou a encomendar
A Miguezim de Princesa
Um verso a lhe elogiar,
Mas o poeta, cabreiro,
Respondeu-lhe bem ligeiro:
“Deus me livre de ir lá!”.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    samuel

    “Reunia o apurado
    Para cuidar de um lugar
    Por demais apreciado”
    GOSTOSO E MUITO BEM PAGO…

    Curtir

  2. Comentado por:

    samuel

    Augusto, anexo outra de um letrista que não sei quem é mas também dos bons como sóe acontecer pelo nordeste.
    PT censura música no carnaval de Recife!!!! – 12/02/2010
    Ouça e acompanhe a letra …..
    LETRA:
    Chega de trabalho, basta de tanto “lero-lero”, não vou mais encher minhas mãos de calo. Vou viver da bolsa do “Fome Zero”. Minha mulher está muito feliz, já pediu dispensa do trabalho. Não quer mais ser uma faxineira, Pra Viver dessa bolsa brasileira. Por isso, eu canto “Obrigado Presidente!” Por o senhor ter estendido a mão. Distribuindo esmola via cartão. Retribuindo com a sua reeleição. Este é o país que vai prá frente, com essa massa ociosa e contente. Vivendo na ociosidade, diz ainda que isso é brasilidade. Por isso, eu canto “Obrigado Presidente!” Por o senhor ter estendido a mão. Distribuindo esmola via cartão, contrariando o nosso “Rei do Baião”. Chega de trabalho, basta de tanto “lero-lero”. Não vou mais encher minhas mãos de calo. Vou viver da bolsa do “Fome Zero”. Minha mulher está muito feliz, já pediu dispensa do trabalho. Não quer mais ser uma faxineira. Prá Viver dessa bolsa brasileira. Por isso, eu canto “Obrigado Presidente!” Por o senhor ter estendido a mão, Distribuindo esmola via cartão. Retribuindo com a sua reeleição.

    Curtir

  3. Comentado por:

    Raissa Pedra

    Augusto.
    Sugestão a Mercadante: o PT que tanto se preocupa com o social, pode facilitar a vida dos jovens utilizando na prova do ENEM a mais popular recente Literatura de Cordel, MADAME PIDONA, que canta em versos figura de alto prestigio junto ao PR (seja ele quem for).
    Madame Rose esta ficando famosa, virou até musa popular. Só falta receber um Doutora Honoris Causa
    devidamente registrado no MEC, pelos serviços prestados aos amigos.
    SE PRECAVENHA MADAME, ANTES QUE O SUPERGURGEL ENTRE EM CENA!

    Curtir

  4. Comentado por:

    Eduardo Graeff

    Miguezim pegou leve com Lula. A única alusão foi o “Air Force Fifty One”.

    Curtir

  5. Comentado por:

    Antonio

    Caro Augusto,
    Parabéns pela precisão dos seus comentários.
    Estou escrevendo para pedir uma ajuda, no sentido de ajudar a entender a notícia publicada em um site regional, na Bahia, que fala sobre a benevolência de um tal Dr. Paulo Vieira, de Condeúba-Ba (http://www.facebook.com/pages/Via-Municipal/101120736713938).
    Fiz minhas contas e conclui que um mega show como o anunciado fica na casa das dezenas de milhares de reais…..assim eu pergunto:
    – Será que eu estou sendo maldoso?
    – Será que existe, em Condeúba-Ba, tandos Paulos Vieiras, tão poderosos, como o Paulo Vieira da Agência Reguladora?
    – Será que o Padre Fábio Melo fez este show por amor à causa e sem cobrar nada?
    Abs
    Antonio

    Curtir

  6. Comentado por:

    sonia

    Os reis do iê iê iê, mas o que escuto agora é 50%. O cara tem uma bela voz, só tem explicit, muito hard. O timbre de uma época a do 50 e Eminem. Não é tão pump quanto a foto de Lula com Sofia . Não consegui ver muita coisa, só aguento 30s e o que vi já deu para tremer. Lula com bigode e a tal gravata preta e verde e amarela em listras. Recados para o mundo com Sofia de peruca. A CNN diz :os bigodes são símbolos de masculinidade na mundo islâmico.
    De mulheres com lençóis no corpo, foto das meninas no LA Times. As crianças afegãs são lindas. Um criança maquiada pela mãe, que top model, olhos delineados e ruge, a cara suja e o cabelo com hena vermelha, não tem água, mas com um lindo colar de pano dourado, que foto de vogue.
    África com Rise e Hillary como gerente de business. As commodities vão incomodar. A Hillary foi ao mundo , quase como antropóloga , micro empresa e a cura da AIDS na pauta.
    Mil mulheres no terceiro mundo. Dilma que usou calça jeans avant garde se resguarda no provincianismo, parece Donald , o outro o Trump, num programa de televisão com celebridades. Nós, muitos e de Ipanema , o horizonte é África .Em SP, tinha ou tem uma agência de publicidade com esse nome .
    Mini Dilma na política internacional. Angola tem petróleo e Moçambique ferra, a Vale está lá.
    As coisas acontecem e os americanos começam a discutir o dinheiro no mundo. O Japão reduziu para 20% o imposto para as empresas no exterior. A China liberou em 50% a taxação de lucros . Até o México já sabe ?
    Metade quer o combate com os traficantes outra metade a negociação por meio da pacificação. E os manos agora no Rio Grande, também vão à luta, tudo muito legítimo.
    O mundo se adapta a uma nova modalidade de globalização e o Brasil… 50 canta “just a lil bit”.

    Curtir