Edição 1 626-1/12/1999

VEJA esta semana

Brasil
Internacional
Geral
Economia e Negócios
Guia
Artes e Espetáculos
Colunas
Cláudio de Moura Castro
Gustavo Franco
Diogo Mainardi
Roberto Pompeu de Toledo
Seções
Carta ao leitor
Entrevista
Cartas
Radar
Contexto
Holofote 
Veja essa
Notas internacionais
Hipertexto
Gente
Datas
Cotações

Banco de Dados 

Para pesquisar digite uma ou mais palavras no campo abaixo. 


Guerra santa na Terra Santa

Cristãos, judeus e muçulmanos mostraram na semana passada como está distante o dia em que conviverão pacificamente na Terra Santa. Com todos os lados invocando direitos a cada centímetro do terreno, o barril de pólvora está sempre perto de explodir. O estopim, desta vez, é a construção de uma mesquita ao lado da Basílica da Anunciação, em Nazaré. O que fazer, se o lugar é sagrado para ambos os lados? Os cristãos acreditam que naquele local Maria recebeu do anjo Gabriel o anúncio da vinda de Jesus. Os muçulmanos crêem ter sido enterrado ali um sobrinho do guerreiro Saladin. O governo de Israel, que vinha tentando contentar todos os lados, acabou autorizando a obra. Em protesto, as igrejas cristãs fecharam as portas por dois dias. O Vaticano acusou Israel de favorecer os muçulmanos e até Iasser Arafat, da Organização para a Libertação da Palestina, OLP, entrou na briga do lado dos cristãos, que são minoria em Nazaré.

 

O lorde que pulou a cerca

Em baixa, o Partido Conservador inglês pensou ter um trunfo na candidatura de Jeffrey Archer à primeira eleição para prefeito de Londres, em maio. Archer, membro da Câmara dos Lordes, é também apreciadíssimo autor de best-sellers. Mas um jornal revelou que, há treze anos, ele pediu a um amigo que mentisse na Justiça para ajudá-lo a ocultar um encontro com uma mulher. Archer renunciou à candidatura e deve ser expulso do partido.

 

Tesouro escondido Por setenta anos, os padres de um mosteiro jesuíta no Estado americano da Pensilvânia conviveram com um quadro sem imaginar a preciosidade que tinham em mãos. A Ressurreição de Lázaro, que pensavam ser uma reprodução, era o original do pintor renascentista italiano Tintoretto e tem valor estimado em 2 milhões de dólares. A pintura foi doada em 1928 por um casal que pagou 35 000 dólares por ela.

 



 

Editado por Marcio Ferrari