Hipertexto

Esta semana
Sumário
Brasil
Internacional
Geral
Economia e Negócios
Guia
Artes e Espetáculos

Colunas
Diogo Mainardi
Luiz Felipe de Alencastro
Sérgio Abranches
Roberto Pompeu de Toledo

Seções
Carta ao leitor
Entrevista
Cartas
VEJA on-line
Radar
Contexto
Holofote
Veja essa
Arc
Notas internacionais
Hipertexto
Gente
Datas
Cotações
Para usar
VEJA Recomenda
Os mais vendidos

Arquivos VEJA
Para pesquisar nos arquivos da revista, digite uma ou mais palavras

Busca detalhada
Arquivo 1997-2000
Busca somente texto 96|97|98|99
Os mais vendidos
 

Gustavo Poloni

 

Invasão na praia financeira

 
Foto divulgação

Os bancos estão cada vez mais preocupados com uma concorrência que não estava no programa. Grandes portais da internet, como America Online (www.aol.com), eBay (www.ebay.com), Lycos (www.lycos.com) e, no Brasil, iG (www.igfinance.com.br), estão invadindo a praia das instituições financeiras, oferecendo ações, fundos, planos de previdência e seguros. Segundo um estudo do Morgan Stanley Dean Witter (www.msdw.com), os serviços financeiros são muito fáceis de comercializar via rede. Mais até do que conteúdos como música e livros. A venda de uma cota de fundo, um plano de seguros ou um lote de ações é puramente digital. Não requer movimentação física do produto, custa pouco para quem vende e dispensa banda larga. Soa como música numa terra em que imperam balanços no vermelho.

 

Qüiproquó entre musas

O Guinness elegeu no começo de setembro Danni Ashe (www.danniashe.com), a rainha da internet. Segundo o livro dos recordes, as imagens dela são as mais procuradas e copiadas pelos internautas. Quem não gostou nada da decisão foi Cindy Margolis (www.cindymargolis.com), a loiraça ao lado. Munida de números de sites de busca, ela convenceu o Guinness a refazer suas contas. Agora, Ashe e Margolis estão tecnicamente empatadas no topo do ranking das musas da internet.

 

Guia do santuário pantaneiro

Ana Araujo


O Portal Pantanal
(www.portalpantanal.com.br) é um guia completo para o internauta que sempre teve curiosidade de conhecer a fundo a região, um santuário ecológico que se espalha pelos Estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, chegando até a Bolívia e o Paraguai. Quem se encantar com as paisagens e os animais nativos retratados no endereço pode aproveitar para deixar marcada uma visita. No site existem links para agências de turismo que oferecem pacotes completos de viagens ao Pantanal.

 

A vida de Rodman, como ela é

O extravagante Dennis Rodman largou as quadras de basquete americanas para se transformar num artista. Mas não é um artista qualquer. O ex-jogador quer mostrar parte de sua vida em seu endereço na internet, o www.rodmantv.com. Ao todo, oito câmaras espalhadas pela casa de Rodman transmitirão, 24 horas por dia, as já famosas bebedeiras, brigas e confusões nas quais ele costuma meter-se. Resta saber quem está disposto a desembolsar 20 dólares por mês para ter acesso a esse provável show de baixarias.

 

Apetite moderado

O Carnívoro, um programa usado pelo FBI para monitorar e-mails que trafegam pela internet nos Estados Unidos, vai passar por uma junta ética. O argumento de que é preciso meter o bedelho na correspondência alheia para evitar que se cometam contravenções pela rede não convenceu a comunidade digital. Uma comissão estuda o futuro do Carnívoro. A primeira decisão é óbvia: o nome vai mudar para algo menos ameaçador.

 

Desembarque em grande estilo

A espanhola Netjuice, que tem entre seus acionistas a francesa Vivendi, dona da Universal Studios, desembarca no Brasil com apetite. Abriu escritório em São Paulo, de onde pilota o site de notícias Baquía (www.baquia.com.br) e o buscador de preços Kelkoo (www.kelkoo.com.br). Também planeja lançar o SportArea (www.sportarea.com), que vende artigos esportivos, e o ViaCarla (www.viacarla.com), para vender músicas e fotos.

 

Bem longe de encrenca

O Yahoo! (www.yahoo.com.br), de Jerry Yang e David Filo, fechou acordo com a associação de gravadoras dos Estados Unidos, a Riaa (www.riaa.com), para pagar direitos autorais aos artistas que têm suas músicas tocadas nas 525 rádios on-line encontradas no portal. Não quer saber de problemas com a Justiça, como os que tem o Napster.

 

Tuvalu vai à ONU

As Ilhas Tuvalu (www.tuvalu.tv), localizadas na Oceania, venderam recentemente à empresa californiana dotTV, por 50 milhões de dólares, o direito de usar o domínio .tv. O sufixo era privativo do país, assim como o .br pertence ao Brasil. A empresa ficou feliz da vida com a aquisição, que vai render alguns pontos ao seu marketing. Graças à operação, o povo de Tuvalu também pode realizar um sonho antigo. Com a bolada que recebeu no negócio, o governo das ilhas conseguiu pagar, no início de setembro, as taxas de admissão na Organização das Nações Unidas, a ONU (www.un.org) – cerca de 30 000 dólares. Segundo estudos da ONU, o país, formado por nove atóis de coral, praias paradisíacas e cerca de 10 000 habitantes, corre o risco de ser submerso devido à elevação do nível dos oceanos.

 

A internet já oferece soluções para você aprender inglês ou testar o aprendizado do idioma gastando bem menos do que se paga por aulas convencionais. O Yázigi (www.yazigi.com.br) lançou na última sexta-feira seu endereço para cursos de inglês. É o House of English.com (www.houseofenglish.com). No site, o internauta encontra módulos de aulas com direito a professor on-line. Na página da Cultura Inglesa (www.culturainglesaonline.com.br), mesmo quem não é aluno pode testar o aprendizado em bate-papos e fóruns nos quais só é permitido falar inglês.

 

O Apontador (www.apontador.com.br) é ideal para quem não consegue encontrar-se no labirinto de ruas das grandes cidades. O internauta digita o endereço de onde vai sair e o local aonde quer chegar. Em segundos, aparece na tela um mapa destacando o caminho a ser percorrido. O site também informa a distância de um ponto ao outro e relaciona endereços de postos de gasolina, hospitais e outros estabelecimentos ao longo do percurso. Por enquanto, as informações são sobre as regiões metropolitanas de São Paulo e do Rio de Janeiro. A promessa é, até o final do ano, dar uma forcinha também para quem estiver meio perdido em outras capitais do país.

 

Cabe uma discoteca inteira

Os tocadores de MP3 ainda não viraram um grande sucesso de vendas por dois motivos: alto preço e pequena capacidade de armazenamento. O segundo problema pode estar sendo resolvido com o lançamento do Nomad Jukebox, da Creative (www.creative.com). O novo tocador é capaz de gravar 180 horas de música – o equivalente a 150 CDs. É uma discoteca ambulante. Isso é possível graças à tecnologia dos minidiscos rígidos, que começa a ganhar mercado. O Nomad Jukebox será lançado nesta semana no Brasil e nos Estados Unidos e deve chegar às lojas no final de setembro. O preço é que ainda vai continuar sendo um problemão, pois o aparelho deve desembarcar no país custando 1.600 reais.

Colaborou Nilson Vargas
e-mail: hipertexto@abril.com.br

 

Copyright 2000
Editora Abril S.A.
  VEJA on-line | Veja São Paulo | Veja Rio | Veja Recife | Guias Regionais
Edições Especiais | Site Olímpico | Especiais on-line
Arquivos | Downloads | Próxima VEJA | Fale conosco