PUBLICIDADE

Home  »  Revistas  »  Edição 2149 / 27 de janeiro de 2010


Índice    Seções    Panorama    Brasil    Geral    Internacional    Guia    Artes e Espetáculos    ver capa
Guia

O melhor remédio contra as pulgas

O verão é a estação propícia para a multiplicação dos parasitas em cães
e gatos. Nem sempre, contudo, os inimigos de seu bicho de estimação
estão na pele do animal – muitas vezes eles passeiam pela casa.


Anna Paula Buchalla


Eles se coçam, os donos se desesperam. A infestação por pulgas e carrapatos está entre as reclamações mais frequentes em clínicas veterinárias e pet shops. "No verão, há um aumento de até 50% na venda de produtos antipulgas", diz Eugênia Fonseca, do Pet Center Marginal, em São Paulo. Manter cães e gatos protegidos ainda é a melhor forma de evitar picadas e doenças como dermatites e anemias. Os produtos de combate aos minúsculos inimigos estão cada vez menos tóxicos e mais eficientes. Mas atenção: eles só fazem efeito completo depois de horas ou mesmo dias, período no qual há risco de multiplicação.

"A casa também precisa ser dedetizada, pois o que vemos no cão é apenas 5% da infestação", afirma o veterinário Leonardo Brandão, do laboratório Merial. Segundo a Comissão de Animais de Companhia, 87% dos produtos antipulgas são aplicados pelos próprios donos em casa. Para indicarem os métodos mais adequados, especialistas avaliaram as seis aplicações disponíveis no mercado.

BISNAGA E PIPETA

Fotos Pedro Rubens; Istockphotos; Stockbytes/Getty Images/RF

Como funcionam: aplicado entre a nuca e a base do pescoço, o líquido se espalha pelas glândulas sebáceas. As coleiras de couro e tecido devem ser evitadas até a secagem do pelo, pois a oleosidade acumulada nelas pode absorver o medicamento. Os modelos à prova d’água resistem mais a banhos

Tempo de ação: 24 horas para se espalhar pelo corpo e de quatro a 72 horas para matar pulgas e carrapatos
Reaplicação: mensal
O que dizem os especialistas: a embalagem já vem com a dose exata para o peso do animal. Como o produto demora a se espalhar pelo corpo do bicho, se ele já estiver infestado é bom usar antes um xampu ou sabonete antipulgas
Preço médio: de 27 a 45 reais (para animais de até 10 quilos)

 

SPRAY

Como funciona: o líquido é pulverizado no sentido contrário ao crescimento dos pelos, que devem estar bem abertos na hora da aplicação. É crucial molhar todo o corpo do animal com o produto
Tempo de ação: de quatro a 72 horas para matar pulgas e carrapatos
Reaplicação: mensal
O que dizem os especialistas: pode ser usado em filhotes a partir do segundo dia de vida. Como é espalhado no momento da aplicação, ganha-se tempo, já que começa a agir na mesma hora
Preço médio: de 50 a 70 reais (100 mililitros)

 

COLEIRA

Como funciona: com alta concentração de princípios ativos como permetrina e flumetrina, o pó da coleira se espalha pelo corpo do animal, matando parasitas que caminhem sobre ele. É recomendável retirar a coleira durante o banho e recolocá-la quando o pelo estiver seco
Tempo de ação: de 24 horas a três semanas
Reaplicação: de três a sete meses
O que dizem os especialistas: indicada para animais que habitam ou visitam regiões infestadas como sítios, por exemplo. A alta concentração aumenta a probabilidade de o animal desenvolver dermatite – reação alérgica que pode causar irritação na pele. Há ainda o risco de um animal ou uma criança se intoxicarem com a coleira caso ela seja levada à boca
Preço médio: de 25 a 50 reais

 

XAMPU E SABONETE

Como funcionam: o cão fica ensaboado de cinco a dez minutos antes de ser enxaguado. O tempo é suficiente para que pulgas sejam eliminadas. Quanto melhor for o produto – o preço é um bom indicativo –, maior serão o brilho e a maciez do pelo
Tempo de ação: imediato
Reaplicação: em caso de infestação
O que dizem os especialistas: como sua eficácia se limita ao momento do banho, não devem substituir produtos preventivos.Não é recomendável que o cão lamba a espuma ou fique exposto ao sol, já que o calor pode fazer com que o produto penetre na pele e caia na corrente sanguínea
Preço médio: de 6 a 45 reais (200 mililitros)

 

TALCO

Como funciona: o talco é polvilhado sobre o pelo e esfregado com a ajuda de uma escova, até que entre em contato com a pele. Depois de duas horas, o pó é removido durante a escovação
Tempo de ação: até duas horas
Reaplicação: semanal
O que dizem os especialistas: é um dos métodos mais antigos e também menos práticos disponíveis no mercado. Hoje em dia é mais usado no ambiente do que no animal. "O pó pode ser aplicado na cama onde ele dorme, no tapete, no sofá ou dentro do aspirador de pó", diz Karen Zoreck, da Bayer. Como pode deixar resíduos na pele do cão ou do gato, é um dos menos seguros
Preço médio: de 7 a 9 reais (100 gramas)

 

COMPRIMIDO

Como funciona: o comprimido é absorvido pelo trato gastrointestinal e eliminado algumas horas depois. As pulgas ficam paralisadas e morrem ao se alimentar do sangue do animal
Tempo de ação: leva até seis horas para matar pulgas. Protege cães por 24 horas e gatos por 72 horas
Reaplicação: em caso de infestações intensas
O que dizem os especialistas: apesar de não ter efeito preventivo e só agir depois da picada, é útil para eliminar pulgas de forma rápida. Costuma ser usado em situações de risco, como idas a locais de banho e tosa, por exemplo, para evitar infestações
Preço médio: de 40 a 48 reais (caixa com seis comprimidos)

 

Higiene aliada à beleza

Além de deixar o bicho mais bonito, a escovação diária põe fim
aos pelos soltos pela casa e permite ao dono observar a presença
de intrusos na pelagem do animal

Doenças comuns

Não basta proteger o cãozinho das pulgas. Mosquitos e carrapatos também transmitem enfermidades. "A prevenção é muito simples, com coleiras ou bisnagas, enquanto o tratamento, em alguns casos, é extremamente complicado", resume o veterinário paulista Mário Marcondes

Erliquiose
Transmissor: carrapato
Sintomas: falta de apetite, cansaço, apatia, febre e anemia. Como há diminuição significativa das plaquetas, podem ocorrer sangramentos. É muito comum em cachorros

Babesiose
Transmissor: carrapato
Sintomas: mal-estar, cansaço, febre e anemia. Nos casos mais graves, pode haver convulsão cerebral

Dirofilariose
Transmissor: mosquito
Sintomas: conhecida como a doença do verme do coração, provoca falta de ar, tosse, cansaço e inchaço do abdômen. Mais comum em regiões litorâneas e próximas a lagos e rios. Afeta também os gatos

Leishmaniose
Transmissor: mosquito
Sintomas: lesões severas na pele ou inchaço do abdômen devido ao crescimento de órgãos internos. Há casos em que o cachorro contaminado não apresenta sintomas, o que retarda o diagnóstico

Especialistas consultados: os veterinários Eliane Estephan, da Novartis; Gilberto Neto e Rodrigo Silva, da Bayer; Oclydes Barbarini Jr, da Pfizer; Luiz Luccas, da Comac; e Rafael Dias, da Unesp; os esteticistas Sergio Villasanti e William Galharde e as empresas Cobasi e Petix

 

Fotos Pedro Rubens/Siri Stafford/Getty Images

 


Com reportagem de Daniela Macedo e Gabriella Sandoval

 

EDIÇÃO DA SEMANA
ACERVO DIGITAL
PUBLICIDADE
OFERTAS



Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados