PUBLICIDADE

Home  »  Revistas  »  Edição 2150 / 3 de fevereiro de 2010


Índice    Seções    Panorama    Brasil    Internacional    Geral    Guia    Artes e Espetáculos    ver capa
Guia

Ar-condicionado portátil
Lar, fresco lar

Eles são a solução possível quando a fachada do edifício não
permite a instalação do ar-condicionado tradicional no apartamento.
Ou quando não se desejam reformas, daquelas de quebrar a parede.


Anna Paula Buchalla
abuchalla@abril.com.br

Montagem com fotos de Istockphoto

VEJA TAMBÉM

Os aparelhos portáteis de ar condicionado são tão eficientes quanto os fixados à parede e ainda têm a vantagem de poder ser utilizados em vários ambientes da casa. A refrigeração é boa - a maioria diminui consideravelmente a temperatura no ambiente -, como mostra o estudo encomendado por VEJA a técnicos do Instituto Mauá de Tecnologia (IMT). Há dois inconvenientes: o preço, ainda alto (em média, duas vezes o valor dos convencionais), e o peso dos equipamentos (pode chegar a 35 quilos), o que dificulta a locomoção de um lugar para outro. Pouca gente sabe que, embora portátil, o equipamento requer um tubo extensor acoplado a uma janela ou a um espaço na varanda. É esse tubo que faz a troca de calor entre o ambiente externo e o interno. A sua instalação não requer furos na janela ou na parede. Técnicos do IMT testaram os quatro aparelhos portáteis mais vendidos nas principais redes de varejo do país (veja a metodologia do teste abaixo).

 

Frio que vem da parede

Quando a fachada do edifício permite, o consumidor pode optar pelo ar-condicionado convencional, de janela, ou pelo discreto split. Especialistas avaliam os dois tipos de condicionador fixo

Split
O que é: sistema de ar condicionado composto de duas partes - o evaporador, que fica na parte interna da casa, e o condensador, que faz a troca de calor, instalado na parte externa. Há opções de aparelhos que apenas resfriam e outros mais completos, que também podem aquecer o ambiente
Instalação: o condensador é ligado por tubulação de cobre a um, dois ou três aparelhos evaporadores no interior da residência
Vantagens: o sistema split produz menos ruído do que os aparelhos de janela e os portáteis - a redução pode ser de 50% em relação ao de janela. O design é mais moderno e discreto
Desvantagens: a instalação, mais cara, deve ser feita por empresa especializada em tubulação para ar-condicionado
Preço médio com instalação: 1 800 reais

Janela
O que é: sistema compacto de refrigeração em que um único aparelho promove a troca de calor entre os ambientes interno e externo
Instalação: é necessária apenas a contratação de um pedreiro para o trabalho de alvenaria, ou seja, a abertura de um buraco no qual se possa colocar uma base ou uma caixa que funcione como gaveta para o aparelho
Vantagens: é a opção mais em conta, tanto pelo preço do aparelho quanto pelo custo da instalação. O aparelho também faz a renovação do ar interno pela troca com o ar externo
Desvantagens: a produção de ruído é maior, pois o compressor fica no mesmo gabinete instalado na parede do cômodo. O aparelho deve ser afixado no mesmo ambiente em que será usado
Preço médio com instalação: 1 000 reais

 

É ventilador, mas é bonito

Primeiro ele inventou um aspirador de pó sem saquinho. Agora, o inglês James Dyson apresenta sua mais recente criação: o Air Multiplier, o primeiro ventilador que dispensa o uso de pás. O multiplicador de ar é assim chamado porque aumenta em quinze vezes a velocidade do ar em seu entorno. Consegue isso por meio de um sistema de variação de pressão. O ar é sugado pela base do aparelho e expelido de volta ao ambiente por um anel de circulação. Ele opera baseado em leis da mecânica dos fluidos, parte da física que estuda o comportamento de gases e líquidos em repouso e em movimento. O ventilador sem pás, à venda nos Estados Unidos, Inglaterra, Japão e Austrália, custa 300 dólares.

 

 

Faz mal, sim

O entra e sai de ambientes quentes para refrigerados ataca o sistema respiratório

Tetra/Corbis/Latistock; Istockphoto; Divulgação


O motivo:
"O contraste térmico abrupto associado ao ar seco e à poluição compromete os mecanismos de defesa das vias respiratórias", explica o médico Antonio Carlos Lopes, presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica. Os anticorpos do pulmão tornam-se menos eficientes e os cílios e alvéolos trabalham menos na expulsão de partículas, como poeira e poluição. Isso favorece o acúmulo de secreção no sistema respiratório. O organismo fica predisposto a infecções e mais suscetível a vírus de gripes e resfriados. Nos portadores de doenças pulmonares, como asma, bronquite e enfisema, o quadro pode se agravar

As consequências: vão de tos-se, rouquidão e garganta irritada a sinusite e conjuntivite

Como amenizar o problema: recomenda-se deixar recipientes com água nos recintos fechados refrigerados para manter o ambiente menos seco. É preciso ainda evitar as mudanças bruscas de temperatura, principalmente as diferenças superiores a 10 graus, e permanecer agasalhado em ambientes frios. A limpeza do filtro do ar-condicionado deve ser feita mensalmente

 

Outros especialistas consultados: os arquitetos Carla Dichy e Marcelo Rosset; o engenheiro Oswaldo Bueno, da Associação Brasileira de Refrigeração, Ar-Condicionado, Ventilação e Aquecimento (Abrava); Andréa Apponi, gerente-geral de marketing da Whirlpool na América Latina

Com reportagem de Gabriella Sandoval e Daniela Macedo

EDIÇÃO DA SEMANA
ACERVO DIGITAL
PUBLICIDADE
OFERTAS



Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados