Edição 1828 . 12 de novembro de 2003

Índice
Brasil
Internacional
Geral
Economia e Negócios
Guia
Artes e Espetáculos
Claudio de Moura Castro
Gustavo Franco
Diogo Mainardi
Roberto Pompeu de Toledo
Carta ao leitor
Entrevista
Cartas
Radar
Holofote
Contexto
VEJA on-line
Veja essa
Gente
Datas
VEJA Recomenda
Os livros mais vendidos
 
 

Guia

Caixa eletrônico também erra

Lúcia Brandão


Segundo a empresa que cuida dos terminais da rede Banco24Horas, pode haver um erro a cada 60 000 operações dentre as centenas de milhões de transações anuais em caixas eletrônicos. Se isso acontecer com você, veja como proceder.

Cartão retido
Ocorre quando a máquina detecta sinal de fraude, apresenta uma falha técnica ou quando o cliente demora para retirá-lo. Se acontecer fora do expediente bancário ou num caixa isolado, peça o cancelamento do cartão. Quem o esquece na máquina deve ligar para a central de atendimento.

Dinheiro não entregue
Tire um extrato para confirmar se houve débito na conta e queixe-se à central de atendimento. O banco, que tem meios para verificar o caso, deve ressarci-lo assim que for feita a contagem do dinheiro no caixa.

Depósito incorretamente creditado
Se o valor que aparece na conta é diferente do depositado, leve ao banco o protocolo destacável e o comprovante impresso. As equipes que abrem envelopes com dinheiro são filmadas em seu trabalho. Constatado o erro, a diferença será creditada na conta.

Transferência para conta errada
É preciso comunicar imediatamente a central de atendimento. O banco vai localizar a conta que recebeu o depósito para reaver o dinheiro, o que nem sempre é garantido.

 

Recorde para toda a vida

O que é melhor: completar a maratona em três horas aos 35 anos ou em quatro aos 50 anos? De olho no número crescente de pessoas que disputam maratonas, um economista da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, elaborou uma tabela que compara tempos em qualquer faixa etária. "Entre 20 e 35 anos, a capacidade do corpo de correr é mais ou menos a mesma", explica o professor Ray Fair. "A partir dos 35 anos, o rendimento cai." Com a tabela ao lado, é possível competir contra os próprios resultados do passado – ou comparar a marca do avô com a do netinho.

 
Íntegra e tabela de 400 a 10.000 m

 

Editado por André Fontenelle.
Colaboraram Fernanda Medeiros
e Tatiana Schibuola

 

 

Fotos Claudio Rossi/J. Miranda/divulgação
 
 
 
topo voltar