PUBLICIDADE

Home  »  Revistas  »  Edição 2120 / 8 de julho de 2009


Índice    Seções    Panorama    Brasil    Economia    Internacional    Geral    Guia    Artes e Espetáculos    ver capa
Guia

A arte da rega

VEJA TAMBÉM

Não é só a frequência que varia. Espécies diferentes de plantas precisam ser regadas de maneiras distintas. Tudo depende da delicadeza de suas folhas e flores. A seguir, a paisagista Juliana Gatti indica os modelos de regador ideais para cada tipo de planta.

 

Regador com chuveiro

É útil para quem cultiva jardineiras, temperos, arbustos e plantas resistentes em vasos pequenos ou grandes, como a pacová ou a zamioculca. Essas espécies podem ser regadas diretamente na terra ou nas folhas. O regador com chuveiro libera mais água em jatos suaves – banha a planta sem danificá-la

 

Fotos Roberto Setton


Borrifador

Não é usado para regar as plantas, mas para umidificá-las. Espécies como as orquídeas pendentes ou a ráfis podem ser borrifadas no caule, sempre pela manhã ou no fim da tarde, porque pedem um pouco mais de umidade nesses momentos.
O borrifador deve ter um mecanismo regulador da pressão de água para criar uma espécie de "nevoeiro" que umidifica o ambiente de maneira homogênea. Sem essa regulagem, ele produz jatos mais fortes e finos que podem machucar folhas sensíveis


Regador de bico fino

É indicado para plantas delicadas, em especial as floríferas com folhas pilosas (ou seja, com pelos), como violetas e azaleias. Com esse tipo de regador, a água vai diretamente à terra, o que evita que gotas fiquem retidas nas folhas e flores (essas gotas funcionam como lentes, que potencializam a ação dos raios solares e provocam queima ou descoloração da planta)

 

Marcos Rosa

Direto do pé


Miniárvores frutíferas também podem ser cultivadas em vasos. Especialistas indicam as três espécies mais fáceis de manter.

Laranjeira – A de laranja-pera produz flores de aroma forte e agradável, entre agosto e outubro, e laranjas, de fevereiro a maio. Quanto mais sol ela receber, mais doces serão os frutos. Durante a primavera e o verão, precisa ser mantida úmida para evitar a proliferação de larvas e pulgões. Requer adubação a cada dois meses para se manter produtiva. Atinge de 1 a 1,5 metro de altura

 

Pitangueira – A árvore brasileira dá flores brancas, de agosto a novembro, e frutos, de outubro a janeiro. Tem um aroma agradável durante todo o ano. Atinge, em média, 1,5 metro de altura
Jabuticabeira – Além de sua fruta ser comestível e produzida o ano inteiro, a planta é bonita e resistente. Em um vaso grande, de cerca de 70 centímetros de diâmetro, ela cresce lentamente e pode atingir até 2 metros de altura. Por isso, é mais indicada para terraços ou apartamentos com varandas grandes


Atenção!

1 Todas as árvores frutíferas precisam de sol pleno

2 Elas atraem mais pragas, em especial na primavera e no verão


Especialistas consultados:
os paisagistas Marcelo Faisal e Sidnei Harada (Instituto Brasileiro de Paisagismo)
e os engenheiros agrônomos Claudio Almeida e Angela Rossi (Shopping Garden Sul)

Com reportagem de Camilla Costa

EDIÇÃO DA SEMANA
ACERVO DIGITAL
PUBLICIDADE
OFERTAS



Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados