Edição 1818 . 3 de setembro de 2003

Índice
Brasil
Internacional
Geral
Economia e Negócios
Guia
Artes e Espetáculos
Luiz Felipe de Alencastro
Gustavo Franco
Diogo Mainardi
Roberto Pompeu de Toledo
Carta ao leitor
Entrevista
Cartas
Radar
Holofote
Contexto
VEJA on-line
Veja essa
Gente
Datas
VEJA Recomenda
Os livros mais vendidos
 
 
Música
Agüenta aí

Tô Nem Aí, da cantora gaúcha
Luka, é hit dos pré-adolescentes


Sérgio Martins

Divulgação
Luka: descartada do programa Fama, agora ela está nas rádios e nos palcos – a um cachę médio de 10 000 reais


Há dois meses, as emissoras de rádio e as festinhas infanto-juvenis têm sido assoladas por um novo sucesso: Tô Nem Aí, canção de autoria da gaúcha Luka. O hit é um poperô (termo usado para definir músicas feitas para dançar na discoteca) dotado daquilo que os produtores americanos chamam de "a nota de 1 milhão de dólares". A tal nota, aquela que não deixa o ouvinte esquecer a canção depois de escutá-la uma única vez, é proferida no estilo vocal yodel, típico da região dos Alpes. A cantora enche o peito e libera os agudos para entoar: "Tô nem aíííí / Tô nem aíííí". Os pré-adolescentes adoram.

Luka é o nome artístico da gaúcha Luciana Karina Santos de Lima, de 24 anos. Em 2002, ela resolveu encarar os testes para Fama, programa da Rede Globo feito para descobrir novos talentos da MPB. Luka foi eliminada no fim do processo de seleção dos participantes. Em vez de dizer "tô nem aí", caiu no berreiro. O choro foi tanto, e tão sentido, que até o Fantástico se compadeceu e levou a moça ao ar. A cena chamou a atenção do DJ e produtor Alessandro Tausz, responsável por remixar sucessos de Luciana Mello e do grupo LS Jack. Tausz estava à procura de uma artista para transformar em cantora de dance music. "Ela não tinha estilo, cantava de Elis Regina a Nirvana. Mas logo vi que Luka tinha jeito para a coisa que eu queria", diz.

Tô Nem Aí, primeira parceria da dupla, tocou a princípio nas boates do Rio. O estouro aconteceu quando ela foi pinçada para a trilha sonora da série Malhação. Depois Luka foi convidada pela gravadora independente Green Songs a registrar um CD próprio que contém, além de Tô Nem Aí em duas versões, preciosidades da cultura nacional como a canção Baranguinha. Luka tem feito shows pelo Brasil inteiro a um cachê médio de 10.000 reais. "Na semana passada, sobrevoei a selva amazônica!", exulta a cantora. Logo ela poderá sobrevoar o Atlântico. Tô Nem Aí também toca nas discotecas de Milão, na Itália. O mundo inteiro é uma selva.

 
 
 
 
topo voltar