BUSCA

Busca avançada      
FALE CONOSCO
Escreva para VEJA
Para anunciar
Abril SAC
Publicidade
REVISTAS
VEJA
Edição 2066

25 de junho de 2008
ver capa
NESTA EDIÇÃO
Índice
COLUNAS
Diogo Mainardi
J.R. Guzzo
Lya Luft
Millôr
Roberto Pompeu de Toledo
SEÇÕES
Carta ao leitor
Entrevista
Cartas
VEJA.com
Holofote
Contexto
Radar
Veja essa
Gente
Datas
Auto-retrato
VEJA Recomenda
Os livros mais vendidos
 

Datas

Joel Maia
Valli: o Visconde mais famoso


Morreram:
o ator André Valli, o mais conhecido intérprete do Visconde de Sabugosa, personagem do Sítio do Pica-Pau Amarelo, obra infantil do escritor Monteiro Lobato. Valli integrou a primeira versão do Sítio produzida pela Rede Globo. Espichado e simpático, personificou à perfeição o sabugo de milho falante. Valli estreou profissionalmente em 1965, na montagem de Roda Viva, de Chico Buarque, que foi estraçalhada pelo Comando de Caça aos Comunistas. Dia 20, aos 62 anos, de câncer, no Rio.

• o empresário Girsz Aronson, dono da antiga rede varejista G. Aronson, que chegou a ter 34 lojas e a faturar 250 milhões de reais por ano. Ele abriu sua primeira loja em 1944, aos 27 anos. Fez sucesso até 1999, quando se enrolou em dívidas milionárias com credores e foi à falência. Dia 19, aos 91 anos, de câncer, em São Paulo.

• o escritor italiano Mario Rigoni Stern, um dos mais brilhantes nomes da literatura européia no pós-guerra. Aos 17 anos, sua paixão por escaladas o levou à Escola Militar de Alpinismo. A II Guerra Mundial estourou logo depois e ele acabou recrutado. A experiência no front serviu de base para O Sargento na Neve, sua obra mais admirada. Dia 16, aos 86 anos, de causas não reveladas, na Itália.

André Coelho/Ag. O Globo
Jamelão: sua voz poderosa dava o tom da Mangueira

• José Bispo Clementino dos Santos, o Jamelão, o melhor cantor de sambas-enredo de todos os tempos. No final da década de 20 ele passou a freqüentar os ensaios da Mangueira. No princípio, queria tocar tamborim, mas logo percebeu que seu talento era outro. Por mais de cinqüenta anos, foi a voz oficial da verde-e-rosa. Também fez sucesso como cantor romântico. Até hoje, é apontado como o maior intérprete da obra de Lupicínio Rodrigues. Sua versão de Matriz ou Filial, de Lúcio Cardim, também é antológica. O cantor havia sofrido dois derrames recentemente. Dia 14, aos 95 anos, de falência de múltiplos órgãos, no Rio.

• o empresário gaúcho Eliezer Steinbruch. Nos anos 60, ele e seu irmão Mendel se associaram à família Rabinovich e fundaram o grupo que hoje detém a tecelagem Vicunha e a Companhia Siderúrgica Nacional, uma das maiores fabricantes de aço do país. Em 2007, Eliezer apareceu na 260ª posição da lista dos mais ricos do mundo da Forbes, com 4 bilhões de dólares. Dia 13, aos 80 anos, de câncer, em São Paulo.

Escolhido: como o melhor ator dos musicais da Broadway neste ano o brasileiro Paulo Szot. Ele recebeu o Tony, o mais cobiçado prêmio do teatro americano, por sua participação no espetáculo South Pacific. Szot iniciou a carreira como barítono lírico e só recentemente trocou a ópera pelos musicais. Dia 15, em Nova York.

Encontrado: gelo em Marte. A descoberta foi feita pela sonda Phoenix, que explora o planeta há cerca de um mês. O gelo apareceu depois que a sonda escavou o solo. Inicialmente, os cientistas não sabiam ao certo se o material brilhante era gelo ou sal, mas, como ele se evaporou, a dúvida também foi dissipada. Dia 20.

Demitiu-se: o diretor-geral da TV Brasil, o jornalista Orlando Senna. A TV Brasil é o canal de televisão criado pelo governo Lula e bancado com dinheiro público. Senna alegou divergências com outros integrantes da cúpula da emissora. Dia 17, no Rio.



Publicidade
 
Publicidade

 
  VEJA | Veja São Paulo | Veja Rio | Expediente | Fale conosco | Anuncie | Newsletter |