Edição 1 626 - 1º/12/1999

VEJA esta semana

Brasil
Internacional
Geral
Hotéis de Las Vegas reproduzem a Europa no deserto
Pacotes para o final de ano encalham nas agências
China entra para o fechado clube
Lua de Júpiter lembra passado da Terra
A importância do pai na formação dos filhos
O mineiro Jefferson, que virou Jéssica
Brasileira entre os dez melhores do surfe mundial
Amapá vira maior pólo de atração de migrantes
O Chuí, marco do extremo sul do país, está sumindo
A preocupação com a velhice começa mais cedo
O papel do capelão na assistência aos doentes

Novos municípios sugam recursos federais
O tratamento que recupera viciados em heroína
Como entrar em forma antes da virada do ano
Peixes avançam sobre menu de restaurantes finos
A dose semanal de álcool que pode evitar o infarto
Os Airbus chegam para substituir os Fokker da TAM
Gisele Bündchen, a top model brasileira
Livro fala sobre a imprensa no governo Collor
A influência da turma clubber
Economia e Negócios
Guia
Artes e Espetáculos
Colunas
Cláudio de Moura Castro
Gustavo Franco
Diogo Mainardi
Roberto Pompeu de Toledo
Seções

Banco de Dados 

Para pesquisar digite uma ou mais palavras no campo abaixo. 


Um quilo a menos por semana

Uma receita de malhação para
entrar em forma até o réveillon

Roberta Paixão


Oscar Cabral
Alessandra: em um mês
com personal trainer,
perda de 5 quilos


Se sua disputa com a balança é de mais de 5, 6 quilos, esqueça, aproveite e ponha entre suas resoluções de ano novo começar a dieta em janeiro. Mas, se não são muitos os quilos a perder, ainda dá tempo de entrar em forma até as festas de final de ano. É matemático. Faltam cinco semanas para o réveillon. Quem se dedicar a um programa intensivo de exercícios com devoção de novena, malhando uma hora ou mais de segunda a sexta, e acompanhar o sacrifício com uma dieta de verduras, carnes magras, pouco carboidrato e nenhum açúcar e álcool pode perder 1 quilo por semana. Faça as contas, respire fundo e ponha-se em movimento. "É pouco tempo, mas, com disciplina, vai dar para usar minissaia ou uma roupa mais apertada no réveillon", garante o professor de educação física Paulo Malta, dono da academia Citygym, no Rio de Janeiro.

Como era de esperar, o verão é justamente a época de ouro das academias – de novembro até março, a freqüência cresce 30%. E, nos dias que antecedem o Natal, imperam os apressadinhos. Há duas semanas, recém-chegado de uma viagem a Búzios e meio desgostoso com sua figura na praia, o vendedor de carros paulista André Luiz Magalhães, 26 anos, matriculou-se na musculação. Magalhães anda de bicicleta todos os dias e pratica jiu-jítsu duas vezes por semana, mas quer mais. "Meu objetivo é lavar roupa no meu abdome, de tão reto que ele vai ficar", brinca ele. Para agradar a alunos sazonais, a cada verão os professores inventam diversos exercícios. Neste ano a novidade são as aulas múltiplas, que misturam uma dose puxada de exercícios aeróbicos com outra de ginástica localizada – esta, carregada de pesinhos para todo lado. Em uma hora eliminam-se até 400 calorias, o dobro do que se consegue com as ginásticas tradicionais. "São vários movimentos ao mesmo tempo, o que aumenta o gasto de energia", diz o carioca Eduardo Consenza, professor da Rio Sport Center. A função dos exercícios aeróbicos é ajudar a emagrecer e aumentar a resistência física, enquanto os localizados fortificam e definem os músculos. "Não existe mágica. O resultado depende exclusivamente de trabalho duro", ensina a professora Maria Claudia Soares, da academia paulista Runner.  

Ricardo Benichio
Magalhães: bicicleta,
jiu-jitsu e musculação
para enfrentar a praia


Depois, as ceias
– Programas relâmpagos são inadequados e até arriscados para quem não tem o hábito de malhar. A esses, aconselha-se começar com uma ginástica leve, intercalada de caminhadas. Mas o pula-pula intensivo funciona, e bem, para a turma que entra e sai das academias de acordo com a oscilação da balança e está acostumada a, como se diz, puxar ferro. Quem está nessa situação e quer ficar em forma para o fim do ano deve reservar uma hora ou mais por dia à malhação (veja quadro). Parado desde fevereiro, o executivo carioca Alberto Garritano, 38 anos, retomou as aulas de ginástica há um mês com 6 quilos além do que considera seu peso ideal. Logo no primeiro dia de aula, fez questão de comprar calça e paletó brancos, dois números abaixo do que usava na época, para a festa do réveillon. Empenhadíssimo, Garritano faz duas horas de exercícios de segunda a sábado e cortou o consumo de doces e álcool. Perdeu 5 quilos e a calça já fecha na cintura. "Quero perder mais 2 quilos e definir melhor o corpo", diz ele. Aspiração semelhante tem a estudante carioca Alessandra Horta Corrêa Barbosa, 23 anos, que há um mês contratou uma personal trainer para perder 7 de seus 57 quilos. Fazendo exercícios de segunda a sexta e uma dieta supercontrolada, está com 52,5 quilos. "Até o Natal, quero estar saradíssima", diz Alessandra. Aí vêm a ceia natalina, a festa do réveillon, o Carnaval... Mas tudo bem. Ano que vem começa tudo de novo.

Ainda dá tempo de emagrecer

É preciso muito esforço e pouca comida para perder peso

Exercícios: três vezes por semana, uma hora de musculação e abdominais, mais vinte minutos de aeróbica. Aumente a carga dos exercícios a cada semana. Nos outros dois dias, uma hora seguida de aeróbica  

Dieta: corte açúcar, gordura e álcool, diminua (mas não exclua totalmente) os carboidratos e beba muita água  

Descanso: tire um ou dois dias de folga por semana

Fonte: Academias Runner, Bio Ritmo, Rio Sport Center, Ibeas Center Club e Estação do Corpo