PUBLICIDADE

Home  »  Revistas  »  Edição 2165 / 19 de maio de 2010


Índice    Seções    Panorama    Brasil    Geral    Internacional    Economia    Guia    Artes e Espetáculos    ver capa
Guia

Colchão cinco-estrelas em casa

Dormir em uma daquelas supercamas de hotel de luxo, firmes o suficiente para dar suporte à coluna e macias o bastante para garantir um sono doce, é um prazer que deixa saudade. "Esse item passou a ser tão valorizado pelo hóspede que hoje é destaque nas propagandas dos hotéis", diz a arquiteta Patricia Anastassiadis


Anna Paula Buchalla
abuchalla@abril.com.br

O segredo do conforto é uma combinação do que há de mais moderno em tecnologia de colchões: molas ensacadas uma a uma, espuma viscoelástica e um látex especial que não deforma, chamado talalay, dispostos em camadas. Há ainda opcionais como o pillow top – uma camada extra feita de espuma, de viscoelástico ou de minimolas que, fixada sobre o colchão, serve para aumentar a sensação de conforto e maciez. Outro mimo disponível é o revestimento de tecido antimicrobiano. Com íons de prata que matam fungos e bactérias, ele ajuda a melhorar o sono de quem sofre com alergias respiratórias.

Os modelos destinados às redes hoteleiras foram adaptados e já são vendidos no varejo. "Desenvolvemos esses produtos a pedido de clientes que dormiam bem em hotéis, mas não em casa", diz Manoelito Junior, diretor da fabricante Serta Brasil. O problema é que a reunião de todas essas tecnologias encarece muito o colchão, colocando seu preço inicial no patamar dos 3 500 reais. A saída foi juntar não todos, mas alguns desses novos recursos nos modelos tradicionais. Segundo especialistas ouvidos por VEJA, a combinação é suficiente para garantir um bom sono. A seguir, as melhores opções para cada necessidade específica.

 

Para quem tem dores nas costas

Fotos divulgação


Indicação:
colchão com uma camada de molas ensacadas e outra de látex talalay ou viscoelástico

Por quê: foi-se o tempo em que colchões ortopédicos, duros como tábua, eram os mais indicados para quem tinha dores na coluna. Os colchões de látex talalay ou de viscoelástico, espuma de poliuretano desenvolvida pela Nasa, permitem que a coluna permaneça na posição correta e previnem as dores nas costas. Esses materiais amoldam-se aos contornos do corpo e, por exercerem pouca pressão contrária, são mais confortáveis
do que as espumas comuns

Preço: a partir de 1 500 reais, os de viscoelástico, e de 3 200 reais, os de látex

 

Para os pesadinhos

Indicação: colchão de molas ensacadas, com reforço estrutural na região da cintura, mais pillow top

Por quê: existem no varejo modelos com um sistema de três zonas de suporte: as molas da faixa central são feitas com aço mais espesso que o usado na área dos pés e da cabeceira, suportando um peso maior. O acréscimo de um pillow top com espuma viscoelástica amplia a durabilidade do colchão, já que esse material recupera o formato original quando o peso é retirado dele

Preço: a partir de 1 200 reais

 

Para casais com grande diferença de peso

Indicação: Colchão com uma camada de molas ensacadas e outra de viscoelástico

Por quê: para quem não pode comprar uma cama de 15 000 reais com sistemas independentes de molejo feitos sob medida, os colchões de molas ensacadas individualmente minimizam a turbulência causada pelos movimentos do parceiro mais pesado: cada mola reage de forma isolada às diferentes pressões. Ou seja, quando um se mexe, o outro não sente.
O viscoelástico, por se deformar mais do que o talalay, é a camada complementar indicada: como ele cede mais sob o parceiro gordinho e menos sob o parceiro magrinho, evita o desnível entre o casal

Preço: a partir de 1 500 reais

 

Para alérgicos

Indicação: colchão revestido de materiais naturais como algodão ou fibras de bambu, tratados com íons de prata

Por quê: aplicados no tecido dos colchões, os íons inibem a ação de bactérias e fungos, reduzindo os riscos de rinite, bronquite e outras manifestações alérgicas. Para evitar a proliferação desses microrganismos, recomenda-se colocar uma capa protetora 100% de algodão sobre o colchão. Por ser removível e lavável, ela reduz o contato do usuário com resíduos de pele e suor

Preço: a partir de 1 200 reais

 


A supercama


Com uma malha metálica que substitui o estrado, as camas da marca holandesa Auping podem não ser lá muito bonitas, mas oferecem o máximo conforto e a mais alta tecnologia. Feitas sob medida para se adequarem às articulações do dono, elas têm atestado de exclusividade: número de série, garantia eterna, ajustes individuais e, só de luxo, a aprovação da coroa holandesa. Sim, a família real da Holanda dedicou um título de excelência ao centenário da marca. Os modelos mais modernos vêm ainda com controle remoto que permite variar a inclinação das áreas em que repousam o pescoço, as costas, os joelhos e os pés. Sobre a estrutura, um colchão de molas com tecidos naturais tem canais internos de ventilação para evitar a condensação do suor. Há ainda uma versão climatizada que permite programar, nos dias frios, o aquecimento de áreas específicas. O preço do conforto? De 14 000 a 120 000 reais.

EDIÇÃO DA SEMANA
ACERVO DIGITAL
PUBLICIDADE
OFERTAS



Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados