PUBLICIDADE

Home  »  Revistas  »  Edição 2127 / 26 de agosto de 2009


Índice    Seções    Panorama    Brasil    Geral    Guia    Artes e Espetáculos    ver capa
Guia

Malas de bordo para executivos

As malas de bordo são a opção ideal para quem, com frequência,
faz viagens breves. Por caberem no bagageiro interno dos aviões,
elas não precisam ser despachadas.


Anna Paula Buchalla

VEJA TAMBÉM

É a garantia de que a mala chegará ao destino e não será necessário esperar por ela na esteira. As perguntas essenciais antes de escolher uma mala capaz de carregar o necessário para uma viagem rápida, de forma prática e confortável, dizem respeito ao material, ao preço e ao aproveitamento do espaço. VEJA pediu aos executivos João Paulo Haddad Marques, gerente de mídia, e Luisa Junqueira, consultora, que avaliassem modelos de grande vendagem que contemplam toda a gama de opções disponíveis no mercado. Embora a Anac determine o máximo de 5 quilos para bagagens de mão, as companhias áreas costumam liberar malas com até 10 quilos, desde que o voo não esteja lotado. Todos os modelos testados foram aceitos na cabine dos aviões das companhias Gol, TAM e OceanAir.

Leo Drumond/Nitro

Na medida certa
"Nem todas as malas de bordo
cabem nos bagageiros", diz
João Paulo Marques

 

A escolha das malas

É preferível uma mala de tecido ou de material rígido?
O senso comum diz que as malas duras, feitas de poliuretano ou polipropileno, são mais duráveis. Isso é apenas uma impressão: o poliéster e o náilon, atualmente utilizados nas malas, são tecidos extremamente resistentes. Mas eles riscam com facilidade e, por não se expandirem, submetem travas e fechos a uma maior pressão – o que aumenta o risco de quebra dessas peças.

Ao que se deve dar prioridade: ao tamanho da mala ou ao número de compartimentos internos?
Para viagens curtas, mais vale um espaço menor e compartimentado do que uma sobra desnecessária. Organização é palavra-chave para quem viaja a trabalho. Isso também faz com que as roupas cheguem menos amassadas. "Quanto mais compartimentos, melhor. As malas com divisórias para roupas sujas são perfeitas", diz Luisa Junqueira.

Em que o preço influi na escolha de um modelo?
Acréscimos no preço de uma mala de náilon ou poliéster indicam que a trama do tecido é mais fechada e, ainda, que suas peças são de melhor qualidade (alças de fibra de carbono e rodinhas de policarbonato, como as usadas nos patins). As malas rígidas podem custar mais que o triplo de uma boa mala de tecido – mas isso não significa que sejam três vezes mais resistentes.


 

 

EDIÇÃO DA SEMANA
ACERVO DIGITAL
PUBLICIDADE
OFERTAS



Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados