Edição 1 657 - 12/7/2000

VEJA esta semana

Brasil
Internacional
Geral
Economia e negócios
Guia
Artes e Espetáculos
Colunas
Claudio de Moura Castro
Sérgio Abranches
Diogo Mainardi
Roberto Pompeu de Toledo
Seções
Carta ao leitor
Entrevista
Cartas
VEJA on-line
Radar
Contexto
Holofote 
Veja essa
Arc
Notas internacionais
Hipertexto
Gente
Datas
Cotações
Para usar
Veja recomenda
Os mais vendidos

Banco de Dados 

Para pesquisar digite uma ou mais palavras no campo abaixo. 


 


Quem duvida que ela arrasa?

 

Perto dos 40 anos, recém-siliconada, destreinada da passarela, foi Xuxa Meneghel aparecer num desfile de moda e pronto – sumiram as ninfetas à sua volta. Ou melhor, transformaram-se nas fãs que eram até pouco tempo atrás. A multiplicação das capas de revista comprovou o sucesso de Xuxa de blusa transparente, seios turbinados à mostra. "Só quis fazer um carinho no Lino (Villaventura, o estilista). Acabei recebendo o carinho de todos, inclusive das modelos. Todas já foram minhas baixinhas", comemora Xuxa. No fim do mês, se Sasha colaborar, as duas desfilam a grife infantil da família no Rio de Janeiro.

 

Me chame de sir, sir Sean

Demorou, mas o escocês Sean Connery, 69 anos, separatista convicto, que tem "Scotland Forever" tatuado no braço, foi sagrado cavaleiro pela rainha Elizabeth da Inglaterra por seu trabalho no cinema. Esperneou? Recusou o título? Que nada – adorou. De saiote típico, o eterno James Bond ajoelhou-se aos pés da rainha e virou um quase impronunciável sir Sean em cerimônia em Edimburgo, onde nasceu. "Foi um dos dias mais importantes da minha vida", suspirou depois o ator, que há três anos tinha sido rejeitado para a nomeação por causa de seu engajamento político.


A ascensão do matuto

Menos de uma semana depois de anunciar o fim do casamento com Dennis Quaid, a atriz Meg Ryan apareceu em Londres com o arrasa-corações do momento, o neo-zelandês Russell Crowe. Até estourar em Gladiador, Crowe era um solteirão mais chegado a criar gado e farrear com amigos do que a namoradas glamourosas. Bastou mostrar os músculos no Coliseu e sua vida amorosa mudou. Foi visto com Winona Ryder; agora com Meg Ryan. Dizem que tentou até o improvável, com Jodie Foster. De black-tie, cabelo bem cortado, o matuto Crowe integrou-se a Hollywood.


Bush latino, e melhorado

 
"P" Bush, o neto: beijos nos comícios

Número 4 na lista da revista People dos solteiros mais cobiçados dos Estados Unidos (o primeiro é George Clooney), George Prescott Bush, 24 anos, neto do ex-presidente George Bush, mostra do que é capaz uma injeção de sangue moreno numa família branquela. "P", como é chamado, é filho de Jeb Bush, governador da Flórida, e da mexicana Columba. Estudante de direito, faz campanha para o tio, também George (o "W"), candidato à Presidência, e nos comícios joga beijos para as moças. Elas deliram. "É meu sangue latino que vem à tona", justifica.


Bela aposentadoria

Editorial Perfil

Cecilia, a anfitriã de Menem em Miami: muito bons amigos


Eles insistem em negar, mas depois do flagra acima, publicado na Caras argentina, fica difícil acreditar que o ex-presidente Carlos Menem, de short e em boa forma para seus 70 anos, não tenha nada com a chilena Cecilia Bolocco, 36, dona da mansão na qual se hospedou em Miami. Os dois têm sido vistos juntos desde setembro do ano passado, quando a ex-miss Universo entrevistou o ainda presidente da Argentina para seu programa de televisão. Namorador irreparável, Menem encantou-se com Cecilia e os dois andam se vendo com freqüência nos respectivos países, ex-inimigos históricos. No último encontro, Cecilia até ganhou um presentinho: uma jóia de 6 000 dólares.

 

A cada família, o seu laço

Laços de Família, a novela das 8 da Globo, tem três diretores, Ricardo Waddington, Rogério Gomes e Moacyr Góes. Os três são casados com atrizes: Helena Ranaldi, Deborah Secco e Flávia Guimarães. Todas trabalham na novela do marido – por mérito, claro, do mais puro talento.

 
Jorge Cysne
"Não vejo o menor problema em trabalharmos juntos. Conheci Helena quando ela já era atriz, em 1993, e não a indiquei para o papel", diz Waddington

Ivone Perez

Ivone Perez
"Manoel Carlos escreveu o papel para mim há três anos. Todo mundo sabe que não estou lá por causa do Rogério", afirma Deborah

" Fiquei até surpreso com a indicação da Flávia, que foi escolhida por Manoel Carlos e por Ricardo Waddington", espanta-se Góes

Editado por Lizia Bydlowski.
Colaboraram
Bel Moherdaui e Marcelo Carneiro