Publicidade
buscas
cidades PROGRAME-SE
Edição 1 733 - 9 de janeiro de 2002
Datas

estasemana
(conteúdo exclusivo para assinantes VEJA ou UOL)
Índice
Seções
Brasil
Especial
Internacional
Geral
Economia e Negócios
Guia
Artes e Espetáculos

colunas
(conteúdo exclusivo para assinantes VEJA ou UOL)
Stephen Kanitz
Sérgio Abranches
Diogo Mainardi
Roberto Civita

seções
(conteúdo exclusivo para assinantes VEJA ou UOL)
Carta ao leitor
Entrevista

Cartas
Radar
Holofote
Contexto
Veja essa
Arc
VEJA on-line
Gente
Datas

Para usar
VEJA Recomenda
Os livros mais vendidos

arquivoVEJA
(conteúdo exclusivo para assinantes VEJA ou UOL)
Digite uma ou mais palavras:

Busca detalhada
Arquivo 1997-2001
Reportagens de capa 2000 | 2001
Entrevistas
2000 | 2001
Busca somente texto 96|97|98|99|00|01


Crie seu grupo




 
Epitácio Pessoa/AE
Zeferina: do trabalho nos canaviais para o pódio da São Silvestre


Venceu:
a prova feminina da 77ª Corrida Internacional de São Silvestre a ex-cortadora de cana de Sertãozinho Maria Zeferina Balldaia. Foi a primeira vitória de uma fundista brasileira desde 1996. A queniana Margaret Okayo, vencedora da Maratona de Nova York, em novembro, ficou em segundo lugar. Zeferina, que tem 29 anos, 1,58 metro e 46 quilos, dedicou a vitória a seu filho Michael Jordan, de 9 anos. Ela se preparou para a disputa nos últimos cinco meses correndo em solo de terra, na região dos canaviais de Sertãozinho, sob orientação do técnico Cláudio Ribeiro. Fez o percurso de 15 quilômetros em 52min12s. A prova masculina foi vencida pelo etíope Tesfaye Jifar, primeiro colocado na Maratona de Nova York. Cego do olho direito por causa de uma chifrada que levou de um touro quando tinha 14 anos, o etíope marcou o tempo de 44min15s. Os brasileiros Marílson dos Santos e Vanderlei Cordeiro de Lima foram quarto e quinto colocados, respectivamente. Dia 31, em São Paulo.

Morreram: o italiano Antonio Todde, reconhecido pelo Guinness Book como o homem mais velho do mundo. Ele dizia que o segredo da longevidade era um copo diário do vinho tinto fabricado na ilha da Sardenha, onde morou por toda a vida. Lúcido até o fim, morreu enquanto dormia. Dia 4, aos 112 anos, na Sardenha, Itália.

o escritor e jornalista nicaragüense Pablo Antonio Cuadra Cardenal. Como diretor do jornal A Imprensa, de Manágua, foi um dos líderes da oposição aos governos da família Somoza e da Frente Sandinista de Libertação Nacional. Dia 4, aos 90 anos, em Manágua.

o magnata da cerveja Alfred Heineken, neto do fundador da fábrica holandesa que leva o sobrenome da família. Com fama de bon vivant, sempre cercado por carros velozes e belas mulheres, ele começou a trabalhar na companhia aos 18 anos e consolidou a marca como uma das mais conhecidas do mundo. Dia 3, aos 78 anos, de pneumonia, em Noordwijk, Holanda.

Preso: por desacato a autoridade o cantor Nick Carter, 21 anos, o mais jovem dos cinco integrantes do grupo americano Backstreet Boys. Nick discutia com uma mulher e não obedeceu à ordem de um policial para sair de um bar. Foi algemado e levado a uma delegacia, onde prestou depoimento. Em março, comparecerá a um tribunal. Dia 2, em Tampa, Flórida.

 
AP
A pequena Aiko: primeiras cenas da princesa


Divulgadas: no Japão as primeiras imagens da recém-nascida princesa Aiko nos braços de sua mãe, Masako. O palácio imperial mostrou uma fita de vídeo gravada no dia 20 de dezembro. Aiko só poderá se tornar herdeira do Trono do Crisântemo se forem alteradas as regras segundo as quais apenas homens podem comandar a monarquia japonesa. Desde 1965 nascem apenas mulheres na linha direta de sucessão. Dia 1º, em Tóquio.

Casou-se: em segredo, o cantor e guitarrista Eric Clapton. Segundo o jornal inglês The Sun, a cerimônia aconteceu em uma igreja do século XV, no sul da Inglaterra. A noiva chama-se Melia McEnery e tem 25 anos. Clapton, de 56, surpreendeu até os poucos amigos presentes. Eles tinham sido convidados para o batizado das filhas do cantor – Ruth, de 16 anos, de um casamento anterior, e Julie Rose, de 6 meses. Dia 1º, em Surrey.

 
AP
Bloomberg abraça a mãe: o desafio de suceder Giuliani

Empossados: o novo prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, diante de 500.000 pessoas reunidas em Times Square nos primeiros minutos de 2002. Bloomberg, de 59 anos e dono de uma fortuna avaliada em 4 bilhões de dólares, sucede a Rudolph Giuliani, que deixou o posto com um dos maiores índices de aprovação já registrados na história da política americana. Dia 1º, em Nova York.

Francisco Gros na presidência da Petrobras, substituindo Henri Philippe Reichstul. Gros já participava do conselho de administração da empresa e deixa o comando do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, entregue a Eliazar de Carvalho. Dia 2, no Rio de Janeiro.

o ex-embaixador do Brasil na Argentina Sebastião do Rêgo Barros na direção-geral da Agência Nacional de Petróleo, em substituição a David Zylbersztajn, que pediu exoneração do cargo em outubro do ano passado, depois de ter se separado de Ana Beatriz, filha do presidente Fernando Henrique Cardoso. Dia 2, no Rio de Janeiro.

Anunciado: que a ovelha Dolly, primeiro mamífero clonado a partir de uma célula retirada de um animal adulto, está com artrite na pata traseira esquerda. O surgimento da doença em um animal tão jovem, nascido em 1996, aumenta a suspeita sobre possíveis defeitos genéticos provocados pela clonagem. Dia 4, em Edimburgo, Escócia.

 

O fogo e a água

 
AP

Incêndio no Peru (foto) e enxurradas no Brasil: mortes e destruição

Na capital peruana, a tragédia foi o fogo e seus resultados, os piores possíveis. No início da noite do sábado 29, começou o incêndio que se espalharia por quatro quarteirões de lojas e residências no centro histórico de Lima, matando cerca de 300 pessoas. Acredita-se que tudo tenha acontecido porque um comerciante tentou fazer uma demonstração de fogos de artifício num local cheio de material inflamável. Dezenas de outras barracas e estabelecimentos que vendiam fogos alimentaram as chamas. No Brasil, na região serrana do Rio de Janeiro, deslizamentos de terra, provocados pelas chuvas, mataram mais de cinqüenta pessoas. Na pequena cidade goiana de Goiás Velho, fundada por bandeirantes em 1727, o Rio Vermelho teve a maior enchente dos últimos 162 anos. Nos casos peruano e de Goiás, as áreas atingidas constituem patrimônio cultural da humanidade. O fundo de emergência da Unesco poderá contribuir para as restaurações. Em Goiás Velho, perto de quarenta casarões do século XVIII foram totalmente destruídos.



Di Tella, o pragmático

 
Ana Araújo

O ex-ministro argentino: reaproximação com os ingleses depois das Malvinas

O ex-ministro argentino das Relações Exteriores Guido di Tella, que ocupou o cargo pelo tempo recorde de oito anos, durante o governo Menem, foi o principal responsável pelo reatamento diplomático entre Argentina e Inglaterra depois da desastrosa guerra pelo controle das Ilhas Malvinas, travada em 1982. Em 1996, quando iniciou as negociações com os ingleses, foi ao limite do pragmatismo ao admitir que, nas circunstâncias históricas contemporâneas, se alguém está mal com os Estados Unidos ou com o Reino Unido está perdido. Seu entusiasmo pelo alinhamento diplomático entre seu país e os EUA era de tal dimensão que ele mesmo chegou a pregar uma política externa de "relações carnais" com Washington. Pelo exagero, foi alvo de muitas críticas. O novo chanceler argentino, Carlos Ruckauf, defendeu na semana passada a "poligamia" em sua pasta. Di Tella e outros ministros do governo Menem foram investigados devido à venda ilegal de munição à Croácia e ao Equador entre 1991 e 1995. Em novembro do ano passado, o ex-chanceler foi considerado inimputável, após uma perícia psiquiátrica comprovar que, doente, sofrera redução de sua capacidade mental. Di Tella morreu dia 31 em sua casa de campo em Navarro, a 100 quilômetros de Buenos Aires, de derrame cerebral, aos 71 anos. Era engenheiro industrial formado pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts.

 

 

 
 
   
  voltar
   
  NOTÍCIAS DIÁRIAS