Veja essa

Esta semana
Sumário
Brasil
Internacional
Geral
Economia e Negócios
Guia
Artes e Espetáculos

Colunas
Diogo Mainardi
Luiz Felipe de Alencastro
Sérgio Abranches
Roberto Pompeu de Toledo

Seções
Carta ao leitor
Entrevista
Cartas
VEJA on-line
Radar
Contexto
Holofote
Veja essa
Arc
Notas internacionais
Hipertexto
Gente
Datas
Cotações
Para usar
VEJA Recomenda
Os mais vendidos

Arquivos VEJA
Para pesquisar nos arquivos da revista, digite uma ou mais palavras

Busca detalhada
Arquivo 1997-2000
Busca somente texto 96|97|98|99
Os mais vendidos
 
Renan Cepeda
"A primeira vez em que cantei no coro da igreja, metade dos fiéis mudou de religião."
Renato Aragão, humorista, completando quarenta anos de televisão

"Os americanos estão presos a um sistema no qual não se sabe se são as pessoas que criam a TV ou se é a TV que as cria."
Ray Lema, músico do Zaire
convidado para a abertura do Rock in Rio

"Jamais faria publicidade que explorasse meu corpo."
Elaine Melo, a gordinha vencedora do programa No Limite

"Ela tem boa reserva de energia, como um camelo."
Marli Patrício, mãe de Elaine, explicando a vitória da filha

"Vou para a cama com quem quero. Homens, mulheres. Não devo nada a ninguém."
Giorgio Armani, estilista, em entrevista à revista americana Vanity Fair


Divulgação
"Maiôs cavados assim ficam entrando no bumbum e meu bumbum é bastante grande, por sinal."
Adriana Behar, brasileira do
vôlei de praia, reclamando dos maiôs da empresa patrocinadora do Comitê Olímpico Brasileiro

"Com seu obstinado esforço de embranquecimento, Machado de Assis foi uma espécie de precursor de Michael Jackson."
Geraldo Carneiro, poeta e dramaturgo, no jornal O Dia

"Pô, tem comida pra caramba no bandejão daqui. E é tudo de graça, até o McDonald's."
Gustavo Kuerten, tenista brasileiro no
refeitório dos atletas, em Sydney

"Sem drogas não há medalhas."
Michael Lohberg, treinador do nadador
brasileiro Fernando Scherer, o Xuxa

"A Igreja Católica pede perdão pela participação efetiva de seus filhos em sessões de tortura."
Documento divulgado pela Conferência
Episcopal Argentina, em que a igreja assume responsabilidade na repressão durante a ditadura militar

Elaine Coster

"Depois de dez anos tentando, consegui engravidar quando descobri a mulherzinha parideira que havia em mim, quando me dei conta de que a reprodução era minha função maior, de que eu e uma vaca somos a mesma coisa."
Maitê Proença, atriz

"As condições que encontramos são apavorantes."
Nigel Rodley, relator especial do Comitê
contra a Tortura da ONU, sobre as condições de vida nos presídios e distritos policiais no Brasil

"Eu sou o vereagay, mas na intimidade os amigos me chamam de vereadinho."
Ica, cabeleireiro e candidato a vereador em São Gonçalo, no Estado do Rio

"Vamos ocupar tudo. Esses pastos velhos secos nós vamos ter que queimar. E esses pistoleiros, se não correrem, vão morrer sapecados."
José Rainha Júnior, líder dos sem-terra, ameaçando
incendiar o Pontal do Paranapanema

"Andei com cabo Júlio por toda a cidade pedindo voto. De repente esse cretino renuncia e não me dá nenhum telefonema. Isso é uma molecagem."
Maurício Campos, ex-deputado federal, irritado com a renúncia do
candidato Júlio César Gomes, do PL, à prefeitura de Belo Horizonte

"O Garotinho é que nem perereca, vai para lá e para cá."
Leonel Brizola, candidato do PDT à prefeitura do Rio,
criticando o governador, eleito pelo seu partido

"Ser candidata de Tasso em Fortaleza é carregar uma mala sem alça."
Luís Inácio Lula da Silva, eterno candidato do PT à Presidência, ironizando o terceiro lugar da candidata Patrícia Gomes (PPS), apoiada pelo governador Tasso Jereissati, na pesquisa do Ibope


"Novela inteira nunca mais."
Fernanda Montenegro, atriz, cansada da telinha

Ernesto Baldan
"Te ponho na cadeia!"
Mário Covas, governador paulista, respondendo
a gesto obsceno feito pelo estudante petista Alexandre Valentino


Arc* na ONU

Arc, o marciano, foi a Nova York acompanhar a Cúpula do Milênio na ONU, porque – para quem pensa se investe ou não na Terra – era uma boa ocasião de ver e ouvir o que pensam os chefes de Estado e governo de 150 países do mundo. O marciano voltou decepcionado. Primeiro, descobriu que muitos não se davam bem. Depois, tinha os que fingiam que a discussão não era com eles. E achou esquisito que não se entendessem todos numa mesma língua.

– E se os tradutores errarem?

– Arc, você acha que a ONU ia permitir a presença de tradutores que não fossem competentes?

– Sei lá, depende de quem manda neles.

– Mas qual é a dúvida?

– É que o que eles acordaram é muito teórico.

– Como assim, marciano?

– Por exemplo, eles disseram que pretendem diminuir o número de pessoas que passam fome no mundo. Querem ajudar as crianças, para que todas tenham escola, para que não sofram de Aids...

– E daí? São bons objetivos, não são?

– São. Só que eles não disseram como. E, no fim, o secretário-geral da ONU disse que isso tudo era "só um começo".

– E o que tem de errado nisso?

– Dois mil anos de era cristã e ainda é o começo?

* Arc é marciano e invisível e vem regularmente à Terra – inclusive ao Brasil – para ver se vale a pena Marte investir aqui. Por enquanto, ele está achando que não dá... (arc@bol.com.br)

Teagá

Editado por Julio Cesar de Barros

 

Copyright 2000
Editora Abril S.A.
  VEJA on-line | Veja São Paulo | Veja Rio | Veja Recife | Guias Regionais
Edições Especiais | Site Olímpico | Especiais on-line
Arquivos | Downloads | Próxima VEJA | Fale conosco