Publicidade
buscas
cidades PROGRAME-SE
Edição 1 700 - 16 de maio de 2001
VEJA on-line

estasemana
(conteúdo exclusivo para assinantes VEJA ou UOL)
Sumário
Brasil
Internacional
Geral
Economia e Negócios
Guia
Artes e Espetáculos

colunas

(conteúdo exclusivo para assinantes VEJA ou UOL)
Claudio de Moura Castro
Sérgio Abranches
Diogo Mainardi
Roberto Pompeu de Toledo

seções
(conteúdo exclusivo para assinantes VEJA ou UOL)
Carta ao leitor
Entrevista

Cartas
VEJA on-line
Radar
Contexto
Holofote
Veja essa
Arc
Hipertexto
Notas internacionais
Gente
Datas

Para usar
VEJA Recomenda
Os mais vendidos

arquivoVEJA
(conteúdo exclusivo para assinantes VEJA ou UOL)
Busca detalhada
Arquivo 1997-2001
Busca somente texto 96|97|98|99|00|01


Crie seu grupo




 

Bicampeã no Oscar da internet

O apoio dos internautas deu a VEJA on-line o bicampeonato no iBest, considerado o mais importante prêmio da internet brasileira. Pelo segundo ano consecutivo, o site de VEJA foi eleito em votação popular o melhor do Brasil na categoria Jornais e Revistas. O prêmio foi disputado com 496 sites da mesma categoria, e 2,4 milhões de internautas votaram em rodadas sucessivas que duraram cerca de seis meses. Diariamente, cerca de 30 000 pessoas acessam VEJA on-line. Em abril, o site bateu seu recorde de audiência, com 10,6 milhões de páginas visitadas e um crescimento de cinco vezes e meia nos últimos doze meses. Essa foi a segunda premiação obtida por VEJA on-line em uma semana. Na segunda-feira, o site foi eleito o de melhor conteúdo jornalístico no Prêmio Abril de Jornalismo, que envolve todas as publicações da Editora Abril, a empresa que edita VEJA.

 

O novo Em dia

A seção Em dia ganha cara nova a partir desta semana. Assim, ficou mais fácil saber o que aconteceu com histórias e personagens que foram capas de VEJA, como a descoberta de água na Lua e o processo contra o ex-deputado Sérgio Naya, do edifício Palace II. O objetivo do novo desenho é proporcionar uma navegação mais rápida, prática e agradável. Confira o resultado.

 

Donos da palavra

A Rádio VEJA desta semana traz uma reportagem sobre os truques usados pelos melhores palestrantes do momento. A fisioterapeuta Leila Navarro, uma das profissionais mais requisitadas do país, conta que o humor e a originalidade são fundamentais na hora de enfrentar o público. Em outra reportagem, o professor Mário Sérgio Cortella, do Departamento de Teologia e Ciência da Religião da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo, analisa o fenômeno da debandada de fiéis das igrejas.

 

Romance de detalhes

Nesta semana a versão multimídia da seção VEJA Recomenda traz trechos do livro Sinfonia em Branco, da escritora Adriana Lisboa. É a história surpreendente de duas irmãs que passam por uma experiência capaz de marcá-las para o resto da vida. O romance consolida o estilo refinado, repleto de detalhes e frases precisas que já estavam presentes na primeira obra da autora, Os Fios da Memória.

 

Bebês de laboratório

O fórum de debates de VEJA on-line perguntou se qualquer recurso é válido na luta para ter um bebê. Algumas opiniões:

"Impedir que uma mulher gere o próprio filho é lutar contra sua natureza. Qualquer recurso é válido para que os casais sintam a felicidade de ter seu bebê."
Poliana Cordeiro
p.cordeiro@bol.com.br
Palmas, TO

"Um filho é resultado de um ato de amor, seja na forma de uma relação sexual, seja por meio de adoção. Não existe amor dentro de um laboratório, apenas o dos médicos pelo dinheiro. Com a quantia que se gasta para ter um filho artificialmente é possível adotar e criar duas crianças e ainda ajudar um orfanato!"
Luciana Freire
lfguedes@uol.com.br
São Paulo, SP

"Não concordo que alguém seja julgado ou criticado por querer demais um filho e que, para isso, esteja disposto a pagar qualquer preço e se submeter a todo tipo de tratamento para transformar o sonho em realidade."
Claudia Tetens
claudia.tetens@de.transport.bombardier.com
Laichingen, Alemanha

"Sou completamente contra soluções extremas, principalmente no que diz respeito à utilização de material genético de uma pessoa desconhecida na geração de um filho. É antiético."
Hugo Lins Barbosa Coelho
hugocoelho@globo.com
Recife, PE

"Quem conhece as frustrações de tentar ter naturalmente um filho entende o uso de tantos métodos científicos. A contradição é que, se há uma busca por embriões congelados desconhecidos, por que não adotar crianças abandonadas?"
Ivambya Guedes
ivambya@bol.com.br
Recife, PE

 

LEMBRETE

Avalie seu conhecimento sobre saúde, trabalho, cultura, comportamento. VEJA on-line tem um cardápio com mais de trinta testes para ajudá-lo a enfrentar e a entender assuntos do dia-a-dia. O endereço é: http://veja.abril.com.br/idade/index.html



 
 
   
  voltar
   
  NOTÍCIAS DIÁRIAS